Home Noticiário Nacional Prosseguem as reformas no São Paulo

Prosseguem as reformas no São Paulo

214
58

SP em reforma

O NAe São Paulo passa atualmente por um intenso programa de reformas internas que, aos olhos do público geral, não é visto. As obras continuam em ritmo acelerado e são diversas as modificações em andamento, que vão desde a troca do revestimento do piso interno até a reforma da catapulta lateral. Na foto acima é possível ver parte da reforma do convôo, já com as marcações típicas da USN, ou como alguns mais saudosistas preferem, ao estilo do “Velho Mingão”. Detalhe, a MB já está trabalhando no sistema tático SICONTA Mk4 que será o substituto do atual SENIT 8 a bordo do São Paulo.

A turbina do sistema de propulsão de bombordo atualmente passa por revisão e esperamos para breve a colocação do seu eixo e, posteriormente, realização dos testes de máquinas. Caso corra tudo bem, então o “Opalão” será alvo da CIAsA (Comissão de Inspeção e Assessoria de Adestramento) e estará liberado para retomar o adestramento dos pilotos navais, incluindo os do VF-1.

Nas fotos abaixo, o NAe São Paulo aparece rompendo a barra do Rio de Janeiro, em 28 de novembro de 2007, quando dava prosseguimento às provas de máquinas, depois de quase dois anos parado, por causa do acidente ocorrido em 17 de maio de 2005. Nos testes, foi detectada vibração excessiva num dos eixos do navio, o que o obrigou a uma nova docagem e retirada do eixo para reparos.

sp-a12.jpg

sp-a12-a.jpg

58
Deixe um comentário

avatar
58 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
32 Comment authors
Clemenceau chega ao seu destino finalClemenceau parte hoje para a Inglaterra a fim de ser desmanteladoHornetpaulo costaWagner_ASW Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Vassily Zaitsev
Visitante
Vassily Zaitsev

É Poggio,

A nota fala de pintura, eixo propulsor, Siconta MK4, beleza; até aí tudo bem, se não faltasse mais um item, considerado essencial: a ampliação da capacidade anti-aérea dele.

Tomara que, pelo ao menos volte à navegar, mesmo sem essa atualização.

Edilson
Visitante
Edilson

Boa Pergunta Vassily Zaitsev.como ficará a defesa anti-aérea?
sinbad? tetral? : umkhonto?
terá algum ciwis?
acho que não…

Guilherme Poggio
Visitante

Senhores,

Os lançadores SIMBAD retirados do MG já foram instalados faz algum tempo. Acredito que isto não seja uma novidade em si.

marujo
Visitante
marujo

Sem proteção anti-aérea teremos um bom alvo. Por mais arrochado que seja o orçamento da MB, não considero proibitivos uns canhões Bofors de 57 mm e um sistema de mísseis como o Aspide e o Sea Wolf. Mistral é ótimo para engajar aviões depois que eles já bombardearam e só.

Galante
Visitante

Defesa antiaérea é o de menos. Vai ter sempre uma Type 22 por perto como goleira e pelo menos uma “Niterói”, com Aspides.
O importante é o navio ficar 100% com relação às máquinas, para voltar a fazer 32 nós sem problemas.

Lecen
Visitante
Lecen

O Brasil já domina a tecnologia do reator nuclear, não é? Mas não sabe ainda construir o cso de um submarino, estou certo?

Será que seria possível instalar um reator nuclear no nosso porta-aviões? Provavelmente sairia bem caro, mas seria interessante.

Alguém sabe me responder?

marujo
Visitante
marujo

Galante, vamos que os sistema AA de uma dessas fragatas falhe, como aconteceu com os ingleses na Guerra das Malvinas, como o São Paulo vai se defender?

Galante
Visitante

Lecen, compensaria construir um navio do zero, para colocar um reator nuclear. Adaptar um reator ao Nae São Paulo não é viável, devido ao que resta de vida útil no navio e os enormes custos envolvidos.

Guilherme Poggio
Visitante

Qualquer grande reforma que o SP receber daqui para frente inviabilizará sua vida operacional pelo tempo que lhe resta. Portanto, imagino que esta seja a última grande reforma dele e tudo o que pode ser feito para melhorá-lo está sendo feito.

