esg_100_3

O ministro da Defesa, Celso Amorim, proferiu palestra durante o evento comemorativo pelos 100 anos da Escola de Guerra Naval nesta segunda-feira (24/02), no Rio de Janeiro. Em seu pronunciamento, Amorim tratou de temas como a diplomacia marítima, cooperação com países africanos, projetos estratégicos das Forças Armadas e a cobiçada riqueza petrolífera do Brasil – o que, na sua visão, pode motivar a cobiça de terceiros.

O processo de reaparelhamento das Forças Armadas foi destacado pelo ministro em sua palestra. Para ele, o avanço no programa de submarinos da Marinha (Prosub), a criação do Centro de Defesa Cibernética do Exército (CDCiber) e a aquisição das novas aeronaves de combate da Aeronáutica (Projeto F-X2) “são marcos históricos” da modernização da Defesa brasileira.

“O objetivo dessas e de muitas outras medidas é garantir ao Brasil a posse, com domínio tecnológico, das capacidades necessárias para dissuadir no mar, em terra e no ar ameaças e agressões que o país possa vir a sofrer a qualquer tempo e originadas em qualquer quadrante”, afirmou.

Amorim ressaltou que as áreas marítimas brasileiras, dotadas de riquezas ainda desconhecidas, “não estão livres de pretensões de controle hegemônico, em detrimento de direitos de Estados costeiros ou da exploração segundo regras multilaterais de conduta”.

Além disso, Amorim enfatizou a necessidade de o Brasil ter adequada capacidade de dissuasão com vistas à proteção das enormes reservas de petróleo que o país detém na camada do pré-sal no Atlântico Sul.

Líbano

Em sua exposição, o ministro da Defesa lembrou o atentado à bomba que tirou a vida da brasileira Malak Zahwe, ocorrido em Beirute, no Líbano, em janeiro deste ano. Para ele, “a presença de uma fragata da Marinha do Brasil na componente marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano, a Unifil, é boa ilustração de como o emprego de instrumentos militares pode reforçar a ação diplomática na busca da paz”. E acrescentou: “Nossa participação no Líbano sublinha a importância de refletirmos sobre nossos desafios e de definirmos nossos interesses”.

100 Anos da Escola de Guerra NavalCooperação com a África

A relação do Brasil com as nações africanas também foi destaque na fala de Celso Amorim. Segundo ele, a Marinha é parte premente nesse esforço de cooperação. O ministro elogiou o apoio prestado pela Força Naval a nações africanas como o Cabo Verde, a Namíbia e a Guiné, além da assessoria que a Marinha tem dado à União Africana na questão marítima.

De acordo com o ministro, a importância da parceria Brasil-África, em assuntos de cunho militar e diplomático, se deve à responsabilidade conjunta pelo Atlântico Sul. “Por meio da Zopacas (Zona de Paz e Cooperação do Atlântico Sul), unimos esforços para que nosso oceano seja uma zona de paz e cooperação, livre de armas nucleares e de todo tipo de rivalidades estranhas ao nosso entorno”, afirmou.

A Escola de Guerra Naval

Criada pelo Decreto 10.787, de 25 de fevereiro de 1914, sob a denominação de “Escola Naval de Guerra”, a instituição recebeu sua denominação atual em 1930. A EGN tem como missão contribuir para a capacitação dos oficiais da Marinha para funções de Estado-Maior, aperfeiçoando-os para o exercício de cargos de comando, chefia, direção e altos escalões da Força.

Na solenidade que marcou os 100 anos do centro de ensino, o diretor da Escola de Guerra Naval, almirante Almir Garnier Santos, reiterou que anualmente são formados 1 mil oficiais da Marinha “na casa destinada, principalmente, à pesquisa”.

Além do ministro Celso Amorim, a cerimônia contou com a presença do comandante da Marinha, almirante Julio Soares de Moura Neto; do chefe do Estado-Maior da Armada, almirante Carlos Augusto de Sousa; do secretário-geral do Ministério da Defesa, Ari Matos Cardoso; e do coordenador de Negócios dos Correios, Orlando Costa.

Durante o evento, foram lançados o livro, a revista e o selo dos Correios confeccionados comemorativos pela EGN.

FONTE: Ministério da Defesa

Tags: , , , ,

Jornalista formada pela Universidade Federal do Paraná. Ganhou o Prêmio Sangue Novo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná com uma monografia sobre o PROSUB. Feliz proprietária de um SSN classe Virginia.

15 Responses to “Amorim destaca fortalecimento das Forças Armadas em palestra pelos 100 anos da EGN” Subscribe

  1. aldoghisolfi 25 de fevereiro de 2014 at 13:32 #

    Não sei se comento…
    Vejo as fotos e enxergo todo o mundo com as caras de satisfeitos, com caras de que tudo está bem e bom… no entanto, entendo as coisas que esse homenzinho diz sempre de uma maneira que me parece que fico contra a correnteza.

