Marshal Shaposhnikov

map-moscow-university-incident

 

Fuzileiros navais do destróier russo Marshal Shaposhnikov, classe Udaloy (fotos deste post), invadiram o petroleiro liberiano  MoskowUniversity, sequestrado por piratas no Golfo de Aden, liberando sua tripulação de 23 homens e sua carga de óleo, que pode valer até US$ 50 milhões, informaram oficiais da Marinha Russa.

Ninguém da tripulação ficou ferido na operação de resgate na madrugada de quinta-feira. O Ministério Público russo disse que um pirata foi morto e alguns feridos. Dez piratas foram levados em custódia.

Sob a lei russa, os piratas somalis capturados terão de enfrentar acusações de pirataria com o uso da violência e armas, um crime passível de uma pena máxima de até 15 anos de prisão, de acordo com Vladimir Markin, porta-voz do Comitê de Investigação da Procuradoria Geral da República.

Mais ao sul da costa da Tanzânia, piratas fracassaram na quarta-feira na tentativa de sequestrar um navio de bandeira sul-coreana.

Marshal Shaposhnikov 3

Marshal Shaposhnikov 2

Mapa: Lloyds MIU – Maritime Intelligence Unity

Tags: , ,

Jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

41 Responses to “Forças especiais russas libertam petroleiro sequestrado no Golfo de Aden” Subscribe

  1. M1 6 de maio de 2010 at 9:33 #

    Esse é Lindão!

  2. Pedro 6 de maio de 2010 at 10:11 #

    FOram rapidos e eficientes.

    Pq nos outros casos, tem toda aquela “morosidade” de reação?

  3. Alex Nogueira 6 de maio de 2010 at 10:29 #

    Realmente rápido, a Rússia fez juz a sua fama militar, parabéns.

    Putz to babando nesse navio, fico sonhando quando será que teremos algo ao menos similar na nossa marinha :(

  4. MO 6 de maio de 2010 at 10:41 #

    Alex

    Udaloys são sonhos de muitos, mas possivelmente nunca será realizado

    me solidarizo a vc, claro que mais por razoes passionais com a classe) kkkkkk, sou suspeito de falr …

    abs
    MO

  5. Milan 6 de maio de 2010 at 11:02 #

    Isso é que é uma ação rápida e rasteira.

    E que navio bonito e bem armado (vejam a quantidade de silos…)

  6. Edu Nicácio 6 de maio de 2010 at 11:07 #

    Repararam nos lançadores de Moskit? Sensacional esse navio…

  7. Milan 6 de maio de 2010 at 11:18 #

    Sempre bato na tecla de armamento, principalmente em navios de superfície. Não adianta ter a plataforma, é preciso ter bom armamento e sistemas de radar e sonar.

    Não adianta ter arco sem flecha…

  8. Galante 6 de maio de 2010 at 11:53 #

    Edu, na verdade não são mísseis Moskit que ele leva.

  9. fsinzato 6 de maio de 2010 at 12:18 #

    Será que a marinha russa utilizou nesta ação a tradicional prática de atirar primeiro e perguntar depois?

    Abs

  10. Alex Nogueira 6 de maio de 2010 at 12:23 #

    Se não são Moskit, devem ser Yakhont?

  11. URSS 6 de maio de 2010 at 12:49 #

    O petroleiro é russo assim como a sua tripulacao, simplesmente usa uma bandeira liberiana(penso eu).

  12. MO 6 de maio de 2010 at 13:35 #

    não entendi direito sua duvida, mas se lhe espanta, o que vc diria de navios brasileiros que usam bandeira liberiana, Bahamas, Panamá ilhas Marshall,, … e detalhe em cima do detalhe, navio de estatal …

    é normal na navegação a bandeira de conveniencia, ate um navio pertencer a um pais, a andeira de outro e tripulação de um outro ainda …

    Isso se chama bandeira de conveniencia

    Abs
    MO

  13. RLeal71 6 de maio de 2010 at 13:36 #

    Depois da pronta reação holandesa, acredito que seja o padrão a seguir por outras FA que fazem o patrulamento naquela área. Por outro lado, é bem possível que os piratas se tornem mais organizados e violentos para inibir tais ações. Respondendo ao post anterior se o russos atiram primeiro e perguntam depois… mudaria a questão pra saber O QUE VOCE FARIA NESSA SITUAÇÃO??? É o mesmo caso quando questionamos as operações militares e policias. Temos que entender a situação que leva as forças constituidas a tomarem certas ações e cobrar de nossas autoridades para que os responsáveis tenham o treinamento adquado para estar capacitados a realizar operações de grande envergadura. SE TEM UM CULPADO PELA INCOMPETÊNCIA, ESTE É A AUTORIDADE RESPONSÁVEL QUE NÃO QUALIFICOU OU DEU OS MEIOS NECESSÁRIOS. Afirmo porque estou do lado que é sempre criticado. Por fim: PARABÉNS AOS PROFISSIONAIS HOLANDESES E RUSSOS PELA PRONTA REAÇÃO E ÊXITO EM SUAS OPERAÇÕES. Que outros façam melhor!

