Home Indústria Mísseis da Coreia do Norte caem no mar do Japão

Mísseis da Coreia do Norte caem no mar do Japão

181
28

north-korea-missile-test

A Coreia do Norte disparou nesta segunda-feira (20) o quinto míssil de curto alcance em direção ao Mar do Japão. O teste de fogo é o mais recente dos ocorridos ao longo dos últimos três dias, e contraria diretamente os avisos dados pelo chefe da ONU, Ban Ki-Moon e líderes da Coreia do Sul.

Os disparos foram confirmados por um porta-voz do Estado Maior sul-coreano. Esse tipo de teste não é incomum, mas gera receio por acontecer logo após um pico de instabilidade e atritos militares na Península da Coreia, desencadeados pelo teste de armas nucleares relizado pelo Norte em fevereiro deste ano.

Horas após os testes desta segunda, Pyongyang divulgou comunicado oficial rejeitando veementemente críticas e acusações de que o lançamento dos mísseis foi uma tentativa deliberada de causar novos atritos na região: “implicâncias maldosas com nossos testes de fogo são um desafio inaceitável e uma provocação infundada”, diz trecho do comunicado. A Coreia do Norte disparou três mísseis de curto alcance no último sábado, e mais um no domingo.

A Coreia do Sul, por sua vez, classificou os testes como “deploráveis”, enquanto o chefe das Nações Unidas, Ban Ki-moon, insistiu para que o Norte tome uma postura mais contida. “É hora de eles retomarem o diálogo e suavizar as tensões”, declarou ontem, em visita a Moscou.

Pyongyang argumenta que a verdadeira provocação veio do Sul e dos Estados Unidos, que realizaram manobras de pequeno e grande porte entre março e maio deste ano – os exercícios Foal Eagle. As atividades dos dois países incluíram voos de bombardeiros B-52, capaz de transportar armas atômicas, e a participação do porta-aviões de propulsão nuclear USS Nimitz.

Após os disparos desta segunda-feira, Kim Jang-Soo, conselheiro de segurança da presidente sul-coreana, Park, Geun-Hye, insistiu para que Pyongyang não realize mais exercícios desse tipo: “Seja um teste militar, ou uma demonstração de força, o Norte não deve mais agir de modo a criar atritos”, declarou.

A Coreia do Norte chegou a se preparar para testes de fogo com mísseis de médio alcance, mas órgãos de inteligência dos Estados Unidos afirmam que as plataformas de lançamento foram removidas do litoral do país no começo de maio.

A desavença mais significativa dos últimos meses entre as duas Coreias foi a desativação mútua do parque industrial conjunto de Kaesong, a 10 quilômetros da zona desmilitarizada entre os dois países e dentro do território norte-coreano.

Inaugurado em 2004 como um raro símbolo de cooperação entre os dois países, Kaesong passou incólume por outros picos de tensão na península. Porém, em abril passado, o governo do Norte ordenou que todos os 53 mil trabalhadores empregados em 123 empresas sul-coreanas não comparecessem ao expediente. Em resposta, o Sul retirou seu contingente logo depois.

A Coreia do Sul propôs diálogos formais sobre a recuperação de estoques de matérias-primas e bens deixados no local pela empresas, mas o Norte sugeriu hoje que as conversas devem se concentrar no futuro do parque industrial como um todo: “mais importante do que remover os bens produzidos é a questão do colapso ou não do complexo”, declarou um porta-voz da parte norte-coreana da administração de Kaesong. Nenhum dos países decretou o fechamento oficial do parque, e Seul ainda abastece a região com o mínimo de energia elétrica.

Donos das empresas localizadas em Kaesong alegam que foram vítimas das rusgas entre Seul e Pyongyang. De acordo com comunicado divulgado por uma entidade representativa dos empresários da região, “empreendedores e companhias estão sendo esmagados por esses embates emotivos entre os governos de ambas as Coreias”. Cerca de 200 presidentes e gerentes de empresas encaminharam pedido formal para visitar o parque industrial, mas o Ministério da Unificação sul-coreano alegou que Norte precisa concordar em abrir canais de diálogo.

