Fragata FREMM ‘Aquitaine’ sai do Rio de Janeiro para exercícios com a MB

    210
    42
    SHARE

    FREMM 098a

    A fragata francesa FREMM Aquitaine suspendeu hoje do porto do Rio de Janeiro para realizar exercícios com navios da Marinha do Brasil.  A fragata Aquitaine, com 104 tripulantes a bordo, está em missão de avaliação de três meses no Atlântico Sul e Norte.

    A classe FREMM é a peça chave da proposta francesa para o projeto PROSUPER da Marinha do Brasil, para modernizar a frota de superfície brasileira. Sua viagem pelo Atlântico Norte e Sul vai qualificar o navio como ‘sea proven’ (clique nas imagens para ampliar).

    FREMM 212a FREMM 233a FREMM 295a

    42 COMMENTS

    1. Reparem na cúpula facetada do radar Herakles girando, como pode ser percebido comparando a primeira foto com a segunda.

    2. MO e Daltonl: de fato, é o que está tremulando lá e AQN combinaria com o nome do navio, como é de praxe.

      (e também com o QN do convoo)

    3. Nunão…tá me parecendo mais uma exceção, a maioria parece não combinar. Outro que combinou bem foi CV 67 John F. Kennedy que se repetirá com o futuro CVN 80 !

      abraços

    4. nain esta FQAN, CS de Naval vessels sao quatro e o F eh bem visivel na foto de proa (alias um quadrado tem lado de proa definido ? .. rssssss

    5. Nunão…

      vc está correto quanto ao CS “FADX” e revendo o que escrevi acima, ao menos na marinha francesa eles tem conseguido combinar na grande maioria das vezes o CS com o nome do navio, o que nem sempre é possivel na US Navy ou quando trata-se de navios “menores”.

      Então o seu “é de praxe” está corretissimo eu é que me precipitei e deveria ter pesquisado e não confiar na minha cabeça que anda sofrendo do efeito “DNA” data de nascimento antiga.

      abraços

    6. Nain,mastrar pra nois um projeto naval de um cubo retangulo quadrado Borg que nao avoa … rssssss alem de uma possivel patrulha em territorios francelicos de ultramar

    7. Falando em museu aeródromo, será que nao rola dar um grau no Minas Gerais e colocar ele na ativa modernizadasso nao hein ?? Olhando a foto o bichin parece estar inteirao!!

    8. eduardo

      Sim, ficariam bem, até porque precisamos de naves de superfície, mas algum gênio (talvez alguma empreiteira), tenha achado melhor primeiro fazer um SubNucl.

    9. Joker,
      Não tem não. É só o principal mesmo.

      Marcos,
      Fazermos um subnuc nessa altura do campeonato é o mesmo que a FAB cancelar a aquisição de novos caças pra construir meia dúzia de bombardeiros B-2

    10. Dá pro Sr. Galante sugerir a algum conhecido da Marinha para que se abra visitação pública se ela voltar ao Rio ? obrigado.

    11. “eduardo.pereira1 disse:
      5 de março de 2013 às 14:56
      Falando em museu aeródromo, será que nao rola dar um grau no Minas Gerais e colocar ele na ativa modernizadasso nao hein ?? Olhando a foto o bichin parece estar inteirao!!”

      Eduardo,

      Minas Gerais???

    12. Fico imaginando se não estaria fazendo falta um CIWS a essas embarcações, a julgar pela estrutura limpa, falta de antenas e etc, penso que teria muito espaço para um Phalanx ou Millennium, principalmente ali logo acima na popa, onde há grande espaço, pois na proa se o armamento principal for de fato um 76mm, o mesmo possui capacidade secundária de engajamento de mísseis e etc, não sendo necessário um CIWS.

    13. Bravone,
      É o 76 mm Super Rapid.
      Quanto à falta de um CIWS eu penso o mesmo.
      Na proa o SR segura as pontas, mas à ré ficou meio capenga.
      AS FREMM oferecidas à Grécia, que eu me lembre, não tinha nenhum CIWS mas tinha mísseis VL-Mica para defender a camada mais interna.
      Eu acho estranho não ter um CIWS instalado na popa ou um míssil “menor” que o ASTER 15 para defesa de ponto e acho mais estranho ainda não ter nenhum canhão contra ameaças assimétricas.
      Um abraço.

    14. Belíssimas fotos. A expressão “NO TUG” pintada na popa (se fosse um escaler eu diria “no espelho”) significa o que? Que não pode ser empurrada?

    15. Guppy, é isso, basicamente informa que um rebocador não pode encostar lá para empurrar o navio. Isso porque é a abertura do compartimento do “peixe” (sonar rebocado).

    16. MO,

      O “CS” do seu primeiro comentário significa “Call Sign” ? E “FAQN” significa “Foxtrot, Alpha, Quebec, November”?

    17. Só reforçando Guppy que navios franceses tem o CS iniciado pelas letras FA, os da US Navy por NA e os da nossa marinha por PW por exemplo.

    18. MO…

      até onde sei as duas primeiras letras são reservadas para o País,no caso da França por exemplo eles podem utilizar de FA até FZ e a US Navy de NA até NZ…

      abraços

    19. Obrigado mais uma vez MO e Dalton pelas respostas/esclarecimentos. Agora ficou bem claro para os menos afins com o assunto. Só o meu “alpha” é que deveria ser “alfa” mesmo.

      Abraços

    Deixe uma resposta