CIC do USS Donald Cook - DDG 75 - console do CIWS para contatos de superfície e aéreos - foto USN 11 de abril 2014

ClippingNEWS-PANa semana passada, na Internet russa foi discutido ativamente um comunicado de como um bombardeiro da frente russo Su-24 equipado com um o sistema de neutralização radioeletrônica de última geração havia paralisado no mar Negro o mais sofisticado sistema americano de combate Aegis a bordo do destróier Donald Cook.

O destróier participava das manobras americano-romenas que tiveram como missão demonstrar a força, diz Pavel Zolotarev, perito em assuntos políticos:

“Em 10 de abril, o Donald Cook armado de mísseis cruzeiro Tomahawk entrou em águas neutras do mar Negro. Os exercícios tiveram por fim intimidar e demonstrar a força em resposta à posição da Rússia na Ucrânia e na Crimeia. Destaque-se que a entrada de navios militares americanos neste espaço aquático contraria a convenção sobre o caráter e os prazos de permanência no mar Negro de vasos de guerra dos países não banhados por este mar.

A Rússia, por seu lado, enviou um avião desarmado Su-24, para sobrevoar o destróier americano. Contudo, este avião, como consideram peritos, foi equipado com um sistema russo de luta radioeletrônica de última geração. Segundo esta versão, o Aegis ainda de longe teria interceptado a aproximação do avião dando alerta de combate.

140408-N-KE519-932

Tudo decorria como de habitude, tendo os radares da nave calculado a distância até o alvo. Mas de repente todos os telas se apagaram. O Aegis deixou de funcionar e os mísseis não receberam a indicação do alvo. Entretanto, o SU-24 sobrevoou a coberta do destróier, fez uma viragem de combate e imitou um ataque de mísseis. Depois fez uma volta e repetiu durante 12 vezes consecutivos a manobra.

Pelo visto, todas as tentativas de reanimar o Aegis e indicar o alvo ao sistema de defesa antiaérea fracassaram. A reação da Rússia à pressão militar dos EUA foi terrivelmente tranquila, considera Pavel Zolotarev:

“A demonstração foi bastante original. Um bombardeiro sem armas, mas equipado com um sistema de neutralização radioeletrônicade radares do inimigo deu certo atuando contra o destróier com o sistema mais sofisticado de DAA e de DAM a bordo. Mas este sistema de baseamento móvel, neste caso marítimo, tem um defeito considerável – as possibilidades de acompanhar os alvos, que funcionam bem quando há vários navios e é possível coordenar-se entre si. Mas neste caso havia só um destróier. Ao que tudo indica, o algoritmo de trabalho dos radares da nave no sistema Aegis não funcionou sob a ação do sistema de neutralização radioeletrônica a bordo do Su-24. Por isso foi provocada não apenas uma reação de nervos ao próprio fato do sobrevoo, praticado largamente só no período da Guerra Fria. Houve a seguir mais uma reação ao fato de o sistema mais sofisticado, em primeiro lugar a sua parte informativa, de radares, não ter funcionado em plena medida. Por isso, a parte americana reagiu tão nervosamente”.

Após o incidente, como escreve a mídia estrangeira, o Donald Cook entrou com urgência num porto da Romênia, onde 27 tripulantes do navio solicitaram demissão escrevendo nos pedidos, como se diz, que não pretendem arriscar suas vidas. Tal é confirmado indiretamente por uma declaração do Pentágono, em que se afirma que esse ato tem desmoralizado a tripulação do destróier americano.

Quais podem ser as consequências militares do incidente no Mar Negro, provocado pelos Estados Unidos? Comenta Pavel Zolotarev:

“A meu ver, os americanos irão refletir sobre o aperfeiçoamento do sistema Aegis. Este é o puro lado militar. Mas é pouco provável que politicamente sejam dados quaisquer passos por uma ou outra parte. Essas ações são suficientes. Entretanto, este é um momento desagradável para os americanos. Em geral, o sistema de DAM, que estão desenvolvendo, absorve meios colossais e é necessário provar cada vez que eles devem ser canalizados do orçamento. Ao mesmo tempo, a componente terrestre do sistema de DAM – contra-mísseis em poços – foi testado em condições ideais, mostrando uma baixa eficácia. Este fato é escondido minuciosamente pelo Pentágono. O mais sofisticado sistema Aegis de estacionamento marítimo também revelou neste caso seus defeitos”.

