Portos e Terminais Marítimos do Brasil - 3

Fábio Fabrini / Brasília

vinheta-clipping-navalO governo Dilma Rousseff prepara a criação de mais uma estatal, que terá a tarefa de cuidar dos portos fluviais, hidrovias e eclusas do País. Projeto dos ministérios do Planejamento e dos Transportes prevê a formação de uma nova empresa, que assumirá as funções, nessa área, do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Caberá a ela projetar, construir, operar, manter e restaurar a estrutura de navegação em rios, hoje muito abaixo de suas possibilidades e do potencial do País.

Se levada adiante, a nova estatal será a quinta de Dilma em menos de três anos de governo – seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, também criou cinco, mas em oito anos. A presidente já incorporou à administração federal a Infraero Serviços, a Amazônia Azul Tecnologias de Defesa e a Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias, além da Empresa Brasileira de Planejamento e Logística (EPL), esta última para planejar e articular ações na área de Transportes. As companhias se somam a dois ministérios – a Secretaria de Aviação Civil e a Secretaria da Micro e Pequena Empresa adicionados por Dilma às 37 pastas herdadas de Lula.

Ainda em gestação, a “Hidrobrás” teria dupla vinculação, reportando-se tanto ao Ministério dos Transportes quanto à Secretaria de Portos da Presidência (SEP), responsável hoje pelos terminais marítimos. A principal justificativa para a criação é que, sob o guarda-chuva do Dnit, os portos fluviais e hidrovias ficam em segundo plano, pois a autarquia concentra suas atividades na gestão da imensa malha rodoviária.

Multimodais. “Países com as dimensões do Brasil não têm órgãos multimodais (para gestão de mais de um tipo de transporte), como o Dnit”, argumenta autoridade do governo envolvida no projeto, explicando que o Brasil não usa um terço de sua capacidade hidroviária. Para você potencializar isso, precisa de alguma especialização”, sustenta.

O ex-ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, que ontem transferiu o cargo ao ex-senador César Borges (PR-BA), diz que o objetivo do governo é tirar a estatal do papel este ano.

“Estamos trabalhando com uma reestruturação onde se considera uma empresa para cuidar de  portos fluviais e a manutenção das vias navegáveis”, afirmou, sem dar mais detalhes.

Segundo Passos, a continuidade dependerá do novo titular da Pasta. A criação da estatal deve ser discutida hoje em reunião de Borges com a cúpula do Dnit.

Por ora, o ex-senador não se inteirou da estrutura que terá de administrar. Só ontem, após sua f posse no Planalto, soube o número de diretorias do Dnit. “Quantas são? Três?”, perguntou ao diretor-geral do Dnit, general Jorge Ernesto Pinto Fraxe, sendo informado de que elas são sete.

A execução orçamentária do Dnit expressa a atrofia do transporte fluvial no governo Dilma.

Em 2011, segundo dados do Tesouro, a autarquia investiu R$ 202,6 milhões nas hidrovias e  portos fluviais, 52% do que prometeu (R$ 386,8 milhões). Em 2012, o desempenho foi ainda pior. O valor efetivamente gasto (R$ 145,1 milhões), a 32% do previsto (R$ 450,7 milhões). Nos dois anos, do total aplicado, mais de 70% são de restos a pagar de exercícios anteriores.

Projetos importantes tiveram pouca ou nenhuma verba. Em 2012, por exemplo, o Dnit previu R$ 100 milhões para a Eclusa de Lajeado, no Rio Tocantins, mas não gastou nada. Para melhorar o canal de navegação do Rio Madeira, reservou R$ 10,4 milhões, mas pagou R$ 3,9 milhões.

FONTE: Valor Econômico via Resenha do Exército

VEJA TAMBÉM:

Tags: , , , , ,

Jornalista formada pela Universidade Federal do Paraná. Ganhou o Prêmio Sangue Novo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná com uma monografia sobre o PROSUB. Feliz proprietária de um SSN classe Virginia.

13 Responses to “Dilma prepara a sua quinta estatal, a ‘Hidrobrás’, para portos e hidrovias” Subscribe

  1. Marcos 4 de abril de 2013 at 11:49 #

    39 Ministérios, mais de cem empresas estatais, cem mil cargos de confiança, vinte mil só na administração direta federal, gastos de R$ 20 bilhões anuais com Bolsa Família, inumeráveis ONGs sustentadas com dinheiro público, inflação do supermercado acima de 10% nos últimos três anos, PIB abaixo de 1% aa.
    Não sei, mas acho que há alguma coisa errada neste país.

  2. Observador 4 de abril de 2013 at 12:47 #

    Lá fora, por causa desta doida varrida, já se fala de novo no “Efeito Orloff”.

    Alguém lembra disto?

    Era baseada em uma propaganda de vodka em que o personagem encontrava o seu alter-ego do dia anterior e dizia: “eu sou você amanhã”.

    Descrevia a situação da Argentina e do Brasil. O que acontecia do lado de lá da fronteira depois de um tempo se repetia por aqui.

    Ela vai seguindo o Caminho da Rainha Cristina I, a Louca, na sua tarefa hérculea de destruir o próprio país.

  3. MAD DOG 4 de abril de 2013 at 12:56 #

    … É mais um cabidão, isso sim, vão criar tantas estatais que conseguiram empregar todos os seus afins e simpatizantes… Mais bolsa família, etc… Vão acabar se perpetuando, para o nosso azar!!!

