Após um mês de trânsito na Costa Africana, realizando intensa programação, o Navio-Patrulha Oceânico (NPaOc) “Amazonas” chega ao Brasil, em 19 de setembro, no porto de Natal (RN) permanecendo até o dia 23.  A próxima estapa será no porto de Salvador (BA), no período de 25 a 30 de setembro. No dia 3 de outubro, chega em Arraial do Cabo (RJ), e no dia 5, no seu porto final, na Base Naval do Rio de Janeiro.

Desde que suspendeu de Portsmouth, no Reino Unido, com destino ao Brasil, realizou exercício de demonstração de ações antipirataria e treinamentos de manutenção entre navios com a Guarda Costeira de Cabo Verde, a Força Naval do Benin, a Marinha da Nigéria e a Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe.  Além da realização de visitas protocolares.

Em Benin, África, o Chefe do Estado Maior das Forças Navais, Capitão-de-Mar-e-Guerra Hounsou Denis Gbessemehlan, demonstrou seu interesse em formar Oficiais e Praças de Benin na Marinha do Brasil, bem como embarcar militares de Benin, como observadores, em comissões operativas realizadas pela Marinha do Brasil.

Em São Tomé e Príncipe, os resultados dos exercícios e treinamentos rendeu a solicitação do Ministro da Defesa daquele país, Carlos Stock, ao Embaixador do Brasil, José Carlos de Araújo Leitão, de dez militares a serem inscritos no curso de Patrulha Naval do Centro de Adestramento Almirante Marques de Leão.

Nos portos de Lisboa, Las Palmas, Mindelo, Cotonou, Lagos, São Tomé e Príncipe, o NPaOc “Amazonas”, esteve sempre aberto à visitação pública.

FONTE: Nomar Online

Tags:

Estudante de Psicologia, colaborador em Natal-RN do Forças de Defesa.

3 Comentários para “Navio-Patrulha Oceânico ‘Amazonas’ chega ao Brasil”

  1. Augusto 18 de setembro de 2012 at 23:01 #

    Repito o que perguntei em outro post: a Marinha poderia acabar com a dúvida geral e nos dizer se haverá alguma mudança nos armamentos das NaPaOc recém-adquiridas da BAE Systems.

  2. Fernando "Nunão" De Martini 19 de setembro de 2012 at 10:23 #

    Augusto, arrisquei uma resposta para você no outro post.

    Não creio que se justifique uma “dúvida geral” a esse respeito, pois já vi respostas satisfatórias a essa questão.

  3. Augusto 19 de setembro de 2012 at 11:49 #

    Obrigado, Nunão. Estava pensando mesmo na questão da padronização. Abraços.

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

Portugal também interessado no navio-doca ‘Siroco’

corymbe-le-bpc-tonnerre-releve-le-tcd-siroco-2

Na hipótese de o Brasil considerar inviável a aquisição do navio de assalto anfíbio Siroco , o navio, que será […]

Compre seu livro ‘Monitor Parnaíba – 75 anos’

Livro Monitor Parnaíba - 75 anos -  Capas - WEB

A editora Aeronaval Comunicação, que produz a revista Forças de Defesa, está lançando a primeira edição do livro “Monitor Parnaíba […]

Base chinesa em Walvis Bay põe em xeque trabalho da Missão Naval do Brasil na Namíbia

Namibia

Uma delegação da República Popular da China desembarcará proximamente em Windhoek, capital da Namíbia, para negociar a instalação, ainda este […]

Vídeo: Navio-Patrulha Classe ‘Macaé’

Navio-Patrulha Macaé

O Navio-Patrulha classe “Macaé”, construído no Brasil sob gerenciamento da EMGEPRON, é um navio versátil, apropriado para missões de vigilância […]

Compre sua revista Forças de Defesa 12ª edição

Forças de Defesa 12 - capa e miolo 2 - destaque

Saiu a Revista Forças de Defesa 12ª edição, com 120 páginas! a versão impressa está disponível para compra pela Internet e […]