segunda-feira, janeiro 24, 2022

Saab Naval

Pilotos britânicos vão aos EUA para treinar em caças lançados por catapultas

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

O envio de pilotos da Marinha Real para treinar em caças F-18, segundo jornal inglês, levanta especulações sobre compra de caças navais mais baratos do que o F-35 B

 

O Portsmouth Today noticiou nesta sexta-feira, 20 de agosto, que pilotos da Royal Navy (Marinha Real) foram mandados para a América para treinar em caças a jato lançados por catapulta, o que levanta especulações de que caças mais baratos deverão ser comprados para os novos navios-aeródromo britânicos, que serão baseados em Portsmouth.

Os dois navios, da classe Queen Elizabeth, deverão ter capacidade para abrigar até 150 aviões F-35, segundo o jornal. Os F-35 B, produzidos pela Lockheed Martin, deverão decolar em pista curta e pousar verticalmente(VSTOL) – a mesma técnica utilizada pelos Harriers. Porém, os custos estimados para esse modelo cresceram dramaticamente nos últimos nove anos, ainda segundo o Portsmouth Today.

O Ministério da Defesa (MoD) confirmou que um grupo de 12 pilotos da Marinha Real passará por treinamento junto ao Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (US Marine Corps) pelos próximos oito anos, incluindo treinamento em caças a jato F-18, lançados por catapulta.

Discute-se que, como parte da revisão de gastos do governo britânico com defesa, o MoD esteja procurando outras opções, podendo comprar a versão do F-35 que pode ser lançada por catapulta, e que é mais barata (nota do Blog: trata-se da versão F-35 C, enquanto que a versão VSTOL da aeronave é a F-35 B. Para mais detalhes, ver o primeiro link da lista ao final da matéria).

Mas, recentemente, uma companhia especializada em conversão de energia, a Converteam, informou o recebimento de um contrato de 650.000 libras do Ministério da Defesa, com o objetivo de desenvolver uma catapulta eletromagnética apta aos novos navios-aeródromo. A decisão sobre qual modelo do F-35 adquirir não precisa ser feita antes do início de 2011, segundo o jornal. O MoD negou que estivesse pensando em cortar os jatos. 

O Portsmouth Today tambén informou que  um porta-voz do MoD disse que “não seria errado supor” que haja uma preferência para a versão do F-35 lançada por catapulta.

A BAE, que constrói os novos navios-aeródromo, afirmou que não seria necessário um reprojeto significativo nos navios para equipá-los com catapultas, pois  foram projetados como plataformas flexíveis. A entrada em serviço dos dois classe Queen Elizabeth está planejada para 2016 e 2018 e há temores, na Câmara dos Comuns, de que os caças que deverão operar só sejam entregues depois da entrada dos navios em serviço.

NOTA DO BLOG: no blog Poder Aéreo há um resumo desta matéria, aberta a comentários. Se em seu comentário você desejar relacionar esta notícia ao programa F-X2 da FAB (e atualmente sempre há quem queira fazê-lo), sugerimos que o faça somente no Poder Aéreo, deixando o foco da discussão aqui em navios-aeródromo e caças embarcados (e, preferencialmente, a questão britânica).

FONTE: Portsmouth Today

FOTO DO ALTO (lançamento de F-18): U.S. Navy (Marinha dos EUA)

FOTO DE BAIXO (F-35 no convoo de NAe britânico) via Militaryphotos.net

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

27 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
27 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo

Suponho que esse F-35 no convoo seja um mock-up. Alguém tem mais detalhes dessa operação? Foi para treino e checagem de operações no deck? Qual NAe que realizou a tarefa?
Abraços.

Marcelo M

Vou fazer um comentário mas não levem para o lado do FX2 como pedem os moderadores.
Será que o Sea Gripen poderia vir a ser uma opção? afinal no projeto do caça sueco, houve uma associação com os ingleses no passado para a entrada do mesmo mercado internacional.
abçs
MM

Dalton

Sim Marcelo…

é apenas um mockup em uma foto de 2008 e o Nae em questão é o HMS Ilustrious , o Ark Royal tem o Vulcan Phalanx ao contrario do Goalkeeper que pode ser visto na foto.

abs

Marcelo

Obrigado Dalton.

Ivan

Amigos, A Inglaterra é o PRIMEIRO parceiro estrangeiro do programa JSF. Empresas inglesas são participantes diretas dos sistemas e motores que tornam a versão F-35B uma aeronave STOVL. A turbina de sustentação vertical, salvo engano, é Rolls Royce. O conceito de caça VTOL é inglês, bem como o STOVL e a SkyJump. Porque raios então o MoD está “mordendo a corda” e pondo em causa (como dizem os irmãos lusitanos) o F-35B, a versão STOVL que demanda maior participação inglesa? Provavelmente DINHEIRO, sempre o viu metal… he he he, benção e praga do passado, presente e futuro. Vamos especular um… Read more »

Ivan

Em tempo!

