Home Noticiário Nacional O novo perfil das Forças Armadas e o poder naval

O novo perfil das Forças Armadas e o poder naval

285
52

independencia-e-defensora.jpg

Ministro entrega a Lula no Dia da Independência projeto que reformula totalmente o setor

Guardado como o novo segredo civil-militar até o próximo dia 7 de setembro, quando deverá ser anunciado pelo presidente Lula, o novo Plano Estratégico de Defesa Nacional causará impacto no orçamento do governo para os próximos anos. Com previsão atual de gasto estimada em 1,5% do PIB ou cerca de R$ 50,2 bilhões, a proposta entregue a Lula prevê aumento de, no mínimo, o dobro desse patamar, colocando o Brasil numa faixa intermediária de investimentos entre os países pobres e ricos, que chegam a empregar nos gastos com defesa cifras superiores a 5% do PIB.
– Será um aumento substancial – diz o ministro de Assuntos Estratégicos, Roberto Mangaberia Unger, um dos pais do novo plano.
Ele classifica a proposta orçamentária como “patamar mediano” e alerta que a reformulação radical delineada no texto de mais de 100 páginas entregues ao presidente exigirá sacrifícios de tempo e recursos públicos.
– Não há estratégia de defesa sem dinheiro – avisa Mangabeira Unger, em entrevista exclusiva ao Jornal do Brasil. Garante, no entanto, que o foco do plano é a qualificação das Forças Armadas.

Plataformas da Petrobras, uma preocupação.

Um dos pontos principais na preocupação com a parte operacional, segundo o ministro de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, é a negação do mar ao inimigo, cuja finalidade seria garantir o comércio e proteção das plataformas da Petrobras na fronteira marítima distante. Pelo plano, o país teria de investir em submarinos de propulsão nuclear e, entre 2015 e 2020, trocar toda a atual frota de aviões-caça. Unger diz que não se trata simplesmente de compra de equipamentos, mas de garantir a reestruturação de uma indústria nacional “sem corporativismo mercantil ou contingenciamento orçamentário” que permitam ao Estado – através de um novo marco regulatório legal – o controle sobre as empresas privadas e suprimentos de acordo com as necessidades do país.
– Manteríamos uma capacidade focada para defender as nossas linhas de comércio e para resguardar a fronteira marítima distante aonde estão as nossas plataformas de petróleo. Ao lado da força de superfície devemos ter uma força submarina nuclear. São fundamentais para negar o mar ao inimigo – diz.

Fonte: Jornal do Brasil    Foto: Nunão

NOTA DO BLOG: falta só uma semana para o tão aguardado e comentado 7 de setembro de 2008.
 

52 COMMENTS

  1. O plano não deve decepcionar. Tomara que ele seja posto em prática o quanto antes.
    Estou super ansioso.( só eu? =P)

  2. Nota do Blog: falta só uma semana para o tão aguardado e comentado 7 de setembro de 2008.

    Já comprei o estoque de Moet & Chandon…
    Se forem boas as notícias… senão guardo para o primeiro do ano!!
    Sds.

  3. EU SOU UM DOS QUE MAIS CRITICA AQUI E EM OUTROS BLOGS, RSRSRS
    MAS TENHO QUE ADMITIR UMA COISA, PARECE, PARECE QUE VAI SAIR COELHO DESTA TOCA.
    PARECE,PARECE QUE ESTÁ SENDO DELIMEADO UM PLANO ESTRATÉGICO E DURADOURO,SE ASSIM O FOR SERÁ MUITO BOM PARA O O PAÍS POIS ALIÁS É ISSO QUE NOS DO CONTRA E A FAVOR MAIS QUEREMOS.
    ESPEREMOS QUE OS OUTROS SETORES DO GOVERNO FAÇAM SUA PARTE.

  4. O plano vai ser bom disso não há dúvida, o que eu realmente quero ver é se ele vai ser posto em prática.

  5. por que nao dotar as plataformas com radares/sonares e consequentemente misseis/torpedos, juntamente com um grupo de 16 combatentes. Seria isso possivel ???
    com certeza o governo nos surpreendera com as aquisicoes e objetivos.

