S enhor Editor,

Com relação à matéria intitulada “Divergências no concurso de seleção para praticantes de prático em 2013”, de vossa autoria, publicada no site “Poder Naval”, em 23 de fevereiro, a Marinha do Brasil esclarece que:

a) as ações judiciais relacionadas ao Processo Seletivo de Praticantes de Prático de 2013 foram, oportunamente e como preconiza o ordenamento jurídico nacional, contestadas pela Advocacia-Geral da União;

b) quanto ao inquérito civil público, as informações solicitadas estão sendo prestadas, considerando que os requisitos de pontuação para a prova de títulos do Processo Seletivo para a Categoria de Praticantes de Prático decorrem das atribuições da Autoridade Marítima, quais sejam: a segurança da navegação, preservação ambiental e salvaguarda da vida humana no mar.
Adicionalmente, é oportuno mencionar que a prova de títulos representa 10% da pontuação total do Processo Seletivo; e

c) com relação aos recursos, frente ao gabarito da prova escrita do presente Processo Seletivo, todos foram exaustivamente analisados, em mais de uma oportunidade. Nesses procedimentos, não foram identificados sólidos argumentos para a alteração do gabarito; que, caso incorretamente alterado, prejudicaria a grande maioria dos candidatos que lograram êxito nas questões envolvidas nos recursos.

Atenciosamente,

JOSÉ ROBERTO BUENO JUNIOR
Contra-Almirante
Diretor

Tags: , ,

Jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

9 Responses to “‘Divergências no concurso de seleção para praticantes de prático em 2013′ – resposta da Marinha” Subscribe

  1. Pepe 25 de fevereiro de 2013 at 23:06 #

    Como é que é? Foram ‘analisados exaustivamente’? Só podem estar de brincadeira!
    Há VÁRIAS questões erradas e com problemas.
    Onde no PNA está escrito Resistencia Viscosa do CASCO???
    A viscosidade é inerente aos fluidos. Meu Deus, Hughes afirma claramente no PNA que a resistencia viscosa é composta pela viscosidade da água do mar e pela forma do casco. O casco contribui com a rugosidade.
    Absurdo considerarem a assertiva como correta.

    Outra… Fazem a questão de Itaqui e ainda mencionam o roteiro de lá. Qualquer um lá sabe que 4 horas após a preamar, se tentar atracar o navio encalha. E é essa a resposta certa?? Ha,ha,ha,ha.

    Se for ficar falando de outras questões aqui, vou tomar espaço precioso de bytes do site.
    Só digo uma coisa. Foi por vergonha que nenhum recurso foi aceito. Não há outra explicação!

  2. Timo 26 de fevereiro de 2013 at 9:54 #

    Prezado Contra Almirante Jose Roberto Bueno

    Infelizmente suas colocações são frágeis e não correspondem a realidade.

    Se as respostas do gabarito foram analisadas, penso que a MB não se importaria de montar uma banca neutra para analisa-la.

    Ademais, gostaria de um debate publico, entre Eu e sua banca e utilizando as publicações referenciadas no edital. Imagino que se a MB esta ciente da certeza das respostas não teria receio de confrontar um mero candidato…..

    Sobre a prova de títulos, esta cristalino que uma prova de baixo nível, jogariam todas as notas muito próximas e que os oficiais da MB teriam portanto vantagens..isto não tem como negar…esta escrito para todos observarem….

  3. Candidato 26 de fevereiro de 2013 at 10:30 #

    Respostas que vão contra o RIPEAM e as próprias NORMAMs foram aceitas como certa, questões que nós candidatos tinhamos a certeza que seriam anuladas ou teriam seu gabarito alterado foram mantidas.
    No primeiro dia de divulgação do resultado o link do gabarito definitivo levava ao mesmo arquivo do gabarito preliminar, sem ao menos terem o trabalho de mudar o nome, dúvido que ao menos tenham aberto os envelopes dos recursos….Realmente difícil de acreditar que foram analisadas exaustivamente.

  4. Towmaster 26 de fevereiro de 2013 at 10:39 #

    Comandante Bueno, tente se inteirar do que ocorreu dentro da DPC para não terem alterado o gabarito de várias, eu disse várias, questões grotescas, erradas e nulas por falta de opção de gabarito. Há duas questões por erro de digitação e sómente uma foi anulada. Paradoxalmente, a que foi anulada por erro de uma única palavra, não compromete o entendimento, mas a questão remanecente não anulada, faz com que a mesma esteja ERRADA. Mesmo os que passaram, envergonhadamente admitem que a prova foi feita as pressas, sem revisão alguma e com várias questões que deveriam ter o gabarito alterado ou serem anuladas.
    Se a Marinha preza a verdade, não se pode admitir a absurda frase em que o senhor diz que não mudaram para não prejudicar a maioria que acertou. Então a resposta correta, clara e verdadeira desconsiderada?
    Vergonha!