  2. mdanton 25 de fevereiro de 2014 at 13:59 #

    Bom! A única coisa que sei é:

    1-Precisamos de FA eficiêntes homens e máquinas (inclusive base industrial para produção completa dos fatores mais relevantes);
    2-Serviço de inteligência militar de espectro mundial ou no mínimo regional;
    3-Reforço nos sistemas/métodos de informações e contra-informações;
    4-Fortalecer/renovar doutrinação militar uníssona e coerente ao Brasil que almejamos aparando arestas criadas ao longo desses 25 anos (o que esta acontecendo na Venezuela é estarrecedor);
    A partir de 2020 anos quentes virão. Dissuação é a chave para SER um autor de respeito e não mero coadjuvante nas matérias primas.

    Lembrando a variável energética preponderante em todos os conflitos: PETRÓLEO!

    Os primeiros dados (EUA) do tão propalado gás de xisto sairam.

    Vamos a eles:

    -gasto de 28 mil metros cúbicos água por poço;

    -queda de produção no primeiro ano de 50% por poço;

    -área operacional/degradada por poço 10.000 metros quadrados;

    -quantidade de poços atualmente +- 7.000, sendo nescessário desenvolver outros 7.000 poços todos os anos para manter e ter algum incremento de produção para atender a estratégia de depender cada vez menos do petróleo externo.

    O que acham? Vai dár certo o gás de xisto ou não?!!
    Como eu previa Venezuela já esta sendo agitada. Lembrando que neste caso apoio amplamente. kkkkk

  3. MO 25 de fevereiro de 2014 at 14:48 #

    enquanto o mundo “não Navegação” celebra, comenta e sonha (isso não é critica, sério), observem isto aqui = listagem e posição de TODAS as plataformas e FPSO em ops em AJB =

    (Ahh perguntem quantas delas são brasileiras, mesmo as que tem nome em portugues e/ou Petrobras qqr coisa ….

    E 0162/14
    PLATAFORMAS MOVEIS – POSICOES ATUALIZADAS EM 161230 UTC FEV 14.
    10-58.80S 036-02.70W NS DEEPSEA METRO II(NS-35)
    11-08.98S 036-19.79W NS PETROBRAS 10000
    11-21.10S 036-59.02W SS SEVEN PIRANEMA
    11-21.70S 036-58.82W NS CAROLINA
    12-47.50S 038-29.60W SS PETROBRAS 4
    12-50.16S 038-50.51W SS PETROBRAS 1
    12-51.12S 038-50.70W SS ITAPOA
    12-53.99S 038-30.99W SS THE 156
    12-55.33S 038-35.10W NS OCEAN CLIPPER
    13-20.08S 038-18.02W NS WEST POLARIS
    19-34.05S 039-15.53W FPSO PETROBRAS 59
    19-55.27S 039-38.04W FPSO CIDADE DE SAO MATEUS
    20-02.58S 039-31.55W FPSO CIDADE VITORIA
    20-03.35S 039-57.68W SS NOBLE PAUL WOLF
    20-11.52S 038-54.60W SS SEVAN BRASIL
    20-08.87S 039-06.98W SS GOLD STAR
    21-08.40S 039-46.53W NS NOBLE BULLY II
    21-10.60S 040-00.70W NS NOBLE LEO SEGERIUS
    21-12.42S 039-44.63W FPSO ESPIRITO SANTO
    21-12.78S 039-57.25W SS LONE STAR (SS-79)
    21-12.90S 039-59.85W FPSO PETROBRAS 58
    21-14.52S 039-59.40W SS PRIDE RIO DE JANEIRO
    21-14.93S 039-59.15W SS ENSCO 6004 PRIDE PORTLAND(SS-61)
    21-15.60S 040-01.03W SS PETROBRAS 34
    21-15.73S 039-58.20W SS ENSCO 6003
    21-16.05S 040-02.98W SS SEVAN DRILLER
    21-20.02S 040-03.05W FPSO CIDADE DE ANCHIETA
    21-23.65S 040-06.48W SS OCEAN BARONESS
    21-36.17S 040-37.93W SS OFFSHORE DEFENDER
    21-53.00S 039-51.50W FPSO FRADE
    21-55.98S 039-43.04W NS DEEPWATER NAVIGATOR
    21-56.40S 039-47.18W FPSO PETROBRAS 62
    21-57.00S 039-42.50W NS NOBLE ROGER EASON
    21-57.08S 039-45.98W SSV VICTORIA(SS-70)
    21-57.10S 039-04.98W SS NORBE IV
    21-57.17S 039-45.60W SS SCHAHIN PANTANAL
    21-57.40S 039-45.98W SS ODN DELBA III
    21-57.63S 039-44.48W SS NORBE VI
    21-58.73S 039-46.18W SS LOUISIANA
    21-59.35S 039-43.93W SS ETESCO TAKATSUGO J
    21-59.67S 039-48.48W NS NOBLE PHOENIX
    21-59.72S 039-46.50W NS SC LANCER
    22-02.87S 039-48.51W SS ODN TAY IV
    22-03.57S 040-08.92W SS OFFSHORE MISCHIEF
    22-04.45S 039-51.02W SS PETROBRAS 23
    22-04.88S 039-59.27W SS ENSCO 6001 PRIDE C. WALTER(SS-56)
    22-06.55S 039-46.05W SS PETROBRAS 18
    22-08.17S 040-00.13W SS OCEAN CONCORD
    22-08.40S 039-59.40W SS BORGNY DOLPHIN
    22-08.55S 039-55.53W SS PRIDE MEXICO
    22-09.43S 039-56.20W SS ALASKAN STAR(SS-39)
    22-14.68S 040-32.28W SS TRANSOCEAN DRILLER
    22-21.63S 040-12.23W SS PRIDE SOUTH ATLANTIC
    22-24.10S 040-03.83W NS NOBLE DAVE BEARD
    22-24.20S 040-03.80W SS ENSCO 6002 PRIDE BRAZIL(SS-57)
    22-25.95S 040-28.88W SS FLOATEL RELIANCE
    22-25.37S 041-40.85W SS ATLANTIC ZEPHYR
    22-26.70S 039-57.22W NS NOBLE MURAVLENKO
    22-26.70S 040-02.30W SS OCEAN YATZY
    22-27.93S 040-00.72W SS NOBLE THERALD MARTIN(SS-62)
    22-28.25S 040-05.23W ENSCO 6000(PRIDE SOUTH AMERICA)
    22-34.97S 040-13.60W SS OCEAN ALLIANCE
    22-36.13S 040-03.85W NS LAGUNA STAR(NS-81)
    22-37.35S 039-59.45W SS PETROBRAS-56
    22-39.13S 039-59.58W NS SCHAIN NOBLE
    22-39.83S 040-24.28W SS NOBLE MAX SMITH
    22-42.00S 040-30.90W SS DYNAMIC PRODUCER
    22-42.78S 040-41.80W SS FLOTEL ETESCO MILLENIUM
    22-45.90S 040-48.48W FPSO PETROBRAS 60
    22-49.08S 040-43.62W SS PETROBRAS 17
    22-58.00S 041-05.00W SS SEDCO 710
    22-50.07S 040-30.99W SS OCEAN WINNER
    22-53.23S 040-33.48W FPSO CIDADE DE RIO DAS OSTRAS
    22-55.55S 040-42.00W SS OLINDA STAR(SS-20)

