Borei class submarine

Até 2016, os submarinos da Marinha russa serão revestidos com uma cobertura feita de materiais compósitos, que permite evitar a sua deteção por sonares inimigos. A tecnologia teria capacidade de  diminuir em até três vezes o ruído emitido atualmente pelos submarinos de 4ª geração, como os da classe Borei (Projeto 955).

O novo material é “salpicado” de sensores e placas piezopolímeras, capazes de neutralizar os sinais dos sonares, estabelecendo sua frequência e devolvendo os sinais com o faseamento oposto.

FONTE: Voz da Rússia (adaptação do Poder Naval)

NOTA DA EDITORA: Este post é sugestão do leitor Luis Reis.

Tags: , , ,

Jornalista formada pela Universidade Federal do Paraná. Ganhou o Prêmio Sangue Novo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná com uma monografia sobre o PROSUB. Feliz proprietária de um SSN classe Virginia.

3 Comentários para “Submarinos russos terão revestimento “stealth””

  1. Oganza 29 de janeiro de 2014 at 16:34 #

    Piezopolímeras?

    Da onde eles tiraram essa nomenclatura?

    existe um sistema patenteado pela Roland conhecido como piezoeletric ou piezoelétrico mas é de impressão, onde a tinta é fixada por meio de uma micro descargar de eletricidade estática promovendo uma fixação e secagem em milisegundos. O sistema é bem antigo e 9 entre 10 banners de propaganda impressos no mundo foi impresso com esse sistema.

    Será que esse sistema russo é como uma espécie de “impressão” sobre o antigo revestimento anecóico (essencialmente composto de polímeros) dos submarinos, sem necessáriamente ter que troca-los?UAU, se for isso, é uma BAITA invenção e se funcionar, é uma MEGA invenção.

    Obs.: O sistema da Roland só é possível pelo fato das tintas terem composição ferrosa (precisam ter alguma condutividade). Pergunto:

    SE o novo tal revestimento russo de MATERIAIS COMPÓSITOS for uma “impressão piezo” e eles tiverem que ter alguma condutividade para serem aplicados, isso não aumentaria sua detecção radar quando na superfície?

  2. juarezmartinez 29 de janeiro de 2014 at 20:03 #

    Caro Oganza! A nossa experiência com as famosas técnicas plug and play e invento snuca antes vistos na face da terra que vem da Rússia e ainda por cima comentados pela voz da Russia devem ser lidos sempre com um ou dois pés atrás.

    Grande abraço

  3. justin.case 30 de janeiro de 2014 at 22:56 #

    Amigos,

    Este é um link para um artigo acadêmico sobre o assunto:
    http://www.dissertationtopic.net/doc/784836
    Apesar de ser chinês, está disponível em Inglês.
    Abraços,

    Justin

Deixe um comentário

Documentário ‘Action Navy’ (1975), da Marinha Real Britânica

Royal Navy

Excelente documentário dos tempos gloriosos da Royal Navy. Na época, as fragatas da classe “Leander” ainda formavam a espinha dorsal […]

2 de agosto de 1964: contratorpedeiro USS Maddox engaja torpedeiros norte-vietnamitas no Golfo de Tonkin

USS Maddox

Há 51 anos, em 2 de agosto de de 1964, o contratorpedeiro da Marinha dos EUA USS Maddox engajou três […]

Esquadrão de Instrução japonês partindo de Recife

A cada quatro anos, regularidade que não vem sendo mantida, os navios do Esquadrão de Treinamento da Força de Autodefesa […]

O almirante põe a Marinha na Lava Jato

alteothon (1)

Claudio Dantas Sequeira (claudiodantas@istoe.com.br) Nova personagem da investigação da Lava Jato, a Marinha havia sido mencionada pela primeira vez no […]

O conceito de aeronave não tripulada VARIOUS da Lockheed

VARIOUS UCAV concept

  A Lockheed revelou há poucos anos um conceito de Unmanned Combat Aerial Vehicle (UCAV) batizado de VARIOUS – “VTOL […]