  6. concordo plenamente com o Tiago jeronimo, este 9como todos os outros que passaram) falam muito bonito, montam estratégias corretas…. mas se esquecem de implementa-las como as desenvolveram. começa-se e depois deixam pelo caminho, fazem restrições orçamentárias… infelizmente isso é Brasil.

  7. Se for 50 Bilhões de reais anualmente concertea estariamos muito bem e com expresiva capacidade até mesmo a nivel mundial.
    Saudações

  8. Que imbecil!Negar o uso do mar ao inimigo significa atacar seu comércio, linhas de comunicações e navios civis.Tudo que um país como o Brasil recusa-se em política externa.O SUBMARINO, apesar de todo o conturcionismo ideológico, É UMA ARMA DE ATAQUE.

  9. O velho ditado romano “Se queres a paz prepara-te para guerra.” diz tudo. Eu acredito que o plano seja muito bom, mas, não acredito que será levado a cabo durante muito tempo. Foi mudar de partido no Governo Federal que o projeto FX foi arquivado. Da mesma forma que o atual governo não irá manter o plano se precisar de dinheiro para injetar nos “projetos sociais” que dão votos.

  10. Amigos não vai rolar nada , o própio jobim falou no base militar que não vai ser anunciado nenhuma compra , tdo enrolação

  11. SERÁ? Não duvido se não for anunciado algo como o que vemos na VENEZUELA. LULA vai querer ombrear FFAA e “MOVIMENTOS SOCIAIS” como o MST e “CENTRAIS SIDICAIS” como a CUT na “DEFESA DA PÁTRIA” contra a malvada IV frota. A única intensão é destrui-las.

  12. O duro é acreditar que pessoas com o histórico anterior e atual do Lula e do Jobim, possam estar preocupados realmente com política de defesa para o Brasil.

    Continuo com minha opinião. Marxistas, sejam eles fabianos, leninistas, fidelistas, socialistas morenos e por aí vai, são apátridas e internacionalistas. Algum outro interesse tem por aí.

    Mas, como sempre, espero estar errado, e aguardemos o vindouro 7 de Setembro.

  13. Tem mais…Pessoal, todos aqueles aqui do Blog que tem filhos preparem-se!Nossos filhos, e porque não filhas também, serão FORÇADOS a servir ao ESTADO MARXISTA no SERVIÇO SOCIAL OBRIGATÓRIO! É…os “burguesinhos” serão EXECRADOS como tal, sendo “EDUCADOS” no socialismo, tal qual na REVOLUÇÃO CULTURAL DE MAO TSE TUNG, MÃO DE OBRA ESCRAVA bem ao estilo do TIO JOE STALIN!!

  14. A CUT E O MST entre outros formarão a MILICIA BOLIVARIANA igual na VENEZUELA, é só ver as ultima leis decretadas pelo PROTO-DITADOR CHAVEZ. A ESQUERDA VAI ANUNCIAR O INICIO DA DESTRUIÇÃO DAS FFAA.

  15. Se vai dar certo ou não, ninguem aqui sabe.

    Como brasileiro, vou torcer para que dê certo. Força galera, vamos pensar positivo. Que somos um país cheios de problemas, entraves e tudo mais, já sabemos.

    E nada muda se a gente não mudar dentro de nós mesmos.

    VIVA o BRASILLLLLLLLLLLLLLLLLLLL!!!!

    Eu amo esse PAÍS, caracas.

    Dia 7 eu to no desfile, com ou sem anúncio de programa das FA´s.

    Abraços.

  16. Eu to torcendo muito para que o plano seja realmente bom e saia do papel mas,se depois de 7 de setembro e depois que foi anunciado o tão aclamado plano de defesa não rolar nada,se for apenas papo furado e discurso pra boi dormir,aí o lula,jobim e sua turminha perderão totalmente a moral,com todos nós e militares.Aí será bem melhor ir lá em brasilia e mandar eles pra pqp e tomar deles à força e botar o país pra ir pra frente.
    Sds.

