Home Aviação Naval AW159 Lynx Wildcat testa limites operacionais embarcado

AW159 Lynx Wildcat testa limites operacionais embarcado

161
2

O sucessor natural do Lynx Mk8 na Royal Navy, o novo AW159 Lynx Wildcat, inicia mais uma jornada de testes, agora operando embarcado pela primeira vez durante um mês na fragata HMS Iron Duke, para realizar testes de limites operacionais.

Apesar das semelhanças existentes com o seu antecessor, as características do Wildcat são suficientemente diferentes do Lynx Mk8 para justificar os extensos ensaios de voos, definindo os parâmetros dentro dos quais ele poderá operar embarcado com segurança.

Pouco antes do Natal, o ZZ402 já havia pousado na Iron Duke, afim de ser testado pelos pilotos e engenheiros quanto aos princípios básicos para a operação embarcada como: Sistema de recolhimento da aeronave, procedimentos de hangaragem, condições da aeronave no interior do hangar e quanto a facilidade de reabastecimento e de montagem do armamento, além de conectar a aeronave aos sistemas do navio.

Uma equipe composta por mais de 30 especialistas também embarcou para a avaliação, sendo que o próprio navio foi especialmente preparado e equipado com instrumentos para registrar todos os aspectos dos ensaios.

Inicialmente, os testes serão realizados em Lyme Bay, antes da Iron Duke navegar mais para o oeste, em busca de mar agitado e mau tempo, afim de ajudar a definir os limites operacionais do envelope de operações, ou seja, submeter a aeronave a voos com cargas e pesos parametrizados e sob condições adversas de tempo e estado de mar.

NOTA do EDITOR: Tradução e adaptação do Poder Naval.

2 COMMENTS

  1. Por aqui poderiam dar lugar aos Seahawks e ao mesmo tempo, tomarem parte dos lugares das tranqueirinhas Esquilo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here