Nas fotos, o destróier britânico HMS Liverpool escolta o navio-aeródromo russo Admiral Kuznetsov e a fragata Admiral Chabanenko enquanto estes passavam por águas territoriais britânicas.

O destróier Type 42 estava como atuando como “Fleet Ready Escort” enquanto se prepara para o descomissionamento na Primavera, quando atingirá a marca de 30 anos de carreira.

FOTO: MoD/Simmo Simpson

Tags: , , , , , , , , ,

Jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

9 Responses to “HMS Liverpool escolta navio-aeródromo russo Admiral Kuznetsov” Subscribe

  1. marciomacedo 9 de fevereiro de 2012 at 9:17 #

    Li, na Isto é, no ano passado, que esses navios podem vir para c/a.

  2. daltonl 9 de fevereiro de 2012 at 9:23 #

    O Kuznetsov está retornando após pouco mais de 2 meses no mar, e como os próprios russos haviam declarado,antes dele deixar a base, a ida dele ao Mediterraneo não se deveu aos problemas na Siria.

    Como as noticias vindas de lá, mudam muito, ainda não é possivel saber com certeza se o Kuznetsov irá passar por extensas modernizações a serem iniciadas este ano e que durarão 5 anos conforme anunciado
    em 2010.

    Interessante que toda vez que os russos enviam destroyers para aguas distantes, incluindo aí, Somália, é sempre um “Udaloy”, como o “Chabanenko” e raramente ouve-se falar dos mais novos Sovrmennyy,
    o que talvez se deva ao sistema de propulsão destes que justamente por exigirem mais manutenção e gastos os deixe mais nos portos ou em
    águas próximas.

  3. giordani1974 9 de fevereiro de 2012 at 12:33 #

    E o golfinho? É a escolta do Liverpool? Rsrsrssrssss…

  4. Comandante Supremo 9 de fevereiro de 2012 at 13:44 #

    Isso que eu ia dizer o Golfinho foi escoltar também kkkkkkkkkkkkkkk

  5. ci_pin_ha 9 de fevereiro de 2012 at 13:58 #

    A desvantagem desses navios para o Brasil, é que seus mísseis não estão mais em produção, sendo que eles poderiam ser substituídos pelo Standard SM2, mas envolveria a troca de muitos componentes (sistema de alimentação, carregamento, sistemas de controle de tiro) o que poderia torná-los inviáveis. Se não fosse por isso, poderiam fazer a escolta do São Paulo.

  6. ci_pin_ha 9 de fevereiro de 2012 at 14:00 #

    Estava falando do Type 42.

  7. marciomacedo 9 de fevereiro de 2012 at 20:39 #

    Parece-me que a versão do Sea Dart em uso foi bastante modernizada, com um alcance muito além dos 40 km originais. Talvez os T- 42 fossem interessantes para a MB criar dputrina de defesa de área. O que poderia ser uma opção, as Perry, perderam os lançadores de Standard SM-1.

  8. ci_pin_ha 9 de fevereiro de 2012 at 22:15 #

    Marciomacedo
    Mesmo com a modernização realizada no Sea Dart, eles estarão saindo de serviço em 2016-2017.

  9. Requena 10 de fevereiro de 2012 at 12:55 #

    O Kuznetsov solta mais fumaça do que o “Opalão”.

    Agora os críticos do São Paulo vão começar a falar mal do Kuznetsov também, só pra não caírem em contradição… :D

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Em fórum na Fiesp, Estado-Maior da Armada destaca a importância da indústria em projetos da Marinha

Por Dulce Moraes e Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp Representantes do órgão apresentam projetos em desenvolvimento e formas de financiamento. […]

Navios-patrulha do Brasil e da França em operação contra pesca ilegal

Segundo nota divulgada pelo Ministério da Defesa da França nesta segunda-feira, 20 de outubro, o navio-patrulha La Capricieuse da Marinha Francesa […]

Rússia diz que submarino ‘misterioso’ na Suécia é da Holanda, mas holandeses negam

A Rússia foi acusada de ter enviado o submarino ao local, mas negou. Porém, segundo jornal sueco, a Holanda também […]

Compre agora sua revista Forças de Defesa número 11

Outra revista igual a essa, só daqui a 100 anos! A Revista Forças de Defesa 11ª edição de 140 páginas na versão impressa […]

Suecos investigam presença de submarino estrangeiro perto de sua capital

Submarino estrangeiro estaria operando no Arquipélago de Estocolmo, do qual faz parte a capital da Suécia, o que levou ao […]

Mora em Brasília ou está na cidade? Então experimente um simulador da Marinha

Simulador de Aviso de Instrução, utilizado pelos aspirantes da Escola Naval no Rio de Janeiro (RJ), além de maquete da […]