K-329-Severodvinsk

ClippingNEWS-PAAté o ano de 2020 a Frota russa do Norte vai receber mais de 40 navios de combate e de apoio, incluindo seis submarinos multimissão de propulsão atômica e diesel, declarou o almirante Vladimir Korolev, comandante da esquadra.

Acrescentou que até o fim do ano em curso na Frota do Norte vai incorporar-se o terceiro submarino estratégico atômico da quarta geração Vladimir Monomakh. Os dois primeiros submarinos deste projeto – Yuri Dolgoruki e Alexander Nevski – já chegaram aos pontos do seu baseamento na Frota do Norte.

FONTE: Voz da Rússia

Tags: , ,

5 Comentários para “Frota do Norte da Rússia vai receber mais 40 navios”

  1. Wagner 10 de abril de 2014 at 23:21 #

    Mais um exemplo da recuperação russa . ;)

  2. Mauricio R. 11 de abril de 2014 at 0:52 #

    Alugando alguns estaleiros chineses e pagando bem, quem sabe…

  3. daltonl 11 de abril de 2014 at 9:05 #

    Normalmente as informações fornecidas pelos russos são confusas e muitas vezes acabam não materializando-se em grande parte e também pouco se sabe do estado operacional dos navios nem quantos serão retirados até 2020.

    Mas dos tais 40 navios novos para a Frota do Norte- as outras Frotas também receberão novos navios e modernizados – o que se diz hoje é que serão:

    1 Destroyer de uma nova classe de 6 navios ainda na fase de projeto;

    6 submarinos entre nucleares e convencionais;

    5 fragatas;

    2 “grandes” navios de desembarque classe Ivan Gren, de cerca de 6000 toneladas mas os russos os chamam de “grandes” mesmo assim;

    21 navios logisticos entre pequenos e grandes;

    5 traineiras.

  4. Wagner 12 de abril de 2014 at 11:53 #

    e o Brasil, vai bem né ???

  5. daltonl 12 de abril de 2014 at 13:04 #

    O Brasil encontra-se em uma liga diferente, mesmo assim, tem a segunda maior marinha do continente americano, depois da US Navy.

    O Canadá possui 15 combatentes de superficie até melhores que os nossos, mas seus 4 submarinos viraram
    motivo de piada nos últimos anos.

    O Canadá não possui navios anfibios nem uma força de fuzileiros e um de seus dois navios de apoio logistico simplesmente “quebrou” mês passado e foi socorrido pela US Navy, tendo já 45 anos, não deverá ser reparado e o outro dará baixa antes dos substitutos chegarem deixando o Canadá sem capacidade para reabastecimento no mar por pelo menos dois anos.

    O Chile conta com 8 bons combatentes de superficie, mas são apenas 8 e dois dos 4 submarinos, embora modernizados são mais antigos que os nossos Tupis.

    A tradicional “rival” Argentina está em estado lamentável.

    “Em terra de cego quem tem um olho é rei !”

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

Seminário ‘Open Sonar Day’

sonar-underwater_view

O Open Sonar Day é um evento realizado em parceria entre o Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE) da […]

Enfim uma boa notícia: Marinha renegocia pagamentos nos EUA e garante mais 2 MH-16

Seahawk MH-16

A Diretoria de Aeronáutica da Marinha concluiu com êxito uma renegociação dos pagamentos que deve fazer ao governo dos Estados […]

LAAD 2015: Brasil e Argentina confirmam uso de drones para vigilância marítima

Vant Carcará

  Premidas por severas restrições orçamentárias, as Marinhas do Brasil e da Argentina vão recorrer a Veículos Aéreos Não-Tripulados (VANTs) […]

LAAD 2015: corveta ‘Tamandaré’ é destaque no estande da Emgepron

Modelo da corveta Tamandaré no estande da Emgepron na LAAD 2015

A Emgepron (Empresa Gerencial de Projetos Navais) apresentou em seu estande na LAAD 2015 um modelo da corveta classe “Tamandaré”, […]

Sea Gripen da Marinha do Brasil na LAAD 2015

Sea Gripen da MB na LAAD 2015 - 1

A Saab apresentou em seu estande na LAAD 2015, além do “mock-up” (réplica em tamanho real) do Gripen NG e […]