Interna

vinheta-clipping-navalO Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub) da Marinha do Brasil vai colocar o país em um novo patamar internacional. A avaliação é do ministro da Defesa, Celso Amorim, após visitar as instalações da Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (UFEM), localizada no município de Itaguaí, a 70 quilômetros do Rio de Janeiro.

“O Brasil será um dos pouquíssimos países com a capacidade de produzir, inclusive, submarino [a propulsão] nuclear, o que nos coloca no patamar, também importante, do ponto de vista das relações internacionais”, assegurou.

Amorim lembrou que a presidenta Dilma Rousseff tem afirmado que é “tendo uma defesa forte que nós podemos desenvolver uma política pacífica, sendo capaz de defender nossos interesses”. Segundo o ministro, o Prosub consiste num marco para o país, pois representa a “materialização de um projeto de grande importância”, que vai culminar com a capacidade do Brasil de construir e projetar, no futuro, submarinos.

Nas palavras de Amorim, dispor de um recurso tão valioso, num país de vasta costa, com grande necessidade de defesa, inclusive no Atlântico sul – onde estão as rotas brasileiras de exportações e importações – é “um grande salto de qualidade”.

Visita à UFEM

Amorim deslocou-se na manhã de hoje (9), junto com o comandante da Marinha, almirante Julio de Moura Neto, à base situada em Itaguaí. A comitiva contou também com a participação de assessores civis e oficiais-generais. No auditório da UFEM, o ministro recebeu o detalhamento do programa de construção de quatro submarinos convencionais e um a propulsão nuclear.

O Prosub surgiu em 2009, a partir de acordo firmado entre os governos do Brasil e da França. Ele consiste na construção do complexo do Estaleiro e Base Naval (EBN), bem como a transferência de tecnologia e o desenvolvimento da indústria nacional. A partir desse acordo, a Marinha contratou a estatal francesa DCNS que, por sua vez, associou-se à empresa brasileira Odebrecht.

Após as exposições, o ministro seguiu para o local onde estão as primeiras seções do submarino. No interior do equipamento, Amorim recebeu mais detalhes sobre a construção e o projeto.  Ao concluir a visita, ele destacou que o projeto é “um marco” para o país, pelo fato de permitir o domínio nesse segmento industrial”.

FONTE: Ministério da Defesa

Tags: , , , , ,

Jornalista formada pela Universidade Federal do Paraná. Ganhou o Prêmio Sangue Novo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná com uma monografia sobre o PROSUB. Feliz proprietária de um SSN classe Virginia.

21 Responses to “Submarino a propulsão nuclear colocará Brasil em novo patamar, diz Amorim” Subscribe

  1. maxi47 9 de agosto de 2013 at 17:36 #

    Falácias e mais falácias.

  2. HMS TIRELESS 9 de agosto de 2013 at 18:29 #

    Bravateiro esse Megalonanico

  3. Observador 9 de agosto de 2013 at 18:37 #

    Como diria o MO, “é discurso de buneko para buneko”.

    Quem tem o mínimo de informação sabe que de pouco vai valer ter UM submarino nuclear, se o resto da frota é composta por fragatas que em poucos anos serão retiradas do serviço ativo; por um Nae velho e sem ala aérea; por uma única corveta relativamente moderna e quatro outras que não podem pegar um mar grosso; por navios de desembarque no final da vida útil; e por dois navios tanque que também deveriam ser substituídos em breve.

    Do jeito que a coisa vai, a MB dentro de uns dez anos será uma força de submarinos e uma guarda-costeira.

    Dá nojo desta turma que está empoleirada no Poder…

  4. Colombelli 9 de agosto de 2013 at 18:48 #

    É um inepto por natureza falando sobre aquilo que não conhece.

  5. Marcos 9 de agosto de 2013 at 19:37 #

    primeiro vao ter de fazer o sub nucl

  6. crestani01 9 de agosto de 2013 at 19:47 #

    Os russos irão ter 10 novos ate 2020, e nós quem sabe 01 em 2025, Dilma, amorim, pt, psdb etc etc etc, porque vocês não entregam o Brasil pros outros países de uma vez hein, porra porque só aqui essa papagaiada, que falta de comprometimento com o país, que falta de comprometimento com o povo brasileiro. Poxa, tudo no Brasil é ruim, a segurança é péssima, quase mataram o papa, não temos saúde, educação do Brasil é uma pela de uma porcaria, porra, ta na hora de acordamos e cobrarmos de verdade dessa laia que manda no Brasil. DEU EU CANSEI

  7. Mauricio R. 9 de agosto de 2013 at 20:05 #

    Nos colocará no patamar dos trouxas, isso sim.

  8. Blind Man's Bluff 9 de agosto de 2013 at 21:46 #

    Com os melhores estadios do mundo!

  9. mdanton 9 de agosto de 2013 at 22:01 #

    novo.org.br Apoiem, participem, construam!

  10. thomas_dw 9 de agosto de 2013 at 23:42 #

    num novo patamar de megalomania

    Vai ser lindo, a Marinha com um solitario SSN, 3-4 Fragatas novas e o resto caindo aos pedacos, o Sao Paulo nuca atingindo a operacao plena, 4 Scorpenes e o Tupi

    Alias, a India nao precisa de SSN para ser levada a serio

    O Japao nao preicsa de SSN para ser levada a serio

    A Australia nao preicsa de SSN para ser levada a serio

    estamos de fato entrando na zona da piada.

