terça-feira, dezembro 7, 2021

Saab Naval

Detalhes da partida do ‘Charles de Gaulle’, rumo à Líbia

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Neste domingo, 20 de março, o navio aeródromo francês Charles de Gaulle deixou o arsenal de Toulon, rumo à Líbia. Além do NAe, grupo aeronaval (GAN) constitui-se do navio tanque Meuse e das fragatas Aconit e Dupleix.

Ao largo da costa Líbia, já estão engajadas duas fragatas de defesa aérea, a  Jean Bart e a Forbin, realizando missões de vigilância marítima e de detecção aérea.

Vinte e seis aeronaves compõem o GAN: são 10 helicópteros embarcados nas fragatas e no navio aeródromo, entre eles, dois Caracal e um Puma da Força Aérea Francesa (Armée de l’air). O grupo aéreo embarcado (groupe aérien embarqué – GAé) no Charles de Gaulle é composto de dezesseis aeronaves de asa fixa:

  • 8 Rafale M da flotilha 12F
  • 6 Super-Etendard modernisés da 17 F
  • 2 E-2C Hawkeye da 4F

FONTE / FOTOS: Ministério da Defesa da França e Marinha Francesa (Marine Nationale)

- Advertisement -

15 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.

Revisaram absolutamente tdos os quadros de distribuição, antes da viagem???
Ah mas é só no Med, então fica pertinho se tiver que voltar correndo prá casa!!!

Baschera

Mas…. mas….. que merreca de frota de asa fixa embarcada esta do NAe francês.

Só deve perder para o todo poderoso A-12 (Ex-Foch) da MB e suas duas aeronaves embarcadas.

Pobreza….

Sds.

Lobo

Nossa o “Loko do Turbante-Rosa” deve estar tremendo de medo com esta poderosa Força Aerea…….
Prá variar vaí sobrar pro Tio Sam,

fsneto

Gente desculpe a minha ignorancia de novo, mas eu já observei algumas fotos dos NAes americanos e o R91 acima e sempre tive a curiosidade de saber o que são esses “Barris Brancos” que ambos tem nas laterais dos navios?

P.S: na minha dedução são para atacar submarinos, mas não tenho certesa, mas fica aí a dúvida.

Wagner

Paciência, eles não tem dinheiro para manter 11 Nimitz…

Fazem o que podem…

fsneto

Não sei do que vocês tanto criticam? o engraçado é que macaco nunca olha pro próprio rabo.

Mauricio R.

“…e sempre tive a curiosidade de saber o que são esses “Barris Brancos” que ambos tem nas laterais dos navios?”

Botes salva-vidas.

“…na minha dedução são para atacar submarinos, mas…”

O submarino iria adorar, afinal existem somente 2 tipos de navios:

O submarinos e os seus alvos.

No mais, porta-aviões têm escoltas, cuja função é protege-los dos submarinos.

Ivan

FSNeto,

Acredito que aqueles “Barris Brancos” são casulos contendo botes ou balsas infláveis salva-vidas (Liferafts), que seriam usados em caso de emergência, para permitir à tripulação abondanar o navio em caso de naufrágio.
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Wagner,

Na verdade são apenas 🙂 10 (dez) super carriers classe Nimitz…
O 11º que será aposentado em breve é o longevo Enterprise.

Sds,
Ivan.

fsneto

Muito obrigado Mauricio R. e Ivan, me ajudou muito, só que ai vem outra pergunta, se os NAes tem sistemas anti-aéreos ele também não tem anti-submarinos? porque detectar um submarino ele podem e tem censores pra isso.

daltonl

Universalmente aceita-se que a classe Nimitz tem 10 unidades, mas como curiosidade, trata-se do seguinte: O quarto navio, o USS Theodore Roosevelt e os quatro seguintes até o USS Harry Truman são as vezes considerados como uma subclasse, ou Nimitz melhorados. Possuem um deslocamento ligeiramente maior e embora a maior parte das diferenças sejam internas, eles vieram sem os bridle catchers, mas de qualquer forma os tres primeiros também não os possuem mais. Os dois últimos, os USS Reagan e Bush, apresentam diferenças ainda maiores, externamente, destaca-se o formato da “ilha”, mas ambos também apresentam uma proa em forma de… Read more »

daltonl

Universalmente aceita-se que a classe Nimitz tem 10 unidades, mas como curiosidade, trata-se do seguinte: O quarto navio, o USS Theodore Roosevelt e os quatro seguintes até o USS Harry Truman são as vezes considerados como uma subclasse, ou Nimitz melhorados. Possuem um deslocamento ligeiramente maior e embora a maior parte das diferenças sejam internas, eles vieram sem os bridle catchers, mas de qualquer forma os tres primeiros também não os possuem mais. Os dois últimos, os USS Reagan e Bush, apresentam diferenças ainda maiores, externamente, destaca-se o formato da “ilha”, mas ambos também apresentam uma proa em forma de… Read more »

edcreek

Olá,

Como sempre a tropa anti-frança faz um drama, gostaria que os amigos citassem cinco paises que poderiam manter uma força aero-naval dessas em alto mar, com NAe com caças com poder se supremacia aerea e ataques ao solo, com porta-helicopteros, submarino nuclear além de escoltas? Fica ai o desafio, aguardo com ansiedade…

E tem mais isso é apenas um reforço já que a distancia pode ser percorrida pelos caças com auxilio de revo em bases em terra.

Abraços,

Wagner

A França é uma das maiores potências militares do planeta, ninguém na Al tem que criticá-la. Não é pq o Jobim se amarrou nela que a França é uma M ou os Rafale são M. É como sempre a radicalização dos pontos de vista. Não é pq o Lula gostava dos franceses que os radicais anti-petistas tem que escrachar a França. Problemas em desenvolvimento em equipamentos militares todas as nações tem. Inclusive os tão amados norte americanos. Eu não sou um fâ da França, mas não tenho nada contra. Mas acho que eles são um país de meter respeito. Quanto… Read more »

Rodrigo

Todo este discursinho, não muda a realidade que se você ficar com apenas um Rafale ou SE fora de ação vai precisar rever completamente o seu rooster. E ai como fica? Nos casos do Hawkeye( não eram os franceses independentes?) e do Caracal a coisa é crítica… Cria-se uma missão o heli vai sozinho, o que é longe do que acontece regularmente, para manter um alerta ou vão os dois e arrisca ficar sem nenhum? Se um Hawkeye é perdido ou fica fora de ação e ai? Vão ficar sem AEW quanto tempo por dia? Os franceses, russos, indianos, ingleses… Read more »

daltonl

Não sou antifrancês…muito pelo contrário !! Mas a realidade, triste até, é que os navios e submarinos franceses não são armados com misseis de cruzeiro e mesmo que o “scalp” estivesse ativo quantos poderiam ser lançados? O Charles de Gaulle está operando com apenas 14 aeronaves de combate, muito pouco para relevantes “ataque ao solo ou supermacia aerea”…nem que fosse possivel utilizar todos os 14 ao mesmo tempo 24 horas por dia. Foi necessário o imenso USS Florida e Cia dispararem mais de 100 tomahawks, aeronaves B-2 partindo dos EUA além de F-15s, F-16s, os novos EA-18G entre outros, para… Read more »

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

FILME: The Final Countdown – Nimitz volta ao inferno

Muito antes de 'Top Gun', o F-14 Tomcat já fazia sucesso no cinema The Final Countdown (no Brasil, Nimitz volta ao...
- Advertisement -