borei_class

O submarino atômico estratégico russo “Vladímir Monomakh”, terceiro do modelo denominado pelos engenheiros Projeto 955, classe Borei, e segundo deste tipo construído em série, iniciará os testes de homologação em dezembro, confirmou nesta terça-feira (12) uma fonte oficial.

Serguei Sukhánov, diretor do grupo corporativo Rubin, especializado na criação de submarinos nucleares, assegurou que já concluíram os testes móveis de fábrica e corresponde agora submeter a nova belonave aos exames estatais.

O especialista indicou que essas análises poderiam concluir antes do fim do ano, segundo a agência noticiosa RIA Novosti.

O “Vladimir Monomakh” é o terceiro aparelho do programa de submarinos russos de quarta geração equipados com 16 mísseis balísticos intercontinentais Bulavá, com alcance superior a oito mil quilômetros.

A Rússia formará, nas próximas quatro décadas, o núcleo fundamental de suas tropas estratégicas navais com este tipo de embarcações, segundo estabelece o programa de modernização de suas tropas e arsenais.

Os submarinos do projeto denominado 955 Borei medem 170 metros de comprimento, 13,5 de largura e possuem capacidade para deslocar um total de 24 mil toneladas.

O modelo desta série, o “Iúri Dolgoruki”, entrou em operações no dia 10 de janeiro deste ano.

Segundo do projeto, o “Alexander Nevski” completou os testes oficiais e atualmente realiza tarefas adicionais de eliminação de falhas, assim como a revisão final do submarino.

A Corporação de Construções Navais da Rússia informou recentemente que esta unidade poderia ingressar na Marinha antes de concluir 2013.

Sukhánov explicou que durante a construção do “Vladimir Monomakh” foram aplicados os últimos avanços em redução de ruído, para dificultar sua localização pelo inimigo.

O quarto modelo Borei está sendo construído nos estaleiros de Sevmash, na setentrional cidade russa de Severodvinsk, o “Kniaz Vladímir”, com uma arquitetura atualizada, que os especialistas denominam 955A porque admite 20 lançadores de foguetes Bulavá, em vez de 16.

O programa de modernização da Marinha de Guerra russa prevê, até 2020, a construção de oito submarinos do projeto classe Borei, os três primeiros da versão 955 e os demais da 955A.

Sukhánov sustentou que a Rússia construirá dentro de 10 ou 15 anos um submarino estratégico de quinta geração, menos visível ainda devido à introdução de novos avanços tecnológicos.

FONTE: Prensa Latina

Tags: , , ,

Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

2 Comentários para “Rússia moderniza Marinha com submarinos nucleares”

  1. Almeida 13 de novembro de 2013 at 14:49 #

    Só faltou dizer que o Bulava não tem nem previsão de operar nesses navios ainda…

  2. Wagner 16 de novembro de 2013 at 13:29 #

    Não tem problema, Almeida, eles tem o suficiente para aniquilar qualquer um com os Delta III e Delta IV…

    aproveitando o post

    http://en.ria.ru/military_news/20131115/184740223/Baltic-Shipyard-Starts-Work-on-New-Frigate-for-Russian-Navy.html

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

DGMM reúne almirantes para discutir orçamento e planos de contingência

F Bosísio (F 48)

  O diretor geral de Material da Marinha, almirante Luiz Guilherme Sá de Gusmão, reúne sua equipe de almirantes esta […]

Precisamos, para já, de 4 (bons) navios usados

maestrale

  Roberto Lopes Editor de Opinião da Revista Forças de Defesa e autor do livro “As Garras do Cisne” Parece […]

Navio-veleiro Cisne Branco aberto à visitação em Santos neste final de semana

Cisne Branco (2)

A Capitania dos Portos de São Paulo informou em nota à imprensa que o navio-veleiro Cisne Branco da Marinha do […]

Marinha peruana estuda três opções para renovar sua força de superfície

DE_LA_PENNE__5____a

  Não é só a Esquadra brasileira que necessita equacionar a renovação de sua força de superfície em um cenário […]

Cerimônia de incorporação do Navio de Pesquisa Hidroceanográfico ‘Vital de Oliveira’ à Marinha do Brasil

Vital de Oliveira - 1

  Em uma cerimônia de batismo, mostra de armamento e transferência para o setor operativo, o Navio de Pesquisa Hidroceanográfico […]