Tributo ao NAeL Minas Gerais (A11)

Tributo ao NAeL Minas Gerais (A11)

1270
48
SHARE

minas1

DN-ST-85-08201

DN-ST-85-08198

DN-ST-85-08199

DN-ST-85-08258

minas-7

minas-8

minas-9

FOTOS: DoD Imagery (com exceção da primeira, que foi capa de uma revista Manchete)

SHARE
Previous articlePrático: Justiça voltou a suspender concurso
Next articleConheça a ANZAC por dentro
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

48 COMMENTS

  1. Eu ainda acho que deveríamos ter modernizado o MG e transformado em porta helicópteros, seria muito útil ainda por uns 15 anos. E muito conveniente para nossa costa, para complementar a luta antisub e antinavio, era uma idéia.

  2. post perfeito…

    ainda bem q atraves das fotos meu mingao foi eternizado, ja q naun pode ser como o baurue o riachuelo mas, so em ver o convoo com os p-16 e os guerreiroes, e tambem o reparo quadruplo de 40 mm l-60 ja me faz feliz
    parabens ao todos q fazer parte do blog de alguma maneira

    abraços a todos

  3. é isso ai Don D

    imagina agora o sampa com uns 10 a-4m + 2 s-2t aew + 2 s-2t cod/revo + 2 s-2t asw 2 s-70 seahawk + 2 esquilo, podendo ser complementados por alguns f/a-18 a/b/c/d (lançados leves para posterior revo)

    e nosso mingao com uns 10 ec-725 + uns 6 ah-1 w ou algum outro he de ataque , pois nosso cfn ja ta precisando

    abracos

  4. Apologia ao S-2 Tracker, não!!!
    Não se justifica essa mirabolante idéia de estabelecer tda uma cadeia logística p/ 6 (seis) aeronaves obsoletas!!!

  5. Lamentável o destino do Minas ao ser vendido para desmanche em Alang-Índia. Este navio poderia ter sido transformado em museu da Marinha, só nisso já pagaria sua existência mas infelizmente nosso “país” não procura preservar sua história ..
    Abraços.

  6. Mauricio R

    não seriam 6, q realmente é o numero da intençao inicial da MB, 3 aew e 3 cod, nos caso dos asw q citei é só uma sugestao minha, pq muitos defendem a missao asw somente aos s-70b, coisa q discordo, pra mim o ideal seria a combinação do s-70b com no minimo uns 2 s-2t embarcados, mas num minimo de 3 ou 4(na versão asw) adquiridos.
    entao a logistica nao seria para 6 e sim para 9 ou 10

    e outra coisa q outro vetor poderiamos embarcar no NAESPO?

    um e-99 por exemplo?

    sem ressentimentos , só a realidade(nossa realidade)
    alem do que convenhamos, é um belo avião

    sds

  7. Belas fotos. A primeira já conhecia, mas as outras me parecem inéditas, pegando o Minas em alguns detalhes e ângulos que não se vêem em fotos da marinha.
    Esse deixou saudades. Concordo com alguns colegas. Modernizado ele ainda renderia muitos anos de bons serviços à marianha na função de porta helicópteros antisubmarinos e controle de área. Sempre achei esse navio lindo, um veterano que não merecia o fim que teve.
    Os inglêses, me parece, tentaram, através de uma associação de veteranos da II Guerra, adiquirí-lo para transformá-lo em museu, mas não obtiveram os recursos necessários. E a nossa Marinha, por sua vez, não teve interesse, tampouco recursos para fazer o mesmo.
    Fim inglório e injusto a um dos mais belos e melhores navio que nossa marinha já possuiu. História transformada em sucata. Lamentavelmente.

    Abraços!

  8. Pouco antes da MB adquirir o Foch (hoje “São Paulo”), quando já se movimentava politicamente para reaver a aviação de asa fixa embarcada, antes ainda de compar os A-4KU, lembro-me de ter ouvido a ideia de, uma vez promulgada a autorização, o “Minas Gerais” poderia ser dotado de uma esquadrilha de AT-27 Tucanos para treinamento e apoio aéreo ao CFN.
    Alguém mais também ouviu essa história?

  9. Infelismente um pais que não respeita a sua Marinha, não tem tradição naval enraizada em sua população para a cultura naval, não participou representativamente em guerras mundiais, não dependeu da sua marinha para ter as suas vias comerciais preservadas com outros paises, por consequencia o seu povo não esta preparado para respeitar os seus navios de guerra historicos. Como exemplo os ingleses e os americanos levam a sério as suas marinhas da guerra por que tiveram os seus paises defendidos pelas suas marinha e por isto preservam os seus navios antigos. So com a educação do seu povo isto poderá ser um dia revertido.