FONTE: AFP via Channel New Asia (tradução e adaptação via Poder Naval a partir de original em inglês)

28 COMMENTS

  1. Concordo que o governo norte coreano é idiota, mas a ONU é hipócrita, mais uma vez, subserviente aos ditames do Império : pq ela não classificou os exercícios navais entre Coréia do Sul e USA como provocação e agora classifica uns misseis de nada de provocação ??

    Que hipocrisia. Tratem os dois como iguais. O Baa ki Mongo não passa de um fantoche posto lá pelo Bush para assegurar os interesses do Império e de seus estados asseclas.

    Covarde, hipócrita, vendido, boca mole. Na hora de falar fica de bii bii bii ki kii kiii … Tal como a ONU. Tudo um bando de servos de Washington.

    Já a Coréia do Norte consegue ser realmente imbecil : fecha a unica região industrial que possui… muuuito bem…

    De qualquer forma, nada poderá deter o maligno plano da Coréia do Norte : criar um regime mundial onde TODOS usaremos o cabelo espetado !! kkkkkkkkkkkkkkkkk !!!!

    🙂

  2. Os “exercícios navais” são anuais e realizados há muitos e muitos anos e são agendados previamente e a Coréia do Norte sabe disso apenas gosta de tumultuar e “gabar-se” de que apenas suas armas atômicas impedem uma invasão americana…como se houvesse algum interesse em invadir
    aquela terra esquecida por Deus.

  3. Latidos do cachorrinho comunista. Não tem culhões para atacar de verdade e cada vez fica mais claro que o governo da CN age para impressionar seu público interno. O que não vai evitar que sua população morra de fome.

    Na verdade, acho que a grande culpada desse estado de coisas é a China. Não fossem os chineses e esse regime caquético já teria acabado, implodido por dentro. Que o sangue do povo norte-coreano caia sobre as cabeças dos chinas. EUA e CS só tem que esperar o regime cair por si mesmo.

    Não se negocia com escroques comunistas. Que morram todos à míngua.

  4. Olá.
    A Coreia do Norte está buscando a sua “inserção” no mundo, sem perder a própria identidade nacional. Se isso é bom ou ruim, é difícil dizer sem ser envolvido por qualquer viés filosófico/político. Vejo que eles estão pedindo ajuda, mas de uma forma que não agrada algumas nações poderosas (EUA, China, Japão, para ficar no mais óbvio). É um pedido do tipo “eu existo, logo tenho direitos iguais a qualquer nação”. É fácil dizer que as duas Coreias deveriam se unir. Mas quando perguntas como “Quem vai pagar a conta da união?” ou “Qual será o regime político/partidário do novo país?” tem respostas (muito) conflitantes, vejo que a unificação é muito difícil e complexa.
    Tudo bem, alguém pode dizer “o cominismo acabou, foi derrotado” e estará falando a verdade. Mas política internacional não se resolve como jogo de “Super Trunfo”. EUA e China sabem disso…
    SDS.

  5. É isso ai meus senhores…quem pode…PODE…quem não pode…SE SACODE….HAHAHAHAHA(RISOS MALEFICOS)….

  6. por isso que não querem submarino nuclear aqui…..rs….por isso o loBBBy todo……como diz o ditado…..Um idiota nunca aproveita a oportunidade……Na verdade muitas vezes o idiota é oportunidade que os outros aproveitam………….rs…

    Enquanto te exploram……..Tu grita gooooollll…………

  7. Pyongyang está jogando para o público interno, pois na medida em que o isolamento forçado permanece e as pessoas comuns começam a ter informações do mundo via fronteira com a China (por incrível que pareça) o risco de uma revolta aumenta.

    O sonho da cúpula sanguinária da Coreia do Norte é tomar um bombardeiro aéreo “cirurgico”. Os alvos atingindos poderiam ser substituídos com o tempo que ganhariam usando como propaganda uma eventual agressão do sul apoiada pelos Yankees.

    Sds.,
    Ivan.

  8. Wagenr,

    Sim, a ONU é hipócrita, como a maioria dos órgão políticos colegiados que tem que atender a vários senhores.

