kirov-class-cruiser.jpg

Aviões anti-submarino russos vão operar a partir de bases venezuelanas

A Rússia e a Venezuela vão realizar exercícios navais no Oceano Atlântico ainda este ano, comentou nesta segunda-feira, 8, um porta-voz da chancelaria russa, confirmando versões similares surgidas no país sul-americano. Andrei Nesterenko disse ainda que Moscou estacionará temporariamente aviões anti-submarino em bases venezuelanas.
O anúncio russo foi feito após o presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmar em seu programa de TV Alo Presidente, a possibilidade de serem realizados exercícios militares conjuntos em nas águas do Caribe. Chávez observou que a manobra militar está ainda em fase de planejamento, mas a expectativa era de que os exercícios navais ocorressem no fim de novembro.
Segundo o porta-voz russo, vários navios da frota russa, incluindo o cruzador de propulsão nuclear Pedro o Grande (Pyotr Velikiy) (classe “Kirov”, foto acima) e o destróier Almirante Chabanenko (classe “Udaloy II”, foto abaixo), chegarão na América do Sul antes do fim do ano. Além disso, Nesterenko ressaltou que os exercícios conjuntos não serão direcionados contra nenhum terceiro país.
O líder venezuelano também reiterou que seu governo é “aliado estratégico” da Rússia. O anúncio sobre a possibilidade de exercícios conjuntos entre Caracas e Moscou ocorreu dias depois de o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, ter advertido a Otan contra o envio de navios de guerra para o Mar Negro, logo após o conflito entre Moscou e Geórgia pela província separatista da Ossétia do Sul.

NOTA DO BLOG: A presença de um navio do porte do Pedro o Grande em águas da América do Sul é de surpreender. O cruzador nuclear é provavelmente o mais poderoso navio de guerra do mundo, depois dos navios-aeródromos americanos.
Enquanto o mundo gira e as coisas acontecem, o Brasil adia o anúncio e a execução do seu plano estratégico de defesa. A Venezuela, por sua vez, ao permitir a operação de aviões anti-submarino russos a partir do seu território, vai mostrar aos EUA como é bom brincar no quintal dos outros.

chabanenko.jpg

Jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

No Responses to “Rússia confirma exercícios navais com a Venezuela” Subscribe

  1. Henrique 8 de setembro de 2008 at 13:42 #

    Isso é mais um toma lá da cá, parece tempos atrás, claro, todo mundo refuta a idéia, até eu. Esse naviozinho é poderoso hein, um desse ai estaria bom já.

  2. König 8 de setembro de 2008 at 13:52 #

    So um Kirov é de botar medo em qualquer marinha de superficie da AL.
    E nos aqui sonhando no maximo com umas FREMM.
    Saudações

  3. Norberto Pontes 8 de setembro de 2008 at 13:57 #

    Realmente a classe Kirov é muito poderosa.
    navios de 251 metros de comprimento e poderoso fogo
    utilizando mísseis..

  4. Taer 8 de setembro de 2008 at 14:16 #

    Enquanto Lula sonha com “pré-sal”, Conselho de segurança da ONU, copa do mundo de 2014 e jogos olimpicos de 2016 no Rio de janeiro o mundo vai girando, dando voltas e taí a Russia com uma base militar na Venezuela e a 4a.Frota no atlântico Sul….. ACORDA BRASIL!!!!!
    Sds.

  5. marujo 8 de setembro de 2008 at 14:21 #

    Acertou quem apostou no pior, no que diz respeito ao nosso Plano Estratégico de Defesa.Do dia 07 foi transferido para o dia 09, do dia 09 …talvez para uma data mais distante, já que o presidente quer que “outros setores” sejam consultados.Isso é o eterno empurrar com barriga até quando der.Depois, a gente vê o que acontece.

  6. König 8 de setembro de 2008 at 14:25 #

    Dia 9…10…25…2050…
    To até vendo onde isso vai parar…

  7. Douglas 8 de setembro de 2008 at 14:40 #

    Se Chapolim der alguma parte do territorio para misseis russos, teremos uma nova crise mundial. Para os que sonham ver os poderosos lança mísseis russos contra os grupos de batalha de Naes classe Nimitz esta é a hora….rsrsrsrs

  8. camberiu 8 de setembro de 2008 at 14:44 #

    Os crusadores da classe Kirov sao realmente navios impressionantemente poderosos. O problema e’ quando esses navios vao brincar no territorio do tal do SSN-21 “Seawolf”. Ai ficam parecendo “ovelhas” sedo espreitadas pelo “lobo”.