Советский бомбардировщик СУ-24

O sistema com que o Su-24 havia chocado o destróier americano Donald Cook tem o nome convencional de Khibiny, como se chama um maciço montanhês na península de Kola, na região polar da Rússia.

O Khibiny é um sistema de neutralização radioeletrônica de última geração com que serão equipados todos os aviões prometedores russos. Há pouco o sistema foi testado em exercícios num polígono na Buriátia. Pelo visto, os testes foram bem-sucedidos, se em breve foi decidido testar o sistema em condições próximas do combate.

FONTE / FOTO DE BAIXO: Voz da Rússia

DEMAIS FOTOS: USN – A imagem do alto é de tripulantes do USS Donald Cook (DDG 75) em console do sistema de defesa aproximada (CIWS) que monitora alvos aéreos e de superfície, em imagem de 11 de abril. A imagem do meio é do CIWS instalado à ré da chaminé do navio realizando disparo de exercício em 8 de abril de 2014, dias antes do DDG 75 entrar no Mar Negro.

NOTA DO EDITOR: corrigimos ligeiramente o título, em respeito à língua portuguesa, mas preservamos os erros originais do texto, incluindo os que provavelmente foram feitos na tradução pela Voz da Rússia para o português, corrigindo porém os de falta de espaços entre diversas palavras que pudemos encontrar.

COLABOROU: Roberto Bozzo

Tags: , , , , , , , ,

About Fernando "Nunão" De Martini

View all posts by Fernando "Nunão" De Martini

34 Responses to “Como um Su-24 russo paralisou destróier americano” Subscribe

  1. Augusto 22 de abril de 2014 at 12:35 #

    Eu já havia lido com descrença em alguns fóruns internacionais e nacionais sobre esse suposto incidente, mas o telefone sem fio chegou a tal ponto, que já andam exagerando em algo que talvez nem tenha ocorrido. O trecho seguinte é de matar:

    “Após o incidente, como escreve a mídia estrangeira, o Donald Cook entrou com urgência num porto da Romênia, onde 27 tripulantes do navio solicitaram demissão escrevendo nos pedidos, como se diz, que não pretendem arriscar suas vidas”.

    Já diria o “grande pensador contemporâneo” Nelson Rubens: eu aumento, mas não invento!

  2. juarezmartinez 22 de abril de 2014 at 13:00 #

    Realmente, a Voz da Rússia, o Pasquin piorada midia internacional me surpreende a cada dia que passa com suas declarações de verdade absoluta.
    Vamos ver se eu entendi direito:

    Um SU 24 se aproxima em vôo baixo de uma AB, é detectado pelos radares de busca, e imediatamente inicia um processo de EW ativa e congomitantemente um perfil de vôo simulando um ataque com misseis ASM, se aproxima a uma MN do Destroyer, passa mais onze por ele e sai incólume, e ainda, a tripulação deste não muda o sistema de combate para os modos TV/IR e assiste literalmente borrados nas calças. Uhhh tá bom, tá certo, Bosco, desta vez tem que tomar dois Gardenal e um Sedilax se não, não vai descer…..

    Grande abraço

  3. pedro oliveira 22 de abril de 2014 at 13:02 #

    “27 tripulantes do navio solicitaram demissão “. Essa doeu..hehehe. eles podem abrir um curso de como perder a credibilidade.

  4. daltonl 22 de abril de 2014 at 13:02 #

    27 tripulantes solicitaram “demissão” !

    Mas até onde sei marujos são obrigados a servir por pelo menos 4 anos…então não dá para simplesmente pedir
    “demissão”.

    Mas se pudessem seria uma pena para os tripulantes e seus familiares não poderem conhecer a Europa, afinal o USS Donald Cook recem chegou à Espanha onde ele e outros 3 DDGs serão permanentemente baseados.

  5. Fernando "Nunão" De Martini 22 de abril de 2014 at 13:07 #

    Pois é, Juarez e Augusto,

    Deve ser por isso que a USN mandou agora para o Mar Negro uma velha fragata classe “Oliver Hazard Perry”, que não tem Aegis e nem sequer qualquer tipo de míssil superfície-ar.