    Mas não vejo a ONU “subserviente aos ditames” de nenhum império específico. Por outro lado é limitada por qualquer um dos “impérios” com assento permanente no Conselho de Segurança, os 5 (cinco) nucleares:
    China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia.

    Sds.,
    Ivan.

  9. A ONU é hipócrita sim, mas isso tem explicação, 22% da receita da ONU é custeada pelo EUA.

    Não existe país bonzinho nem país malvado, só há interesses. Se hipoteticamente o comunismo desse certo e o bloco ocidental tivesse ruído, veríamos coisa parecida no ocidente, só que a maneira “democrática” com estado de sítio decretado e pessoas sendo presas nas ruas.

  10. Parabéns a Coreia do Norte ao menos tem bomba atômica pra reclamar, defender, e nós? Nada, cada dia creio mais que o assento no CS só venha com a bomba e uma imposição brasileira no mundo. E com certeza a ONU é subserviente americana só não vê quem não quer, os _________________

    COMENTÁRIO EDITADO. RESPEITE OS DEMAIS COMENTARISTAS!

  11. Diego,
    Mas nós precisamos nos defender de quem mesmo? Tirando o imaginário ataque yanque quem mais vai nos atacar ?
    Infelizmente a bomba atômica não resolve pra acabar com os inimigos do país. Pra nós basta instituir o velho tiro na nuca ou o velho “el paredón” mas esperar que isso ocorra no Brasil do relativismo, do direito adquirido e da legalidade acima da moralidade é impossível e pra tática diversionista os exploradores da nação usam a velha estória do inimigo externo, vide Malvinas.
    Se a “bomba” resolvesse as ameaças do país temo que teria que ser lançada em território pátrio, aliás, igual lá na CN.

  12. E ainda bem que a ONU é subserviente aos EUA. Melhor uma tuberculose que um câncer.
    Já imaginou se fosse subserviente à CN ou aos Talibãs?

  13. Na política, seja local, estadual, nacional, regional ou mundial, não há vácuo de poder e influência.
    Não fosse os EUA a “mandar” na ONU seria outra potência.
    E sempre o status quo vigente seja em que nível for irá ter quem apoia e quem condena.
    No caso, os que condenam a influência americana na ONU aplaudem a influência de Chaves (finado) e de Fidel (quase) na AL e bate palminha pro Brasil e sua nova ética.
    Ou seja, não há certo nem errado na política, já que depende da visão de quem a observa.
    Fosse a Rússia ou a China a mandar na ONU, países que aprovam o avanço do Oriente sobre o Ocidente, eu de certo estaria rosnando contra já que embora ache a democracia uma porcaria, ainda não inventaram nada melhor e não serei eu a aplaudir potências que apoiam e aplaudem países que rivalizam com o obscurantismo da idade média.

  14. Aí é que está, ninguem deveria mandar na ONU. Ela deveria ser ” independente” e com representatividade de interesses iguais.

    Eu nao estou defendendo a subordinação da ONu a CN ou China, eu acho que ela deve ser coerente e não se subordinar a ninguém.

    Não era essa a idéia ? naçõeS UnidaS ??

    sem essa de que aah melhor os yankees que os chineses. Se for assim nosso planeta NUNCA vai melhorar.

    A ONU tem que ser DE TODOS PARA TODOS.

    Se não que se imploda aquele prédio em NY e pronto.

    Tem gente aqui fazendo igual a campanha do PT : melhor o certo que o duvidoso. Beleza, melhor os yankees que os chineses. Provavel, afinal eu não gosto das modelos chinesas mesmo ( kkk! ) e minhas deusas são de fato norte americanas ( e russas).

    A humanidade tem que buscar coisa melhor senhores e não apenas a subordinação ao menos pior.

    se vc é escravo de um senhor, vai tentar se libertar para se tornar escravo de outro senhor ou vai preferir lutar pela liberdade total ? não seria mais lógico ??

    Podem me chamar de idealista, mas sempre afirmarei que sim, o mando e desmando yankee deve acabar no mundo.

    não pq eu queira o Ahmadinejad ou o Kim Sung no lugar, ( apesar do Vader estar crente nisso…), MAS PQ EU QUERO A IGUALDADE ENTRE TODOS OS ESTADOS.

