maquete_submarino_nuclear-brasileiro

LUCI RIBEIRO – Agência Estado

vinheta-clipping-navalBRASÍLIA – O governo federal decretou ontem (04) a criação da empresa pública Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. (Amazul). Vinculada ao Ministério da Defesa por meio do Comando da Marinha, a empresa tem por objetivo promover, desenvolver e manter tecnologias necessárias às atividades nuc
leares da Marinha do Brasil e do Programa Nuclear Brasileiro (PNB). Uma das tarefas da nova companhia é desenvolver um propulsor de submarino movido a energia nuclear.

A Amazul nasce da divisão da Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron). Com isso, o quadro inicial de pessoal da Amazul será composto pelos atuais funcionários da Emgepron e pela contratação de novos servidores por concurso público.

A nova estatal, que terá sede em São Paulo e organização “sob forma de sociedade anônima, com personalidade jurídica de direito privado e patrimônio próprio”, será constituída pela Assembleia Geral de Acionistas, a ser convocada pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

Fonte: Agência Estado (O Estado de S. Paulo)

 

Nota da Aben: Abaixo, segue o Decreto nº 7.898, de 1º de fevereiro de 2013 (publicado no Diário Oficial da União, Seção 1, página 5 – 4 de fevereiro de 2013)

DECRETO Nº 7.898, DE 1º DE FEVEREIRO DE 2013

Cria a empresa pública Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. – Amazul, altera o Decreto nº 6.129, de 20 de junho de 2007, e dá outras providências.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84,  caput, inciso IV, da Constituição, e tendo em vista o disposto na Lei nº 12.706, de 8 de agosto de 2012,

D E C R E T A :

Art. 1º Fica criada a empresa pública Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. – Amazul, vinculada ao Ministério da Defesa por meio do Comando da Marinha, organizada sob a forma de sociedade anônima, com personalidade jurídica de direito privado e patrimônio próprio.

Art. 2º A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional convocará assembleia-geral de acionistas para a constituição da Amazul, nos termos do art. 87 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976.

Parágrafo único. O estatuto social da Amazul será aprovado pela assembleia-geral de acionistas.

Art. 3º O capital social inicial da Amazul será formado pela versão do patrimônio cindido da Empresa Gerencial de Projetos Navais – Emgepron, para atender ao disposto no inciso II do  caput do art. 80 da Lei nº 6.404, de 1976.

Art. 4º Fica a Amazul autorizada a participar do Plano de Autogestão Patrocinadora da Empresa Gerencial de Projetos Navais – Plano de Assistência Médico-Social – Pamse, por intermédio de contribuição dos empregados da Amazul, em conformidade com o Regulamento do Pamse em vigor.

Art. 5º O Anexo ao Decreto nº 6.129, de 20 de junho de 2007, passa a vigorar com as seguintes alterações:

“…………………………………………………………………………………..

X – ……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..

c) …………………………………………………………………………………

1. Caixa de Construção de Casas para o Pessoal do Ministério da Marinha;

…………………………………………………………………………………………….

3. Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S. A. – Amazul; e ………………………………………………………………………………….” (NR)

Art. 6º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 1º de fevereiro de 2013; 192º da Independência e 125º da República.

DILMA ROUSSEFF

Celso Luiz Nunes Amorim

Guido Mantega

Miriam Belchio

 

FONTE: Agência Estado e Associação Brasileira de Energia Nuclear

 

Tags: , , ,

Jornalista formada pela Universidade Federal do Paraná. Ganhou o Prêmio Sangue Novo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná com uma monografia sobre o PROSUB. Feliz proprietária de um SSN classe Virginia.

12 Comentários para “Governo cria estatal para administrar programa nuclear”

  1. Leonardo 5 de fevereiro de 2013 at 14:49 #

    Blá, blá, blá….ou seja, mais um cabide de emprego, eu quero ver quando esse governo sair o que será feito dessas várias estatais criadas para administrar cada novo projeto?

  2. Giordani 5 de fevereiro de 2013 at 16:18 #

    Tem que empregar a cumpañerada…aparelhar o Estado!

    Esse brazil vai virar uma URSS! Lá metade da população trabalhava para manter a outra metade que a vigiava. Aqui, metade da população trabalha para pagar o salário da outra metade que não faz nada!

    Cansa.