  9. Galante 8 de setembro de 2008 at 14:46 #

    Camberiu, por isso os russos estão enviando aviões anti-submarino e um destróier anti-submarino Udaloy II, além de outros navios.

  10. Galante 8 de setembro de 2008 at 14:48 #

    E, provavelmente, algum submarino Akula também deve ir.

  11. camberiu 8 de setembro de 2008 at 14:50 #

    Galante,

    Se vc fosse de apostar, apostaria em navios de superfiecia ASW ou em um SSN de ultima geracao?

  12. Galante 8 de setembro de 2008 at 14:59 #

    Camberiu, é claro que o SSN é a arma definitiva na guerra naval moderna, mas quando você tem uma força-tarefa e aviões anti-submarino na jogada, a coisa pode ficar complicada para o submarino. No mínimo sua liberdade de ação fica prejudicada.

  13. andre 8 de setembro de 2008 at 15:31 #

    “Sonho de consumo… rsrsrs

  14. tomas 8 de setembro de 2008 at 16:08 #

    Primeiro os aviões anti-submarinos, depois base naval permanente e aos poucos vamos ver o que vai acontecer quando a Russia propuser a instalação de mísseis balísticos em território da Venezuela com a anuência do caudilho Hugo Chavez. É evidente que tudo em represália aos EUA por estarem instalando em território da República da Polônia o escudo anti-mísseis!!!
    Agora sabemos a razão da ativação da IV Frota, afinal, o serviço de inteligência americano deve de servir para alguma coisa…
    Seja como for, ainda vai sobrar para o Brasil…e vamos ter que escolher de que lado vamos ficar. Nessa história não vai dar para ficar neutro…
    É apenas uma questão de tempo!!!

  15. Fábio Max 8 de setembro de 2008 at 16:26 #

    Anunciaram o tal PNAD para o dia 7 de setembro.

    Mas não disseram de que ano… as FA podem ensacar a viola, não sairá coelho desse mato.

  16. pablo 8 de setembro de 2008 at 16:28 #

    eu acho que o Brasil deveria participar dessa manobra…
    Temos que mostrar ao tio sam que aqui na america do sul a banda toca diferente… eles nos deram as costas, agora nos daremos uma “afronta”
    o que impede o rasil de ter uma base militar estrangeira em carater de “intercambio” ?? a constituicao ?? o Mercosul ?

  17. pablo 8 de setembro de 2008 at 16:30 #

    tenho certeza que o adiamento do PNAD tem em conta a IV frota e o pre sal…
    depois desses acontecimentes, houve uma alteracao nas compras e planos militares… espero que seja isso o motivo do adiamento…

  18. Paulo Taubaté 8 de setembro de 2008 at 16:30 #

    Washington D.C. já deve ter reprogramado e reservado umas ogivas para o caso de “problemas” ocorrerem mais ao sul do Equador (se bem que a Venezuela fica na linha do Equador)… Ou mesmo isso não é necessário, afinal um B-2, B-1 ou B-52 devem cobrir a distância, sem muito esforço nem muitos reabastecimentos…

    Da última vez quem invadiu o espaço aéreo da Venezuela foi um Viking. Dá próxima vez podem ser outros mais potentes…

    Enquanto o jogo de provocaões ficar só nisso, não tem nenhum problema. Esse jogo os EUA já vivenciaram durante toda a guerra fria.

    Por enquanto Chavez vende o petróleo aos EUA, e é isso que interessa. A partir do momento que houver corte no fornecimento, ou uma repetição da crise dos mísseis, aí o bicho pega.

    O Brasil não vai entrar em guerra com a Venezuela, EUA, URSS, mas se quiser participar da brincadeira, vai ter que gastar dinheiro.

    Ou nosso Presidente pretende confiar a defesa de nosso País a seu companheiro, pois só ele gasta com armamento (aviões, helicópteros, submarinos, mísseis).

  19. König 8 de setembro de 2008 at 16:36 #

    Nos podemos ficar neutros para isso basta ter execlentes Forças Armadas é o unico jeito de não ficarmos submissos a esses jogos de potencias.
    Saudações

  20. pablo 8 de setembro de 2008 at 16:44 #

    entraremos na guerra com xavantes munidos de misseis piranhas….
    ouvi dizer que a Argentina quer os Mirrage III do Brasil…
    nao sei que ta pior, se sao eles ou nos…

  21. konner 8 de setembro de 2008 at 17:35 #

    Não creio que a Rússia vá voltar à Guerra Fria, mas enviar a mensagem de que se os ocidentais atuarem em sua esfera de influência, ela poderá fazer o mesmo.

