tartous

Por Steve Gutterman; Edição de Elizabeth Piper (C) Reuters 2013

De acordo com informe da agência de notícias Interfax divulgado ontem, a Marinha russa estaria preparando a retirada de seu evetivo da base naval em Tartus, no litoral da Síria.

Caso as informações procedam, o plano refletiria preocupação das autoridades navais russas diante do provável ataque por parte dos Estados Unidos e forças aliadas ao regime do presidente Bashar al-Assad – em retaliação a um possível ataque com armas químicas que teriam matado centenas de pessoas, inclusive civis.

A base relativamente modesta no porto de Tartus é a única da Marinha russa fora do território que compreende a antiga União Soviética, e tem como função principal abastecer navios de guerra durante longos desdobramentos que muitas vezes passam pela região do Mediterrâneo.

Citando fontes anônimas ligadas ao comando da Marinha, a Interfax reporta que o efetivo da base teria embarcado em um navio de apoio atracado no local, e que demais embarcações de guerra o escoltariam para fora da Síria. A agência não informa se o navio deixou mesmo o país, nem quantas pessoas embarcaram. O Ministério da Defesa se recusou a comentar as informações, alegando que a questão é de jurisdição da Marinha. O Ministério não confirma, mas analistas acreditam que haja em torno de 100 técnicos russos na base naval.

Autoridades de Moscou apontam que há milhares de cidadãos russos na Síria – boa parte seriam mulheres casadas com sírios, e mesmo com filhos. O ministério russo para situações de emergência informou na última terça (27) que havia evacuado 89 pessoas que pediram para deixar o país, incluindo 75 cidadãos russos. Estima-se que o governo tenha retirado cerca de 730 pessoas da Síria este ano.

Moscou vem sendo o aliado mais forte do governo Assad em um conflito interno que já deixou mais de 100 mil mortos desde 2011. O país forneceu ao regime sistemas de defesa, além de vetar resoluções do Conselho de Segurança da ONU que previam condenações ou sanções e embargos. A Rússia pediu veementemente aos Estados Unidos e outras nações que não ataquem a Síria, alegando que a intervenção sem aprovação da ONU constitui violação da lei internacional.

FONTE: The Maritime Executive via Naval Open Source Intelligence (tradução e adaptação do Poder Naval a partir de original em inglês)

Tags: , , , , ,

Jornalista formada pela Universidade Federal do Paraná. Ganhou o Prêmio Sangue Novo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná com uma monografia sobre o PROSUB. Feliz proprietária de um SSN classe Virginia.

2 Responses to “Rússia planeja retirar efetivo de base naval na Síria” Subscribe

  1. Marcelo Andrade 30 de agosto de 2013 at 14:01 #

    O último a sair do porto apague a luz.

  2. Renato Oliveira 30 de agosto de 2013 at 23:31 #

    hahaha, grande Marcelo, hilário

    Agora fiquei confuso. Por um lado aparecem boatos dizendo que vão atacar a Arábia Saudita, agora esse dizendo que vão fugir com o rabinho entre as pernas…

    Mas nada impede que eles usem o efetivo de Tartus para atacar a Arábia Saudita… que confusão…

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

China pretende estreitar laços militares com Irã, diz mídia chinesa

PEQUIM (Reuters) – A China quer ter laços militares mais estreitos com o Irã, disse o ministro da Defesa chinês […]

Submarino alemão é encontrado afundado na costa dos EUA

  Pesquisadores informaram nesta terça-feira (21) a descoberta de um submarino alemão e de um cargueiro nicaraguense que afundaram na […]

Fotos do Navio de Pesquisa Hidroceanográfico ‘Vital de Oliveira’ em construção na China

Confira as fotos do lançamento ao mar do Navio de Pesquisa Hidroceanográfico “Vital de Oliveira” em Xinhui, na China. O […]

Baixe 7 edições da revista Forças de Defesa e doe quanto quiser

Agora você poderá baixar para o seu computador, tablet ou smartphone as melhores reportagens da nossa revista impressa Forças de […]

Em fórum na Fiesp, Estado-Maior da Armada destaca a importância da indústria em projetos da Marinha

Por Dulce Moraes e Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp Representantes do órgão apresentam projetos em desenvolvimento e formas de financiamento. […]

Navios-patrulha do Brasil e da França em operação contra pesca ilegal

Segundo nota divulgada pelo Ministério da Defesa da França nesta segunda-feira, 20 de outubro, o navio-patrulha La Capricieuse da Marinha Francesa […]