    Matéria acabou de entrar no ar, sobre a fragata USS Taylor (FFG 50 – que de “G” hoje em dia não tem mais nada…) entrando hoje no Mar Negro.

    É lógico: como o Aegis do USS Donald Cook não funciona devido ao sistema russo de guerra eletrônica, precisa mandar um navio tão velho e defasado que seja imune aos sistemas de guerra eletrônica modernos.

    É o legado do filme “Battleship” (e também o mesmo conceito da segunda versão do Battlestar Galactica) em ação, vocês é que não entenderam!

    Saudações!

    PS – apenas provocando o debate. Longe de mim desdenhar assim de graça dos sistemas de guerra eletrônica russos, criados justamente para fazer frente aos da OTAN.

  6. Rogério 22 de abril de 2014 at 14:30 #

    O que pode ter acontecido é o Su-24 ir “cheirar ” os sinais da AB e os mesmo, depois de certificarem que os Su-24 estavam desarmados, terem desligado td, seria possível isso??

  7. HMS TIRELESS 22 de abril de 2014 at 15:50 #

    Senhores:

    A notícia é tão falsa como uma nota de 3 reais. Inicialmente pelo fato da Voz da Rússia ser mentirosa compulsiva e mestre de barrigadas. Aqui vão duas das mais famosas:

    – O Hamas teria derrubado um F-16 israelense sobre Gaza;
    – Os Russos teriam abatido “Mísseis balísticos” disparados pelos EUA, a partir da Espanha em direção à Síria.

    No mais a própria leitura da notícia revela o seu incrível tom farsesco. Vamos à leitura desse trecho:

    “Após o incidente, como escreve a mídia estrangeira, o Donald Cook entrou com urgência num porto da Romênia, onde 27 tripulantes do navio solicitaram demissão escrevendo nos pedidos, como se diz, que não pretendem arriscar suas vidas. Tal é confirmado indiretamente por uma declaração do Pentágono, em que se afirma que esse ato tem desmoralizado a tripulação do destróier americano.”

    Embora tenha levado aos delírio tietes russófilas, qualquer pessoa com um mínimo de inteligência e bom senso percebe tratar-se de algo fantasioso, uma peça de realismo fantástico. Seria uma homenagem dos russos à Gabriel Garcia Márquez?

    Por fim, é sempre bom lembrar que em matéria de guerra eletrônica e jammers há muito tempo os EUA estão à frente dos russos. Os resultados da Guerra do Golfo, Operação Allied Force e demais operações militares subsequentes deixam claro isso. E além dos EUA, também Israel está à frente dos russos nesse quesito comobem ficou claro na operação orchard.

  8. Groo 22 de abril de 2014 at 15:52 #

    “Segundo esta versão, o Aegis ainda de longe teria interceptado a aproximação do avião dando alerta de combate.”

    Isso porque o piloto russo foi bacana não ligou o plasma stealth.

  9. Fernando "Nunão" De Martini 22 de abril de 2014 at 16:40 #

    “HMS TIRELESS em 22/04/2014 as 15:50″

    HMS Tireless, replicando comentário que fiz no Poder Aéreo, em resposta a outro seu:

    Vale acrescentar que eu nem tinha reparado direito num trecho que você destacou.

    “Após o incidente, como escreve a mídia estrangeira, o Donald Cook entrou com urgência num porto da Romênia”

    O engraçado é que, nessa suposta entrada com urgência num porto romeno, o navio foi visitado pelo presidente do país, Traian Basescu.

    http://www.navy.mil/submit/display.asp?story_id=80370

    Então, pra combinar com a urgência que entrou no porto, pelo jeito combinaram também com urgência uma visita de ninguém menos do que o presidente da Romênia, é claro, só pra disfarçar, e o presidente, para não sofrer o mesmo que o Yanukovytch (presidente deposto da Ucrânia) correu para o navio para ajudar a salvar as aparências dos americanos.

    (a não ser, é claro, que o cara visitando o navio seja um sósia do presidente romeno, conhecido localmente como “Traíra Basescu”, tudo obra dos americanos para esconder o vexame do Aegis…).

    Bom, pode até ter um fundo de verdade na guerra eletrônica entre o navio e o avião, mas a parte fantasiada da reportagem ultrapassa os mais loucos limites da teoria da conspiração.

    Saudações!