  17. Eu ainda duvído muito se será levado adiante, mas torço muito para isso. É como dizem: “Gato escaldado tem medo de água fria”, então é esperar pra ver. 07 de setembro estarei o mais próximo do palanque que puder, só para ouvir o discurso do tão aclamado plano. É esperar pra ver. Até lá. SDS.

  18. Nestes dois ultimos anos o MinDef tem feito um reequipamento
    regular para as tres forças,pode ter sido modesto ,mas de acordo com
    o orçamento,se no proximo dia 7,for iniciado um plano maior,
    otimo, estara havendo uma continuidade do MinDef em relação
    a defesa do pais.

  19. Algumas da preocupações demonstradas pelos amigos do blog são legítimas, principalmente as que demonstram receio quanto a continuidade do plano por outro governo.
    Tenho uma dúvida.
    Por tratar-se de um plano estratégico de defesa (questão sensível)não teria sido mais interessante ele ter vindo como uma lei. Tipo assim: Art.1° Fica estabelecido que a união deverá dispor de um gasto mínimo..etc, etc, etc..”
    Tô viajando????
    Pois assim, independente da bandeira (rsrsr) do governante (visa ou credicard) ele teria que cumprir a lei.
    Tô maluco???

  20. Esse plano vai ser um Kinder Ovo.

    Preto no Branco….mas dentro dele…..só um brinquedinho.

    Não to muito confiante não viu.

  21. Ver para crer. Não nascemos ontem. Palavras ao vento não garantem nada. O discurso do dia & próximo pode até ser empolgante, mas como já estamos escaldados, veremos nos próximos meses e anos, a veracidade ou não de tais palavras.

  22. Eu acho que dia 7 é apenas apresentação do plano de reestruturação das FAs… Não haverá anuncio formal de tantos aviões, navios, tanques, etc… como muitos pensam, pois nem tudo está decidido…
    Neste aspecto eu concordo com o McNamara….”Gato que leva tijolada não dorme em olaria”….
    Fui…

  23. Caro BVR, não digo que voce esteja viajando, porém, para criar uma dificuldade maior ao corte de recursos no futuro, precisaria ser cláusula pétrea da Constituição Federal, mas, uma nova Constituição poderia alterar tudo.

  24. Até poque AJS, a Marinha tem direito à parecela dos royalties do petróleo garantida por lei e ainda assim não vem recebendo tudo o que tem direito desse percentual.

  25. O que siginifaca “controle sobre as empresas privadas” dito pelo ministro??? Já conheço esse filme. A velha comunhão de amigos com dinheiro do contribuinte…. Vamos ver. A Embraer só se tornou viável após a privatização. Vamos voltar a moda da estatal falida, inepta, apinhada de políticos. ai vem o tesouro e socorre pra não afundar… Vamos esperar 07.09. Como alguem disse aqui, só acredito vendo os barquinhos navegando.

  26. bom. pelo visto até o fim do ano vamos nos tornar uma sucursal da industria francesa. Vamos ver até onde isso vai. Só me falta quererem reestatizar a embraer ou excluí-la do processo de modernização. Espero que a embraer continue privada e que possa desenvolver o Rafale.

  27. MacNamara, tá facil dizer que vamos gastar muito mais. O governo atual, surfando na expansão economica mundial, fez um aumento absurdo nos gastos correntes, maior que a projetado aumento de arrecadação, ou seja tá gastando por conta e boa parte desses gastos tá ligado à folha do funcionalismo, que não pode ser contingenciada. Eleição vem ai e o funcionalismo publico é tradicional curral eleitoral do PT. E agora vão usar o bolsa família para cativar, como já tem dado resultado, o voto mais humilde. No primeiro solavanco vão tem que apertar o cinto, quero ver de onde vão tirar. Bolsa família? Só acredito vendo as FREMM no mar e os 120 Rafale voando.

