Home Sistemas de Armas Os navios-patrulha ‘Helsinki’ da Croácia

Os navios-patrulha ‘Helsinki’ da Croácia

33
0

helsinki-croatia-1

Os dois navios-patrulha de 300t da classe “Helsinki”, HRM Dubrovnik (42) e HRM Vukovar (41), foram adquiridos à Finlândia  pela Marinha Croata, pelo preço simbólico de €9 milhões, como parte do off-set da compra de 126 veículos Patria AMV pela Croácia.
Os navios chegaram à Croácia em novembro de 2008, passaram por um refit e repintura, entrando em serviço em janeiro de 2009. Embora estejam em ótimo estado,  os navios sofrerão um upgrade na parte antiaérea, com a instalação de mísseis Mistral ou a versão croata do SA-13. Os navios devem operar até 2020.

helsinki-croatia-2

helsinki-croatia-3

helsinki-croatia-4

FICHA TÉCNICA

Vukovar (41) / ex-Oulu (62)
Dubrovnik (42) / ex-Kotka (63)

Deslocamento: 300 tons
Comprimento: 45 m
Boca: 8,8 m
Calado: 3 m
Propulsão: 3 × MTU 16V 538 TB92 diesel; 9,000 kW. 3 eixos.
Velocidade: 32 nós
Tripulação: 30

Sensores e sistemas:
Radar de direção de tiro Philips 9LV 225
Alça ótica Saab EOS400
Radar de superfície 9GA 208
Radar de navegação Raytheon ARPA
Sonar de casco Simrad SS304
Sonar Finnyards Sonac/PTA towed array

Guerra eletrônica:
Chaff & Flare Philax
ESM: Argo
6× 103 mm foguetes iluminativos
Armamento:
1 × Bofors 57 mm/70 Mk1
2 × Sako duplo 23 mm/87 (ZU-23-2 modificado)
8 × Saab RBS-15 mísseis antinavio
2 × calhas para cargas de profundidade

NOTA DO BLOG: Clique nos nomes das classes para conhecer navios-patrulha lança-mísseis (FPB – Fast Patrol Boats/FAC – Fast Attack Crafts) de outras marinhas, abordados pelo BlogNAVAL: Type 143 Gepard (Alemanha), Victory (Singapura), Hamina (Finlândia), Super Vita (Grécia), Hayabusa (Japão), Houbei (China) e Visby (Suécia) e PKX (Coreia do Sul).

1 COMMENT

  1. Sacanagem… até estes naviozinhos são melhores (e muito) que as nossas “canhoneiras” de 40mm… é falta de estratégia mesmo, e vontade também… política e militar!

    Não precisava nem dos mísseis… apenas o canhão, muito bom por sinal, de 57mm, 2 25mm estabilizados nos flancos, e 1 ou 2 RIB já comporiam um conjunto bom para patrulha!

    a Possibilidade de operar os mísseis poderia ser utilizada para ajudar a esquadra no fechamento das nossas praias e portos numa hipotética situação de guerra!

    Abração, galera!

  2. Enquanto barcos-patrulha esse design poderia ser facilmente mimetizado pela MB, usando a tecnologia da classe “Grajaú”.
    Agora enquanto fast attack craft-missile, sem chance, aqui não é o Baltico e nem o Adriático, necessitamos de um design adequado ao Atlântico Sul.

  3. Estou vendo que virá novos pedidos de desin para navios patrulha. Acho melhor começar a me antecipar.
    Vou fazer uma evolução dos nossos Grajaú e bolar um oceânico, valeu galera?

    Abraços

  4. Invocado este bichonho ai hein???
    e depois eu ouço dizerem que 300 toneladas não pode levar armas de verdade…
    santo Deus…

  5. Isso sim são navios patrulha… prontos para qualquer eventualidade…
    Os nossos só servem para “amedrontar” barcos pesqueiros…

  6. Não são como as PKX… mas cairiam perfeitinho para a missão de patrulha…

    Seria interessante atualizar para a última versão do canhão de 57mm, para otimizar o conjunto também!

  7. Gostei desses classe Helsinki!Esses padrõe deveriam ser adotados em nossos futuros navios de patrulha e somado a caracteristicas furtiva.Isso seria interesante, misseis anti-navios em pequenas embarcações e somada a uma paixa assinatura de radar.Isso seria um tanto quanto perigoso para qualquer grande navio de guerra, inclusive grandes porta-aviões!
    Abraços

  8. A classe Hamina da (Finlândia) seria o padrão perfito para a MB!Isso sim é um navio de patrulha de um país que sonha em ser uma potência respeitadas, que belas linhas de conceito tem esse navio!Esse sim vale a pena investir!
    Abraços

  9. Visby: as corvetas stealth suecas.Essas obras de arte da Suécia poderiam ser produzidas aqui!Por que só o Brasil quer permanecer na idade da pedra?Esses navios com desenho furtivo dariam novas capacidades a marinha do Brasil somada a bons navios de patrulha como a classe Helsinki com maior autonomia e a escoltas como as Freems.Ai sim poderiamos formar uma verdadeira força tarefa capaz de fazer interdições em qualquer lugar do atlântico sul!Mas parece que vamos continuar na contra-mão!
    Abraços

  10. Nossa marinha tem poucos recursos e gasta mal o disponível. É preferível ter menos unidades de patrulha do que o planejado, 27 se não me engano, no entanto melhor armadas. As 27 que estão planejadas juntas não tem condiçoes de entrar em combate e vencer sequer uma desss unidades croatas. As nossas usam simplesmente um canhãozinho de 40mm.

  11. Creio que este assunto esta ficando massante

    Pergunto: Qual a função de um Navio Patrulha ? Aonde se localiza geograficamente a Croacia, ou mesmo Suécia ou Finlandia, Qual o diimencionamento e foco destas Marinhas (a RESPOSTA CORRETA DESTES ITENS JÁ ELIMINA OUTROS QUESTIONAMENTOS ABAIXO)

    Que Npa croata cruzara o Atlantico para vir encher o saco por aqui ?

    O que vcs entendem como modus operandi para um NPa em um pais geograficamente semelhante ao Brasil, considerando vizinhança, distancias, Hidrografia and Marinha

    O questionamento acima creio não ser na base do sarro, e sim tentar fazer entender a função desejada de um NPa na costa brasileira

    MO

  12. Posso estar equivocado, mas creio que os NPa brasileiros servirão para as tarefas básicas de negação do uso do mar e de contribuir para a dissuasão. Não soa razoável executar bem tais tarefas com as configurações em voga.

    E no que tange à auto-defesa, não há muito sendo dito sobre como se safar do que parece ser o maior carrasco deste tipo de navio: MAS lançado de helicóptero.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here