  10. Almeida 22 de abril de 2014 at 17:44 #

    Acho que houve um erro de tradução aí:

    De “deserção” por “demissão”… rsrsrsrs

  11. Observador 22 de abril de 2014 at 18:20 #

    Senhores,

    A própria notícia já demonstra que o feito russo – se é que ocorreu como contam – nem foi tão assim: “Segundo esta versão, o Aegis ainda de longe teria interceptado a aproximação do avião dando alerta de combate.”

    Ora, em uma situação de conflito real, o destroier já teria mandado alguns SAM assim que detectasse o avião hostil.

    Como a energia que um avião destes pode gerar é limitada, a interferência eletrônica criada pelo mesmo igualmente não teria potência e alcance limitados?

    Tenho a impressão que só funcionaria perto do navio e, em uma condição de conflito, o SU-24 jamais chegaria tão perto de um “Arleigh Burke Class”.

  12. Baschera 22 de abril de 2014 at 19:01 #

    Bullshit !!

    Ainda bem que quem escreveu isto não é o “Pavelzinho” da VovodKa…..

    Isto que dá a Us Navy não passar fogo neste ferro velho voador.

    A pouco tempo atrás, antes da crise ucraniana, os russos permitiram a ajuda de dois destróieres americanos (Uss M. Whitney e o Uss Taylor) para ajudar na segurança dos jogos de Sochi.

    Mais uma vez, os russos fugiram do protocolo…. assim como estão fazendo na Ucrânia…. covardemente agindo sem sequer ter as insignias nacionais nos veículos e nos uniformes,

    Se este sistema de jammer russo fosse minimamente eficiente…. a Coréia do Norte já teria invadido a vizinha do sul e o Japão teria se rendido…. pois sem os Aegis sua marinha não teria muitas chances ante a China.

    Quem manda ler a Voz da Rússia….. basta vc ver os comentários por lá… que é de dar dó !

    Sds.

  13. MO 22 de abril de 2014 at 19:22 #

    Basque o Mounty Whitney num eh CT naum, eh LCC

    Em tempo =

    http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2014/04/mv-callio-3fho2-descarga-de-sal-granel.html

    9 photos

  14. Baschera 22 de abril de 2014 at 20:50 #

    MO
    22 de abril de 2014 at 19:22 #

    Sim… correto. Obrigado.

    Jantar e escrever ao mesmo tempo não dá….. rssss!

    Sds.

  15. thomas_dw 22 de abril de 2014 at 23:16 #

    nao apenas 27 marinheiros pediram demissão, outros 27 se alistaram na Forca Aérea Russa, outros 27 se licenciaram para aprender bale clássico no Bolshoi, 27 entraram em um Monastério Ortodoxo em Kiev, 27 Marinherios vao fazer curso de culinária Russa e outros 27 pularam no mar e preferiram nadar até os EUA. O Destroier Americano esta a deriva.