    E depois ehhh pre sal, se um navio estrangeiro e bla bla bla …

  4. MO 25 de fevereiro de 2014 at 15:23 #

    Amorim ??? ve se la na EGN se ensina e de soluções para evirar isso = (eh curioso, sério) Rebocando Brasileiro (Singapuriano em verdade ….) rebocando barcaça carregada pás de geradores eólicis e Transformadores por via maritima SSZ x Pecem/CE

    http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2014/02/rb-crest-crystal-pq0190-barcaca-tn.html

    Tug Crest Crystal towing barge TN Santa Maria loaded with eolic generator blades on her maiden call Santos

    19 photos

    a solução eh usar embarcações brasileiras – brasileiras mesmo, subsidios, incetivo e virar realidade….

  5. Luiz Monteiro 25 de fevereiro de 2014 at 16:44 #

    Para enriquecer o debate, seguem outros pontos abordados durante a palestra e que não estão na reportagem acima:

    Durante a palestra, o Exmo. Sr. Ministro afirmou que:
    a)“o episódio de espionagem do governo brasileiro pelos Estados Unidos tem como finalidade à competição por recursos naturais”, e;
    b)“nenhum dos programas de reaparelhamento das Forças Armadas em curso e APROVADOS PELA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA será cancelado.”

  6. Luiz Monteiro 25 de fevereiro de 2014 at 16:48 #

    Sobre o segundo ponto, cabe a seguinte indagação:

    . E os Programas de reaparelhamento que ainda não foram apreciados pela Presidência da República?

  7. mdanton 25 de fevereiro de 2014 at 18:04 #

    MO
    Não para só no item petróleo.

    No tão homenageado e festejado agronegócios dos 100 bilhões de dólares que geram, 40 bilhões vão para pagamento de fretes marítimos (executado por estrangeiros) pois não temos frota própria e importação dos fertilizantes. Não esta nesta conta os implementos agrícolas importados (colheitadeiras e maquinários mais elaborados

    O único caso de SUCESSO é a EMBRAER que importa 600 milhões e exporta 1,5 bilhão …

    Atualmente a Petrobras esta sugando tudo no mercado internacional para desenvolver o pré-sal…esta exportando 90 milhões de dólares em equipamentos de gás e óleo e IMPORTANDO 1,6 bilhões.