  28. Já estão gastando por conta do pré-sale prometendo horrores, bolsas votos, apoio a camaradas e cumpadis, etc (um congressista o comparou à porta da esperança), mas quem vai defender essas reservas futuras?
    Algumas FREMM, poucos caças e uma esquadra de subs que se contará nos dedos de uma mão? (tudo apoiado pelas famosas canhoneiras…tsc,tsc)
    Não está na hora de fixar por Emenda Constitucional o Orçamento das FAs apenas para aquisições e manutenção de material em 5% do Orçamento Anual e transferir os custos de pessoal para outro, p.ex, o orçamento do funcionalismo federal?
    Quero ver para crer e do jeito que vai está difícil acreditar que algo saia deste buraco…

  29. Caro Fernando-Canoas-Avatar-de-caça-da-Galactica:
    Aproveitando que vc passou por aqui, aviso que lá no Forum tem uma modelista procurando por ti faz uns dias.

    AJS, eu também não espero nenhum anúncio de aquisições, só o plano. O que não é pouco – quer dizer, espero que não seja pouco. Importante é o que ele vai efetivamente propor, e muito já foi sinalizado nos últimoe meses como “balões de ensaio”. Algumas contradições parecem ser pressão em relação a este ou aquele fornecedor de programas de aquisição e de parcerias em andamento ou prestes a serem iniciados. Vamos ver se essas contradições vão desaparecer e as linhas gerais (ainda muito vagas) aparecerão de forma mais clara, como deve ser.

  30. Sinceramente, malgrado as terminologias para definir esse PND, planos, diretrizes, intenções, não consigo dissociá-los (las), se existentes, das próprias aquisições em si, senão, tomemos como exemplo hipotético a aliança com a França acerca das escoltas de superfície, não siginificaria com isso a aquisição de modelos da classe FREEM, ou por seu turno, com aquela mesma nação, a associação ao projeto de submersíveis convencinais, não sugeriria a aquisição dos modelos SCORPENE e decorrentemente sua versão nuclear, ou, ainda, com a mesmíssima nação, o propalado projeto FX2, não apontaria a aquisição dos RAFALES ?

    Anunciar com pompa e circunstância um PND donde não se conclua nenhuma aquisição objetiva, seria, a meu ver, não um PND, mas um PIV, “Pra Inglês Ver”…

  31. Salve amigo Nunão….

    Já respondi á amiga modelista….

    A propósito: Quantas mulheres estão cadastradas no PN ???? Sei que não são muitas, mas seria bom ouvir a opinião delas quanto ao que elas esperam do novo perfil das FAs e da Marinha.

  32. Gente, algo de concreto somente quando o Presidente da França vier ao Brasil assinar as vendas de “PRODUTOS” para o Brasil. Até lá pode-se ser anunciada alguma coisa neste meio, mas no dia 07 de setembro vai ser somente o Plano no papel, sem anunciar novas aquisições, conforme falou o “Sr. Maestro Jobim” rsss.
    Sobre a modernização dos A4, ainda estão em negociação. Muita demora pra resolver.

    Um abraço

  33. “Espero que a embraer continue privada e que possa desenvolver o Rafale.”

    Ah, desenvolver o que se não desenvolveram tecnologia própria???
    Vão montar kit igual aquela enganação lá de Itajuba, a Helibrás…
    É esta a “transferencia de tecnologia” que receberemos da França.
    Olha lá a India, já reclamando que não transferiram tecnologia alguma p/ o 6 “Scorpene” comprados!!!

  34. Concordo com o Pablo. e possivel colocar uma extensão nas plataformas e colocar radares, canhoes de defesa antiaerea de ponto.fazer um outro heliporto para receber helicptero da marinha.acho na extensão poderia ter container de misseis antinavio e antiaereos. Combustivel para os navios Patrulhas. torres de vigilancia visual com opticos.Enfim um comando integrado.Claro que o pessoal da marinha em suas areas para não atrapalhar o serviços de exploração dee Petroleo.