  16. joseboscojr 23 de abril de 2014 at 1:59 #

    O que eu já ri hoje sobre esse assunto não tem cabimento. rsrssss
    Eu tinha sérias suspeitas que o mundo tava pirando, mas hoje eu tive certeza.
    Fui dar uma olhada em outros fóruns de discussão e tive crises de riso.
    Visitei um tal de “O Informante” onde o mais sadio lá rasga dinheiro e come cocô. rsssss
    Sei que é pouco educado falar de outro espaço, mas é que lá falam da Trilogia metendo o pau sem dó. rsrsrss
    Pau que dá em Chico dá em Francisco. rsrsrsss
    Aos editores da Trilogia, se quiserem podem deletar meu comentário, mas não resisti a vontade de fazê-lo.
    Tem muito mais doido no mundo do que eu achava. rsrssss
    E não foi só lá que o assunto rendeu não. Tem outros blogs que o pau tá cantando. rsrssssss
    kkkkkkkkkkkkk…
    Eu fico de cara! Como é que tem trouxa nesse mundo que sabe que tá sendo engabelado. Que a fonte não tem nenhuma credibilidade. A notícia é cabeluda, mal escrita, mal traduzida, sem pé nem cabeça, mas só porque teoricamente denigre os americanos, eles engolem com caroço e tudo. No fundo eles mesmos sabem que não tem o mínimo de cabimento, mas se auto-enganam só pra terem o gostinho. É meio que uma droga. Um crack intelectualóide. rsrsrr
    E o pior é que vicia. Os caras são viciadinhos! Capaz que se ficarem sem esse tipo de notícia, vão ter crise de abstinência. rsrssrsss
    E quem é ousa duvidar é tido como vendido, que odeia russos, que endeusa os americanos. rsrsssss
    Eu já passei por isso até o dia que percebi que tava convivendo com dois tipos de pessoas: debiloides e espertos. Sem ver a conta bancária e fonte de recursos dos dois tipos, eles são indistinguíveis. rsrsss
    Resolvi cair fora porque não tava disposto a bater palma pra louco dançar e muito menos queimar meus neurônios e gastar meu português com agente contratado. rsrsssss
    Hoje passeando pela Web fiquei sabendo de notícias as mais bizarras:os americanos lançaram mísseis contra a Síria a partir da Espanha, que foram interceptados pelos russos. rsrsss; caças F-22 foram abatidos por Pantsir sírios. rsrsssss
    É cada loucura que dá gosto de ler. E vai discordar pra ver o que acontece. Na lata já te falam: o americanófilo duvida que a tecnologia russa possa derrubar um F-22. Ou então: se derrubaram um F-117 com míssil da década de 60 então com o S-400 derrubam até disco voador. rsrsrss
    Argumentação técnica: zero!
    Em geral, pra ser russófilo de carteirinha, parece que a primeira comprovação pra ela ser carimbada é demonstrar num detector de mentira que não entende bulhufas do assunto. Só assim um “cristão” vai poder seguir na labuta de defender o indefensável.
    A segunda comprovação é demonstrar que tem QI abaixo de 60.
    A terceira é gostar de tomar chá de cogumelo misturado com maconha mofada. rsssrsrssss
    Adoram tanto a Rússia, a China, os Talibãs, o Ping Pong Lee, o Fidel, o finado Chaves, etc. que no processo colocam o próprio país que tanto amam, a Rússia, em maus lenções. Na ânsia de defenderem a Rússia (e a finada URSS), a fazem parecer uma piada.

  17. joseboscojr 23 de abril de 2014 at 2:19 #

    Eu duvido que esse tipo de matéria seja veiculada por órgãos oficiais russos.
    Esse jornal “Voz da Rússia”, e mais aquele outro que não me lembro, que só fala asneiras, não deve ter nenhuma ligação oficial com a Federação Russa.
    Não é possível!!
    Me recuso a acreditar!!!
    Como é que o Putin se apresentaria de cabeça erguida pra outros chefes de Estado e olharia eles nos olhos e tentaria passar credibilidade de um autêntico chefe de um dos países mais poderosos do mundo sabendo que do outro lado o cara estaria rindo dele?
    Eu não sei não! Pra mim os donos desses jornais malucos que veiculam essas informações são da oposição. Só pode! Pra sacanear a Rússia, os russos e os seus representantes legítimos, tem que ser da oposição.
    Se brincar o dono desses jornais é a CNN ou o Washington Post.

  18. Wagner 23 de abril de 2014 at 10:46 #

    A RIA NOVOSTI tem muito mais credibilidade, é muito mais profissional e nela, em ingles, nao tem nada sobre esse acontecimento.

    As neuras do Voz da Rússia não refletem a opinião do Kremlin, e também não representam oficialmente as forças armadas russas.

  19. Baschera 23 de abril de 2014 at 12:32 #

    Bosco e amigos,

    Calma ! nem tudo está perdido.

    Vou colocar aqui, no melhor espeço de discussão sobre defesa da A. Latina, a explicação de um amigo, o Marcelo, até há pouco Capitão da Força Aeronaval da MB, sobre este assunto:

    “A guerra eletrônica é uma das vertentes mais incertas do combate. Tem uma máxima sobre bloqueio eletrônico que diz que o único que tem certeza se o bloqueio está ou não sendo eficaz é quem está sendo bloqueado. Quem bloqueia tem sempre dúvida, porque não há uma “luzinha indicadora” rssss

    Tivemos uma situação interessante em uma Unitas que demonstra como a inteligência pode se contrapor à superioridade material. Um avião americano iria aproar uma fragata Niterói bloqueando seu radar DT.