  22. konner 8 de setembro de 2008 at 17:36 #

    Mas, eu sempre posso estar enganado !!

  23. Voluntário da Patria 8 de setembro de 2008 at 19:28 #

    O “Pedro O grande” lembra o Yamato…coitado, fora da cobertura da aviação russa em terra…A sua presença da marinha ruskie é tão ameaçadora quanto na crise dos mísseis em 62…saiu com o rabo entre as pernas…terá sido por que os comuna priorizavam a NEGAÇÃO DO MAR??

  24. König 8 de setembro de 2008 at 19:52 #

    62 ambos os lados sairam com o rabo entre as Pernas os sovieticos de Cuba e os misseis americanos da Turquia, Era um acordo muito mais interesante para ambos, do que ambas as potecias se acabarem numa bola de fogo (literalmente).
    Agora suas defessa aéreas são de muito respeito mesmo são S-300(em versão naval)as defesa de Medio/Curto alcance e os CIWS é uma tarefa extremamente dificil.
    Saudações

  25. Natan 8 de setembro de 2008 at 20:14 #

    Hahahaha Se os americanos precisavam de uma desculpa para a IV Frota, o Chavez acabou de fornecê-la…

    Tinha que ser o Chavez…

  26. Tiago Jeronimo 8 de setembro de 2008 at 21:19 #

    E os fãs russos atacam mais uma vez, claro que a classe Kirov é o mais potente vaso de guerra já construido e que os EUaA mandem todos os seus navios e aviões para afunda-lo porque só um ou dois grupos de batalhas não são suficientes para afunda-lo, imagina um pobre de um sea-wolf sera detectado antes de chegar na america do sul…

  27. König 8 de setembro de 2008 at 21:33 #

    Eo puxa saco dos vem atacando na bopla direita do Tio Sam…

  28. Thiago 8 de setembro de 2008 at 22:09 #

    Meus caros amigos o que acontece é que o uso (Rússia) saiu da imbernação,nos ultimos anos o arsenal nuclear russo cresceu enquanto dos EUA diminuiu,porque o Tio Sam na sua soberba de potência mundial virou as costas para o mundo em especial a Rússia achando que essa tinha acabado com o fim da URSS,como diria um velho dito popular o mundo dá voltas agora a Rússia enfrentou o EUA recentemente na guerra da georgia quando essa tinha já assinado o cessar-fogo e Rússia continuou a invadir sem temer nínguem e os EUA ficaram com cara de idiotas quando o presidente da Rússia mandou os EUA cuidarem da vida deles,bom em relação a guerra fria sempre esteve de pé mas só que (fria) e agora há uma clara tentativa de recria-lá mas com a versão século 21 no qual o novo palco não deverá ser oriente médio ásia mais sim AL países com politicos esquerdistas e populistas.

  29. Baschera 8 de setembro de 2008 at 23:27 #

    Enquanto nós adiamos tudo… o Chapolin vai comprando.
    Coloco aqui, somente alguns pontos do último informe Otálvora :

    >>> Sin que se conozcan más detalles, analistas militares consultados consideran que Rusia estaría por proveer a Chávez un sistema denominado Antey-2500, capaz de abatir aviones y misiles a distancias de 200 kilómetros.

    >>> A principios del 2007, Venezuela y Rusia formalizaron el negocio por un sistema de defensa antiaérea de corto-mediano alcance, denominado TOR M1.

    >>> ….Chávez se le agregan los radares chinos e cazas entreinadores K-8…

    >>> ….amén de misiles de origen iraní…

    >>> Pese a los constantes desmentidos oficiales, debe suponerse que el satélite de fabricación china que Venezuela pondrá en órbita en breve, también formará parte del sistema de alerta del sistema de defensa antiaérea.

    Por enquanto é só….. acorda Brasil…., acorda….
    Sds.

  30. CorsarioDF 9 de setembro de 2008 at 0:07 #

    É já está chegando em nosso quintal!!! Até onde nesse país vai ter um presidente que não sabe de nada, não viu nada e nem ouviu nada!!! Eu acho que o tempo para o Brasil se armar já se passou há mais de uma década e nada. Agora já é tarde demais, pois não temos capacidade nenhuma de defesa dentro dos próximos 5 à 10 anos nesse cenário atual. PS.: Os Russos tem medo de vender tecnologia para nós, pois os alemães fizeram isso antes da 2ª GM e logo em seguida nós repassamos para os EUA, ajudando os aliados contra eles. Eles estudam história!!! Sds.

