quarta-feira, fevereiro 24, 2021

Saab Naval

‘Magdeburg’ da Marinha alemã vai ao Mediterrâneo em primeira missão

Destaques

IMAGENS: Navio-Aeródromo Ligeiro Minas Gerais – A11

Algumas das melhores fotos do NAeL Minas Gerais (A11) com seu grupo aéreo embarcado de aviões P-16 Tracker da...

TOPEX 1-87: USS Nimitz e cruzador nuclear USS California no Brasil, em 1987

Em 1987 eu era tripulante da fragata Niterói - F40 e quando estava em operação no mar, fazia parte...

SIMULAÇÃO: ‘Operação Pólvora’ – FAB e MB enfrentam o USS Nimitz

No início de novembro, o presidente Jair Bolsonaro em discurso com tom bélico ameaçou usar pólvora quando acabar a...
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A Marinha alemã enviou sua nova corveta Classe 130 para a primeira missão, quatro anos após o comissionamento do navio. O Magdeburg (F-261) deixou o porto de Warnemünde, no Mar Báltico, no último dia 24 para integrar a força-tarefa das Nações Unidas que deve operar próxima à costa do Líbano pelos próximos dois meses.

A corveta F-261 é a segunda de cinco modelos da nova classe adquiridos pela Marinha alemã. O navio foi comissionado em 2008, mas, assim como a primeira embarcação do tipo, passou por problemas técnicos, basicamente relacionados ao sistema de transmissão. Em junho desse ano, foram registradas ocorrências de gases tóxicos no compartimento do motor de ambos os navios.

“Estou contente em provar a capacidade desta corveta pela primeira vez em uma operação, ao lado de uma tripulação bem treinada”, declarou o comandante, capitão-de-corveta Torben Steinweller. O Magdeburg deve chegar ao Mediterrâneo após duas semanas de viagem.

FONTE: Defense News

- Advertisement -

13 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Augusto

Parece que estas corvetas têm o deslocamento de 1,810 tonelada, basicamente o mesmo da Barroso. Espero que as novas Barroso fiquem à altura.

MO

uma das diferenças a considerar é o TO delas (Baltico) e o TO das Tamanduas (Atlantico) que creio coloca as duas CV em situ bem distintas

Mabil

Belissima corveta e aparentemente bem equipada !

marciomacedo

Nas alemãs sobram o que via falta nas nossas novas Tamanduás:mísseis AA.

marciomacedo

Quiz dizer: “vai faltar” nas nossas Tamanduás. Elas tem dois lançadores de RAM.

joseboscojr

Barroso x Magdeburg Apoio de fogo: Barroso com o Mk-8 (114 mm, 22 km, 25 t/min, projétil com 22 kg)) e a Mag com o Compact 76 (76 mm, 20 km, 85 t/min, projétil com 12,5 kg) Defesa de ponto: Barroso com um canhão Trinity de 40 mm e com o canhão Mk-8 e a Mag com 2 lançadores RAM (42 mísseis) e o Compact 76 mm Anti-navio: Barroso com 4 MM-40 mais o Linx/Sea Skua e a Mag com 4 RBS-15/3 Ataque estratégico: Barroso não tem essa capacidade e Mag com o RBS-15/3 com 250 km de alcance Anti… Read more »

Augusto

Eu me referia à futura classe, baseada na Barroso. A Marinha promete algo no “estado da arte”.

MO

ih Augusto a unica coisa que me lembre que tenha ocorrido foi o Tender Ceará e os DE classe Cannon (os Bururus) estatisticamente acho dificil que isso ocorra …

Tamandua no estado da arte .. o se for arte de moleque … kkkkk

joseboscojr

Os canhões (Mk-8 e 76 mm Compact/Super Rapid) podem ser incluídos no quesito “anti-navio”, assim como os canhões MGL de 27 mm da Magdeburg podem ser incluídos no quesito “defesa antiaérea de ponto”, já que eles têm capacidade anti-aérea limitada.

ricardo_recife

Bem que a Marinha poderia tentar instalar o RBS-15 MK-3 nos novos Barroso.

marciomacedo

Parece que há um novo sistema que acoplado ao Super Rapid melhora sua performance anti-missil. Que sistema é esse?

joseboscojr

Marcio,
Há uma nova cúpula disponível ao Super Rapid dotada de um radar de orientação de tiro e optrônicos que possibilita o guiamento de um projétil antiaéreo lançado pelo canhão chamado de Dart, que é eficiente contra mísseis sea-skimming.
comment image

joseboscojr

É sabido que o míssil RAM teria uma capacidade anti FAC (Fast Attack Craft) , mas se tiver é muito limitada tendo em vista o ritmo alucinado em que está se desenvolvendo a capacidade de lançamento de navio do míssil Griffin para dotar o LCS (Littoral Combat Ship) de uma arma “anti-enxame” de maior alcance que o canhão Mk-110. Tudo indica que o lançador Mk-49 do RAM será compatível com o Griffin e não será surpresa se vermos no futuro o LCS classe Freedon com 3 lançadores Mk-49, 1 dedicado ao míssil RAM e outros 2 dotados de mísseis Griffen,… Read more »

- Advertisement -

Posts mais comentados

EXCLUSIVO: Marinha estuda compra de caças F/A-18 Hornet ‘por oportunidade’

Por Roberto Lopes* O assunto emergiu na manhã da sexta-feira, 10, durante a cerimônia de troca de comando na Diretoria...
- Advertisement -
- Advertisement -