  10. Deveriamos ter morderizado eli e colocalo em operação na amazonia!!!
    Será que daria pra operalo eli na amazonia ?

  11. É triste imaginar que o MG e suas aeronaves fazem falta hoje!
    mas é a realidade! nós eramos felizes e não sabíamos!

  12. Concordo amigo Dunga , nossa cultura naval é BBB9 ,NOVELA DAS 8, PORTELA , SALGUEIRO , MANGUEIRA , GRANDE RIO , SALGUEIRO ,FUNK ,POPOZUDAS, MULHER LIMAO , MELANCIA SEI LÁ MAIS OQUE , POVO MAU EDUCADISSIMO E AINDA POR CIMA TIRADOR DE ONDA E POR AI VAI.

  13. Meu pai ja trabalhou no minas gerais ele tem umas fotos.
    So to lembrando de duas uma dele na pista e outra ao lado desse avião que aparece ai na foto(n sei o nome dele)

  14. Como Porta helicóptero, tudo bem. Se fosse modernizados os motores, radares e sistemas secundários, ele aguentaria mais uns 15 anos. Estou falando em simplesmente deixar as catapultas dele desativadas.

    Agora, a foto da bateria quadrupla do Bofors 40/L60 é divina de bonita. Mas, tb é completamente inútil no moderno combate aero-naval. A mira “zóião” só em último caso, mesmo assim, com mínimas probabilidades de conseguir interceptar um MAN tipo sea-skimmer.

    abraços.

  15. Caros colegas de Blog,

    As imagens são realmente muito bonitas, e não discuto que o A-11 Minas Gerais foi um navio histórico para a MB. Também concordo que, em 2000, o NAeL estava recém reformado, podendo atuar como PH e preservando uma capacidade secundária para lançamento/recolhimento dos A-4/F-1. Acredito que A-11 e A-12, se atuassem juntos, poderiam ter missões complementares, o que elevaria a capacidade operativa da MB.
    Quero lembrar, porém que:
    -Já naquela época não havia recursos financeiros suficientes para manter os dois navios operacionais.
    -Depois de reformado e de ter as catapultas ajustadas, o A-11 mostrou ter uma capacidade limitada para a operação dos vetores aéreos adquiridos (A-4KU) quando da decisão de permitir a marinha de ter um grupamento de caças independente da FAB. Poderia ter sido um “mico” histórico.
    -A compra do FS Foch, futuro A-12 São Paulo, foi um negócio de ocasião. O valor do navio foi praticamente simbólico.
    -O grupamento aéreo do A-11 sempre foi alvo de discórdias entre FAB e MB. Durante quase toda a sua vida útil, o NAeL teve uma operação conturbada, envolvendo marinha e aeronáutica.
    -O fato de não ter sido preservado não tem absolutamente nada haver com a educação (ou falta dela) geral dos brasileiros. Nos EUA, o transatlântico “de bandeira” do país (SS United States)está “apodrecendo” desde de 1969 e dificilmente escapará de ser desmantelado. Naquela país, raros são os navios preservados via iniciativa e recursos do governo (como o USS Missouri). Os (muitos) outros são mantidos por fundações privadas, que estão mais interessadas em dinheiro do que na preservação da história.
    Sds.

  16. Sem falar na devoçao de ex-tripulantes que nao recebem nada pela ajuda que prestam na manutençao de seus ex-navios.

    Estive no USS Hornet há alguns anos atras e foi bonito ver a dedicaçao deles, agora, o navio está outra coisa, pelo que me falaram.

    sds

  17. “…entao a logistica nao seria para 6 e sim para 9 ou 10”

    Airacobra,

    Isto que vc está pensando deve ser muito bom p/ a Embraer e a Marsh, mas não p/ nós contribuintes e menos ainda a MB.

    S-2 já era, já foi e não tem volta, os argentinos estão cortando um doze p/ manter aquelas 5-6 células deles, idem Taiwan que tem uma frota maior ainda.

    Então a MB que faça tal como a Armada espanhola, modifique alguns Sea King, p/ o qual há infra-estrutura montada e em uso e se vire c/ isto dentro das limitações da plataforma.

    É limitado, sim é limitado, mas os ingleses usam algo semelhante c/ muito sucesso, melhor que ressucitar a velharia do Tracker, pois não é pq a Marsh diz ter sabe-se-lá qntas células passíveis de reforma que isto seja vantajoso p/ a MB.

    E qnto ao E-99, o mesmo não foi projetado p/ operação embarcada, modifica-lo é inviável e antí-economico, então tb não serve.