  31. Henrique 9 de setembro de 2008 at 2:35 #

    Brasil ter uma base militar extrangeira? eu li certo? ta fácil resolver isso, é só doarem terras da amazônia para vários países do mundo e cada um vem e monta uma base, pronto.

  32. AJS 9 de setembro de 2008 at 9:09 #

    Caro Corsário, gostaria de mais detalhes a respeito de transferência de tecnologia alemã para nós antes da 2ª GM.
    Grato, saudações.

  33. AJS 9 de setembro de 2008 at 12:45 #

    Caro Henrique, uma boa parte da terra amazônica, já está titulada por empresas e pessoas físicas do exterior.
    Há muito tempo…

  34. König 9 de setembro de 2008 at 13:08 #

    AJS não seria com os Submarinos italianos que compramos?
    De resto os unicos equipamentos alemães eram canhões de 75mm se não to errado.
    Saudações

  35. Henrique 9 de setembro de 2008 at 15:00 #

    AJS, eu sei disso, fui sarcástico se é que me entende.
    Então agora só faltam as bases!
    []s

  36. Vassily Zaitsev 9 de setembro de 2008 at 21:30 #

    Pablo,

    se os hemanos querem os MirageIII, que fiquem com eles, pois assim eles passam mais 10 anos sem comprar caças novos e assim, ficaremos em penúltimo no poderio militar sul-americano. Pelo menos à frente deles ficaremos, pois os nossos F-5M, AMX e Mirage 2000 darão conta de Mirage III, A-4AR e Dagger que, na guerra das Malvinas, JÁ LEVARAM UM TREMENDO COURO, UMA BELA DE UMA COÇA.

    Espero que arrebatem todos, menos um que poderia ficar no MUSAL.

  37. Baschera 9 de setembro de 2008 at 22:42 #

    A resposta americana aos exercícios navais no Caribe. Uma mão afaga e a outra desce o porrete…..
    Sds.

    EUA IRONIZAM FROTA RUSSA
    Casa Branca retira projeto de acordo nuclear com Moscou
    José Meirelles Passos
    WASHINGTON.
    O governo dos Estados Unidos reagiu primeiro com sarcasmo e depois com
    uma clara retaliação à Rússia ao saber, ontem, que este país pretende enviar uma esquadra naval para
    realizar exercícios no Caribe junto com a Marinha da Venezuela. A primeira reação pública foi uma
    tentativa de ridicularizar a iniciativa russa:

    Ah, se a Rússia realmente pretende mandar navios para o Caribe isso significa que eles
    conseguiram encontrar algumas embarcações capazes de chegar tão longe – disse, com sarcasmo, Sean
    McCormack, porta-voz do Departamento de Estado.

    O Pentágono reagiu diplomaticamente:
    - Nós realizamos exercícios em volta do globo e temos exercícios conjuntos com países no
    mundo todo. Outras nações fazem o mesmo – disse Bryan Whitman, porta-voz do Departamento de
    Defesa.
    A Casa Branca respondeu com tranquilidade semelhante:
    - Vimos informe a esse respeito e vamos ver como se desenvolvem esses exercícios – disse
    Gordon Johndroe, porta-voz do Conselho de Segurança Nacional.
    Pouco depois, no entanto, surgiria uma reação prática: a Casa Branca retirou do Congresso um
    projeto de acordo de cooperação nuclear civil com a Rússia, que deveria ser considerado em breve. A
    desistência significa que a Rússia deixará de ganhar bilhões de dólares em exportações no setor, pois o
    acordo abriria as portas para o comércio nuclear bilateral.
    A justificativa foi apresentada numa nota de apenas duas frases, enviada pelo Departamento de
    Estado: “O presidente notificou o Congresso que rescindiu hoje a sua determinação anterior com relação
    ao acordo de cooperação nuclear pacífica EUA-Rússia. Tomamos essa decisão com pesar”.

  38. cesar 10 de setembro de 2008 at 11:19 #

    bom dia.
    sugestão p/ MB. enviem o TIKUNA pra dar uma olhadinha. acho q o mar do caribe vai ficar congestionado. é hora da MB aumentar a biblioteca de emissões e assinaturas. venezuela, rússia, usa, colombia, algum britânico, outro francês, quem sabe? é melhor prevenir, acredito q em breve o atlântico sul vai ficar cheio de comedores de cachorro e bebedores de vodca.

