Interna

vinheta-clipping-navalO Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub) da Marinha do Brasil vai colocar o país em um novo patamar internacional. A avaliação é do ministro da Defesa, Celso Amorim, após visitar as instalações da Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (UFEM), localizada no município de Itaguaí, a 70 quilômetros do Rio de Janeiro.

“O Brasil será um dos pouquíssimos países com a capacidade de produzir, inclusive, submarino [a propulsão] nuclear, o que nos coloca no patamar, também importante, do ponto de vista das relações internacionais”, assegurou.

Amorim lembrou que a presidenta Dilma Rousseff tem afirmado que é “tendo uma defesa forte que nós podemos desenvolver uma política pacífica, sendo capaz de defender nossos interesses”. Segundo o ministro, o Prosub consiste num marco para o país, pois representa a “materialização de um projeto de grande importância”, que vai culminar com a capacidade do Brasil de construir e projetar, no futuro, submarinos.

Nas palavras de Amorim, dispor de um recurso tão valioso, num país de vasta costa, com grande necessidade de defesa, inclusive no Atlântico sul – onde estão as rotas brasileiras de exportações e importações – é “um grande salto de qualidade”.

Visita à UFEM

Amorim deslocou-se na manhã de hoje (9), junto com o comandante da Marinha, almirante Julio de Moura Neto, à base situada em Itaguaí. A comitiva contou também com a participação de assessores civis e oficiais-generais. No auditório da UFEM, o ministro recebeu o detalhamento do programa de construção de quatro submarinos convencionais e um a propulsão nuclear.

O Prosub surgiu em 2009, a partir de acordo firmado entre os governos do Brasil e da França. Ele consiste na construção do complexo do Estaleiro e Base Naval (EBN), bem como a transferência de tecnologia e o desenvolvimento da indústria nacional. A partir desse acordo, a Marinha contratou a estatal francesa DCNS que, por sua vez, associou-se à empresa brasileira Odebrecht.

Após as exposições, o ministro seguiu para o local onde estão as primeiras seções do submarino. No interior do equipamento, Amorim recebeu mais detalhes sobre a construção e o projeto.  Ao concluir a visita, ele destacou que o projeto é “um marco” para o país, pelo fato de permitir o domínio nesse segmento industrial”.

FONTE: Ministério da Defesa

Tags: , , , , ,

Jornalista formada pela Universidade Federal do Paraná. Ganhou o Prêmio Sangue Novo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná com uma monografia sobre o PROSUB. Feliz proprietária de um SSN classe Virginia.

21 Responses to “Submarino a propulsão nuclear colocará Brasil em novo patamar, diz Amorim” Subscribe

  1. maxi47 9 de agosto de 2013 at 17:36 #

    Falácias e mais falácias.

  2. HMS TIRELESS 9 de agosto de 2013 at 18:29 #

    Bravateiro esse Megalonanico

  3. Observador 9 de agosto de 2013 at 18:37 #

    Como diria o MO, “é discurso de buneko para buneko”.

    Quem tem o mínimo de informação sabe que de pouco vai valer ter UM submarino nuclear, se o resto da frota é composta por fragatas que em poucos anos serão retiradas do serviço ativo; por um Nae velho e sem ala aérea; por uma única corveta relativamente moderna e quatro outras que não podem pegar um mar grosso; por navios de desembarque no final da vida útil; e por dois navios tanque que também deveriam ser substituídos em breve.

    Do jeito que a coisa vai, a MB dentro de uns dez anos será uma força de submarinos e uma guarda-costeira.

    Dá nojo desta turma que está empoleirada no Poder…

  4. Colombelli 9 de agosto de 2013 at 18:48 #

    É um inepto por natureza falando sobre aquilo que não conhece.