  14. MO 6 de maio de 2010 at 13:37 #

    Não .. rsss

    o Moscow University ainda navega, não reportaram nenhuma CTL (Construction Total loss) :-)

    MO

  15. URSS 6 de maio de 2010 at 13:54 #

    MO eu nao tenho duvida nenhuma, apenas fiz uma observacao, pois no post esta escrito de forma clara o pettroleiro liberiano, eu apenas disse q ele é russo e nao liberiano:-))

  16. MO 6 de maio de 2010 at 13:58 #

    é como te falei, não tinha entendido direito 8-P

    mas não esquecer que a ferro e fogo ele é liberiano

    Russo é a propriedade final apenas (ou tudo neh :-)

    abs
    MO

  17. Bernardo R. 6 de maio de 2010 at 15:39 #

    Essa ação militar, como sempre foi pouco explicada……..

    Eu adoraria saber como foi, se eles já xhegaram atirando ou se falaram por rádio antes…..
    A vida dos tripulantes obviamente tava em risco, será que esses somalianos só tem garganta mesmo?

    Tipo: “Se tentarem entrar matamos todos”, e na hora H eles não matam ninguém????

    Odeio informação vaga

  18. Bernardo R. 6 de maio de 2010 at 15:40 #

    Sim MO, utilizei sua arte de mudar o sufixo das nacionalidades!!

    Cobre sua indenização na boca do caixa!!!

  19. MO 6 de maio de 2010 at 16:18 #

    Benvindo ao clube Bernanrdo

    apenas uma adição o abitantes da Çomalia é Somaliano ou Somalieco

    Abs
    MO

  20. Elizabeth 6 de maio de 2010 at 16:48 #

    Pode haver nuances mal contados nesta historia sim. Mas se não houve baixas na tripulação do navio ou entre os soldados das forças especiais (o que teria difícil ocultar na imprensa), de uma maneira geral a historia ta crível.

    O que me chama a atenção alem do sucesso da abordagem no petroleiro é a presença da marinha russa na região poucas horas após o pedido de socorro, algo que contrasta com a imagem dos últimos 18 anos de uma marinha de papel cujos navios navegam pouquíssimos dias por ano e cuja história de lambanças recentes é marcante.

    Parece mais fácil a falida marinha russa chegar na Somália em poucas horas do que a MB chegar na América Central em vários dias.

  21. MO 6 de maio de 2010 at 16:49 #

    Uma coisa que me deixa curioso é como os somaliecos conseguem chegar até 500 nm fora de sua costa e conseguem se manter com embarcações que aaparentemente não tem tanques de óleo suficientes ou mesmo tanques com espaço fifico para esta jornada, estadia and retorno

    MO

  22. Galante 6 de maio de 2010 at 16:50 #

    MO, Naves-mãe.

  23. MO 6 de maio de 2010 at 16:51 #

    er.. Koslowa

    considerar que eles tem navio em estação na área

    abs
    MO

  24. MO 6 de maio de 2010 at 16:59 #

    sim Bozoh, um tender seria a explicação, mas ai que esta, ninguem desconfiaria de um tender rondando por ali, pois este deve ser maiorzinho ? ou apareceu um novo Komet, Atlantis, Kormoran da vida, que ninguem achava …

    abs
    MO

  25. MO 6 de maio de 2010 at 17:14 #

    ah tah .. entendi o que vc quis dizer

    Eh Koslowa

    Teoria: coisa linda

    Pratica: ih, enfia para debaixo do tapete

    olha, vc me conhece a m ais de 10 aos, sabe que sou pessimista por natureza, massssssssss .. .a MB esta aumentando suas ops off shore