    O navio passou a emitir em estreitas faixas de frequências, que eram bloqueadas em segundos após cada troca de faixa. Quando repetidas, o bloqueio era imediato. Fez-se esse jogo até o avião entrar no alcance do Aspide, estando sendo acompanhado pela alça optrônica. Nesse momento, usou-se uma faixa inédita, com variação aleatória de frequência dentro da faixa.

    Os segundos que o bloqueador americano levou para atuar contra a nova ameaça foram considerados suficientes para o Aspide obter solução de tiro.

    Os russos sabem disso melhor do que nós. E os americanos podem ter “escondido cartas na manga” para uma situação real.

    Mas eu acho mesmo que nada disso aconteceu.”

    Sds.

  20. joseboscojr 23 de abril de 2014 at 13:14 #

    Pois é Baschera.
    Eu por exemplo, não duvido que os Su-24 possa até ter ligado seu pod de interferência Khibini. É plenamente possível.
    O que é certo em todo esse caso é que um Su-24 realmente se aproximou de forma provocativa do USS CooK. Tal fato foi amplamente relatado por fontes fidedignas de ambos os lados.
    É certo também que os russos possuem sistemas eficazes de interferência eletrônica. Ninguém, em sã consciência duvida disso, seja russófilo ou americanófilo.
    Todo mundo sabe que um desses sistemas é o pod Khibini. Igualmente, é mais que provável que o mesmo esteja integrado ao Su-24 e que no dito incidente, o Su-24 em questão pudesse estar levando um sob as asas quando se aproximou do destróier.
    O que é possível mas é incerto, é que ele tenha ligado o tal pod de interferência para mais um ato de provocação, já que tal ação poderia ser compreendida como o início de uma sequência de eventos que leva a um ataque.
    O que é mais incerto ainda é que essa ação, caso tenha ocorrido, tenha provocado um “apagão” geral nos sistemas do destróier a ponto de causar terror ao marinheiros a bordo.
    O que é praticamente impossível é que 27 tripulantes tenham se “demitido” tão logo o navio tenha atracado, de tão apavorados que ficaram.
    Mais incerto ainda é que os russos tenham ficado sabendo qual foi o resultado do acionamento do pod nas telas dos radares do navio, de forma tão rápida e precisa, principalmente tendo em vista o que disse o Capitão Marcelo: “Tem uma máxima sobre bloqueio eletrônico que diz que o único que tem certeza se o bloqueio está ou não sendo eficaz é quem está sendo bloqueado. Quem bloqueia tem sempre dúvida, porque não há uma “luzinha indicadora”.
    Pra mim isso resume todo o acontecimento.
    A menos, é claro, que tivesse um espião russo a bordo. rsrsssss
    Um abraço Baschera.

  21. joseboscojr 23 de abril de 2014 at 13:33 #

    Quando pessoas normais duvidam da informação não é porque acham que o sistema Aegis é invulnerável ou que os russos sejam incapazes de jamear o radar NA/SPY-1, ou que os americanos sejam deuses do Olimpo e os russos sejam do planeta “Spaceball”. É simplesmente porque vai contra o bom senso de tão tola que é o conjunto da “notícia” e só debiloides é que acreditam cegamente nesse tipo de coisa, sem tecer nenhum questionamento.

  22. MO 23 de abril de 2014 at 15:03 #

    Em tempo, = era Liberiano, agora é da Ilhada Madeira, mas nada.a ver com Portugal, registro independente de conveniência:

    http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2014/04/ms-mol-gatewaycqhn-mudanca-de-bandeira.html

  23. Jackal975 23 de abril de 2014 at 18:40 #

    joseboscojr23 de abril de 2014 at 1:59#
    “Eu já passei por isso até o dia que percebi que tava convivendo com dois tipos de pessoas: debiloides e espertos. Sem ver a conta bancária e fonte de recursos dos dois tipos, eles são indistinguíveis. rsrsss”

    Concordo com o amigo. Essas discussões de “a Mãe Rússia é a tal” ou “os EUA são melhores” parecem mais briga de colegial jogando WAR. Não entendo como pessoas adultas se prestam a esse papel.
    Mas…tem gosto pra tudo né? A parte boa é que isso acaba sendo divertido pra quem tá assistindo, os caras se xingando o tempo todo como se fossem inimigos mortais ou como se Rússia ou EUA estivessem se importando com a opinião de meia dúzia de fanáticos rsrsrsrsrs