Um velho amigo, mais velho que eu, e grande negociador, costumava falar para seus alunos que negociar é uma mistura de Xadrez com Pocker… o segredo estava na mistura. 🙂

Ivan, do Recife.

Nick

Sinceramenta somente a tradição em operar STOVL da Royal Navy para justificar o F-35 B . O novo PA Inglês é grande o suficiente para suportar operação CATOBAR de um F-35 C. Mais simples, provalvelmente mais barato e mais econômico na operação. Como GAP filler, o F-18 E SSH.

[]’s

Calheiros

Senhores; segundo texto acima,pilotos da marinha real, passará por treinamentos junto ao corpo de fuzileiros dos Estados unidos por um periodo de oito anos, incluindo treinamentos em caças F-18 ,lançados por catapultas. A pergunta é: Estar correto o tempo desse treinamento, é realmente oito anos ou oito meses, alguem mais habito poderia confirmar. Fico no aguardo.

Fabiana Saloio \" Sra. Ostra\"

Boa Tarde a todos os navais desse blog… Não entreguei o meu maior presente para o desmanche mais sim estou tirando ele aos poucos do estaleiro onde esta a algum tempo parado, mais tentando ser reformado… Primeiro foi o rim, depois a perna… E agora eu com o maior prazer do mundo vou deixar o link aqui para todos verem que de verdade atras de um grande homem esta sempre uma mulher apaixonada que o ama acima de tudo e que por ele e pela familia é capaz de fazer qualquer coisa… Gente na manha de hoje o Marcelo andou… Read more »

Vader

Pessoal, sejamos sensatos, treinar no “F-18” (qual? O SH ou o Hornet?) pode significar uma, duas, ou mil coisas, mas a GB está comprometida até aos cueiros com a aquisição do F-35, do qual é uma das principais financiadoras e beneficiárias (sim, empresas britânicas ganharão muito dinheiro com TODOS os F-35 produzidos, de maneira que ela própria cancelar suas compras seria um tremendo tiro no próprio pé). Assim, se a GB adquirir F/A-18(E?) será como tampão até a chegada do F-35. Agora, a discussão sobre se é melhor para a RN usar embarcada a versão STOVL ou CTOL são outros… Read more »

Piramboia

Na minha opinião a Royal Navy está encontrando uma oportunidade de se livrar da RAF da Joint Strike Force que divide com os Harrier (e, futuramente, os F-35), pois praticamente se viu forçada a abdicar das aeronaves de asa fixa. A RAF SEMPRE se opôs, desde a sua criação, à manutenção da Fleet Air Arm. Finalmente, com a aposentadoria antecipada dos Sea Harrier, passou a dominar os conveses dos Navios-Aeródromos britânicos. Os esquadrões de Harrier da Royal Navy reduziram-se, se não me engano a um só. Era só questão de tempo de ser extinto. Mas, as coisas mudam, ainda bem.

Ivan

Nick e Vader, Eu fiz acima uma especulação quanto ao quesito NEGOCIAÇÃO dos F-35 ingleses. Sinceramente acredito que estão criando alternativas para melhorar suas condições dentrodo JSF. Contudo a questão OPERACIONAL é relevante. É possível e provável que a Royal Navy esteja aproveitando a oportunidade para questionar suas prioridades e qual a forma mais eficiente e econômica de operar aeronaves de combate embarcadas. Reproduzo abaixo alguns dados das três versões do F-35 Lightning II, retirado do site do programa: F-35 A => Conventional Take Off & Landing (CTOL) Span (ft) 35 Length (ft) 50.5 Wing Area (ft2) 460 Internal Fuel… Read more »

Ivan

Em tempo. É melhor esquecer esta história da Royal Navy compra Rafale antes, ou Super Hornet agora. Muito menos pensar na possibilidade de usar um futuro Sea Gripen, que é extremamente improvável que se concretize. Nenhum comandante aeronaval vai gastar recursos com caças de 4ª Geração (ou 4,5, ou 4,5+++) quando terá em breve incríveis aeronaves de 5ª Geração. Seria jogar dinheiro fora… Outro em tempo. Os aviadores navais ingleses foram treinar com os Marines, portanto pilotarão F-18 B ou D Hornet, depois poderão fazer vôo solo nos F-18 C. Só lembrando que os Super Hornet são operados apenas pela… Read more »

Orion_paris

Hi all! Very interesting news, if the Brits decide to cancel the F-35 it will become very exciting! The main contenders wil be F-18 as a favourit and Rafale in case of a commun carrier deal (decisions will be taken at the end of the year). The military cooperation between Nato members (espacially between UK, US and France) looks very good : http://lemamouth.blogspot.com/2010/08/avec-les-americains-la-cooperation-se.html Here we learn that the cooperation between France and USA is very good. Some french are studying in US and a French instructor is teaching in USA… An US officer is working at full time on the… Read more »

Piramboia

Sra. Ostra,
Eu e minha família juntamo-nos de coração a essa torcida pelas melhoras de seu amado esposo!
Força M.O.!!!