    Claro que com a veloc de ostra com peh amputado, mas está

    Vamos ver … se … um dia .. em futuro breve …. Mas para isso tem que se tirar do Governo Decisorio pessoas como o Joselito Celso, Joselito Marco Aurelio (no presente) e qualquer um outro que até então tenha sentado na pasta decisoria referente a questões externas e sempre reagiu no mesmo modus-operandi

    quem sae um dia o Capt. Conti Lopes seja Min Rel Ext e toque o zaralho

    pois tbm não adianta querermos e os que decidem falarem “não, não é bem assim, somos bonzinhos, eles são bonzinhos, a vida é maravilhosa … ”

    Abs
    MO

  26. Galante 6 de maio de 2010 at 17:41 #

    MO, não esqueça que são gangues profissionais, que têm milhões à disposição por causa dos resgastes pagos. Eles compram GPS, radar e rádios e se bobear, MAGE, mesmo que rudimentar.

    Os chefes desses piratas monitoram as comunicações dos navios mercantes e de guerra e sabem como evadir-se.

    Bem-vindo à guerra assimétrica.

  27. Ricardo 6 de maio de 2010 at 19:14 #

    Belo será que um navio do Tio Sam Cara um desse russo?
    Bem que a Força Aerea Americana poderia fazer simulação contra pilotos da Força Aerea Russa, ai eu queria saber os pilotos USAF são bons como eles falam?

  28. Vic 6 de maio de 2010 at 19:17 #

    Sugiro um novo topico pra discutirmos o que que a marinha brasileira faria se um navio da marinha mercante fosse capturado naquela regiao…

  29. Galante 6 de maio de 2010 at 20:31 #

    Vic, a Marinha do Brasil está preparada para enfrentar esse tipo de situação, clique nos links abaixo:

  30. fullcrum 6 de maio de 2010 at 21:26 #

    A MB esta preparada e treina pra esse tipo de situação, já foi notícia na tv, revistas e sites, o problema é a incapacidade decisória do Estado!!!!!

  31. Henrique 6 de maio de 2010 at 21:40 #

    Destino dos Prisioneiros: Sibéria !! rsrs conhecendo os Russos, devem estar pensando …. preferia ter morrido..rs
    Brincadeiras a parte, um belo navio! A marinha Russa, como podemos perceber, vem se reestruturando e colocando operacionais seus belos navios.. e já mantém (se não me engano-me corrijam se estiver errado) duas unidades na região justamente para “vaporizar” os piratas somalis. Fico imaginando o que não só eles mas também outras marinhas já não afundaram de embarcações piratas (que não devem ser noticiados).
    Abraços.

  32. Vic 6 de maio de 2010 at 22:57 #

    a marinha esta preparada em quanto tempo?
    quanto tempo leva pra a decisao sair e o navio mais rapido chegar do outro lado da africa?
    ate chegarem la o navio ja pode estar atracado em algum porto. A operacao continua?

  33. Paulo Costa 7 de maio de 2010 at 1:23 #

    Assim que a tripulação pressentiu que o navio ia ser invadido,
    todos foram para uma sala blindada e trancaram a porta,comunicaram
    o ocorrido ao navio de patrulha da região,que enviou um helicoptero
    com forças especiais,que iniciou um tiroteio,e os piratas viram que a situação não lhes era favoravel,e se renderam sem resistencia ,a não ser a inicial.

  34. walfredo 7 de maio de 2010 at 9:01 #

    Os Russos, historicamente nunca negociam com bandidos, traficantes ou guerrilheiros.

    Qualquer um que atente contra o Estado Russo terá uma única opção, entregar-se ou ser morto.

    Não há negociação, apenas uma ataque massiço e repentino, seguido da contagem de mortos.

  35. fsinzato 7 de maio de 2010 at 9:48 #

    “walfredo disse:
    7 de maio de 2010 às 9:01″

    Perfeito Walfredo, era nesta questão que queria chegar!

    Os russos tem esta tradição crivada nos tempos da guerra fria, ao qual visava inibir qualquer incursão ao seus territórios seja qual for os motivos. Conta a lenda que faziam isto até com OVNIS (estes junto com o SR-71 é que conseguiam a proeza e sairem vivos)…risos.

    Os piratas expressaram sua liberdade no momento em que pegaram armas e assumiram o risco, por culpa e inteira responsabilidades deles, advindo em minha opinião, a justificativa de atirar e depois verificar.

    Ainda mais quando está em risco a tripulação, que devido da ação dos Somalis teve cerceada sua liberdade de escolha.

    Parabéns a marinha holandesa e russa pelo sucesso da empreitada.

    Abs.