  5. Marcos 9 de agosto de 2013 at 19:37 #

    primeiro vao ter de fazer o sub nucl

  6. crestani01 9 de agosto de 2013 at 19:47 #

    Os russos irão ter 10 novos ate 2020, e nós quem sabe 01 em 2025, Dilma, amorim, pt, psdb etc etc etc, porque vocês não entregam o Brasil pros outros países de uma vez hein, porra porque só aqui essa papagaiada, que falta de comprometimento com o país, que falta de comprometimento com o povo brasileiro. Poxa, tudo no Brasil é ruim, a segurança é péssima, quase mataram o papa, não temos saúde, educação do Brasil é uma pela de uma porcaria, porra, ta na hora de acordamos e cobrarmos de verdade dessa laia que manda no Brasil. DEU EU CANSEI

  7. Mauricio R. 9 de agosto de 2013 at 20:05 #

    Nos colocará no patamar dos trouxas, isso sim.

  8. Blind Man's Bluff 9 de agosto de 2013 at 21:46 #

    Com os melhores estadios do mundo!

  9. mdanton 9 de agosto de 2013 at 22:01 #

    novo.org.br Apoiem, participem, construam!

  10. thomas_dw 9 de agosto de 2013 at 23:42 #

    num novo patamar de megalomania

    Vai ser lindo, a Marinha com um solitario SSN, 3-4 Fragatas novas e o resto caindo aos pedacos, o Sao Paulo nuca atingindo a operacao plena, 4 Scorpenes e o Tupi

    Alias, a India nao precisa de SSN para ser levada a serio

    O Japao nao preicsa de SSN para ser levada a serio

    A Australia nao preicsa de SSN para ser levada a serio

    estamos de fato entrando na zona da piada.

  11. Control 10 de agosto de 2013 at 0:50 #

    Senhores

    O fato de nosso país gastar décadas planejando fazer um submarino nuclear e 17 anos ou mais para construir um, com TOT dos franceses e tudo, não é a questão mais preocupante.
    Preocupante é o processo de mudança geopolítica no mundo e a nossa inércia a respeito.
    A China planeja chegar a 2030 com condição de atuar a nível global com sua marinha, a Índia trabalha para ser dominante no Oceano Indico pelo menos, o Japão e a Coréia, pressionados pela China, expandem sua marinha em submarinos e NAes disfarçados de porta helicópteros, a Rússia parte para recuperar parte de seu poderio no mar e o Tio Sam se movimenta para tentar estabelecer uma barreira para o expansionismo chinês.
    Para complicar a equação, calcula-se que a população mundial chegue a 8 bilhões de homo dito sapiens em 2030, com a maioria na Ásia, hoje já superpovoada e crescente em consumo de bens e alimentos e sem condições de ampliar muito sua produção agrícola.
    Para apimentar este caldo já indigesto, há o efeito adicional de complicações climáticas e o fato de que os dois continentes que ainda dispõe de condições para expandir a produção agrícola, a África e a América do Sul caminharem para condições de maior instabilidade política (eles são tradicionalmente instáveis, especialmente a África).
    E o Brasil a discutir e elocubrar planos e mais planos e a realizar nada ou quase nada no ritmo alucinante citado acima.
    Se não houver um esforço para acordarmos, colocar os pés no chão, arregaçarmos as mangas e trabalharmos para nos preparar para os tempos bicudos que os outros países já estão antevendo e se preparando, há grande chance do país do berço esplêndido se tornar história em poucas décadas.

    Sds

  12. Mauricio R. 10 de agosto de 2013 at 2:48 #

    E por falar em Índia e em SSN…

    (http://www.livefistdefence.com/2013/08/reactor-goes-critical-1st-indian-n-sub.html)

  13. Mauricio R. 10 de agosto de 2013 at 3:02 #

    RAN avalia submarino japonês:

    (http://jsw.newpacificinstitute.org/?p=10783)

  14. Baschera 10 de agosto de 2013 at 10:02 #

    Sugiro ao senhor Ministro dar uma lida na matéria imediatamente anterior a esta….. onde os russos construirão mais 10 submarinos de propulsão nuclear de verdade…. num espaço de tempo de apenas 8/10 anos… com armas de verdade… e não uma panela de pressão subaquática desdentada.

