1

O Navio-Tanque “Marajó” (G27), da Marinha do Brasil, realizou no dia 29 de agosto, o exercício de Transferência de Óleo no Mar (TOM) sem bombeio (Dry RAS) com a Fragata “Uruguay” (ROU 01), da Armada da República Oriental do Uruguai (AROU). Esta foi a primeira vez que um navio da AROU realizou este tipo de exercício com um meio naval brasileiro.

2

A atividade foi solicitada pela AROU após a primeira edição da Operação “ATLANTIS”, realizada em 2011, para que sua tripulação pudesse ser adestrada em caso de transferência real de óleo no mar.

1 (1)

No mesmo dia foi realizada também uma operação de transferência de carga leve com o propósito de devolver ao navio uruguaio uma defensa que havia se desprendido do mesmo e que fora resgatada no mar pela lancha orgânica do meio naval brasileiro.

2 (1)

As ações fizeram parte da Operação “ATLANTIS-II”, que os dois navios realizam em conjunto com o Navio-Tanque “Marajó” na área marítima compreendida entre Montevidéu e Rio de Janeiro, até o dia 11 de setembro. Neste período, estão programados diversos exercícios, como trânsito sob ameaça aérea e transferência de óleo no mar, com a participação de outras unidades da AROU, da Marinha do Brasil e da Força Aérea Brasileira.

FONTE: Nomar Online (Adaptação do Poder Naval)

Tags: , , , ,

Jornalista formada pela Universidade Federal do Paraná. Ganhou o Prêmio Sangue Novo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná com uma monografia sobre o PROSUB. Feliz proprietária de um SSN classe Virginia.

4 Comentários para “Operação ATLANTIS II: Transferência de óleo no mar e de carga leve”

  1. MO 6 de setembro de 2013 at 14:53 #

    Este tipo de transferencia, sem bombeio é por gravidade, como no inicio dos embarque de cargass liquidas ?

  2. José da Silva 6 de setembro de 2013 at 14:59 #

    Não MO, acho que no caso “de Marinha” eles querem dizer que fazem todas as conexões e os procedimentos, mas sem transferência efetiva.

  3. João Filho 6 de setembro de 2013 at 15:02 #

    Adestramento muito bacana, mesmo. Mas um pouco off topic estava dando uma averiguada na ARA, e quase cai da cadeira. Estao muito piores que a MB…

    http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_active_Argentine_Navy_ships#Surface_fleet

  4. MO 6 de setembro de 2013 at 15:03 #

    WTF zé, porra ja que vai brinca, desce pro play ne …

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

Ministro Jaques Wagner visita instalações do Programa de Desenvolvimento de Submarinos em Itaguaí (RJ)

Visita do ministro da Defesa Jaques Wagner ao Estaleiro e Base Naval de Itaguaí - RJ - 1

  Itaguaí (RJ), 24/02/2015 – O ministro da Defesa, Jaques Wagner, e o comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal […]

Pirataria no Golfo da Guiné mantém marinhas africanas atreladas ao apoio do Brasil

STP_Light_Line_NaPaOc_Amazonas

Roberto Lopes Editor de Opinião da Revista Forças de Defesa Os casos registrados de pirataria marítima ao redor do mundo […]

Nota de Falecimento – CLC Carlos Eugênio Dufriche

dudriche

  A Marinha Mercante Brasileira e a Aviação nacional perdeu um ícone. Faleceu no domingo, 22 de fevereiro de 2015, o […]

Novo contrato com governo britânico garante Programa Type 26 no Reino Unido

IMAGE 3: Type 26 Global Combat Ship exterior

Glasgow, Reino Unido: O primeiro ministro britânico, David Cameron, reafirmou o compromisso de seu governo com a sustentação da capacidade […]

Empresas brasileiras também estão na IDEX 2015, nos Emirados Árabes Unidos

Corveta Al Dhafra P173, da classe Baynunah dos EAU

A empresa brasileira LOGSUB e outras que compõem a ABIMDE – Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa, estão […]