  36. RLeal71 7 de maio de 2010 at 12:28 #

    Como disse anteriormente: essa conduta visa a desencorajar qualquer ação e reafirma a autodeterminação de uma nação com seus princípios e interesses. Mantenha suas FA em exelentes condições e FAÇA VALER SEU PONTO DE VISTA. Mais uma vez parabéns aos holandeses e russos por sua coragem moral e profissionalismo.

  37. GHz 8 de maio de 2010 at 22:50 #

    Elizabeth disse em 6 de maio de 2010 às 17:04
    “Tinhamos navios no mar quando aconteceu a questão do Haiti? Tinhamos navio no mar se fosse necessaria mostrar a bandeira na questão de honduras?”

    Se não tínhamos, isto se deve muito mais às intenções (ou falta delas) do poder político relativas ao emprego da MB do que às limitações operacionais da Força em si.
    Vamos aos fatos:
    Este ano a F44 está operando com a OTAN na Escócia.
    Ano passado foi a F41, na mesma operação, na mesma Escócia, e o G29 esteve na China. F43 nos EUA.
    Em 2008 a F42 e o S34 (a memória pode falhar) operaram no sul dos EUA. Também houve fragatas da MB na África do Sul (acho que F44 e F41). A F43 foi à Europa, EUA e Venezuela.
    Em 2007 foi a F46 nos EUA. F44 no Panamá.
    Todo ano um NDCC ou NDD vai ao Haiti prestar apoio logístico ao contingente brasileiro.

    As marinhas normalmente vão aonde o poder político de seus países espera que elas os representem.

    [[ ]]
    GHz

  38. Ilya Ehrenburg 8 de maio de 2010 at 23:23 #

    Até hoje não entendi o porquê de não se equipar navios cargueiros com fuzileiros, para servir de isca para os piratas, naquela região. Caso esta forma óbvia fosse levada à cabo, só restaria aos bucaneiros, lagar o corso, pois, nunca teriam certeza do tipo de embarcação que estariam abordando.

  39. MO 8 de maio de 2010 at 23:32 #

    Legislação Ilya, legislação

    apenas o CMT de um navio é permitido portar armamento, sendo declarado nos portos, mantido em cofre lacrado e passivo de apreensão caso não siga as regras. Tanto aqui, como no mundo

    PS ja acomapnhei o DPF varias vezes, em liberações regulares e açores surpresa, como agente do navio

    Abs
    MO

  40. Leo 10 de maio de 2010 at 19:01 #

    Esse navio é realmente bonito! E parece bem armado!

  41. MO 14 de maio de 2010 at 17:56 #

    heheheh

    olha oque aconteceu com os somaliecos

    “Justiça russa nao atrasa e eh definitiva …

    Moscow University From: 02-Jan-1998
    Precis: Boarded by Somali pirates abt 350 nautical miles E of Socotra, Yemen, 05 May 2010.
    Freed by Russian special forces 06 May.
    Related Links: Vessel View
    Casualty Details:
    Reasons: Piracy
    Origin: Sudan SDN
    Destination: Ningbo CHN
    IMO: 9166417
    Flag at Time: Liberia
    Class at Time: Lloyd’s Register
    Registered Owner At Time: Fancy Maritime S.A.
    Beneficial Owner At Time: Sovcomflot Akp
    Loss: n/a
    Cargo: 86,000 tonnes of oil
    Deaths: n/a People Missing: n/a Injuries: n/a Pollution: n/a In Port: No Location: 13°13’0” N by 59°30’0” E

    Casualty Reports:

    11 May 2010, 19:33
    Somalia
    London, May 11 — A press report, dated today, states: A Russian official claimed today that 10 pirates seized by Russian special forces on board an oil tanker (crude oil tanker Moscow University) last week were quickly freed but then died on their way back to the Somali coast. The unidentified high-ranking Defence Ministry official did not elaborate on how the pirates died, deepening a mystery that has prompted speculation the pirates were executed by commandos who had freed a Russian oil tanker seized in waters 500 miles east of Somalia’s coast. The official told Russian news agencies the pirates’ boat disappeared from Russian radar about an hour after their release. “They could not reach the coast and, apparently, have all died,” the official said. (See issue of May 7.)
    Somalia