  3. Observador 5 de fevereiro de 2013 at 17:55 #

    Leonardo disse:
    5 de fevereiro de 2013 às 14:49

    Eu ia mesmo apelidar esta nova empresa que vai amparar um monte de petistas que perderam as últimas eleições e estão sem teta.

    Serão os mesmos que depois, vão organizar jantares para arrecar fundos para pagar as multas dos mensaleiros.

    Será a CABIDEBRÁS.

  4. Ozawa 5 de fevereiro de 2013 at 19:28 #

    “A Amazul nasce da divisão da Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron). Com isso, o quadro inicial de pessoal da Amazul será composto pelos atuais funcionários da Emgepron…”

    Ora bolas ! Qual a razão gerencial ou operacional para tal cisão ! No que isso irá melhorar a melhoria do processo tecnólogico em si ? Se os funcionários, que são quem fazem a empresa e produzem a tecnologia, são os mesmos de uma empresa que já existe, p*ta q#e par%u ! car$lho ! po$ra ! PRA QUÊ CRIAR UMA NOVA PARA FAZER A MESMA COISA !

    Ca#ete ! É só isso que esse governo sabe fazer na área de defesa ! Criar estatal pra dar emprego pra seus partidários e encadernar planos mirabolantes e irrealizáveis pra distribuir pro público e dizer que tá fazendo alguma coisa !

    Até o Peru subiu ! E o bu&dão estatal do Brasil só faz aumentar… TE CUIDA BRASIL, COM UM BUND%O DESSE TAMANHO E O PERU CRESCENDO ATRÁS DE VOCÊ…

  5. Ozawa 5 de fevereiro de 2013 at 19:31 #

    onde se lê “irá melhorar a melhoria”, leia-se simplesmente, “irá melhorar”… é a redundância diante de tanta abundância…

  6. Ozawa 5 de fevereiro de 2013 at 19:33 #

    E é claro, a sede em São Paulo, pra ficar mais pertinho dos partidários de lá, sua base militante…

  7. Vader 6 de fevereiro de 2013 at 9:42 #

    Ahuahuahuahuahuahua…

    Mais um cabidão pros “cumpanhero”???? Kkkkkkk…

    Esse país é uma piada.

    Vota no PT, vota…

  8. Almeida 6 de fevereiro de 2013 at 16:44 #

    Deixa eles, deixa eles, quando não tiver mais ninguém aqui para pagar os impostos o Estado quebra e eles ficam sem emprego…

  9. HMS TIRELESS 7 de fevereiro de 2013 at 11:35 #

    O Petralhismo consegue se afundar mais ainda no patético. Criar uma empresa estatal para administrar um programa que deveria ser administrado pela marinha,como acontece em todos os países? Isso tudo é a ânsia por cargos? Cadê o Giba para explicar?..risos!

  10. cristiano.gr 8 de fevereiro de 2013 at 15:47 #

    BANDO DE FDP.

    Usam tudo que podem p inventar desculpa para criar mais TETA.

    Até quando!

    Eu sou a favor de qualquer revolução, pode me convidar.

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

Suécia assina com Saab a encomenda de dois novos submarinos tipo A26

Kockums A26 - imagem 2 Saab

Empresa também modernizará dois exemplares da classe ‘Gotland’ em serviço na Marinha Sueca – Na última terça-feira, 30 de junho, […]

Fabricação do primeiro submarino S-BR avança na ICN

Reforços Externos #2

Rio de Janeiro, 29 de junho de 2015 – A Itaguaí Construções Navais (ICN) avança na construção do primeiro submarino […]

Prosuper receberá propostas da China e dos EUA

Type 052B Guangzhou class Wuhan (170) guided missile destroyer

  O PROSUPER, programa da Marinha do Brasil (MB) que visa obter 5 navios escoltas, cinco navios-patrulha oceânicos (NPaOc) e […]

Duas boas notícias da MB: assinados novos contratos do MANSUP e revogada a suspensão do contrato do NHoFlu

NHoFlu Rio Branco - foto INACE

Contrato relacionado ao NHoFlu Rio Branco, já entregue, é com o estaleiro Inace. Para o MANSUP,  foram assinados contratos com Avibras e Mectron, marcando […]

Marinha dos EUA gasta US$ 9,1 milhões para manter Windows XP em PCs

usnavy_625

Ainda em processo de transição, marinha americana possui cerca de 100 mil computadores com o sistema operacional já obsoleto da […]