Em correlação ao assunto Falklands/Malvinas segue imagem da fragata tipo 23 HMS Montrose (F 236) fundeada em Port William, próximo a Port Stanley, Ilhas Falklands.

A Montrose será substituída como navio estação na patrulha do Atlântico Sul pelo CT tipo 45 HMS ‘Dauntless’ (D 33).

FOTO: Peter Tukker, a bordo do M/S ‘Veendam’ – Holland America Line

Tags: , ,

8 Responses to “HMS ‘Montrose’ (F 236) fundeada em Port William, Stanley – Falklands” Subscribe

  1. Almeida 3 de fevereiro de 2012 at 11:15 #

    De uma fragata Type 23 para um destroyer Type 45 foi um grande reforço, não tenham dúvidas.

  2. Vassili 3 de fevereiro de 2012 at 17:26 #

    À 29 anos e 9 meses atrás o bixo estava comendo solto neste mesmo local. No youtube tem imagens de aeronaves A-4 voando rente ao mar e manobrando entre os navios da RN, na tentativa de escapar da AAA deles e dos fuzileiros reais desembarcados na praia. Tb aparecem aeronaves Dagger (ex IAI-Nesher) fazendo o mesmo.

    abraços.

  3. luizblower 3 de fevereiro de 2012 at 20:32 #

    Pena que, por pura babaquice, os navios britânicos rumo às Malvinas não podem fazer escala aqui. Gostaria muito de visitar um T45. Quem sabe na volta!

  4. MO 3 de fevereiro de 2012 at 22:16 #

    Cv Frontin – Chega a reboque em SSZ hoje a tarde

    http://santosshiplovers.blogspot.com/2012/02/cv-frontin-v-33-pwfn-chega-santos.html

  5. Guilherme Poggio 4 de fevereiro de 2012 at 9:59 #

    Vassili

    O local citado por você é San Carlos. Não é o mesmo ponto onde esta a T23 agora

  6. daltonl 4 de fevereiro de 2012 at 12:43 #

    “O fato de denviar um dos navios mais novas e mais modernas da Royal Navy para as ilhas FALKLAND , mostra a importância da missão”

    ——————————————————————————————–

    Na verdade, os britanicos não possuem muitas escolhas. Hoje há apenas
    19 grandes combatentes de superficie, 13 T-23s, 3 T-45s e 3 T-42s, que serão descomissionados tão logo os demais 3 T-45s entrem em serviço e fragatas e destroyers tem sido enviados ao Atlantico Sul.

    Do jeito que o HMS Daring está ele é essencialmente um navio de defesa antiaerea, com 48 misseis. Não há nenhum missil de cruzeiro capaz de atingir territorio argentino e nenhum missil antinavio, além do que o helicoptero leve e o canhão principal são identicos aos da HMS Montrose.

    Futuramente, como aconteceu com os “Spruances” na US Navy, os T-45s poderão receber mais silos e tipos diferentes de misseis, pois há capacidade para “crescimento”, mas no momento são apenas bons navios antiaereos e nada mais.

    abs

  7. Vassili 5 de fevereiro de 2012 at 13:52 #

    Dalton,

    a enorme diferença no caso são os sensores do Dauntles e os 48 Sea Viper nele instalados né????????

    abraços.

  8. daltonl 5 de fevereiro de 2012 at 16:10 #

    Sim Vassili…é o que eu acho, apesar do T-45 ter outras qualidades como seu sistema de propulsão e capacidade de operar como navio capitanea, mas estas vantagens não emprestam necessariamente um maior poder de fogo.

    Se todos os 48 silos estiverem “cheios” é bem possivel que a combinação seja de 32 misseis de longo alcance e 16 de curto alcance, ou seja, o HMS Dautless será perigoso para os argentinos se estes quiserem ataca-lo pelo ar, ou seja, é mais uma plataforma defensiva que ofensiva.

    abraços

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

China pretende estreitar laços militares com Irã, diz mídia chinesa

PEQUIM (Reuters) – A China quer ter laços militares mais estreitos com o Irã, disse o ministro da Defesa chinês […]

Submarino alemão é encontrado afundado na costa dos EUA

  Pesquisadores informaram nesta terça-feira (21) a descoberta de um submarino alemão e de um cargueiro nicaraguense que afundaram na […]

Fotos do Navio de Pesquisa Hidroceanográfico ‘Vital de Oliveira’ em construção na China

Confira as fotos do lançamento ao mar do Navio de Pesquisa Hidroceanográfico “Vital de Oliveira” em Xinhui, na China. O […]

Baixe 7 edições da revista Forças de Defesa e doe quanto quiser

Agora você poderá baixar para o seu computador, tablet ou smartphone as melhores reportagens da nossa revista impressa Forças de […]

Em fórum na Fiesp, Estado-Maior da Armada destaca a importância da indústria em projetos da Marinha

Por Dulce Moraes e Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp Representantes do órgão apresentam projetos em desenvolvimento e formas de financiamento. […]

Navios-patrulha do Brasil e da França em operação contra pesca ilegal

Segundo nota divulgada pelo Ministério da Defesa da França nesta segunda-feira, 20 de outubro, o navio-patrulha La Capricieuse da Marinha Francesa […]