XR
Visitante
XR

O Brasil construiu um reator do tipo pwr, entretanto este ainda encontra-se como protótipo.
A instalação em si seria um desafio complexo, porém possível de realização; teríamos que adaptar sistemas de blindagem (chumbo, muito provavelmente), sistemas trocadores de calor e etc, só não sei se no momento em que este reator estiver plenamente operacional seria viável instalá-lo no São Paulo devido à sua provável pouca vida restante.Comparando-o ao monitor Parnaíba acho que meus netos irão vê-lo navegando por aí.( E isso que nem tenho filhos!!!)

direto do fundo do mar
Visitante
direto do fundo do mar

SP docado para colocação do eixo novo.
Agora será mais rapido seu retorno.

Edilson
Visitante
Edilson

Senhores. há alguma estimativa da vida útil planejada par o Sampa?
10-15 anos ou menos que isso?

Vassily Zaitsev
Visitante
Vassily Zaitsev

Poggio, Realmente, para mim não é novidade o fato de os lançadores Mistral terem sido reinstalados. Quanto à isso, estava à par da situação. Novidade para mim é o Galante defendendo Niterói e Tipe22 como “goleiras” da Esquadra Brasileira. Vão gastar 120 mi de dolletas por ano em um sub que, talvez nunca irá sair do papel, e deixar de gastar 100-130 milhões em um poderoso sistema de defesa para o A-12???????????????????????????????? Não estou falando mal das nossas Fragatas, só que eu não queria ir para um “conflito” sabendo que o “inimigo” estaria equipado com Su-30/KH-59 e, o lado que… Read more »

Vinicius Modolo
Visitante
Vinicius Modolo

Onde ele está???

Estive no Rio semana passsada para participar do 8°ENEE e aproveitei para conhecer o Sub Riachuelo e fazer o passeio da ilha fiscal. no ancoradouro apenas o rebocados trident, duas Inhauma, a Barroso cheia de andaimes, o gastao mota e outro navio que não me lembro o nome. Mas o A-12 não estava lá… para onde levaram ele??? o pessoal da marinha não sabia responder…

Invencible
Visitante
Invencible

Falem qualquer coisa… Mas que o bicho é bonito e imponente isso é!

Ozawa
Visitante
Ozawa

“Nesta semana, um único piloto do 1º/14º GAV já abateu em combate a curta distância (sem BVR) dois Caças Mirage 2000 da Força Aérea Francesa, e um F-5 Tiger III da Força Aérea do Chile. Este novo feito também foi repetido por vários outros pilotos do mesmo esquadrão, o que comprova o alto nível operacional desta tradicional unidade, já chamada de a elite da aviação de caça da FAB…” (Transcrição de matéria jornalísitca da Cruzex/2008) E qual o liame com o post em questão ? Bem, a conexão poderá ser controversa conforme o intento, mas para mim há muita, no… Read more »

FABIO SOUTO.
Visitante
FABIO SOUTO.

quantos A-4 já estão aptos a voar atualmente?

Callia
Visitante
Callia

só o que importa é a impressao marinheira da faina…

LeoPaiva
Visitante
LeoPaiva

Senhores, Não quero voltar a discutir coisas que já foram bem debatidas aqui, mas, sobre a reforma na catapulta lateral, citada na matéria, será que a capacidade de 15 ton foi ampliada ou só fizeram uma reforma geral e pronto? E a dianteira, continua com as 20 ton ? Quanto aos elevadores, que também tinham 15 ton de capacidade, foram reforçados? Pergunto isso para saber se a Marinha estava pensando na possibilidade de utilização de possíveis novos aviões, padronizando com a FAB, no caso os SH e os Rafales. Que só decolariam do São Paulo praticamente descarregados caso não se… Read more »

Beto
Visitante
Beto

Novidades!!
Navio de Desembarque de Carros de Combate “Almirante Saboia” o antigo Sir Bedivere deverá ser incorporado em maio de 2009 ..

André
Visitante
André

Acho que o SP está atualmente docado, pelo que pude observar hoje ao passar pelo viaduto da perimetral.
Sds a todos.

