quinta-feira, janeiro 27, 2022

Saab Naval

F-35C não é capaz de fazer pouso enganchado

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Não é só a versão B do F-35 que enfrenta sérios problemas de projeto. O F-35C, versão naval CTOL (Conventional Take-off and Landing), em oito pousos de teste em Lakehurst, não conseguiu enganchar nenhuma vez o cabo de retenção.

De acordo com o “Quick Look Review” sobre o programa Joint Strike Fighter publicado recentemente, a geometria do F-35C apresenta uma distância muito curta entre o gancho e o trem de pouso principal quando baixado, que não levou em conta o posicionamento dos cabos e tem um amortecedor ineficaz que não leva em consideração as irregularidades do convés de voo.

Segundo o “Quick Look Review”, o gancho terá que ser redesenhado e isso demandará mais atrasos e custos adicionais ao problemático programa do F-35. Ver mais problemas do F-35 aqui.

Compare na foto abaixo a distância do gancho no Super Hornet em relação ao trem de pouso principal e seu posicionamento.

- Advertisement -

18 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
maxi47

Projeto problemático…

jacubao

Tá de sacanagem. O maior operador de aeródromos do mundo e com os melhores engenheiros aeronáuticos no assunto não perceberam isso?????
A bruxa tá solta mesmo nesse projeto.

MO

o F 35a(C) da FAAC pousa …

Ricardo Cascaldi

Agora exagerou em Lockheed?

Leonardo

Segundo o “Quick Look Review”, o gancho terá que ser redesenhado e isso demandará mais atrasos e “custos adicionais” ao problemático programa do F-35.

Problemas acontecem, mas isso já virou sacanagem, parece as obras de infra estrutura realizadas aqui no Brasil, sempre tem algo a ser modificado e os custos aumentam a cada dia, em minha opinião tem muita gente agindo de má fé na LM e no governo de lá, a propina deve estar rolando solta, não é possível.

Vader

Tem alguma coisa muito errada aí. Isso é um erro muito básico para se deixar passar. A LM não é a lanternaria do Serjão: se aconteceu algo assim, podem ter certeza que motivo tem…

Ou o gancho era “versão beta”, rsrsrs… 🙂

Clésio Luiz

É por essas e outras que tradicionalmente um fabricante com experiência em aeronaves embarcadas é responsável pelas versões navais de certos aeroplanos. Foi o caso por exemplo dos projetos do programa ATF, YF-16 e YF-17, quando navalizados, contaram com a experiência da Vought e da McDonnel Douglas, respectivamente. Só que a Lockheed tem experiência nessa área, seu último modelo a operar embarcado foi o S-3 Viking, dos anos 1970, mas nesse caso ela contou com o apoio da Vought (LTV). No caso do F-35, ela tem um parceiro experiente em aeronaves navais (a Northrop absorveu a Grumman) e mesmo assim… Read more »

Vader

Hummmm… nada como pesquisar um pouquinho mais a fonte para saber de onde veio a “notícia”… 😉 Comenta-se nos fóruns estrangeiros que quem escreveu este artigo (Eric L. Palmer) é um “famoso” anti-F35 dos fóruns gringos (do naipe de um certo “jornalista” que temos aqui), e pior: plagiou informações de um tal de Peter Goon, um dos caras do Air Power Australia, do famoso “Dr.” Carlo Kopp… Parece que o redator “olvidou-se” de dizer que no mesmo relatório do DOD (departamento de defesa dos “USA”) já são propostas soluções para o problema no gancho de cauda. E que os ganchos… Read more »

mmartins2

Vader, espero que isso seja verdade, porque se não for, o engenheiro responsável pelo projeto deve ser demitido.
Seria um erro grosseiro demais não perceberem que a roda toca o solo antes do gancho de parada.
Não pode ser mesmo verdade………..

Mauricio R.

Se eu me recordo do “Top Gun”, o filme, a haste do gancho se extende, não é fixa…
É só ver pela foto do SH, o gancho está um tanto abaixo, além dos pneus.

Vader

Ah sim, para quem tiver paciência de ler a íntegra do QLR, ele está aqui:

http://s3.documentcloud.org/documents/274217/dod-quick-look-ahern-report.pdf

A propósito, está lá na pág 7, item 3.1:

I. The team identified no fundamental design risks sufficient to preclude further production (a equipe não identificou nenhum risco no desenho fundamental, suficiente para obstaculizar a produção).

Sds.

giordani1974

Que saudade da MacDonnell Douglas…Vought Corporation…Northrop…Grummann…

Trolagem essa informação do gancho…

Marcelo

mais um problema causado devido ao projeto basico servir à versão B, STOVL…deveriam ter feito uma aeronave separada para os Marines e o JSF poderia ser um avião muito mais otimizado, só para a USAF e US Navy.

joseboscojr

Nada que uma régua, uma cegueta, um pedaço de cano, um soldador e duas horas de trabalho não dê conta.
Rsrsrs

joseboscojr

Nada que uma régua, uma cegueta, um pedaço de cano, um soldador e duas horas de trabalho não dê conta.
Ou então deixa o ganch do jeito que está e rebaixa a suspensão.
Rsrsrs

Observador

Se a história tem fundamento ou não eu não sei, mas realmente o gancho de frenagem do F-35 é bem mais próximo do trem de pouso não só do F-18, mas do F-4 e do F-14, outros tradicionalíssimos caças embarcados.

É possível que haja um fundo de verdade na história, dada a complexidade do projeto. Uma máquina assim inovadora não nasce pronta.

Mesmo assim, não é nada que o inviabilize e não será o desafio mais difícil já entrentado pelos engenheiros envolvidos

paulsnows

A questão não se podera ser resolvido.

Certamente sera, e facilmente.

Mas isso foi um erro bisonho. Incrivel ter acontecido.

E se acontece em um item tão exposto e obvio, o não podera estar escondido no resto da aeronave?

Moriah

minha nossa…isso pq são os mais experientes….

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Construção da primeira fragata classe ‘Tamandaré’ deve começar em setembro

Em 20 de janeiro, na parte da manhã, como parte da Operação “ASPIRANTEX/2022”, o Comandante de Operações Navais, Almirante...
- Advertisement -