Luiz Padilha

Muito bom saber que tudo está “caminhando” como desejado.

Força OstraMan!

Vader

Grande MO, espero em breve poder vê-lo por aqui firme e forte. Parabéns à Fabi e família pela força. Que a Força esteja com todos vocês. 😉

Abs.

Vader

Outra coisa que me ocorre: Se os britânicos pretendem utilizar o F-35 C em seus QE, não seria o caso de se enviar primeiramente técnicos, engenheiros e operadores de bordo para saber como utilizar as catapultas e demais equipamentos? Não seria tal providência muito mais necessária do que enviar pilotos? Vejam bem, penso que se se quiser montar do zero uma força aeronaval catapultada, nos moldes americanos, muito mais importante do que enviar pilotos seria enviar tais elementos técnicos e operacionais. Isso porque me parece que o treinamento dos pilotos, embora importante, se dá em menos tempo do que o… Read more »

Fernando Sinzato

Boa recuperação, caro amigo. Muita saúde e prosperidade.

Abs.

Flavio

Sempre acesso muito o blog, mas normalmente não deixo comentários. Mas desta vez, preciso fazer uma excessão.

Sempre admirei muito o M.O aqui no blog. Sou mais um na torcida pela sua melhora. Que vc possa melhorar e estar 100% para os mares novamente.

Abraços e que Deus esteja com vc.

Fernando Sinzato

Well, Agora o assunto sério: Na boa, sem querer ser chato, caro amigo M.O., mas vê se sai logo do estaleiro, outra novela do Opalão o retorno, vai ser demais para a rapaziada do blog… Vai ser uma puta sacanagem e roubada, se tú deixar a responsabilidade do trabalho com a Marinha Mercante e histórico civil/militar apenas para os outros editores. Fica difícil, procure entender… Vou lhe contar um segredo e por favor… Psiu! risos. O jovem Padawn Anakin falhou em contatar a Força, dentro de sí (em minúsculo mesmo) devido ao seu temperamento dirigidos pela paixões “ordinárias” advindo do… Read more »

Fernando Sinzato

A parte ruim…

Por chamar as belas naves de passageiros de “porta bonecos”, gostaria que Madame, o condena-se a uma visita em um velho, porém, extremamente elegante iate azul de Vossa propriedade.

Espero que escute minhas preces.

Dalton

Realmente inspirador o vídeo MO!

Sem quere ser pedante…mas para um aficcionado do programa Apollo como eu, me veio a mente as palavras de Neil Armstrong …algo como
pequenos passos para um homem e o real significado , neste caso para vc e sua familia.

abs

Marcelo Ostra

Obrigado pessoal, muito obrigado mesmo Eu realmente não sabia deste coment da Fabianam fiquei sabendo sem querer atraves de um mail do Hornet, pois se não fosse isso não teria visto, pois gerou um pequenjo problema aqui em casa, pois realmente eu não queria mais nenhum relacionamento direto com os blogs (por maqis antipatico que isso soe, acreditem, tenho meus motivos) Agradeço as palavras, e estou respondend apenas por elas, pois meu ciclo aqui se encerrou, perdi tempo e colegas (mas isto sao outros 500 …)m o que ficam são lembranças de pessoas bem bacanas como vcs Muito Obrigado, mas… Read more »

johnwolque

capaz de levar 150 f35b?????????????????onde diabos eles tiraram essa informação?se os porta avioes classe nimitz levam 100 mil toneladas e levam no maximo 85 avioes ,pelo o que eu sei essses classe Queen Elizabeth deslocam no maximo 60 mil toneladas e a materia dis ser capaz de abrigar 150 avioes!?o eu entendi errado ,mas essa informação esta totalmente errada,me corrijam se eu estiver errado……

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Dois porta-aviões dos EUA entram no Mar da China Meridional para ‘combater influência maligna’

Dois grupos de porta-aviões dos Estados Unidos entraram no disputado Mar da China Meridional para treinamento, disse o Departamento...
- Advertisement -