  39. cesar 10 de setembro de 2008 at 11:59 #

    acrescentando o comentário anterior, por que ñ um R99B + um elemento de RA-1 do 3º/10º operando a partir da colômbia? se alguém chiar, sem razão é claro, usemos como “desculpa” promoção comercial do R99B p/ os colombianos.

  40. Antonio 10 de setembro de 2008 at 22:26 #

    Apenas à guisa de esclarecimento: por acaso as nações da América do Sul não assinaram um acordo declarando o OCEANO ATLÂNTICO SUL uma REGIÃO LIVRE DE ARMAS NUCLEARES ??? Se assinaram, a Venezuela não estaria violando esse acordo ao aceitar receber o “Pedro o Grande” em suas águas ??? Ou será que ele virá desarmado apenas para não violar um acordozinho entre meia dúzia de republiquetas de banana ???

  41. Baschera 10 de setembro de 2008 at 23:20 #

    O cruzador Pedro o Grande não utiliza armas nucleares à bordo.
    Todos os seus mísseis tem ogivas convencionais.
    Sds.

  42. airacobra 10 de setembro de 2008 at 23:30 #

    AJS e König
    alem dos canhões krupp e Schneider de 75 mm, tambem foram usados meia-lagartas Krauss-Maffei SdKfz. 7, do qual foram encomendados 1080, mas somente entregues 5 por causa do embargo, os canhões Krupp 88 mm c-56 Antiaéreos, fuzil Mauser 1908, alem dos bombardeiros focke wulf fw-58 “weihe”, dos treinadores focke wulf fw-44 “Stieglitz”.
    sei que não lembrei de todas as armas alemãs usadas pelo Brasil no pré IIWW, mas com o tempo eu lembro de + alguma
    sds

  43. airacobra 10 de setembro de 2008 at 23:45 #

    mas quanto ao topico, isso é bom pra os estadunidenses saberem que eles não são os donos do mundo, e que se eles podem fazer exercícios no quintal da Russia, a mesma tambem o pode, se eles querem colocar miseis na Polonia, a Russia tambem, como na crise dos misseis de 63, bem lembrada acima
    isso me lembra um pouco o ano passado quando os russos voltaram a fazer exercícios com com sua aviação estratégica
    ja passou da hora dos estadunidenses saberem que eles não são os donos nem a policia do mundo, não que eu esteja do lado dos Russos, oque não é o caso, pois estou do lado de um pais que devia tomar isso como exemplo e não + deixar o tempo passar emquanto, ficam passeando pelo nosso quarteirão (os Russos e os estadunidenses “IV frota”)
    daqui a pouco armam uma barraca no quintal e fazer o que?
    ta me lembrando até o MST

  44. Vassily Zaitsev 12 de setembro de 2008 at 22:56 #

    realmente, faz jus ao nome: Pedro, O Grande, tanto em tamanho quanto em poder de fogo.

  45. PAULO 13 de fevereiro de 2009 at 7:32 #

    nos estamos esquecendo sempre nos samos lerdo para fazer coisas imaginas voces sobre a escolha do novo caça e para matar mesmo

  46. marialva 25 de março de 2009 at 9:07 #

    Pois é o urso branco torna a mostrar os dentes, mas apesar disso a actual conjugação, CA e DD com AEGIS, mais os CVN da 4ª chegam e sobram.
    Para já para não falar dos novos SSN de ataque, com a tecnologia AIP-FUEL CELL, comprada ao consórcio GSC, iguais á nova classe Tridente da MP, claro os da USN, com reactor nuclear, que para os sonares mais parecem um cardume de peixes, e mesmo este um cardume de sardinha, se é que me entendem. Nem sonham que eles lá estão e podem estar mesmo debaixo dos cascos dos seus próprios navios. O actual poderio e capacidade, da USN é intocável, em todos os sentidos. Lembrem-se que eles até não se importam de vender, as FGS da classe Hazard Perry aos aliados, as quais até á bem pouco tempo, eram as melhores FGS do mundo. Imaginem só as capacidades dos novos DD com AEGIS da classe Arleigh Burke, para eles já não precisarem das FGS Hazard Perry.
    Cumprimentos

  47. contra ataque 6 de maio de 2009 at 13:10 #

    É TODOS CONTRA UM TEM Q DERRUBAR OS EUA MESMO…( EDITADO )QUEREM MANDAR NO RESTO DO MUNDO….ELESVÃO ( EDITADO )…

    Contra Ataque, seu comentário teve partes eliminadas pelos editores para manter o nível do Blog.

