Lancha de Rio

No dia 31 de março, após uma travessia de seis dias navegando na calha do Rio Solimões, de Manaus a Tabatinga, no Amazonas, a Lancha Patrulha de Rio (LPR-01), subordinada ao Comando da Flotilha do Amazonas chegou à região de Tríplice Fronteira entre o Brasil, Colômbia e Peru.

Durante todo o percurso, a Lancha teve o apoio do Navio-Patrulha Fluvial (NPaFlu) “Raposo Tavares”, com fornecimento de combustível, água e gêneros, o que possibilitou a realização da logística inerente à região amazônica.

Em Tabatinga, a LPR será empregada nas ações de patrulha naval, sob coordenação do NPaFlu “Raposo Tavares” e atuará, também, em inspeções navais coordenadas pela Capitania Fluvial de Tabatinga (CFT).

Devido a sua blindagem completa e equipamento FLIR, instalado a bordo, a operação da LPR-01 em Tabatinga garantirá maior segurança para o pessoal a bordo, além do incremento na qualidade e quantidade das abordagens às embarcações daquela região, especialmente no período noturno.

As Lanchas Patrulhas de Rio foram adquiridas na Colômbia em decorrência do contrato firmado entre a empresa Corporacion de Ciencia y Tecnologia para El Desarrollo de La Industria Naval Maritima e Fluvial e a Marinha do Brasil.

FONTE: Marinha do Brasil

Jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

12 Responses to “Lancha Patrulha de Rio começa a operar na Tríplice Fronteira” Subscribe

  1. José da Silva 14 de abril de 2014 at 15:31 #

    Bom mesmo estão os Avisos Patrulha que começaram a ficar confusos.

    Um colega nosso, o Henrique Ferrinho, fotografou um com o nome Barracuda (também tem noticia do CCSM com ele) e indicativo GptPNSE-03 (Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste).

    O problema é que tem um outro Barracuda – GptPNNE-01 do Grupamento de Patrulha Naval do Nordeste (Natal). A pergunta: É a mesma embarcação com subordinação transferida ou é outra.

    Ta parecendo que o Ensign Osso entrou em ação novamente.

  2. fragatamendes 14 de abril de 2014 at 16:04 #

    Xará eu tenho as fotos deste aviso com os diferentes indicativos de costado, mas acho que é a mesma unidade que foi transferida do nordeste para o Rio.O pior é uma foto que foi postada no site da MB em que aparece a chalana balizadora “LUFADA” e encoberta por ela aparece uma unidade com o indicativo de costado H17 bem visível e ninguém da MB (e olha que mandei vários e-mails para um monte de lugares do Comando Naval) sabe informar que unidade é esta.Um abração do MENDES.

  3. aldoghisolfi 14 de abril de 2014 at 17:23 #

    fragatamendes, boa tarde!

    Larga a foto, vivente… vamos procurar!

  4. daltonl 14 de abril de 2014 at 21:47 #

    Mendes…

    não vi a foto, mas por um acaso não seria uma foto
    do Caravelas H 17 pertencente à classe Paraibano
    de seis unidades.

    Provavelmente não é, pois voce mais do que ninguém
    deve conhecer …até na Enciclopédia Barsa o nome dele aparece…mas…talvez tenha dado um branco , então resolvi arriscar.

    abraços

  5. thomas_dw 15 de abril de 2014 at 8:36 #

    comprando mais dois – um para o Nordeste e outro para a regiao sul, acredito que estaremos prontos para defender as fronteiras… e meia duzia mais poderiam substituir as Niteroi.

  6. fragatamendes 15 de abril de 2014 at 12:32 #

    aldoghisolfi, infelizmente eu ainda não sei como posso colocar uma foto aqui, mas a foto em questão foi colocada por mim no meu facebook (josé Henrique mendes).Um grande abraço do MENDES.

  7. fragatamendes 15 de abril de 2014 at 12:41 #

    Dalton mandei a foto para seu e-mail.Abraços do MENDES.

  8. aldoghisolfi 15 de abril de 2014 at 18:07 #

    fragatamendes, boa tarde.

    Andei pelo facebook e não consegui te identificar.

  9. fragatamendes 15 de abril de 2014 at 22:17 #

    Caro ALDOGHISOLFI segue o link do meu face (https://www.facebook.com/josehenrique.mendes.3).

  10. Joker 16 de abril de 2014 at 3:31 #

    José da Silva
    14 de abril de 2014 at 15:31 # Edit

    É a mesma embarcação com subordinação transferida.

    ——
    Mendes

    deve ser um desses daqui: http://www.naval.com.br/blog/2012/03/09/avisos-hidroceanograficos-fluviais-avhoflu-rio-solimoes-e-rio-negro/

  11. José da Silva 16 de abril de 2014 at 12:11 #

    Nem eu consegui identificar esse H 17…hehehehe

    Essas unidades distritais são difíceis de acompanhar e o que acaba ajudando um pouco são os registros fotográficos, hoje mais fáceis com a popularização das câmeras digitais.

    Vou acertar a pagina da Barracuda no NGB porque daqui a alguns anos nem a MB vai saber o que aconteceu. ;-)

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Lançamento do livro ‘Monitor Parnaíba – 75 anos’, no dia 19 de dezembro, em São Paulo

Livro Monitor Parnaíba - 75 anos -  Capas - WEB

A editora Aeronaval Comunicação, que produz a revista Forças de Defesa, está lançando a primeira edição do livro “Monitor Parnaíba […]

Amazul assina contrato com a Mectron para projeto do IPMS do submarino de propulsão nuclear

Submarino com propulsão nuclear Álvaro Alberto

No mês de dezembro, a Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. (Amazul) assinou um contrato com a Mectron para o […]

Poder Naval visita navios da MB em Santos-SP, no Dia do Marinheiro

PN no Dia do Marinheiro - Aderex II-2014 - 2

Para comemorar o Dia do Marinheiro no sábado (13 de Dezembro), o Poder Naval visitou os navios que compõem a […]

Inaugurado o prédio principal do Estaleiro de Construção de Submarinos em Itaguaí

Inauguração prédio principal estaleiro submarinos - foto via Blog do Planalto

Nesta sexta-feira, 12 de dezembro, foi inaugurado pela presidente da República, Dilma Rousseff, o prédio principal do Estaleiro de Construção […]

Futura bateria de Pantsir da Marinha deverá proteger a nova base de submarinos

Pantsir S1 - imagem 2 KBP

A informação é de reportagem do G1. As outras duas baterias de Pantsir-S1, de três a serem compradas em contrato […]