    Espero que depois de consolidado o pré-sal (10 anos), toda esta epopeia, tenha um resultado como da EMBRAER…ou seja….o Brasil como exportador líquido de equipamentos de prospecção e manutenção do setor óleo & gás.
    Defendo a industria de defesa FORTE, pois tudo que se desenvolve para a defesa pode-se utilizar na industria, agricultura e serviços.

  8. MO 25 de fevereiro de 2014 at 18:16 #

    perfeito Danton, nossa soja, pellets, milho andaçucar sao ou 99,967,6 ou 100 % transportados por bandeira estrangeira …. e nem vamos em mais muita coisa, artigos frigorificos 100 %, Veiculos 100 % , espero que como a empresa de aviaozinhum algo realmente diga-se a que veio … tks pelo complemento !!

  9. MO 25 de fevereiro de 2014 at 18:45 #

    ahhh, por aqui NPa Gurupá P 46 =
    http://portaldoporto.wordpress.com/2014/02/25/npa-gurup-p-46/

    NDCC Sir Garcia D´Ávila ( G 29) =
    http://portaldoporto.wordpress.com/2014/02/25/ndcc-garcia-dvila-g-29/

    Não sao minhas, sao do Henrique

  10. aldoghisolfi 25 de fevereiro de 2014 at 19:19 #

    Luiz Monteiro:

  11. Luiz Monteiro 25 de fevereiro de 2014 at 20:33 #

    Prezado Aldo,

    Deveriam ser investigados ambos os lados. E ambos serem punidos ou anistiados.

    O mais importante é que se faça justiça para os dois lados.

  12. Luiz Monteiro 25 de fevereiro de 2014 at 20:35 #

    Hoje a palestra foi com o Alte. Moura Neto. Vale apena reproduzir o que foi dito.

  13. juarezmartinez 25 de fevereiro de 2014 at 22:10 #

    Nobre Comandante LM! O senhor, por gentileza, poderia fazer um arrazoado para nós, do que o Admiral Moon disse?

    Desde já agradeço sua paciência com nossos pedidos.

    Grande abraço

  14. aldoghisolfi 26 de fevereiro de 2014 at 8:35 #

    Luiz Monteiro, bom dia!

    “Deveriam ser investigados ambos os lados. E ambos serem punidos ou anistiados.

    O mais importante é que se faça justiça para os dois lados”.

    É o que sempre digo; mas postei o vídeo para questionar se uma pessoa destas e sua curriola são dignos de crédito, quando se trata de reaparelhar as nossas esmilinguidas FFAA. Como que uma bandida, com um currículo destes pode ser a presidente do país? Ela vai fazer algo pela segurança nacional? Guerrilheira, etc, há poucos dias e sem pudor algum, ela defendeu a segurança e o respeito à liberdade e à democracia, se não me engano na Bélgica. É crível o que o seu servidor diz? Deboche diante dos almirantes, cooptados, que atinge a todos nós…

  15. Carlos Alberto Soares 26 de fevereiro de 2014 at 16:57 #

    “Luiz Monteiro
    25 de fevereiro de 2014 at 16:48 #

    Sobre o segundo ponto, cabe a seguinte indagação:

    . E os Programas de reaparelhamento que ainda não foram apreciados pela Presidência da República?”

    RESPOSTA:

    http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,russia-quer-instalar-bases-militares-em-cuba-e-na-venezuela-diz-ministro,1134910,0.htm

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Marinha do Brasil fará Desfile Naval no 7 de setembro

  Em comemoração ao Dia da Independência do Brasil – 7 de setembro – a Marinha do Brasil realizará o […]

Governo Federal deve R$ 820 milhões à armação

Sergio Barreto Motta Muito eficiente ao cobrar de devedores, o Governo Federal age de modo diferente quando é ele quem […]

Promef completa dez anos e conta com 14 embarcações em construção

  O Programa de Modernização e Expansão da Frota da Transpetro completa uma década este ano a todo vapor. Atualmente, […]

Navios da MB atraem grande público no fim de semana em Santos-SP, mesmo com chuva

Visitamos os navios da MB que estavam no porto de Santos-SP no último domingo. Para surpresa nossa, mesmo com o […]

F. ‘Rademaker’ (F 49) e seus MM 40

Apresentando os novos Exocet MM 40 da Fragata ‘Rademaker’ (F 49), fotografados na escala em Santos/SP, no dia 30/08/2014. A […]

Compre agora sua revista Forças de Defesa número 11

Outra revista igual a essa, só daqui a 100 anos! A Revista Forças de Defesa 11ª edição de 140 páginas na versão impressa […]