video - drone acerta cruzador classe Ticonderoga
Um drone descontrolado atingiu o costado de um cruzador da classe Ticonderoga (USS Chancellorsville) no último domingo quando este realizava testes com o radar ao longo da costa da Califórnia. Duas vítimas tiveram ferimentos leves e o navio acabou retornando para o porto de San Diego. O drone era operado remotamente a partir das instalações de Point Mugu.

Clique na imagem acima para assistir a matéria da rede ABC no YouTube.

Tags: ,

Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

8 Responses to “Drone descontrolado atinge cruzador da classe Ticonderoga” Subscribe

  1. Marcelo 20 de novembro de 2013 at 8:15 #

    essa coisa de drones ainda não está no ponto não…
    :)
    os japas estão trabalhando na premissa que os caças de 6a geração (vão pular o projeto local da quinta, comprando de fora, o F-35), ainda serão tripulados ou pelo menos opcionalmente tripulados. O mesmo vale para o novo bombardeiro estratégico dos EUA, será projetado dessa forma, opcionalmente tripulado.

  2. joseboscojr 20 de novembro de 2013 at 19:16 #

    Que estória mais cabeluda!

  3. joseboscojr 20 de novembro de 2013 at 19:24 #

    Pelo jeito o cruzador estava testando seus sistemas de defesa e foi atingido pelo drone alvo Chukar que participava do exercício e simulava um míssil antinavio subsônico sea-skimming.
    Quem estava no comando do drone bobeou feio.
    O drone pesa uns 250 kg no máximo, mas pode atingir uma velocidade de quase 1000 km por hora.
    Mesmo sem uma ogiva ele consegue penetrar na chapa de aço e causar um grande estrago, e seu combustível ainda pode explodir no impacto, o que complica mais ainda.

  4. daltonl 20 de novembro de 2013 at 19:37 #

    Bosco o drone atingiu a superestrutura que é de aluminio
    e como o USS Chancellorsville foi recentemente modernizado recebendo inclusive nova versão do AEGIS,
    o drone destinava-se exatamente a testar o novo sistema.

    abs

  5. Marcelo 20 de novembro de 2013 at 20:46 #

    Daltonl,
    Nesse caso, o novo sistema de defesa falhou feio…

  6. daltonl 20 de novembro de 2013 at 21:24 #

    Marcelo…

    não sei exatamente quais eram as condições do teste, a principio era apenas para detecção, qualificação dos sistemas de combate afinal ele está saindo de um periodo de modernização que durou 11 meses.

    Provavelmente o cruzador nem está convenientemente armado pois os paiois/silos são carregados apenas em uma fase posterior de treinamento na qual ele encontra-se, então não se pode chamar de uma situação muito real, mais treinamentos serão necessários antes que ele esteja pronto para uma situação de combate.

    Aparentemente o operador do drone perdeu o controle do mesmo quando este estava proximo ao navio, não havia muito o que se fazer.

  7. joseboscojr 20 de novembro de 2013 at 21:58 #

    Muito provavelmente o sistema de radar do navio detectou e acompanhou o “alvo”, não estando nos planos usar as armas defensivas, que no caso são os mísseis ESSM e os dois Phalanx.
    O que é curioso é que o drone alvo não possui um seeker, portanto, o “acerto” no cruzador foi algo inusitado, pra dizer o mínimo.

  8. Guilherme Poggio 20 de novembro de 2013 at 23:02 #

    O drone pesa uns 250 kg no máximo, mas pode atingir uma velocidade de quase 1000 km por hora. Mesmo sem uma ogiva ele consegue penetrar na chapa de aço e causar um grande estrago, e seu combustível ainda pode explodir no impacto, o que complica mais ainda.

    Modo ironia on

    Foi um ataque simulado de míssil Exocet cuja cabeça de combate não explodiu. Muito realista essa simulação.

    Modo ironia off

    Um Exocet atingiria o casco bem próximo da linha d´água no costado e não na superestrutura.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Navios-patrulha do Brasil e da França em operação contra pesca ilegal

Segundo nota divulgada pelo Ministério da Defesa da França nesta segunda-feira, 20 de outubro, o navio-patrulha La Capricieuse da Marinha Francesa […]

Rússia diz que submarino ‘misterioso’ na Suécia é da Holanda, mas holandeses negam

A Rússia foi acusada de ter enviado o submarino ao local, mas negou. Porém, segundo jornal sueco, a Holanda também […]

Compre agora sua revista Forças de Defesa número 11

Outra revista igual a essa, só daqui a 100 anos! A Revista Forças de Defesa 11ª edição de 140 páginas na versão impressa […]

Suecos investigam presença de submarino estrangeiro perto de sua capital

Submarino estrangeiro estaria operando no Arquipélago de Estocolmo, do qual faz parte a capital da Suécia, o que levou ao […]

Mora em Brasília ou está na cidade? Então experimente um simulador da Marinha

Simulador de Aviso de Instrução, utilizado pelos aspirantes da Escola Naval no Rio de Janeiro (RJ), além de maquete da […]

Baixe 7 edições da revista Forças de Defesa e doe quanto quiser

Agora você poderá baixar para o seu computador, tablet ou smartphone as melhores reportagens da nossa revista impressa Forças de […]