  35. Vamos transformar cada plataforma em fortaleza fixa, é isso?
    Pensei que a última fortaleza construída no mundo, fosse o Forte dos Andradas em Guarujá, no longínquo ano de 1942.

  36. Concordo com você caro Nunão, não me esqueço da sondagem em aberto que a FAB fez quando pretendia alguns F-5 de 2ª mão dos estoques da USAF e estava difícil consegui-los, ante a iminência de compra de outro fornecedor, Tio Sam vendeu os F-5.
    O blefe continua a existir principalmente em mercado de armamento.

  37. Começo a desanimar.
    Nestas últimas semanas li, acompanhei diversas discussões em vários lugares, etc.
    Se alguém aqui espera que dia 7 se anuncie algo além de palavras, promessas e planos está muito enganado.
    Não serão anunciadas novas compras de nada, só vão mencionar o tal “acordo” dos helis da Helibrás, a intenção de ter o SUBNUC e talvez a compra dos MI-35 da FAB. De equipamento é só.
    O novo Plano de Defesa contemplará iniciativas e ações para os próximos 30 anos, mas compras de equipamentos mesmo só serão anunciadas apartir de Dezembro e os recebimentos no próximo governo.
    Podem me cobrar depois.
    Em tempo : Cancelei a compra das Moet & Chandon……
    Sds.

  38. Acho que o Nunao e o Baschera, com muita razao, anteciparam o que esta por vir em 7 de setembro.Serao divulgadas orientacoes estrategicas, que nortearao um longo processo de reorganizacao das FAs, sua distribicao geografica e a doutrina de emprego.Pode vir ate algumas compras pontuais, por exemplo, os MI-35 e o Sir Bedivere, para dar credibilidade ao plano e mostrar vontade politica.O grosso das compras, ou da producao local (como diz o Jobim), vira depois.Talvez nao venham nem em dezembro,durante a visita do presidente Sarkozi.O meu teclado continua desconfigurado, por isso…

  39. Fernando-canoas: blog de naviozinhu, forun de naviozinhu, lista de naviozinhu, portal com notícias de naviozinhu, hospedando aviação de naviozinhu, naviozinhu mercante e de guerra do brazilzinhu, naviozinhu de papel pra montar… Cara, mulher no meio desse mundinhu de cueca fidida dá pra contar nos dedos.

    Proporcionalmente, deve ter mais mulheres servindo na MB do que mulheres participando desse blog, forum e congêneres.

    Só vi até hoje em um ou outro comentário, e, principalmente, em alguns sobre operações, comissão do NE etc.

    Seriam muito bem-vindas.

  40. Nunão e amigos….
    Este clube é mesmo do bolinha….mas eu já conversei com algumas mulheres sobre equipamento militar e elas sabiam muito bem o que estavam dizendo (indignadas com a situação atual e sugerindo novas proas…) muito parecido com o que fazemos neste e noutros locais de discussão.
    PS.: Não era a turma do panelaço !!!!!!!!