    A Onu foi criada para representar a todos e não para um Império azul ou vermelho mandar no outro.

    E isso nao muda nada : o Baa Ki Mongo não tem pulso firme e é uma sombra, o Kofi Anan era bem melhor.

    sds

  15. Wagner,
    Fazemos leitura diferente do mundo e eu não me vejo ou ao Brasil como escravos de nenhuma potência estrangeira, se somos escravos o somos de nosso baixo nível intelectual e moral.
    Infelizmente discursos idealistas como o seu já não me comovem. Sou bem velho pra saber o que acontece quando idealistas estão no poder.
    Prefiro ainda a tuberculose ao câncer já que tenho plena consciência que a saúde plena não existe no mundo real e não me dou mais o direito de viver num mundo de faz de contas.

  16. Como costumo dizer, se eu disser que confio nos americanos seria mentira minha, mas tenho mais preocupação com China e afins do que com eles… pelo menos são ocidentais e pensam ‘relativamente’ como pensamos (excetuando o funk, que é coisa nossa e ninguém tasca).

    Como o colega Bosco disse, não há vácuo de poder e influência… o risco seria iminente para este lado do globo se o oriente mandasse geral…. já teríamos virado refeição faz tempo. Ruim com eles, pior sem eles.

    Agora, com relação à minha amada nação… não podemos reclamar daquilo que temos plantado.

    Diego Képler disse:
    21 de maio de 2013 às 12:03

    Diego, você imagina que, já como somos, sem inimigos declarados não conseguimos manter nossas estruturas base, como seria se peitássemos o mundo? Com embargos e tudo o mais? Será que não é isto que eles (o mundo) querem para ter um motivo real e efetivamente nos invadir de vez? ou talvez virássemos uma Cuba gigante?
    Já não temos (o povo) sofrido o bastante?

    Eu não julgo competência, não me cabe. Mas do jeito que está vamos melhor que nos anos 80… eu me lembro bem como era este país.

    Vamos ficar no nosso soft power comendo pelas beiradas que ganhamos mais e seja o que Deus quiser.

    Como o colega ‘maluko’ dizia, temos mais coisas escondidas do que muito brasileiro pensa… não pense que o Brasil está assim tão frágil.

  17. Wilian, a situação é o contrário. O Brasil não so não tem nada “escondido” como a realidade da defesa é ainda pior do que parece. Quem esta na caserna ou tem ligações com ela sabe bem disso. So par ti ter uma idéia, os estoques de munição do EB so terão o mínimo essencial, se tudo der certo, em 2015. Estamos mais frágeis do que parece. Mas concordo contigo, hoje o expancionismo chinês é mais perigoso do que qualquer hipótese de invasão extrangeira por uma coalisão chefiada pelos EUA.

    Ainda a propósito das opiniões veiculadas por alguns, os EUA, e seus aliados, são, as vezes (muitas inclusive) tendenciosos e hipócritas. Invadiram o Panamá e Granada e não deu nada, mas quando Sadan invadiu o Kuait vcs lembram como foi. O mesmo agora vale para as intervenções francesas. Se dizem defensores dos direitos humanos mas mantem Guantãnamo e por ai vai. Porém, eles, os EUA, carregam o mundo nas costas. Das nossas calças jeans à internet, há a mão deles em quase tudo o que há de tecnologia e conhecimento, e embora reconhecendo certas incongruências e hipocrisias deles, eu os admiro, pois eles são um exemplo do que o Brasil poderia ser. Temos a mesma idade deles em termos de colonização e como eles também somos feitos de imigrantes.

    Quanto à arma nuclear, na mesma hora em que produzissemos uma, a Argentina o faria tb, até porque é bem mais adiantada que nós nesta tecnologia, e talvez mais adiante a Venezuela tb arrumasse um jeito. Ai perderiamos a única vantagem que ainda nos faz temidos na AL, qual seja, nosso volume de forças. Armas nucleares são como armas de fogo inseridas em uma briga de socos. Elas nivelam todos os contendores. De outro lado, uma delas não impediria uma ação agressiva no nosso caso, pois duvido que ela um dia fosse ser empregada em solo nacional fosse qual fosse a situação.