McNamara
Visitante

Gostei de um post aí em cima, que propõe a instalação de um reator nuclear no Opalão…Não consigo parar de rir… mas vamos lá.
A falta de um sistema de defesa antiaérea de médio alcance pelo menos, digamos defesa de ponto ampliada, como o Aspide, já operacional na MB, além dos Simbad de ponto, é uma negligência inaceitável. Os lançadores Simbad são operados manualmente, com o pessoal exposto a tudo. O mínimo seriam dois CIWS 20mm, um a bombordo e outro a boreste, e pelo menos um lançador óctuplo Aspide.

airacobra
Visitante
airacobra

2010ele ta navegando com 2 a-4 e 4 heli no convôo novamente

airacobra
Visitante
airacobra

mas se Deus quizer em 2014 poderemos estar navegando com uns 6 a-4 e uns 3 s-2t + 4 heli no convôo

ja é alguma coisa

McNamara
Visitante

Prossegue também a nossa interminável paciência…

RLobo
Visitante
RLobo

Porque a marinha não compra uns 12 Sea Harrier FRS.MK2? Acho o Harrier um caça fantástico.

Zorann
Visitante

Concordo com o Vassily Zaitsev. Para que gastarmos 120 milhões de dólares por ano com um submarino nuclear que poderá nunca estar operacional? A má administração e a falta de planejamento da Marinha me envergonham enquanto brasileiro. Temos 5 submarinos e apenas 1 é mantido operacional e ainda assim com toda essa falta de verbas, vamos contratar uma parceria com a França para novos submarinos? Tudo isso é uma tremenda incoerência. Se não temos verbas para navegar/treinar nossas tripulações nos 5 submarinos que já temos, para que comprar outros? Não sou nenhum epecialista em Defesa, mas é evidente a falta… Read more »

Democracia
Visitante
Democracia

Luto…………

Viva a República………..

Leandro Furlan
Visitante
Leandro Furlan

Galante, Impressionante seu conhecimento sobre defesa antiaérea marítima… Se você acha que uma Type 22 com Seawolf e uma Niterói com ASPIDE seguram um ataque aéreo, então não sei pra que a US Navy, a Royal Navy, a Marine Nationale, a Marinha Russa, e todos os outros países buscam navios com sistema de defesa de área com vários mísseis dispostos em silos. Quem sabe fica você no NAe São Paulo enquanto os aviões de caça inimigo voam tranquilamente a 20km do nosso porta-aviões. Porque é essa a distância que eles estão seguros de nós, já que não temos nenhuma arma… Read more »

Leandro Furlan
Visitante
Leandro Furlan

Proclamo os colegas deste blog a darmos um VIVA às forças armadas brasileiras!! São tantas sábias decisões que elas merecem!!!!!!!

VIVA!!!!!!!!!!!!!!

Pinchas Landisbergis
Visitante
Pinchas Landisbergis

Até que enfim noticias do A12
Parabéns ao Blog

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Eu acho que para o que se propõe o Opalão é suficiente. Ele e os A4 servem para adestramento dos aviadores da Marinha, não oferece nenhum perigo a ninguém, somente é um monumento ao que foi no passado uma grande Marinha Brasileira. Alguns países o transformariam em um Museu, outros os venderiam como sucata. Mantê-lo na ativa serve para colocar na ativa um corpo de marinheiros e justificar a manutenção de alguns Almirantes. Enquanto isso nossos rios de fronteira estão repletos de contrabandistas e traficantes, os cargueiros sujeitos a pirataria e a Amazônia, bem vi que dependem de um toque… Read more »

Francisco AMX
Visitante
Francisco AMX

Boa Zorann e Wolfpack, Não só a Marinha está vivendo desta forma, irracional, a FAB e o EB estão, digamos, com este virus, e já começou a tosse na FAB, pelo jeito que anda o processo FX2.
Realmente fica a pergunta, pq um NAe deste? pq Aviões que não servem para nada? que a MB explique! queremos entender! o Brasil só vai viver de doutrina? de treinamento? e se precisar de verdade? aí vamos ver? este país não é sério mesmo, estou com 40 anos e só vi contingências na área de defesa! chega!

Galante
Visitante

Leandro, a questão da defesa antiaérea de uma força-tarefa é algo bem mais complexo do que você imagina. Dá uma olhadinha nessa gráfico:
comment image

Quais os cenários que você imagina que o NAe São Paulo vai enfrentar?
Quando um NAe depende da sua própria defesa antiaérea para sobreviver, ele já era!