  11. Control 10 de agosto de 2013 at 0:50 #

    Senhores

    O fato de nosso país gastar décadas planejando fazer um submarino nuclear e 17 anos ou mais para construir um, com TOT dos franceses e tudo, não é a questão mais preocupante.
    Preocupante é o processo de mudança geopolítica no mundo e a nossa inércia a respeito.
    A China planeja chegar a 2030 com condição de atuar a nível global com sua marinha, a Índia trabalha para ser dominante no Oceano Indico pelo menos, o Japão e a Coréia, pressionados pela China, expandem sua marinha em submarinos e NAes disfarçados de porta helicópteros, a Rússia parte para recuperar parte de seu poderio no mar e o Tio Sam se movimenta para tentar estabelecer uma barreira para o expansionismo chinês.
    Para complicar a equação, calcula-se que a população mundial chegue a 8 bilhões de homo dito sapiens em 2030, com a maioria na Ásia, hoje já superpovoada e crescente em consumo de bens e alimentos e sem condições de ampliar muito sua produção agrícola.
    Para apimentar este caldo já indigesto, há o efeito adicional de complicações climáticas e o fato de que os dois continentes que ainda dispõe de condições para expandir a produção agrícola, a África e a América do Sul caminharem para condições de maior instabilidade política (eles são tradicionalmente instáveis, especialmente a África).
    E o Brasil a discutir e elocubrar planos e mais planos e a realizar nada ou quase nada no ritmo alucinante citado acima.
    Se não houver um esforço para acordarmos, colocar os pés no chão, arregaçarmos as mangas e trabalharmos para nos preparar para os tempos bicudos que os outros países já estão antevendo e se preparando, há grande chance do país do berço esplêndido se tornar história em poucas décadas.

    Sds

  12. Mauricio R. 10 de agosto de 2013 at 2:48 #

    E por falar em Índia e em SSN…

    (http://www.livefistdefence.com/2013/08/reactor-goes-critical-1st-indian-n-sub.html)

  13. Mauricio R. 10 de agosto de 2013 at 3:02 #

    RAN avalia submarino japonês:

    (http://jsw.newpacificinstitute.org/?p=10783)

  14. Baschera 10 de agosto de 2013 at 10:02 #

    Sugiro ao senhor Ministro dar uma lida na matéria imediatamente anterior a esta….. onde os russos construirão mais 10 submarinos de propulsão nuclear de verdade…. num espaço de tempo de apenas 8/10 anos… com armas de verdade… e não uma panela de pressão subaquática desdentada.

    Mas queria o que…. com a visão destes caras aí….

    É…. estamos mal !

    Sds.

  15. joseboscojr 10 de agosto de 2013 at 18:27 #

    O ministro esqueceu de falar que quando nossos cruzadores estelares classe Galaxia estiverem prontos, armados com 400 torpedos fotônicos com 1 Gt de potência cada e 60 bancos phasers nível 8 e capazes de velocidade Warp 9.8 e com 1000 tripulantes, também estaremos em um novo patamar e dominaremos todo esse setor da Via Láctea.

  16. João Filho 12 de agosto de 2013 at 1:12 #

    Brasil, bem vindo ao patamar do ridiculo!!! Enquanto a Rússia anúncia a construção de 10 temidos Seawolf até 2020, cinco anos depois, com muita reza braba e se der tudo certo o Brasil lança 1 SSN, sem nenhuma capacidade de dissuação, já que nem misseis de cruzeiro terá. E com que verba vai operar? A verdade dura é que no Atlantico Sul quem manda mesmo é a Royal Navy e a US Navy.

  17. eduardo.pereira1 12 de agosto de 2013 at 9:15 #

    joseboscojr disse:
    10 de agosto de 2013 às 18:27

    KKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

    Bosco nem o Cred Card paga,show ,you are the man Bosco,very good !!!rs

  18. Guizmo 12 de agosto de 2013 at 11:02 #

    Espero que paralelamente ao SSN sejam desenvolvidas as 6 Fragatas e o Navio de Apoio de 24 mil ton. Caso contrário ficaremos na ridícula situação de termos um sub nuclear e alguns navios-patrulha pra compor o GT.

  19. Mauricio R. 12 de agosto de 2013 at 11:02 #

    OFF TOPIC…

    …mas nem tanto:

    Ele bóia!!!

    Lançado o 1ª porta-aviões, construído inteiramente na Índia:

    (http://www.livefistdefence.com/2013/08/photos-1st-indian-aircraft-carrier.html)

  20. Mauricio R. 12 de agosto de 2013 at 11:10 #

    Wrong picture!!!

    (http://www.livefistdefence.com/2013/08/indian-ssbn-arihant-achieves-milestone.html)

    Que dureza!!! E sem direito ao Dreher!!!

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

China pretende estreitar laços militares com Irã, diz mídia chinesa

PEQUIM (Reuters) – A China quer ter laços militares mais estreitos com o Irã, disse o ministro da Defesa chinês […]

Submarino alemão é encontrado afundado na costa dos EUA

  Pesquisadores informaram nesta terça-feira (21) a descoberta de um submarino alemão e de um cargueiro nicaraguense que afundaram na […]

Fotos do Navio de Pesquisa Hidroceanográfico ‘Vital de Oliveira’ em construção na China

Confira as fotos do lançamento ao mar do Navio de Pesquisa Hidroceanográfico “Vital de Oliveira” em Xinhui, na China. O […]

Baixe 7 edições da revista Forças de Defesa e doe quanto quiser

Agora você poderá baixar para o seu computador, tablet ou smartphone as melhores reportagens da nossa revista impressa Forças de […]

Em fórum na Fiesp, Estado-Maior da Armada destaca a importância da indústria em projetos da Marinha

Por Dulce Moraes e Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp Representantes do órgão apresentam projetos em desenvolvimento e formas de financiamento. […]

Navios-patrulha do Brasil e da França em operação contra pesca ilegal

Segundo nota divulgada pelo Ministério da Defesa da França nesta segunda-feira, 20 de outubro, o navio-patrulha La Capricieuse da Marinha Francesa […]