  18. colombelli disse:
    22 de maio de 2013 às 0:20

    Colega Colombelli, eu sou um cara da área de TI… minha vida é baseada em fatos, não em conjecturas e quando me pego ‘achando’ as coisas é terrível, mas esta é a realidade, infelizmente.
    Eu não gostaria de acreditar que nossas forças são como tudo o mais no país… agente conjectura isto e aquilo mas no fundo temos certeza que a regra também se cumpre com relação às nossas forças… ou seja, primeiro deixamos o ladrão entrar pra depois tomar uma providência… ou aquela velha estória… seguro pra que? até que levam seu carro com 200 prestações pra pagar. Na ânsia de não ver isto ocorrer com este país ainda tenho um pouco de fé de que o mínimo será/está sendo feito, mas como você mesmo disse só quem é lá de dentro pra saber a quantas anda a situação. Leio diversos fóruns e não existe um consenso ou uma informação clara sobre este ponto, existe sim uma impressão de que tudo anda mal das pernas e de que estamos ferrad%$#@s faz tempo e de que nada aconteceu até agora porque Deus assim não quis porque se tivesse acontecido já teríamos virado escravos modernos faz tempo.
    Só de pensar em estrangeiros, sejam quais foram, entrando em nosso país com este intuito eu fico petrificado. Sabemos que ‘aparentemente’ isto não acontecerá á médio prazo, mas e depois? Quem sabe sobre o dia de amanhã. Somos um povo muito confiado. Tudo sempre vai bem mesmo quando vai mal, amanhã agente esquece, porque tem bonde das maravilhas, tem também carnaval e final de campeonato… passa tudo batido.
    Ontem a noite por acaso eu vi um episódio de um desenho americano famoso voltado ao público adulto em que esta família vinha ao Brasil procurar um menino que a menina Lisa perdeu contato, um menino de orfanato que ela ajudou a comprar sapatos novos. O patriarca da família disse: lá é o país do contrario, onde o ladrão corre atrás da polícia e podemos fazer o que quisermos, lá existe o ‘jeitinho brasileiro’… já no fim do episódio o menino, que tinha recebido os sapatos devolvia a ‘grande ajuda’ com uma maleta recheada de reais… achei a analogia interessante. Por fim acho que não seria necessário armas para invadir o Brasil, porque trocamos o que temos de mais precioso a preço de banana e ainda pagamos caro por isto. Preciso ser repetitivo aqui, como o colega Bosco disse não existe vácuo de poder, se nossa liderança falhar alguém vai assumir o comando deste butiquim, agora resta saber no que vão transformá-lo.
    Toda regra tem exceção. Espero que o Brasil caiba de alguma forma na exceção na hora que realmente precisarmos demonstrar força. Se precisarmos, claro.

    []s.

  19. Ah, esqueci:

    Pftui, pftui, cosp, cosp.

    Eca.

    🙂

    NOTA DOS EDITORES: FAVOR MANTEREM O RESPEITO E DISCUTIR SEM RESPONDER NEM INSTIGAR MAIS PROVOCAÇÕES

  20. Eu queria acreditar que o EB tem cartas nas mangas, mas acho pouco provável uma tecnologia melhor escondida, a verdade é que nem o ministro da defesa sabe dos documentos secretos direito (pelo que deu a entender na entrevista da redetv) os generais escondem as coisas. No conceito da ONU quando falo que os yankes não deveriam mandar, coloco o pé e não tiro. Não deveria ter a panelinha do CS dizendo o que deve acontecer com o mundo, e sim o mundo todo. Tenho um pouco de medo da China mas negar que ela é o país do futuro não podemos. A China conseguiu tirar o melhor do socialismo e ter uma economia livre, ser ao mesmo tempo socialista e capitalista. O conceito de país do futuro, um país para os cidadão será assim, se evoluirmos na educação. Um país que tire o melhor do socialismo e do capitalismo, não apenas pendendo a um dos lados.
    obs: Não estou falando que a China não tenha defeitos, seu povo ainda esta na mão do Partido Comunista Chinês e esses devem roubar e manipular igual no Brasil se continuar com ____________________
    E uma invasão americana é pouco provável (ou nem exista), nem precisa, se quiserem algo aqui, conseguirão “legalmente”.

