030326-N-1050K-003

Nas imagens, um dos 4 rebocadores iraquianos apreendidos durante a Guerra do Golfo de 2003. Os navios transportavam cerca de 100 minas navais ocultadas dentro de galões de petróleo escamoteáveis.

Por sorte os navios foram descobertos antes de lançar suas minas.

Operation Iraqi Freedom is the multi-national coalition effort to liberate the Iraqi people, eliminate Iraq’s weapons of mass destruction, and end the regime of Saddam Hussein.

030326-N-1050K-002

FOTOS: US Navy

Tags: ,

Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

7 Comentários para “Um bom disfarce para um navio mineiro”

  1. Joaca 9 de maio de 2013 at 7:51 #

    O mais engraçado é que temos os projetos dos “trilhos lançadores de minas” só não fazemos exercícios com os R. UM navio que poderia ter sido um grande mineiro, era o Atlântico Sul. Mais de 1000 minas em seu interior!

  2. Marcelo Andrade 9 de maio de 2013 at 11:35 #

    Pessoal, off topic

    Trabalho em frente ao AMRJ e desde ontem, em alguns momentos do dia, o “São Paulo”, tem ligado os motores, quando sai aquela fumaça negra. ;será que o Opalão vai zarpar???

  3. MO 9 de maio de 2013 at 12:25 #

    nao inventa joaca, o atlantico sul tam uito bem (acho ..) navagando comomMaerstra Atlantico .. nao começa com os planos de ‘Louveira’ dominar o mundo … kkkk

  4. marc 9 de maio de 2013 at 12:50 #

    Ta aí a Marinha do futuro, a marinha Mad Max!!!

  5. MO 9 de maio de 2013 at 14:13 #

    os nossos RbAm ja treinaram lançamentos de minas tbm, as well os bururus tbm … alias fiquei surpreso positivamente qdo as vi no ‘Benê’ conforme link do post sobre: http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2011/10/npa-benevente-p-61-pwte-o-patrulheiro.html

    e lembrando melhor tbm as duas IM´s tbm podem de vez por outra fazem exercicios com elas, sem contar as ja desativads/perdidas

  6. cristiano.gr 13 de maio de 2013 at 22:18 #

    “Por sorte os navios foram descobertos antes de lançar suas minas.”

    Sorte de quem? Do povo iraquiano?

  7. daltonl 13 de maio de 2013 at 23:02 #

    Bom…os curdos fazem parte do povo iraquiano e foram vitimas de um verdadeiro genocidio por parte de Saddam Hussein entre 1986 e 1989
    há estimativas de quase 200.000 mortos e a maioria xiita também era perseguida por ele e seus filhos, então de certa forma o povo iraquiano está melhor hoje.

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

Precisamos, para já, de 4 (bons) navios usados

maestrale

  Roberto Lopes Editor de Opinião da Revista Forças de Defesa e autor do livro “As Garras do Cisne” Parece […]

Navio-veleiro Cisne Branco aberto à visitação em Santos neste final de semana

Cisne Branco (2)

A Capitania dos Portos de São Paulo informou em nota à imprensa que o navio-veleiro Cisne Branco da Marinha do […]

Marinha peruana estuda três opções para renovar sua força de superfície

DE_LA_PENNE__5____a

  Não é só a Esquadra brasileira que necessita equacionar a renovação de sua força de superfície em um cenário […]

Cerimônia de incorporação do Navio de Pesquisa Hidroceanográfico ‘Vital de Oliveira’ à Marinha do Brasil

Vital de Oliveira - 1

  Em uma cerimônia de batismo, mostra de armamento e transferência para o setor operativo, o Navio de Pesquisa Hidroceanográfico […]

Ministério da Defesa menos otimista com as chances do Prosuper em 2015

FREMM 523b

Roberto Lopes Editor de Opinião da Revista Forças de Defesa e autor do livro “As Garras do Cisne” Passam os […]