Home Noticiário Internacional Morre Euclides Quandt de Oliveira, ex-ministro das Comunicações

Morre Euclides Quandt de Oliveira, ex-ministro das Comunicações

724
1

perfil-euclides-quandt-de-oliveiravinheta-destaqueBrasília, 19/7/2013 – O Ministério das Comunicações lamenta a morte do militar e político Euclides Quandt de Oliveira, ex-ministro das Comunicações, entre março de 1974 e março de 1979, durante o Governo Geisel. Quandt faleceu na manhã desta sexta-feira (19), em Petrópolis, no Rio de Janeiro, aos 93 anos.

O atual titular das Comunicações, Paulo Bernardo, afirma que esta é uma perda para o setor das telecomunicações. “O ex-ministro Quandt deu grandes contribuições para a organização desse setor, hoje tão importante para o Brasil. Nós nos encontramos no fim de 2011, em um evento da Associação Comercial do Rio de Janeiro. E ele estava bastante lúcido, analisando e comentando os acontecimentos da área”, conta o ministro Paulo Bernardo.

Euclides Quandt de Oliveira nasceu em 23 de novembro de 1919, no Rio de Janeiro. Militar de carreira da Marinha, foi presidente do Conselho Nacional de Telecomunicações (Contel) no governo Castello Branco. Em 1972, assumiu a presidência da então recém-criada Telebrás.

FONTE: www.mc.gov.br

NOTA DO PODER NAVAL: Conversamos por telefone com o senhor Euclides Quandt de Oliveira em abril deste ano, apresentados pelo nosso amigo e colaborador coronel Zílio. A ideia era entrevistá-lo para a revista Forças de Defesa, mas infelizmente não tivemos tempo. Quem quiser conhecer a trajetória de Euclides Quandt de Oliveira na Marinha, acesse o excelente trabalho feito pelo CPDOC da FGV, clicando aqui.

1 COMMENT

  1. Também ex-Comandante do Nael Minas Gerais no biênio 67/68.

    Por onde passou, nos anos de Marinha de Guerra e à frente do Ministério das Comunicações, deixou a sua inconfundível marca de liderença, espírito público, integridade, honradez, firmeza de caráter e competência profissional.

    Tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente, há 3 anos, no alto de seus 91 anos de idade, lúcido e acolhedor, e sua casa em Petrópolis, onde revisitou, a meus insistentes pedidos, suas histórias na Marinha, no Ministério das Comunicações, e em sua vida cotidiana. Vasculhou a casa para me entregar uma autobiografia e autografá-la para mim.

    Mais um a partir de uma geração de militares e homens públicos que têm se tornado cada vez mais escassos nas FFAA e no serviço público brasileiros.

    Descanse em paz.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here