  5. THIAGO COELHO 26 de fevereiro de 2013 at 11:07 #

    Ciente das informações e notícias. Ministrei a um inscrito o requerimento elaborado para ter vistas aos fundamentos/respostas das questões arguidas. Vamos aguardar novas diposições. Att. Saudaçõ[email protected]

  6. Alex 26 de fevereiro de 2013 at 11:44 #

    Prezados,
    Essa discussão das questões polêmicas precisa de mais transparência para garantir a lisura do processo seletivo e a reputação da Marinha, como órgão isento e democrático, em quem sempre acreditamos.
    Os resultados dos recursos apresentados às questões precisam ser publicados, com as justificativas e argumentações técnicas pertinentes.
    Só assim o certame e a Marinha alcançarão o devido respeito que merecem.
    Respeitosamente,
    Um candidato

  7. Wladi 26 de fevereiro de 2013 at 14:08 #

    Almirante Bueno
    Um exemplo de grave erro no gabarito pode ser encontrado na questão 01 da prova amarela.
    As NORMAM 09 e 12 da DPC fazem parte da bibligrafia sugerida no próprio edital.
    Na publicação NORMAM 09, item 103 (competência para instauração de IAFN), está registrado o seguinte: letra b) “Somente as Capitanias (CP) e Delegacias (DL) poderão instaurar IAFN”; e letra c) “Quando uma Agência da Capitania dos Portos tiver o conhecimento da ocorrência de acidente ou fato da navegação, deverá comunicar imediatamente o fato à Capitania a que estiver subordinada, para que essa instaure o competente IAFN”.
    No entanto, o gabarito apresenta a como correta a opção (d) “Trata-se de um caso de recusa do Prático e a CP/DL/AG deverá instaurar Inquérito Administrativo para, nos termos do disposto na LESTA, apurar responsabilidades e fundamentar as penalidades cabíveis, se for o caso”.
    Há portanto um conflito conceitual nas próprias publicações da DPC, que não foram revisadas antes do certame.
    Obs. existem ainda outros erros graves que comprometem a lisura das análises dos recursos feito pela DPC.

  8. Timo 26 de fevereiro de 2013 at 14:32 #

    Srs Práticos.

    Esta instituição de relevantes e precisos serviços ao Brasil esta sendo manchada pela MB.

    Ações e atitudes como esta da Marinha do Brasil põe tudo a perder, vcs mesmo ficam marginalizados quanto falta de lisura do concurso.

    A prova de 2008 ainda não foi engolida por muitos, pois no momento que foi encontrado uma prova no banheiro, ja devia ser cancelada. Se não foi, alguém da MB fazia parte da manobra.

    Não esqueçam que vcs, Marinha do Brasil, são funcionários públicos antes de mais nada e devem, sempre servir CORRETAMENTE as pessoas deste país.

    Mantenho aberto meu desafio em publico para debate das questões, se tiverem coragem……..

    É bom saberem, sou Engenheiro, Pós Graduado, Professor Titular Universitário e Capitão…

    Estou aguardando…..

  9. Força 12 26 de fevereiro de 2013 at 14:42 #

    Fico perplexo como tão facilmente algumas pessoas expoem as imagens de uma instituição como a MB e da atividade de prático, tão importante para o nosso país (e ja tão deteriorada).
    É inadmissível que um concurso desse porte, esteja mergulhado nesse desarranjo de ações impensadas.
    independente do que venha a acontecer, a mancha no uniforme dificilmente vai sair.
    “Oficial, um apito longo e dois curtos!”
    Essa belonave além de estar sem visibilidade está sem governo.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

China pretende estreitar laços militares com Irã, diz mídia chinesa

PEQUIM (Reuters) – A China quer ter laços militares mais estreitos com o Irã, disse o ministro da Defesa chinês […]

Submarino alemão é encontrado afundado na costa dos EUA

  Pesquisadores informaram nesta terça-feira (21) a descoberta de um submarino alemão e de um cargueiro nicaraguense que afundaram na […]

Fotos do Navio de Pesquisa Hidroceanográfico ‘Vital de Oliveira’ em construção na China

Confira as fotos do lançamento ao mar do Navio de Pesquisa Hidroceanográfico “Vital de Oliveira” em Xinhui, na China. O […]

Baixe 7 edições da revista Forças de Defesa e doe quanto quiser

Agora você poderá baixar para o seu computador, tablet ou smartphone as melhores reportagens da nossa revista impressa Forças de […]

Em fórum na Fiesp, Estado-Maior da Armada destaca a importância da indústria em projetos da Marinha

Por Dulce Moraes e Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp Representantes do órgão apresentam projetos em desenvolvimento e formas de financiamento. […]

Navios-patrulha do Brasil e da França em operação contra pesca ilegal

Segundo nota divulgada pelo Ministério da Defesa da França nesta segunda-feira, 20 de outubro, o navio-patrulha La Capricieuse da Marinha Francesa […]