A Marinha já fez estudos para dotar o A12 com dois lançadores de mísseis Aspide e também com mísseis Umkhonto, mas existem três problemas que atrapalham sempre: dinheiro, dinheiro e dinheiro.

Henrique
Visitante
Henrique

Para um país continental que quer ter, manter e operar um NA .. que ao menos dê ao mesmo plena capacidade de ação Sem querer ofender, nosso NA não passa de um “adorno” pois sem ser dotado de equipamentos eficientes, principalmente para auto-defesa, não passa de um grande alvo – duvido que saia sequer da Baia da Guanabara em caso de conflito pois viraria um segundo General Belgrano. Não sei porque a MB não adquire equipamentos, não só para o A-12 mas para demais unidades como o do link abaixo. Obs: nas fotos do Dokdo Sul Koreano dá pra ver… Read more »

Robson Br
Visitante
Robson Br

Meu amigo Galante! Quantas críticas? acho que sobrou até para você. Nunca vi tantas mudança na estrutura das FFAAs como agora. Na década de noventa estive em Taubaté para participar da formatura da 1ª turma de sargentos aviadores do EB. À noite no hotel de trânsito dos oficiais, conversando com um capitão perguntei o por que da estrutura tão grande daquela base para operar esquilos e panteras. Ele me respondeu: Primeiro a gente constroi os próprios militares (base, quarteis, alojamentos e residências)e principalmente a doutrina da nova arma e depois equipa o força com modernos equipamentos. Hoje, depois de mais… Read more »

Zorann
Visitante

Meu caro Francisco AMX e Robson Br A situação de nossas três forças não é igual. A FAB está executando um projeto de modernização muito bem pensado levando-se em conta o orçamento de que dispõe (sem contar o FX-2): – Modernização de aeronaves qua ainda possuem uma boa sobre-vida( F-5, A-1, C-130, a possível modernização dos Bandeirante)para um padrão de tecnologia nunca antes esperimentado pela Força Aérea. Hoje temos um caça – que se não é a última palavra em tecnologia – que nos possibilita combater num cenário atual e inclusive colher vitórias sobre aeroaves de geração mais recente a… Read more »

Alexandre F.
Visitante
Alexandre F.

Parabéns Zorann pelos otimos posts, e Wolfpack tb pelo post, vejo que ainda temos pessoas com lucidez, nao criticando os demais, apenas discordando um pouco, poís a mentalidade de alguns, é continuar a MB, a insistir nos mesmos erros de quase 50 anos atrás, na decada de 60, a MB sinceramente … PAROU NO TEMPO! As verbas que HOJE, e durante um bom tempo, com o proximo governo sendo do PT, PMDB, PSDB e etc.. será a mesma, e a tendencia em epoca de crise, é de minguar cada vez mais, vide o PDN, depois da crise anunciada, ninguem mas… Read more »

Invincible
Visitante
Invincible

To achando que tem almirante aegentino na marinha do Brasil. Ta parecendo aquela água que deram para o Branco… Pergunta! A um tempo ouvi uma histório de que a USNavy estava oferecendo o USS Kitty Hawk para a marinha da Índia em detrimento da escolha do F-18. Isso é fato ou lenda? Acho que lenda né? Outra dúvida. O que projeta mais poder para uma marinha. Um submarino nuclear ou um porta-aviões como o DeGaule? Será que se a MB construisse um PA com aeronaves de ponta não seria muito mais poderosa? Será que a combinação FREMM, Sub AIP, PA… Read more »

Invincible
Visitante
Invincible

Para mim você encerrou o assunto!

O resto é achismo…

Wagner_ASW
Visitante
Wagner_ASW

Mauro, agora sim vc falou e disse. Eu assino junto !!! Grande abraço !!!

