Notícia foi dada pelo site Infodefensa.com

 

Warao ao lado do Karina em Fortaleza

 

O navio de patrulha oceânico Warao (PC-22), da Marinha da Venezuela, que em agosto de 2012 sofreu “danos graves” quando encalhou na costa do Brasil, será reparado em um estaleiro no Rio de Janeiro, com participação da empresa espanhola Navantia, segundo informado por uma fonte da Infodefensa.com.

O navio colidiu contra um recife de coral quando se aproximava do porto brasileiro de Fortaleza. O Warao e o seu irmão gêmeo Karina (PC-24), juntamente com outros navios da Marinha da Venezuela e da Marinha do Brasil participaria dos exercícios navais Venbras 2012.

Desde então, o navio permaneceu em Fortaleza ao lado do Karina, na pendência de uma decisão sobre o seu futuro na Marinha Venezuelana.

alagamento na praca de maquinas do warao

Em setembro, o Infodefensa.com tomou conhecimento de que a Navantia estava avaliando o escopo dos trabalhos necessários para reparar o Warao. Mas a Marinha venezuelana só tomou a decisão de recuperar o navio dois meses depois.

No mês passado o rebocador Francisco de Miranda (AR-11) partiu rumo à Fortaleza com o propósito de substituir o Karina e participar na operação de transferência do Warao para um estaleiro no Rio de Janeiro. Em função dos graves danos nos sistemas de propulsão e no casco será necessário a utilização de um dique flutuante.

Não são conhecidos os custos do reparo ou a extensão dos mesmos. Até o momento não houve nenhum pronunciamento da Marinha da Venezuela, ou de qualquer outro órgão do Estado venezuelano, sobre o Warao.

FONTE: Infodefensa.com (tradução e adaptação, Poder Naval, a partir do original em espanhol)

VEJA TAMBÉM:

Tags: ,

Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Um comentário para “‘Warao’ será reparado pela Navantia em um estaleiro do RJ”

  1. thomas_dw 13 de janeiro de 2013 at 8:44 #

    no caso de um navio mercante seria perda total – o custo do reparo deve ser bem proximo de um novo modelo. Os motores viraram sucata.

    Pelo menos sabemos que a Marinha Bolivariana mantem os mesmos padroes de eficiencia da Forca Aerea Bolivariana.

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

LUTO: grupo Forças de Defesa se solidariza com o casal Julio Soares de Moura Neto por sua perda

luto-laço-5

A equipe da Revista e da “Trilogia” Forças de Defesa apresenta suas condolências ao ex-comandante da Marinha do Brasil, almirante-de-esquadra […]

Aeronave não tripulada X-47B realiza primeiro reabastecimento em voo

X-47B: primeiro reabastecimento em voo

Outro momento histórico na Aviação Naval: o avião não tripulado X-47B americano do programa Unmanned Carrier Air Vehicle demonstrator (UCAS-D) realizou […]

Comitiva uruguaia está na China para avaliar condições de aquisição do patrulheiro P-18N

P-18N

Uma delegação do Ministério da Defesa e da Marinha do Uruguai está na China desde a terça-feira (21.04), para conhecer […]

M7 Aerospace dá início ao processo de modernização dos aviões C-1A Trader para COD/AAR da MB

Aeronave 146027 já posicionada no hangar da empresa M7 Aerospace

Dando prosseguimento ao projeto de modernização das aeronaves COD/AAR, a empresa M7 Aerospace já demonstrou avanços no desenvolvimento da futura […]

Espanhóis e sul-coreanos se candidatam à modernização do Arsenal de Marinha do Rio

AMRJ

  Os estaleiros Navantia, da Espanha, e Daewoo Shipbuilding & Marine Engineering Co., Ltd (DSME), da Coreia do Sul, formalizaram, […]