Home Noticiário Internacional Alemanha firma acordo para venda de submarinos ao Egito

Alemanha firma acordo para venda de submarinos ao Egito

241
8

O jornal alemão Der Spiegel divulgou na última segunda-feira (03) que governo alemão firmou acordo para vender ao Egito dois submarinos a diesel tipo 209, apesar da oposição de Israel em relação ao contrato. A venda dos navios – que deslocam entre 1.00 e 1.400 toneladas cada um – deve render à Alemanha cerca de 700 milhões de euros. Os modelos 209 estão entre os submarinos convencionais mais poderosos em serviço atualmente.

Segundo o ministro das relações exteriores alemão, Guido Westerwelle, Berlim não pode se se restringir em função do posicionamento de Israel acerca da venda de armamentos a países do Oriente Médio. O Estado judaico procura manter a superioridade de suas forças navais em relação ao Egito, e até então tentou impedir as negociações para a aquisição dos submarinos.

FONTE: Middle East Monitor (Tradução e adaptação do Poder Naval a partir de original em inglês)

8
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
Fernando "Nunão" De MartiniMauricio R.Vadermarciomacedoaericzz Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
aericzz
Visitante
aericzz

Ele pode ser um sucesso comercial, o mais vendido no mundo, MAS ser o mais poderoso do mundo! Faça-me o favor, né!

marciomacedo
Visitante
marciomacedo

Os sionistas também foram a Obama para pedir que não haja tranferência de tecnologia para o Brasil, caso o escolhido do FX-2 seja o Super Hornet. Eles não querem perder os bons negócios que fazem a FAB por meio da AEL-Elbit. Que se danem!

Vader
Membro

marciomacedo disse:
6 de dezembro de 2012 às 9:49

“Os sionistas também foram a Obama para pedir que não haja tranferência de tecnologia para o Brasil, caso o escolhido do FX-2 seja o Super Hornet.”

Fontes? 😉

Creio que há uma diferença muito grande entre o que a Elbit pode fazer com um F-5 do que o que a Boeing pode ensinar o Brasil a fazer a partir do SH.

marciomacedo
Visitante
marciomacedo

Ora, Vader! Se não me engano foi um dos próprios blogs da Trilogia.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Que idéia, a Elbit fez e ainda faz negócios no Brasil, pois conta c/ anuência americana p/ tanto.
Infelizmente esses negócios somente acentuam uma certa reserva de mercado, estabelecida dentro da FAB.
O que por outro lado, é uma maneira de conter a “parceria estratégica” c/ a França

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Active Member

“aericzz disse:
5 de dezembro de 2012 às 14:24
Ele pode ser um sucesso comercial, o mais vendido no mundo, MAS ser o mais poderoso do mundo! Faça-me o favor, né!”

Aericzz, só esclarecendo que a afirmação sobre ser o mais poderoso da categoria vem da fonte da matéria (Middle East Monitor), que por sua vez se refere a notícia da mídia alemã (Der Spegel).

“Der Spiegel reported on Monday that Berlin agreed to supply Egypt with two of what are the most powerful diesel submarines in the world…”

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Active Member

Dá para entender de maneira totalmente lógica a queixa da venda para o Egito, porque Israel se encontra numa posição em que isso faz todo o sentido: também é cliente de submarinos alemães.

Então está se queixando, com seu fornecedor, de venda que não lhe agrada estrategicamente, e provavelmente colocando sua pressão de comprador nessa queixa.

Vader
Membro

marciomacedo disse: 6 de dezembro de 2012 às 19:56 Pois então me aponte prezado, porque leio quase tudo o que sai na Trilogia desde que virou Trilogia, e não me recordo de matéria alguma nesse sentido. De mais a mais, como lembrou o amigo Maurício, a Elbit já negocia com muita tecnologia americana com o Brasil, vale dizer: é ela quem vai de chapéu na mão pedindo aos EUA para permitirem a ToT para nós. Por fim, americano pode ser xarope, mas não rasga dinheiro: não se dariam o luxo de perder um mega-contrato com o Brasil, o primeiro em… Read more »