segunda-feira, março 8, 2021

Saab Naval

Trabalhadores da BAE Systems deslocam maior seção do ‘HMS Queen Elizabeth’

Destaques

IMAGENS: Navio-Aeródromo Ligeiro Minas Gerais – A11

Algumas das melhores fotos do NAeL Minas Gerais (A11) com seu grupo aéreo embarcado de aviões P-16 Tracker da...

TOPEX 1-87: USS Nimitz e cruzador nuclear USS California no Brasil, em 1987

Em 1987 eu era tripulante da fragata Niterói - F40 e quando estava em operação no mar, fazia parte...

SIMULAÇÃO: ‘Operação Pólvora’ – FAB e MB enfrentam o USS Nimitz

No início de novembro, o presidente Jair Bolsonaro em discurso com tom bélico ameaçou usar pólvora quando acabar a...
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Trabalhadores da BAE Systems no distrito de Govan, em Glasgow, deslocaram hoje, pela primeira vez, a maior seção do navio-aeródromo HMS Queen Elizabeth, primeiro dos dois novos porta-aviões da Marinha Real britânica. A equipe de 40 pessoas moveu a parte do casco em menos de 3 horas usando 450 transportadores controlados remotamente. O bloco integrará a popa do navio e pesa 11.300 toneladas.

O responsável da BAE Systems pelo deslocamentos do bloco , Angus Holt, declarou: “O que fizemos hoje é o auge de meses de trabalho duro e preparação, e eu estou extremamente orgulhoso pelo sucesso da equipe em deslocar essa seção da popa dentro do prazo estipulado. Só o tamanho e complexidade do bloco, e o trabalho para movê-lo, confirmam a habilidade da nossa força de trabalho, e também o enorme progresso que estamos fazendo com o objetivo de entregar esses dois porta-aviões”. No próximo dia 3 de novembro, a seção sairá de Govan rumo ao arsenal em Rosyth, no norte da Escócia, onde o Queen Elizabeth está sendo montado.

O bloco foi entregue após 34 meses do corte da sua primeira chapa, em janeiro de 2010. Desde então, a equipe no estaleiro de Govan veio trabalhando continuamente na construção dessa parte da popa, que corresponde a cerca de 20% do peso total do navio-aeródromo. Essa será a última seção do casco a chegar em Rosyth, e deve começar então a etapa de junção. Enquanto isso, continua a construção das seções 3 e 4 do casco do HMS Prince of Wales no estaleiro de Govan.

Os navios-aeródromos da classe Queen Elizabeth deverão compor o cerne da capacidade naval britânica. A versatilidade das embarcações lhes permitirá participar de missões em todo o mundo, desde operações de combate, até ajuda humanitária e auxílio em caso de desastres.

FONTE: Naval Today

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Advertisement -

Guerra Antissubmarino

Marinha Real do Reino Unido adquire o Sistema de Treinamento de Guerra Anti-Submarino da Saab

A Saab recebeu um pedido para fornecer à Marinha Real do Reino Unido o sistema de treinamento de guerra...
- Advertisement -
- Advertisement -