  41. O Necessário Trivial + Completo ???

    Mais uma vez vou tocar num mesmo assunto sobre O Plano Estratégico de Rearmamento Militar das FAS. O Plano é necessariamente ambicioso, mas muito longo, até 2030.
    O Brasil é um país geograficamente grande e diversificado, com vários e diferentes teatros operacionais. As nossas fronteiras são altamente cobiçadas, pelos bandidos internacionais. Por enquanto não falei nada de novo, que a opinião pública não saiba.Um Plano Estratégico de Defesa deste porte, precisará com certeza de muitos recursos financeiros, durante diversas gestões governamentais. Tem o governo de preocupar-se em mobilizar fontes de recursos permanentes, por longo tempo, que permitam a realização, sem interrupção do processo contínuo de rearmamento e modernização das nossas FAs. Outro aspecto lamentável, que chama a atenção, é a falta de interesse do povo, da sociedade e, até, da própria Nação, extasiados com os programas sociais, atualmente, muito em moda.
    Sou profissional especialista em Gestão Pública, e posso afirmar que a nossa situação de Nação Independente é muito GRAVE. O remanejamento de tropas militares e a criação de outras Unidades Especializadas, para a região amazônica é muito oportuno, estratégico e sábio, responde com armas prontas à ambição imoral de potências estrangeiras.
    “ Os senhores deveriam tomar conhecimento do debate entre os arrogantes alunos de uma universidade norte-americana e o nosso Senador Cristóvam Buarque sobre a nossa Região Amazônica, imputesse até São Francisco”. Portanto, a necessidade de armar nosso EB com os mais modernos equipamentos bélicos permanece como uma urgência altamente prioritária, a que o País, rapidamente, tem de responder. Por isso precisamos de reservas financeiras suficientes para atender, concomitantemente ao EB, a FAB, e a MG (FNs), e que sejam realizadas sem adiamentos, cancelamentos, ou mudanças, com substituição criminosa, para outros programas de governo, “engana joão”.
    Medidas jurídicas, contábeis, orçamentárias, financeiras, patrimoniais, e legais devem se traduzir pela inclusão de uma EMENDA CONSTITUCIONAL referendando o Plano Estratégico Militar, além da citação, em textos da LDO, PPA e LOAs. A disciplina na aplicação e execução de programas de despesas públicas é outra medida acauteladora, exigível dos governos. A redução dos custos BRASIL ( com a diminuição dos tamanhos dos Poderes Executivo/Legislativo e Judiciário ), com a conseqüente economia de custos orçamentários, podem em conjunto, constituírem-se em FONTES de RECURSOS aplicáveis na imediata produção do Plano Estratégico Militar.
    Sabemos que para o EB – a IMBEL e a AVIBRÀS estão vivas, e , a 1ª é a herdeira judicial da Engesa, Bernardini, e Moto Peças, e portanto, o acesso aos modelos, destas empresas falidas, e que são do conhecimento geral é simples e imediato, requerendo um ajustamento e um aperfeiçoamento técnico. Como as cabeças pensantes que criaram estes projetos não faliram, apenas se dispersaram , se novamente requisitados, responderam o chamado e com certeza, farão este trabalho. Mais uma vez, deixo a idéia de formar uma COLIGADA da IMBEL +AVIBRÀS dedicada á produção de Equipamentos Pesados.
    A FAB tem a EMBRAER e a HELIOBRÀS bastariam aumentar as encomendas, assinar um acordo de cooperação militar (Aviões e Helicópteros ), e ter reservas suficientes para cumprir os compromissos.
    Os FNs poderiam ser atendidos pelas opções acima citadas. A MG teria que responder se encontra-se em condições técnicas de produzir, inicialmente, Navios – Patrulhas, poderosa e modernamente armados.
    Os submarinos com se sabem, surgirão do Acordo Militar com a França. O resto é pedir a DEUS para dar tudo certo !!!! Luiz.

  42. obrigado pela oportunidade,se toda esta negociação for realmente concretizada com transferencia de tecnologia que tenho absoluta certesa que se assim for fechado assim cera concretizado jamais a frança deicharia de cumprir um acordo desta envergadura,ariscar ter ceu nome no lixo e ainda perder este grande parceiro que é nossa nação este imenço e rico celeiro este gigante que estava adormecido e que os americanos queriam e querem que fique adormecido,poderiam nos ter como parceiros ,mas nunca quizeram só querem cortar nossas asas e nós por a dormir o que é isto é medo do que,cera o terceiro maior passo que o brasil esta dando rumo a liberdade total,alem de equipar marinha e aeronautica com qualidade ficaremos com tecnologia que levou decadas para cerem desenvolvida e que custou trilhões não bilhões,destribuição de renda pois vai gerar milhares de emprego,e muito destas tenologias podera cer utilizada tambem na area civil gerando mais emprego segurança e agilidade,acorda Brasil é agora ou nunca e parabens por este saite.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here