    London, May 6 — A press report, dated today, states: Russian special forces have successfully released crude oil tanker Moscow University, freeing 23 Russian sailors and arresting the pirates during a dawn raid today, the commander of the EU Naval Force said. The raid against the tanker came 24 hours after pirates had hijacked it and the crew locked itself in a safe room. The vessel is carrying 86,000 tons of crude oil worth about $50 million. The special forces had been on board Russian anti-submarine destroyer Marshal Shaposhnikov, which proceeded to the scene after yesterday’s attack. The special forces boarded a helicopter and rappelled down to the Moscow University, said Rear Adm Jan Thornqvist, force commander of the EU Naval Force. Shots were fired during the raid but no one was injured, Thornqvist said. Russian Defence Ministry spokesman Col Alexei Kuznetsov said the pirates are being held on board the tanker. The crew of the Moscow University had previously told officials they believed the pirates were trying to enter the engine-room, Thornqvist said. The vessel had been disabled and was not moving. Safe rooms, where crews seek shelter, are typically stocked with food, water and communications equipment and have reinforced doors that can only be opened from the inside. The vessel’s owners, Novoship, said in a statement that the decision to free the ship was made knowing “that the crew was under safe cover inaccessible to the pirates and that the lives and health of the sailors was not threatened by anything.” Cmdr John Harbour, a spokesman for the EU Naval Force, called the rescue “an excellent operation all around.” He said the EU Naval Force had been working at a tactical level with the Russians and that EU Naval Force personnel talked to the Russian crew by VHF radio. He said the EU had offered support to the Russians. The attack occurred about 500 miles east of the Somali coast. The vessel was en route was from the Red Sea to China, the owner said.

    06 May 2010, 00:30

    Moscow University (Liberia)

    See “Somalia” under “Piracy”.

    06 May 2010, 00:30

    Somalia

    Nairobi, May 5 — Somali pirates hijacked crude oil tanker Moscow University carrying $52 million worth of crude oil and 23 crew today and officials in Moscow were quoted as saying that Russia had sent a warship to deal with the incident. Pirates who hijacked the China-bound, Russian-owned tanker 350 miles off the coast of Yemen warned against any rescue attempt, saying this would endanger the Russian crew. The Chief of the Russian General Staff cut short his visit to Brussels to return to Moscow. Russian shipping source said the oil was Chinese. “It belongs to Unipec. It was sailing to (the Chinese) port of Ningbo,” the source said. Maritime experts said the tanker had a deadweight of 106,474 tonnes and a Russian shipping source said the vessel had begun its journey from Sudan with a cargo of 86,000 tonnes of oil. — Reuters.

    05 May 2010, 12:12

    Somalia

    London, May 5 — A press report, dated today, states: Crude oil tanker Moscow University (56076 gt, built 1999) has been hijacked in the Indian Ocean. The tanker was heading towards China and was boarded by Somali pirates around 350 nautical miles east of the Yemeni archipelago of Socatra. The EU Naval Force for Somalia said that the vessel had a crew of 23, all of whom were Russian. EU NAVFOR said a Russian Navy warship was proceeding towards the vessel. The website of the company that operates the Moscow University, Novorossiyk Shipping, said: ?According to the master, a group of people armed with automatic weapons opened fire and tried to board the vessel using two speedboats. The master of the Moscow University established contact with the Russian-flag warship Marshal Shaposhnikov, which is currently proceeding to the vessel’s position.”

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Pessimista quanto a verbas, Marinha receberá Dilma na nova base de submarinos em Itaguaí

Nova Base de Submarinos em Itaguaí no Rio de Janeiro

Roberto Lopes Exclusivo para o Poder Naval A presidenta Dilma Roussef presidirá, na manhã da quinta-feira, 11 de dezembro, a […]

China entrega primeiro OPV classe P-18N à Marinha da Nigéria

CSIC_P18N_Nigeria_AAD_2014_2

De acordo com a imprensa chinesa, o primeiro de dois navios-patrulha offshore (OPV) da classe P-18N encomendados pela Marinha Nigeriana […]

Baixe 7 edições da revista Forças de Defesa e doe quanto quiser

FD Capas

Agora você poderá baixar para o seu computador, tablet ou smartphone as melhores reportagens da nossa revista impressa Forças de […]

Força-Tarefa da Marinha do Brasil em 1983, com 16 navios!

Form Photo 83 - 1

Na imagem acima, a rosa de manobra (folha de plotagem) do submarino Amazonas (S16), durante um exercício denominado Photo 83, […]

‘Au revoir’, Normandie: Egito quer FREMM, e quer pra já

FREMM - foto via Marinha Francesa

Segundo jornal francês, fragata já construída para a França e atualmente em provas de mar poderia ser adaptada para entrega […]