    Mas queria o que…. com a visão destes caras aí….

    É…. estamos mal !

    Sds.

  15. joseboscojr 10 de agosto de 2013 at 18:27 #

    O ministro esqueceu de falar que quando nossos cruzadores estelares classe Galaxia estiverem prontos, armados com 400 torpedos fotônicos com 1 Gt de potência cada e 60 bancos phasers nível 8 e capazes de velocidade Warp 9.8 e com 1000 tripulantes, também estaremos em um novo patamar e dominaremos todo esse setor da Via Láctea.

  16. João Filho 12 de agosto de 2013 at 1:12 #

    Brasil, bem vindo ao patamar do ridiculo!!! Enquanto a Rússia anúncia a construção de 10 temidos Seawolf até 2020, cinco anos depois, com muita reza braba e se der tudo certo o Brasil lança 1 SSN, sem nenhuma capacidade de dissuação, já que nem misseis de cruzeiro terá. E com que verba vai operar? A verdade dura é que no Atlantico Sul quem manda mesmo é a Royal Navy e a US Navy.

  17. eduardo.pereira1 12 de agosto de 2013 at 9:15 #

    joseboscojr disse:
    10 de agosto de 2013 às 18:27

    KKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

    Bosco nem o Cred Card paga,show ,you are the man Bosco,very good !!!rs

  18. Guizmo 12 de agosto de 2013 at 11:02 #

    Espero que paralelamente ao SSN sejam desenvolvidas as 6 Fragatas e o Navio de Apoio de 24 mil ton. Caso contrário ficaremos na ridícula situação de termos um sub nuclear e alguns navios-patrulha pra compor o GT.

  19. Mauricio R. 12 de agosto de 2013 at 11:02 #

    OFF TOPIC…

    …mas nem tanto:

    Ele bóia!!!

    Lançado o 1ª porta-aviões, construído inteiramente na Índia:

    (http://www.livefistdefence.com/2013/08/photos-1st-indian-aircraft-carrier.html)

  20. Mauricio R. 12 de agosto de 2013 at 11:10 #

    Wrong picture!!!

    (http://www.livefistdefence.com/2013/08/indian-ssbn-arihant-achieves-milestone.html)

    Que dureza!!! E sem direito ao Dreher!!!

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

NDCC ‘Mattoso Maia’ pode ser o próximo navio da MB a dar baixa

G28

Segundo uma fonte, o Navio de Desembarque de Carros de Combate (NDCC) Mattoso Maia (G28) pode ser o próximo navio da […]

Navio de Desembarque Doca ‘Ceará’ finaliza PMG com êxito

NDD Ceará

  O Navio de Desembarque-Doca (NDD) “Ceará” finalizou com êxito o seu Período de Manutenção Geral (PMG) em novembro de […]

92º Aniversário da Diretoria de Aeronáutica da Marinha

NA FOTO, POR OCASIÃO DA COMEMORAÇÃO DO 92º ANIVERSÁRIO DA DAerM, VÊ-SE REUNIDOS COM O ATUAL DAerM, EM PÉ À ESQUERDA, CA PRIMO, MAIS SETE OFICIAIS-GENERAIS, TODOS EX-DIRETORES DE AERONÁUTICA DA MARINHA.

Apenas dezesseis anos após o primeiro voo do “mais pesado do que o ar”, os olhos atentos do então Ministro […]

Veja no ForTe: Exército Brasileiro vai escolher seu blindado 4×4

Avibras Tupi

O Projeto Estratégico Guarani, do Exército Brasileiro, deve selecionar em breve o vencedor do Programa VBMT-LR (Viatura Blindada Multitarefa, Leve de […]

Temas ausentes

Esquadra-Brasileira

Mario Cesar Flores Dois temas que frequentam o cotidiano da mídia mundial estiveram ausentes das campanhas eleitorais de 2014: relações […]