  18. Por meros dois milhões de dólares permitimos que uma valiosa parte de nossa história naval virasse sucata. Povo sem espírito crítico nem memória. As eleições provam isso………

    Obrigado, Galante, pelas maravilhosas imagens!

  19. É uam tristeza saber que o Minas, nosso primeiro porta-aviões e que teria dado um navio-museu e tanto, tenha acabado seus dias cortado à machado numa imunda praia indiana. Em outro país, o teriam colocado num porto, preservado e aberto à visitação pública.

    O que mais me entristece é saber que durante todo o tempo, tivemos um porta-aviões com catapulta melhor e de mais capacidade do que o do 25 de Maio e só começamos a operar jatos tão tardiamente.

    A questão de operálos com uma versão deataque leve do Tucano foi primeiro aventada num artigo da Revista Marítima Brasileira de autoria do Professor Eduardo Ítalo Pesce. Ele calculou inclusive que o avião não necessitaria dobrar as asas, acondicionado no elevador na diagonal. Porém nunca houve nada de concreto m viabilizar tal versão que teria de ser toda reforçada, com nosvos trens de pouso, protegida contra a corrosão marinha etc.

  20. Que navio bonito, saudades, como o Vinícius falou poderia ter sido um navio-museu, agora é tarde, nós falta competência para preservar a nossa história.

    Sds a todos.

  21. Pessoal, vamos ser sensatos. Os custos de manutenção do A-11 erão proibitivos até mesmo para mantê-lo como museu. Foi um exclente navio e proporcionou um grande avanço na doutrina e poder da nossa marinha. Mas tem que frisar bem que ele foi produzido na década de 40!!! Hoje ele teria quase 70 anos… Tudo bem que possuímos navios mais antigos (Monitor Parnaíba) mas o teatro operacional são completamente diferentes, o A-11 sofre muito mais devido a suas peculiaridades e sua operação em si. Temos sonhos em possuir dois Nae em nossa esquadra, mas é quase impossível isso acontecer, basta ver atualmente a Rússia, França (só possuem 1 Nae) e China (que nem possui), lembrando que esses paises tem planos futuros de novas construções, mas será realizados? Com exceção da Índia e da própria China que estão em pleno aumento de frota.

    Agora, apenas uma pergunta, PARA QUÊ O BRASIL NECESSITARIA DE 2 Naes?

    Lembrando que meu sonho seria uns 10 Nae e 20 Subs Nucleares (15 de ataque e 5 de mísseis balísticos) para aí sim ter poder sobre todo o globo… aiaiaiaiaiai, bati de novo minha cabeça, acabei de cair da cama!!!!

    Sds.

  22. Na china um velho Nae virou parque tematico e shoping center. As veses virar sucata pode ainda ser um final mais digno mesmo. Mas seria legal se o Nae Minas Gerais tivesse sido transformado em museu, com certeza eu iria visita-lo.

  23. Corsário,

    Calma aí. É só limpar a baba que fica tudo bem. Sonhar ainda é de graça,rs,rs,rs.

    abraços.

  24. Com menos do que o governo aplica só para bancar a revista do MST, daa pra manter o Museu, com certeza.

  25. Eu concordo plenamente que ele deveria ter virado um porta helicopteros, e também vale lembrar que manter um navio deste apenas com helicopteros é bem menos custoso de que com aviões.
    Ele poderia sim ter ficado na ativa e com investimento em Helis somente para ficar nele.

  26. Posso fazer uma pergunta boba ?

    Pq muita gente se refere aos navios como “o A 11 MG ou o A 12 SP” ??

    Seria isso uma nova maneira de se chamar os navios, até onde sei é nome e indicativo, nunca indicativo e nome

    Maquetero adora isso … tambem, pra quem chama navio de barco … heheheheheheh

    MO

  27. Nae na amazonia … tadim do Pedro Tavares e do Raposo Teixeira … ou seria ao contraio … Cacildis

    Viu isso Fernandinho ????

    Mais um seguidor da teoria da OHP no pantanal

    hehehehe
    MO

  28. Senhores,
    Considerando que desde 2003 o governo federal repassou mais de 42 milhões de Reais ao Bando do MST, transformar o velho Minas em Museu Naval (com arrecadação por visitação) não seria inviável ou impossível. A questão é que os recursos da União são prioritariamente aplicados em movimentos terroristas e ONGs suspeitas ao invés de serem aplicados em desenvolvimento científico e técnológico, manutenção de nossa história ou manutenção de nossos meios de defesa.
    Abraços.

  29. É que esse dinheiro é na verdade um investimento para garantir os votos das próximas eleições e o Brasil continua seu caminho, sem rumo e sem destino.