    … Agora entendo pq aparecem alguns ferrenhos defensores dessa corja por aqui… Emprego à vista!!! rsrs

    … Estão instituindo um comunismo na surdina!

  4. Vader 4 de abril de 2013 at 13:22 #

    É isso aí, o negócio é ir criando cabide pra cumpanherada pendurar o paletó.

    Tem nada não. Um dia entra um presidente sério nessa joça e privatiza tudo isso aí.

  5. edurval 4 de abril de 2013 at 18:06 #

    Senhores,

    Mais qual seria a segunda opção?

    Privatizar os portos? Criar mais um monopólio privado?

    Não sei o que são pior nossos políticos corruptos ou nossos empresários desonestos e gananciosos.

    O que falta são brasileiros honestos, patriotas e com visão humanitária, para tomar conta do nosso país.

  6. Requena 4 de abril de 2013 at 19:06 #

    Mais um cabide de empregos pra cumpanherada se encostar, centenas de cargos comissionados pra comprar antigos opositores e mais uma fonte de desvio de recursos.

    E assim caminha o país sem futuro.

  7. Vader 5 de abril de 2013 at 11:10 #

    edurval disse:
    4 de abril de 2013 às 18:06

    “Mais qual seria a segunda opção?”

    Privatiza TUDO o que existe, abre pro capital externo, e concede o que não existe ainda.

    Sds.

  8. erabreu 7 de abril de 2013 at 8:03 #

    Agora sim!!!!
    Com vocês: a “CABHIDROBRÁS”.
    A solução para o problema de logística portuária no Brasil!!!!!

  9. cristiano.gr 9 de abril de 2013 at 19:55 #

    “NUMCA NA ISTÓRIA DESTI PAÍS”… (com erros propositais) … foi feita uma lambança tão grande com o dinheiro do contribuinte.

    É a maior teta já criada para a petralhada, e pior, tem muita chance de se manterem no governo em 2014.

    É juíz soltando bandido porque não tem vaga em presídio, pobres morrendo nas portas e corredores dos hospitais, crianças passando de série sem saber ler só para fazer bons números para o MEC, estádios super faturados e “Curinthia” ganhando estádio,…

    E tem gente que gosta. É só dar o nosso dinheiro a quem não produz e encher todo mundo de bolsas e tá feito um sistema de perpetuação no poder.

  10. santiago 5 de maio de 2013 at 9:14 #

    Lembro a todos que a presidenta, bola o plano quem aprova é o senado e camara ( Existem, também, as atribuições do Congresso Nacional – união entre Câmara e Senado –, que tem como presidente o mesmo comandante do Senado.), pelo que sei tem muita gente contra, ai ja viram se aprovou, beleza nao foi ela. Agora é facil meter a porrada. Pior seria passar essa gestao do PT e nao ver nada ser feito, pois tudo que vier ser feito no Brasil nao presta… e que isso… e que aquilo… e que EUA é melhor, entao meu filho vai embora para os EUA e nos deixe aqui, pois como diz o hino.
    ” Terra adorada,
    Entre outras mil,
    És tu, Brasil,
    Ó Pátria amada!”

  11. erabreu 5 de maio de 2013 at 17:38 #

    Caro Santiago,
    o comgre$$0 é manipulado pelo governante da vez.
    A cumpanherada tem sim a maior parcela da culpa. Lógico que não é só dela.

    …”pois tudo que vier ser feito no Brasil nao presta… e que isso… e que aquilo… e que EUA é melhor, entao meu filho vai embora para os EUA e nos deixe aqui, pois como diz o hino.”
    Bem, quanto a essa parte do seu comentário só posso dizer que ISSO TUDO AQUI é tanto NOSSA, quanto do PT e curriola, portanto, é podemos e devemos dar opnião e queixar-me o quanto quiser. Oposição é isso…coisa que o lidersupremoiluminadograndetimoneiro preferia ver “exterminada”, sgundo as palavras do próprio.

  12. santiago 5 de maio de 2013 at 22:13 #

    Beleza! Erabreu, sem stress!, no mais é isso ai comentario é comentario.
    Um grande Abraço irmão e otima semana a você e todos deste forum.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Lançamento do livro ‘Monitor Parnaíba – 75 anos’, no dia 19 de dezembro, em São Paulo

Livro Monitor Parnaíba - 75 anos -  Capas - WEB

A editora Aeronaval Comunicação, que produz a revista Forças de Defesa, está lançando a primeira edição do livro “Monitor Parnaíba […]

Mensagem do Comandante da Marinha insiste no Prosuper mas é discreta sobre meios navais

Esquadra A12

Roberto Lopes Autor do livro “As Garras do Cisne” Exclusivo para o Poder Naval Os 38 minutos da Mensagem de […]

Amazul assina contrato com a Mectron para projeto do IPMS do submarino de propulsão nuclear

Submarino com propulsão nuclear Álvaro Alberto

No mês de dezembro, a Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. (Amazul) assinou um contrato com a Mectron para o […]

Poder Naval visita navios da MB em Santos-SP, no Dia do Marinheiro

PN no Dia do Marinheiro - Aderex II-2014 - 2

Para comemorar o Dia do Marinheiro no sábado (13 de Dezembro), o Poder Naval visitou os navios que compõem a […]

Inaugurado o prédio principal do Estaleiro de Construção de Submarinos em Itaguaí

Inauguração prédio principal estaleiro submarinos - foto via Blog do Planalto

Nesta sexta-feira, 12 de dezembro, foi inaugurado pela presidente da República, Dilma Rousseff, o prédio principal do Estaleiro de Construção […]