    COMENTÁRIO EDITADO. ESTE NÃO É UM ESPAÇO PARA PROPAGANDA POLÍTICA

  21. Vader comentarista que acredita em star wars vive no mundo da lua. Que pena do ________________

    Eca!
    🙂

    COMENTÁRIO EDITADO. RESPEITE OS DEMAIS COMENTARISTAS! FAÇA SEUS COMENTÁRIOS MANTENDO A BOA EDUCAÇÃO E CONVIVÊNCIA!

  22. Willian compreendo perfeitamente o seu desabafo e compartilho com a preocupação pra ao futuro longuinquo, onde a sorte as as circustâncias que nos tem mantido longe de um conflito possam não mais existir. Mas lhe afianço que, como ocorre com quase todas as nações, o Brasil na pratica, em termos de defesa, tem até menos do que aparenta. Não é algo alarmante, mas é um aspecto que temos de levar em conta quando avaliamos nossas potencialidades. Para se ter um paradigma veja-se o que a Argentina, a então melhor força armada da AL, levou dos britânicos. Hoje as proporções não são diferentes entre nós, aqui, e forças efetivamente preparados ou dotadas de meios capazes. Quanto à imagem do Brasil no exterior, o culpados somos nós mesmos que nos apresentamos à base de futebol e carnaval, e que prestigiamos estes valores ( particularmente tenho asco das duas coisas). E a corrupção, convenhamos, é uma realidade. Não temos memória. Os anões do orçamento ( joão alves, genebaldo, humberto lucena) ja foram esquecidos, os mensaleiros tb o serão. Hoje ja tem muita gente que os defende, falando que foi tudo invenção da oposição e da mídia. E nos Estados e Municípios é mais ou menos assim. Com assistencialismo e mídia, tudo continuará assim.

    Diego, discordo de que seja possivel uma composição política e econômica que possa conciliar o comunismo ( falar em socialismo é um eufemismo) e capitalismo. Na china, isso só esta funcionando e temporariamente porque é um regime ditatorial, com um partido só e com internet censurada. Aliás, a maioria da população chinesa vive na miséria, em comunidades agricolas. O capitalimos chinês, o mais voraz do mundo, pois desrespeita patentes e toma matéria prima para devolver quinquilharias produzidas com mão de obra quase escrava, quebrando as industrias de outras nações, é capitalismo so pra fora do pais. Internamente, os benefícios da economia de mercado ainda não chegaram à massa da população. E ai que esta, na medida em que chegam e em que se acumula riqueza em mãos de particulares, não tardará a que os chineses queiram liberdade política. Os dias do comunismo na China estão contados. Na próxima rebelião, não haverá como esmagar como fizeram na praça da paz celestial certa feita. O que será da china como pais capitalista e democrático é uma iocognita, eu apostaria em fracionamento e separatismos. Eles, os chineses, com superpopulação, rearmamento em voga, falta de combustível e terra agricultáveis e com acesso insuficiente a água são o maior risco a paz mundial. Por ora, compram terras aqui na AL e na África, por interpostas pessoas. Daqui 50 anos, não se assuste um dia ver que eles estão intervindo militarmente lá ou aqui e que os EUA serão nossos aliados contra eles. Eles precisam do “espaço vital”, nos mesmos moldes do que fez os alemães rumarem à Russia na operação Barbarosa.

    Quanto à ONU, ela não é comandada pelos EUA, é comandada por eles, pelos britânicos, franceses, chineses e russos. Veja-se que agora, no caso sírio, os russos e chineses estão impedindo sua ação efetiva. Um organismo que é para tratar todos os membros de forma igual e que tem alguns com poder de veto é por essência um organismo não democrático e de fachada. Assim, é de certa forma injusto e superficial demonizarmos os norte americanos exclusivamente quando a uma pecha que é válida para outros paises da “panela”. Por conta desta parcialidade da ONU e do seu CS é que não vejo vantagem alguma em ser membro deste conselho se não for com direito a veto tb.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here