Akula

Índia e Rússia devem começar em breve as negociações sobre a concessão de um segundo submarino nuclear de ataque para a Marinha Indiana. A segunda unidade pode ser o Iribis, que foi 60% construída, mas foi abandonada como resultado da escassez de recursos.

O submarino INS Chakra II da classe ‘Akula’ recentemente arrendado, está atualmente em serviço com frota leste da Marinha Indiana e tem sido empregado em patrulha constante desde sua entrada em serviço em abril do ano passado. A Marinha relatou que está muito satisfeita com as suas capacidades e desempenho.

Provisoriamente batizado como INS Chakra III, o novo submarino será outra variante avançada dos submarinos da classe ‘Akula’, que são capazes de passar meses submersos. É provável que seja equipado com armamento mais letal, incluindo o míssil Brahmos lançado verticalmente.

O submarino deverá ser reconstruído em torno do casco do Iribis, um submarino russo classe “Akula” cuja construção parou no final dos anos noventa. Vladimir Dorofeev, chefe do Bureau de Design Malaquita, disse que o novo submarino também poderá se beneficiar dos avanços de design que a Rússia emprega na nova classe “Yasen” de submarinos de ataque de propulsão nuclear.

Tags: , , , , ,

Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

3 Comentários para “Marinha Indiana deve arrendar segundo submarino nuclear russo da classe ‘Akula’”

  1. Wagner 30 de julho de 2013 at 17:14 #

    Perfeito ! Um casco largado a menos para atazanar nos estaleiros, e uma nova fonte de renda para a Marinha Russa.

    E para a Índia é uma experiência muito importante.

    E a China só observando…

  2. CorsarioDF 30 de julho de 2013 at 18:27 #

    Enorme vantagem operacional para a Índia que está montando uma doutrina correta de uso dos Subs Nucleares.

    Enquanto isso na GRANDE e ENORME POTÊNCIA DO SUL…

    Deixa-se de trabalhar um dia por não ter dinheiro nem para comprar comida…

  3. João Filho 31 de julho de 2013 at 11:54 #

    Acho que a coise esta um pouquinho pior. (E possivel?)
    Deixa-se de trabalhar um dia por não ter dinheiro nem para comprar comida… Comida? Ta achando que isso e o que, hotel 5 estrelas? Se quiser comer traz marmita de casa, marinheiro…

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

Portugueses ampliam força de patrulha e esquecem o ‘Siroco’

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A Marinha de Portugal receberá em março quatro navios porta-mísseis de patrulha costeira usados, de 450 toneladas, classe Flyvefisken dinamarquesa, […]

Brasil oferece simulador naval à Marinha de Moçambique

simulador naval LAAD 2013

O Brasil ofereceu à Marinha de Moçambique um Simulador de Manobras Navais, através da embaixadora brasileira no país, Lígia Maria […]

Gigantes ficam de fora de licitação da Marinha

SisGAAz

Sergio Barreto Motta Todos os dias, os jornais mostram denúncias, acordos, vetos e muito mais, em meio à Operação Lava […]

Flotilha Guarda-Costas cubana aceita cooperar com Guarda Costeira dos EUA

Cuba

Mais de 55 anos depois de as suas Marinhas terem feito seu último contato, os governos de Washington e de […]

Navantia espanhola cria filial no Brasil visando contratos de renovação da MB

Fragata Cristobal Colon - classe F-100 - em dique - foto Navantia

A empresa espanhola Navantia da área naval divulgou nota da Europapress na segunda-feira, 26 de janeiro, informando que iniciou processo de […]