Novo gancho do F-35C passa nos testes iniciais

Novo gancho do F-35C passa nos testes iniciais

91
3
SHARE

F-35C_CVN

A versão naval do Joint Strike Fighter, o F-35C , o modelo mais propenso a ter suas encomendas reduzidas ou cortadas, passou na primeira rodada de testes críticos do seu gancho de parada, peça fundamental do avião para pouso a bordo de porta-aviões convencionais com aparelho de parada.

“Todos os objetivos do ensaio de voo foram atingidos”, disse Joe DellaVedova , porta-voz do programa F-35, em um e-mail . “Nós não estamos declarando vitória, mas no mês passado (09-16 janeiro) a equipe do F-35 realizou 36 ensaios bem sucedidos com o novo gancho em Lakehurst, incorporado ao avião CF-3.”

O CF- 3 é o primeiro F- 35C a ser equipado com o Sistema de Gancho redesenhado , como é formalmente conhecido. O avião voltou a instalação de ensaios de Patuxent River da Marinha, onde ele passará os próximos três a quatro meses realizando ensaios de adequação aos porta-aviões, incluindo pousos com o uso do gancho. “Espera-se que estes ensaios forneçam a certificação necessária para que a aeronave possa, em outubro deste ano, realizar pousos a bordo do USS Nimitz (CVN -68) .

O problema com o gancho de parada original foi durante atacado pelos críticos do programa. O escritório do programa disse que há mais de um ano que eles acreditavam que tinham encontrado uma boa solução , mas os críticos, não sem razão, se recusaram a acreditar em qualquer coisa esteja indo bem.

Eis algumas informações sobre o problema do gancho. O projeto inicial tinha dificuldades em se prender ao cabo e não era forte o suficiente. Basicamente o gancho foi redesenhado, assim como o ponto onde ele se conecta com a fuselagem foi reforçado.

FONTE: Breaking Defense (tradução e edição do Poder Naval a partir do original em inglês)

VEJA TAMBÉM:

3 COMMENTS

  1. Problema resolvido.

    Como bem dito, esse programa sofre por ser muito aberto e democrático. Tá cheio de invejoso que simplesmente não quer saber das boas notícias, mas aproveitam cada má notícia para detonar com esse que será o primeiro avião genuinamente multirole do mundo, o benchmark pras próximas décadas, como foi o F-16 no passado.

    Felizmente pro Ocidente, as críticas não irão abalar em nada o programa, que segue de vento em popa.

  2. Resolvido ainda não…mas também acredito no potencial
    do F-35.

    Os “Marines” também esperam pelo F-35B mas graças a
    compra dos “harriers” britanicos poderão usar um monte
    de peças comuns nos AV-8s e assim garantir o serviço destes pelos proximos 15 anos enquanto o F-35B entra gradualmente em serviço.

    Já o Super Hornet terá que fazer o trabalho pesado até
    o advento do F-35C e pelo menos mais 5 esquadrões de
    FA/18C transitarão para o Super Hornet nos proximos dois
    anos mesmo que os esquadrões sejam reduzidos de 12 para 10 aeronaves como já está acontecendo.

Deixe uma resposta