Lancha de Rio

No dia 31 de março, após uma travessia de seis dias navegando na calha do Rio Solimões, de Manaus a Tabatinga, no Amazonas, a Lancha Patrulha de Rio (LPR-01), subordinada ao Comando da Flotilha do Amazonas chegou à região de Tríplice Fronteira entre o Brasil, Colômbia e Peru.

Durante todo o percurso, a Lancha teve o apoio do Navio-Patrulha Fluvial (NPaFlu) “Raposo Tavares”, com fornecimento de combustível, água e gêneros, o que possibilitou a realização da logística inerente à região amazônica.

Em Tabatinga, a LPR será empregada nas ações de patrulha naval, sob coordenação do NPaFlu “Raposo Tavares” e atuará, também, em inspeções navais coordenadas pela Capitania Fluvial de Tabatinga (CFT).

Devido a sua blindagem completa e equipamento FLIR, instalado a bordo, a operação da LPR-01 em Tabatinga garantirá maior segurança para o pessoal a bordo, além do incremento na qualidade e quantidade das abordagens às embarcações daquela região, especialmente no período noturno.

As Lanchas Patrulhas de Rio foram adquiridas na Colômbia em decorrência do contrato firmado entre a empresa Corporacion de Ciencia y Tecnologia para El Desarrollo de La Industria Naval Maritima e Fluvial e a Marinha do Brasil.

FONTE: Marinha do Brasil

Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

12 Comentários para “Lancha Patrulha de Rio começa a operar na Tríplice Fronteira”

  1. José da Silva 14 de abril de 2014 at 15:31 #

    Bom mesmo estão os Avisos Patrulha que começaram a ficar confusos.

    Um colega nosso, o Henrique Ferrinho, fotografou um com o nome Barracuda (também tem noticia do CCSM com ele) e indicativo GptPNSE-03 (Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste).

    O problema é que tem um outro Barracuda – GptPNNE-01 do Grupamento de Patrulha Naval do Nordeste (Natal). A pergunta: É a mesma embarcação com subordinação transferida ou é outra.

    Ta parecendo que o Ensign Osso entrou em ação novamente.

  2. fragatamendes 14 de abril de 2014 at 16:04 #

    Xará eu tenho as fotos deste aviso com os diferentes indicativos de costado, mas acho que é a mesma unidade que foi transferida do nordeste para o Rio.O pior é uma foto que foi postada no site da MB em que aparece a chalana balizadora “LUFADA” e encoberta por ela aparece uma unidade com o indicativo de costado H17 bem visível e ninguém da MB (e olha que mandei vários e-mails para um monte de lugares do Comando Naval) sabe informar que unidade é esta.Um abração do MENDES.

  3. aldoghisolfi 14 de abril de 2014 at 17:23 #

    fragatamendes, boa tarde!

    Larga a foto, vivente… vamos procurar!

  4. daltonl 14 de abril de 2014 at 21:47 #

    Mendes…

    não vi a foto, mas por um acaso não seria uma foto
    do Caravelas H 17 pertencente à classe Paraibano
    de seis unidades.

    Provavelmente não é, pois voce mais do que ninguém
    deve conhecer …até na Enciclopédia Barsa o nome dele aparece…mas…talvez tenha dado um branco , então resolvi arriscar.

    abraços

  5. thomas_dw 15 de abril de 2014 at 8:36 #

    comprando mais dois – um para o Nordeste e outro para a regiao sul, acredito que estaremos prontos para defender as fronteiras… e meia duzia mais poderiam substituir as Niteroi.

  6. fragatamendes 15 de abril de 2014 at 12:32 #

    aldoghisolfi, infelizmente eu ainda não sei como posso colocar uma foto aqui, mas a foto em questão foi colocada por mim no meu facebook (josé Henrique mendes).Um grande abraço do MENDES.

  7. fragatamendes 15 de abril de 2014 at 12:41 #

    Dalton mandei a foto para seu e-mail.Abraços do MENDES.

  8. aldoghisolfi 15 de abril de 2014 at 18:07 #

    fragatamendes, boa tarde.

    Andei pelo facebook e não consegui te identificar.

  9. fragatamendes 15 de abril de 2014 at 22:17 #

    Caro ALDOGHISOLFI segue o link do meu face (https://www.facebook.com/josehenrique.mendes.3).

  10. Joker 16 de abril de 2014 at 3:31 #

    José da Silva
    14 de abril de 2014 at 15:31 # Edit

    É a mesma embarcação com subordinação transferida.

    ——
    Mendes

    deve ser um desses daqui: http://www.naval.com.br/blog/2012/03/09/avisos-hidroceanograficos-fluviais-avhoflu-rio-solimoes-e-rio-negro/

  11. José da Silva 16 de abril de 2014 at 12:11 #

    Nem eu consegui identificar esse H 17…hehehehe

    Essas unidades distritais são difíceis de acompanhar e o que acaba ajudando um pouco são os registros fotográficos, hoje mais fáceis com a popularização das câmeras digitais.

    Vou acertar a pagina da Barracuda no NGB porque daqui a alguns anos nem a MB vai saber o que aconteceu. ;-)

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

RbAM ‘Almirante Guillobel’ (R 25) – o ‘Hulk dos Mares’ em Santos

almirante-guillobel-R25-PWGL-ml-01-03-15-22 copy

Imagens do RbAM ‘Almirante Guillobel’ (R 25) demandando o cais da Mortona, no pier da CPSP, no final da tarde […]

Petrobras deve cortar até R$ 30 bi em investimentos previstos para este ano

Plataforma de Piranema - Petrobras

Atropelado pelo rebaixamento de rating pela classificadora Moody’s, o novo comando da Petrobras trabalha numa “reconstrução” da imagem da companhia […]

Marinha argentina planeja ter navio de assalto anfíbio de 15.000 toneladas

Type 071 YUZHAO Jinggang Shan井冈 999 Kunlun Shan昆仑山 998 Amphibious Transport Dock LPD amphibious warfare ships of the People's Republic of China's People's Liberation Army Navy chinese (2)

  O Estado-Maior da Armada argentina tem prontas, para serem apresentadas em 2016 ao governo que sucederá o de Cristina […]

Novidades na Marinha Portuguesa

Submarino U-209PN classe Arpão

  Por Pedro Monteiro O responsável da pasta de Defesa português já discutiu com o seu homônimo francês a aquisição […]

Força de superfície da Marinha Indiana começará, este ano, a receber mísseis Barak-8

kolkata-04

  O destróier porta-mísseis INS Kolkata, navio de 7.500 toneladas construído pela indústria naval indiana com tecnologia stealth (furtiva), sob […]