  30. Podem falar o que quizer….mas o MG foi muito melhor que o SP..Pelo menos operava..O SP vai virar sucata com mais horas de estaleiro do que no Mar…

  31. Célio, pode até um dia vir a se confirmar isso, mas não dá ainda para comparar a vida operativa do MG com o SP, para chegarmos a esta conclusão terems que esperar sua baixa e calcular isso proporcionalmente

    Abs
    MO

  32. Cada vez que via o A-11 no canal ou no Porto de Santos, minha tristeza era enorme, por saber que o máximo que ele poderia fazer era combater submarinos, sem qualquer possibilidade de defesa da frota na superfície, por absoluta indisponibilidade de aviões de caça/ataque.

  33. Vinícius D. Cavalcante,

    Obrigado por relembrar a fonte dos tais “Tucanos no NAeL”.
    A ideia do professor até poderia ter um custo-benefício melhor que helicópteros de ataque dedicados como AH-1W SuperCobra (que o CFN nunca teve à disposição), desde a suposta versão navalizada do Tucano existisse.

    [[]]
    GHz

  34. Estava pesquisando sobre o destino dos Mirages III ( não descobri se forma vendidos, alguém aí sabe?) e em um texto sobre as tentativas de venda dos caças pela FAB soube que o Minas Gerais foi revendido pelos chineses para desmanche em Alang. Entrei no Google earth por curiosidade para dar uma olhada em Alang e ver como era por lá, já que o texto mencionava 10KM de praias repletas de sucatas e para minha surpresa achei o NAE Minas Gerais ancorado perto da praia e uma imagem que deve ser antiga, pois ele cehgou lá em 2004 e já foi desmontado. As coordenadas são:21º22`44.46″N 72º10`36.76″L, mas basta digitar Alang, GJ, India no campo “voar para” e descer sentido sul, uns 5,8 KM e a uns 800 mts da praia e o Minas Gerais tá lá, inconfundível…

  35. SERVI MAIS DE 20 ANOS NO MINAS TENHO MUITAS SAUDADES ,FIQUEI MUITO TRISTE EM REVELO TODO CORTATO NA INDIA,ATÉ HOJE NÃO ENTENDO PORQUE FOI VENDIDO DEPOIS QUE PASSOU POR UMA GRANDE REFORMA, FOI REFORMADO PARA RECEBER ASAS FIXAS E DEPOIS DESTRUIDO QUE ORRO. SAUDADES.

  36. Serví muitos anos no velho “Mingão” e como todos os que passaram por alí sinto um misto de saudades e orgulho!O navio como meio de defesa já há muito estava obsoleto,com risco inclusive de acidentes fatais pois sua estrutura comprometida pela idade e falta de investimento em manutenção era um fato!Por quase 20 anos presenciei fatos que só a mão de Deus para nos livrar de casos sérios sem contar com oficiais que somente usavam a autoridade militar para fazer funcionar (precariamente) a máquina!Eu era do departamento de aviação e existia um tenente psicólogo que era chefe do departamento de manutenção no convés de vôo!
    Mas passei excelentes momentos a bordo do Nael Minas Gerais e creio que como museu ele seria de grande valia!

  37. SERVI DURANTE MUITO TEMPO NO MINAS,DEI A ELE SANGUE E SUOR
    DEDIQUEI GRANDE PARTE DE MINHA VIDA PARA VÊ-LO SINGRAR OS MARES.QUERIA EU ENTENDER DEPOIS DE UMA SERIE DE RESTAURAÇOES,MELHORIAS NO SISTEMA DE MAQUINAS PROPULSORAS E ENERGIA.ELETRICA ???? DEU BAIXA………………..
    MUITOS AMIGOS E EU TEMOS NO CORPO MARCAS DEIXADAS PELO
    SAUDOSO MINAS..VIMOS MUITAS COISAS FATIDICAS ACONTECER
    COMO A QUEDA DE UM HELICOPTERO SH3D EM DESAPARECERAM
    AMIGOS QUE HORA ANTES JANTAVAM NA MESMA MESA.
    A POESIA MISSA DE REQUIEM FOI POR MIM ESCRITA E GUARDO
    COM RESPEITO E CARINHO`ÀQUELES QUE SUCUMBIRAM PELO DEVER CUMPRIDO……….
    AH! VELHO MINAS…MINAS VELHO DE GUERRA..QUANTAS SAUDADES NOS TRAZ
    UM ABRAÇO A TODOS AMIGOS QUE GUANECERAM O EX MINAS GERAIS

    LPNORONHA (EX-VIBRADOR)

    (Nota dos Editores – MO) Não escrever em caixa alta

Deixe uma resposta