  48. Helvio... 14 de outubro de 2009 at 15:10 #

    A marinha, a força aerea e o exercito do Brasil estão largados para as traças… Nossa soberania não passa de uma ilusão. Esse é o preço de eleger sangue-sugas como nossos representantes.
    O Brasil precisa de um homem de verdade como Hugo Chaves na presidencia… e não de um fiasco de gente como nosso atual presidente.
    Nos deveriamos estar pelo menos uns 50 anos na frente do japão… mas não é assim…
    “Quem quer paz, deve estar preparado para a guerra”

Trackbacks/Pingbacks

  1. MinDef da Venezuela diz que Rússia vai ajudar Venezuela contra a ameaça dos EUA - 18 de setembro de 2008

    [...] presidente Hugo Chávez, que vai visitar Moscou na próxima semana, confirmou em 16 de Setembro que uma frota naval russa vai chegar em águas territoriais da Venezuela em “novembro ou dezembro”, para realizar exercícios conjuntos, no primeiro [...]

  2. Su-35 para a Venezuela? - 19 de setembro de 2008

    [...] A Rússia planeja vender sistemas antiaéreos para a Venezuela, além de blindados de transporte de pessoal e mais caças. A Venezuela e a Rússia “estão mantendo conversações sobre o fornecimento de sistemas antiaéreos e  modernos carros blindados BMP-3 de transporte de pessoal,” disse Sergei Chemezov, chefe da Russian Technologies, ao jornal Kommersant. Chemezov, cuja corporação supervisiona as exportações de armas russas, disse também que a Venezuela está interessada em comprar caças Su-35, que deverão ser produzidos a partir de 2010. Referindo-se a uma visita do vice primeiro-ministro russo Igor Sechin a Cuba e à Venezuela nesta semana, o Kommersant diz que os três países estão discutindo “relações de aliança”, como uma retaliação à política dos EUA em regiões da ex-União Soviética. O presidente venezuelano Hugo Chávez avisou que vai visitar Moscou neste mês. Os países reforçaram os laços militares na semana passada, quando dois bombardeiros russos pousaram no país sul-americano para operações conjuntas. Foram anunciados também planos para exercícios navais entre a Rússia e a Venezuela para o final do desse ano. [...]

  3. Governo brasileiro transmitirá insatisfação com exercício aeronaval Russo-Venezuelano - 20 de setembro de 2008

    [...] os governos da Venezuela e da Rússia, a ponto de os dois países terem agendado para novembro um grande exercício aeronaval conjunto no Caribe, irritou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O assunto foi discutido no Planalto com [...]

  4. TV Senado discute movimentação das potências militares no Atlântico - 11 de outubro de 2008

    [...] Frota da Marinha dos Estados Unidos, que vai atuar nos mares do Atlântico Sul, e a presença de navios de guerra russos no Mar da Caribe é o assunto principal do programa Diplomacia, que vai ao ar na TV Senado, às 11h30 de sábado [...]

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Amazul e FDTE assinam acordo para participar do programa do submarino nuclear brasileiro

A Amazul – Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. e a FDTE – Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia […]

Revista Forças de Defesa número 11 em versão digital: para iPad, iPhone e Android

A revista Forças de Defesa também está disponível para download pelo aplicativo O Jornaleiro, disponível para iPad, iPhone e smartphones/tablets […]

Museu Aeroespacial incorpora helicóptero da Marinha ao acervo

Em solenidade, no mês de agosto, o Museu Aeroespacial incorporou ao acervo histórico a aeronave Sikorsky SH-3 Sea King, doado […]

Projetos em Segurança e Defesa Nacional são temas de chamada Pública

Trabalho pode se estender por até dois anos. Ideia é que investigações científicas sejam formadas por equipes interdisciplinares O ministro […]

Conheça a história e o futuro da Força de Submarinos da Marinha do Brasil

Nunca antes neste país publicaram uma série de matérias sobre o tema nesta profundidade! A Força de Submarinos da Marinha […]

Navantia começa quarta grande revisão do submarino espanhol Tramontana

Submarino é quarto e último da classe ‘Galerna’ (S 70), baseada na francesa ‘Agosta’, havendo ainda três em serviço na […]