Notícia foi dada pelo site Infodefensa.com

 

Warao ao lado do Karina em Fortaleza

 

O navio de patrulha oceânico Warao (PC-22), da Marinha da Venezuela, que em agosto de 2012 sofreu “danos graves” quando encalhou na costa do Brasil, será reparado em um estaleiro no Rio de Janeiro, com participação da empresa espanhola Navantia, segundo informado por uma fonte da Infodefensa.com.

O navio colidiu contra um recife de coral quando se aproximava do porto brasileiro de Fortaleza. O Warao e o seu irmão gêmeo Karina (PC-24), juntamente com outros navios da Marinha da Venezuela e da Marinha do Brasil participaria dos exercícios navais Venbras 2012.

Desde então, o navio permaneceu em Fortaleza ao lado do Karina, na pendência de uma decisão sobre o seu futuro na Marinha Venezuelana.

alagamento na praca de maquinas do warao

Em setembro, o Infodefensa.com tomou conhecimento de que a Navantia estava avaliando o escopo dos trabalhos necessários para reparar o Warao. Mas a Marinha venezuelana só tomou a decisão de recuperar o navio dois meses depois.

No mês passado o rebocador Francisco de Miranda (AR-11) partiu rumo à Fortaleza com o propósito de substituir o Karina e participar na operação de transferência do Warao para um estaleiro no Rio de Janeiro. Em função dos graves danos nos sistemas de propulsão e no casco será necessário a utilização de um dique flutuante.

Não são conhecidos os custos do reparo ou a extensão dos mesmos. Até o momento não houve nenhum pronunciamento da Marinha da Venezuela, ou de qualquer outro órgão do Estado venezuelano, sobre o Warao.

FONTE: Infodefensa.com (tradução e adaptação, Poder Naval, a partir do original em espanhol)

VEJA TAMBÉM:

Tags: ,

Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

One Response to “‘Warao’ será reparado pela Navantia em um estaleiro do RJ” Subscribe

  1. thomas_dw 13 de janeiro de 2013 at 8:44 #

    no caso de um navio mercante seria perda total – o custo do reparo deve ser bem proximo de um novo modelo. Os motores viraram sucata.

    Pelo menos sabemos que a Marinha Bolivariana mantem os mesmos padroes de eficiencia da Forca Aerea Bolivariana.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Lançamento do livro ‘Monitor Parnaíba – 75 anos’, no dia 19 de dezembro, em São Paulo

Livro Monitor Parnaíba - 75 anos -  Capas - WEB

A editora Aeronaval Comunicação, que produz a revista Forças de Defesa, está lançando a primeira edição do livro “Monitor Parnaíba […]

Amazul assina contrato com a Mectron para projeto do IPMS do submarino de propulsão nuclear

Submarino com propulsão nuclear Álvaro Alberto

No mês de dezembro, a Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. (Amazul) assinou um contrato com a Mectron para o […]

Poder Naval visita navios da MB em Santos-SP, no Dia do Marinheiro

PN no Dia do Marinheiro - Aderex II-2014 - 2

Para comemorar o Dia do Marinheiro no sábado (13 de Dezembro), o Poder Naval visitou os navios que compõem a […]

Inaugurado o prédio principal do Estaleiro de Construção de Submarinos em Itaguaí

Inauguração prédio principal estaleiro submarinos - foto via Blog do Planalto

Nesta sexta-feira, 12 de dezembro, foi inaugurado pela presidente da República, Dilma Rousseff, o prédio principal do Estaleiro de Construção […]

Futura bateria de Pantsir da Marinha deverá proteger a nova base de submarinos

Pantsir S1 - imagem 2 KBP

A informação é de reportagem do G1. As outras duas baterias de Pantsir-S1, de três a serem compradas em contrato […]