Zorann
Visitante

Me desculpe Mauro Mas primeiro ,em qualquer nível de organização, decidimos qual a missão, para em seguida escolhermos os meios. Já passou do tempo da Marinha decidir “oque quer ser quando crescer”. Primeiro decidimos oque queremos e posteriormente decidimos com quais meios e de que forma iremos fazê-lo, nunca ao contrário. Este conceito é válido para todos, desde uma grande empresa/instituição até para uma simples “dona de casa” de origem humilde que precisa determinar prioridades, para em seguida, gastar o pequeno salário de que dispõe. Se nossa Marinha ainda não se decidiu sobre oque ela quer ser, então por que… Read more »

Zorann
Visitante

Não afirmei aqui, em momento algum que defendo a “aposentadoria” do A-12 ou dos A-4. Muito pelo contrário, eu defendo o planejamento, baseado no nosso minguado orçamento, que só é possível após determinarmos oque de fato queremos, determinarmos nossos objetivos, para posteriormente elegermos nossas necesidades. Oque me assusta e me deixa inconformado é o fato de que com os poucos recursos de que dispomos, não planejamos nossos gastos através da escolha de prioridades que só pode ser feita após determinarmos “quem somos e pra onde vamos”. Ora, compraremos novos submarinos, sem sequer utilizarmos os que já dispomos; compraremos novas escoltas… Read more »

Alexandre F.
Visitante
Alexandre F.

Falou tudo, prioridade de mais, e orçamento de menos, e nós só sabemos culpar os Politicos, nao culpo, quanto a MB recebe do PIB? será que é pouco? que tal uma reforma interna, e cortes de desperdicios? como os almoços a Salmao e Caviar, enquanto os marinheiros, nem feijao com arroz (entra segunda depois das 12:00hs, para economizarem no rancho, e chegarem almoçados de casa, e sai na Sexta antes das 12:00 para nao almoçar no qualtel, é mole), cortem o surpefluo que sobra mas, ou deveriamos culpar nossos Almirantes por improbidade administrativa (vae administrar mal lá na beira do… Read more »

Zorann
Visitante

Não me esqueci desses ‘detalhes”, porém voltando ao nosso exemplo, se imagine você nessa mesma situação que você citou: Você, enquento diretor de um determinado setor de uma empresa,vê seus recursos cortados após a compra de novos equipamentos. Qual decisão tomar? Você deverá escolher uma prioridade e investir os parcos recursos restantes, procurando obter os melhores resultados possíveis, tendo em vista o seu objetivo, que é a razão que justifica sua escolha. Você poderá repensar sua extratégia e readequar seu setor às novas realidades de sua empresa. Mas se você não eleger uma prioridade, – visando colher os melhores resultados… Read more »

Leandro Furlan
Visitante
Leandro Furlan

Galante, Eu não disse que um porta-aviões precisa apenas da sua defesa antiaérea. Minha crítica foi a sua afirmação de que uma Type 22 e uma Niterói dão proteção aérea a um grupo nucleado em porta-aviões… Isso é ridículo. E repito o que eu disse: se dois navios de escolta com mísseis de curto alcance protegessem alguma coisa, as esquadras modernas não teriam investido nos mísseis de defesa de área, como o SM-3 do sistema AEGIS. O que precisamos é de navios de superfície decentes. Nosso porta-aviões é um porta-gaivotas, porta-albatroz. Não adianta ter um navio aeródromo se você não… Read more »

Henrique
Visitante
Henrique

Senhores, Colocando um pouco mais de lenha na fogueira.. A marinha operou por 40 anos o A-11 e esta história de ver se é viável termos um NA usando o “opalão” para a tal mal falada “doutrina” ou teste não tem sentido algum. Uma força não se faz pelo momento mas sim com PLANEJAMENTO e ESTRATÉGIA e isso, quem é do meio, sabe que nunca foi o forte da nossa marinha. Como citei no post anterior, se é pra ter que se tenha 100% operacional… pra isto deveria ter tido desde o início o planejamento do que queríamos, como empregaríamos… Read more »

Zorann
Visitante

Mandou bem Henrique!

Alexandre F.
Visitante
Alexandre F.

Mandou bem Henrique! (2) Sabe o que se passa, alem nao termos mas Almirantes como outrora, tambem nao temos mas marinheiros como outrora, precisamos é de uma revolta da chibata 2 (modo ON). O que me dá desprezo, é que depois que vc passa pela escola de aprendizes, e fica sonhando em embarcar em um dos navios de guerr da MB, vc embarca é na casa d um Oficial (metido a gatinho), para levar filhinha para o colegio, ajudar a esposa do mesmo a fazer compras, e no final da tarde lavar as calçinhas das piriguetes, por isso digo que… Read more »

paulo costa
Visitante
paulo costa

Pela foto,com a ponte RN no fundo,parece que o A-12
está docado?Ou não?Estou na duvida…