АПК "Александр Невский"

Na última semana de dezembro, a Marinha Russia recebeu de presente de Natal o cruzador submarino estratégico 955 da classe Borei, o Aleksandr Névski, com 16 mísseis estratégicos Bulava a bordo.

O cerimônia de lançamento do submarino aconteceu na fábrica da Sevmash, em Severodvinsk, com a presença do ministro da Defesa, Serguêi Choigu, do comandante-geral da Marinha Viktor Tchirkov, e do presidente da comissão estadual Igor Fiôdorov.

O presidente do país, Vladímir Pútin, foi informado da entrega do submarino ao sistema de combate da Marinha por Choigu em uma videoconferência estabelecida a partir do interior do Aleksandr Nevski. “Os testes do primeiro submarino atômico foram concluídos, confirmando todas as características de desempenho”, disse.

Pútin observou que a transferência do submarino Aleksandr Névski  para a Marinha Russa é um evento importante não só para as Forças Armadas, mas para país como um todo. “Iremos renovar por completo o componente naval das forças nucleares do país”, declarou.

Além dos oito submarinos atômicos versáteis do Projeto Iassen programados para 2020, o presidente lembrou que, em janeiro deste ano, a Marinha recebeu o submarino Iúri Dolgorúki, do projeto Borei. A construção dos segundo submarino da série, o Vladímir Monomákh, já está em fase de finalização. “No ano que vem ele também irá reforçar a força de combate”, concluiu Pútin.

Publicado originalmente pelo Nezavisimaia Gazeta

FONTE: Gazeta Russa

Tags: , ,

Jornalista formada pela Universidade Federal do Paraná. Ganhou o Prêmio Sangue Novo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná com uma monografia sobre o PROSUB. Feliz proprietária de um SSN classe Virginia.

5 Responses to “Marinha russa lança segundo submarino da classe Borei” Subscribe

  1. daltonl 6 de janeiro de 2014 at 13:43 #

    Os “Bulavas” ainda não estão a bordo, coisa que ocorrerá eventualmente quando mais testes forem realizados conforme já noticiado.

  2. Reinaldo Deprera 6 de janeiro de 2014 at 20:01 #

    Mais um “cone” russo. O que dá mais medo na tripulação de um submarino russo. Um destroyer ocidental ou o submarino em si?
    Gosto de subs, mas nesse aí eu não entraria.

  3. Ozawa 7 de janeiro de 2014 at 8:02 #

    “cruzador submarino estratégico…”

    E eu que já tinha me conformado com a miscelânia que fazem entre “fragatas e destroyers…”, com a definição eufemística dos japoneses como “destroyers de convés corrido…”, e agora esse “cruzador-submarino…”

  4. Wagner 7 de janeiro de 2014 at 9:50 #

    Os russos testaram exaustivamente essa classe de navios, são seguros.

    Eu entraria num deles com certeza ! Seria como ver o red ocotober !!

    Parabéns a Rússia, mais uma vez mostrando sua enorme capacidade técnica.

    Afinal, quantos países conseguem fazer um desses ??

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Índia estaria ‘tentada’ pelo Sea Gripen, segundo jornal indiano

Segundo reportagem publicada pelo jornal indiano Business Standard na quinta-feira, 30 de outubro, a decisão brasileira de comprar o caça […]

Ministro da Defesa visita a Embraer para conhecer o trabalho de modernização dos jatos AF-1/1A da Marinha

No dia 21 de outubro de 2014, o Ministro da Defesa, Embaixador Celso Amorim, visitou às instalações da Embraer, em […]

Programa ‘Artémis’: início das entregas de torpedos F21 em 2016

Programa contratado à DCNS deverá equipar 10 submarinos da Marinha Francesa com o torpedo de nova geração F21, substituto do […]

Compre agora sua revista Forças de Defesa número 11

Outra revista igual a essa, só daqui a 100 anos! A Revista Forças de Defesa 11ª edição de 140 páginas na versão impressa […]

Quiz Naval: identifique as classes dos navios que aparecem na foto, se for capaz…

Essa é para os bons de História Naval. Clique na foto para ampliar e identifique as classes dos navios que […]

Euronaval 2014: informe da DCNS sobre a entrega do navio da classe ‘Mistral’ à Rússia

Em resposta à informação publicada anteriormente sobre a entrega potencial do primeiro navio porta-helicópteros de desembarque (BPC) para a Federação […]