petrobras-plataforma-p-58-rio-grande-ag-petrobras-800

ClippingNEWS-PA A presidente Dilma Rousseff lamentou nesta sexta-feira (8) o intervalo nos trabalhos de construção de plataformas de petróleo no Rio Grande do Sul.

A Folha mostrou na edição de hoje que ao menos 5.000 pessoas serão demitidas diz lamentar ‘hiato’ na construção de plataformas no RS com a conclusão da P-58, a última de uma série de plataformas de petróleo construídas na cidade de Rio Grande, no litoral sul gaúcho.

“É verdade, infelizmente terá esse hiato. Mas entram [no estaleiro] a P-75 e a P-77. Já estão contratadas”, disse Dilma. A declaração foi feita em entrevista para rádios do Rio Grande do Sul. Ela participa nesta manhã da cerimônia de conclusão da P-58 no sul gaúcho.

As plataformas P-75 e P-77 somente devem começar a ser montadas na cidade durante o primeiro semestre de 2014.

A presidente disse que os operários estão com seguro-desemprego garantido e que cada plataforma vai gerar pelo menos 4.500 vagas. “O que vai acontecer é que terá uma demanda maior por trabalhador [nas próximas plataformas].”

Na entrevista, Dilma disse que o complexo de construção das plataformas em Rio Grande, erguido na década passada, é “emblemático” e gera o desenvolvimento de novas tecnologias.

“Antes existia apenas um ‘areão’ [no terreno em Rio Grande]“, afirmou.

FONTE: Folha de São Paulo, via UOL

Tags: , ,

Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

2 Responses to “Dilma diz lamentar ‘hiato’ na construção de plataformas no RS” Subscribe

  1. Antonio M 8 de novembro de 2013 at 18:54 #

    E cadê os protestos, passeatas, black blocs ?

    Lamentável é o atraso “conveniente” para que obras sejam entregues em época de campanha eleitoral não se importando com empresas e trabalhadores.

    “…A presidente disse que os operários estão com seguro-desemprego garantido …’

    Pela frase acima a gerentona vai levar um “puxão de orelhas” do partido por citar algo feito no governo anterior ao do padrinho, como o mesmo levou quando falou em Proer certa vez mas pensando que havia sido feito em seu governo.

  2. Colombelli 8 de novembro de 2013 at 22:28 #

    Demagoga. Começou o descaramento para a reeleição.

    Esse sopro na construção naval se mostrou só um sopro mesmo. Agora com os chineses no pré-sal, de onde acham que virão as plataformas?

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Amazul e FDTE assinam acordo para participar do programa do submarino nuclear brasileiro

A Amazul – Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. e a FDTE – Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia […]

Revista Forças de Defesa número 11 em versão digital: para iPad, iPhone e Android

A revista Forças de Defesa também está disponível para download pelo aplicativo O Jornaleiro, disponível para iPad, iPhone e smartphones/tablets […]

Museu Aeroespacial incorpora helicóptero da Marinha ao acervo

Em solenidade, no mês de agosto, o Museu Aeroespacial incorporou ao acervo histórico a aeronave Sikorsky SH-3 Sea King, doado […]

Projetos em Segurança e Defesa Nacional são temas de chamada Pública

Trabalho pode se estender por até dois anos. Ideia é que investigações científicas sejam formadas por equipes interdisciplinares O ministro […]

Conheça a história e o futuro da Força de Submarinos da Marinha do Brasil

Nunca antes neste país publicaram uma série de matérias sobre o tema nesta profundidade! A Força de Submarinos da Marinha […]

Navantia começa quarta grande revisão do submarino espanhol Tramontana

Submarino é quarto e último da classe ‘Galerna’ (S 70), baseada na francesa ‘Agosta’, havendo ainda três em serviço na […]