  24. Corsario137 23 de abril de 2014 at 22:24 #

    joseboscojr
    23 de abril de 2014 at 13:14

    “A menos, é claro, que tivesse um espião russo a bordo. rsrsssss.”

    kkkkkkkkkkkkkkkkkk….passei mal de rir kkkkkkk

  25. Corsario137 23 de abril de 2014 at 22:28 #

    Mãe Rússia? Mas que diabos de mãe russa é essa que esses caras nos fóruns tanto apregoam? Qual o número de decendentes russos morando no Brasil?

    kkkkkk….eu só posso rir. Isso é um fenômeno que devia ser estudado. Me lembra os skinheads de São Paulo. Latinos que são, o único ato pró-nazismo que eles poderiam cometer é o suicídio!

  26. clsaraujo 23 de abril de 2014 at 23:02 #

    Essa adoração pelos muitos brasileiros a mãe Rússia se dá ao aparelhamento dos órgão públicos e federais de ensino por lecionadores/professores ao regime comunista/socialistas da antigas URSS sendo que contemporaneamente em solo cáucaso não se vive mais essa realidade totalitária de regime governista o brasileiro mediado sindicalista vive tal ideia dos anos 50,60 do apogeu da antiga URSS.

  27. MO 23 de abril de 2014 at 23:21 #

    Em tempo =

    http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2014/04/manobras-entre.html

    10 ships / 14 photos

  28. MO 23 de abril de 2014 at 23:22 #

    ow 137, não esqueceste das minhas moedinhas Guinélicas Equadorianas made in Malabo naum né :-)

  29. Jackal975 23 de abril de 2014 at 23:37 #

    Corsario137
    23 de abril de 2014 at 22:28 #
    ” Me lembra os skinheads de São Paulo. Latinos que são, o único ato pró-nazismo que eles poderiam cometer é o suicídio!”

    hahahaha bem lembrado!

  30. joseboscojr 24 de abril de 2014 at 0:27 #

    O que eu acho estranhíssimo é que algumas notícias divulgadas por algumas fontes russas são de teor nitidamente ingênuo. Como disse antes, me custa acreditar que seja algo orquestrado pelo governo russo de tão pueril.
    Parece que são dirigidas para uma massa de acéfalos espalhadas pelo mundo.
    Se essa notícia tivesse sido colocada de forma elegante e sem apelação, mesmo sendo inventada, teria algum grau de credibilidade e poria uma pulga atrás da orelha, inclusive dos mais céticos.
    Mas do jeito que fazem passa a ser ridícula. Parece que quem imagina essas invencionices vive no mundo da Lua. Se seu objetivo é plantar a dúvida com a desculpa que é uma mídia livre das mentiras da PIG, eles estão seguindo pra um caminho errado porque no processo, estão selecionando só debiloides como apoiadores.
    Precisava falar dos tais 27 marinheiros que se demitiram em estado de puro pavor?
    Ainda sobre essa “demissão” em massa, precisava falar que “Tal é confirmado indiretamente por uma declaração do Pentágono”? Ora! Que declaração?
    Precisava falar que todas as telas do destróier tinham se apagado?
    Ou seja, eles mesmos colocam a corda no próprio pescoço e pulam do banquinho. E não faço a mínima ideia do por que eles fazem isso, e dessa maneira.
    Mas mais malucos que os “jornalistas” de araque que fumam maconha estragada e que têm viagens alucinógenas e postam essas invencionices é quem acredita nessas baboseiras sem pé nem cabeça. Ou são completamente abilolados ou simplesmente não entendem nada do assunto ou sabem que é a mais pura invencionice mas querem mesmo é ver o circo pegar fogo.

    Olha esse exemplo de outra fonte:
    http://perevodika.ru/articles/19381.html

    No artigo diz que um míssil Minuteman III, lançado da Califórnia, foi “abatido” por um míssil “SLBM” usando uma “ogiva PEM” (de pulso eletromagnético) lançado do “Polo Norte” a partir de um submarino russo.

    Pessoal, quem entende um pouquinho do assunto, mesmo sendo leigo como eu, vê uma série de inconsistências nessa informação que só podem levar um ser pensante, com um mínimo de massa encefálica, mesmo que seja só o Tico e o Teco, a achar que a notícia é falsa. E mal feita!
    Mas tem gente que quando lê essa cretinice intelectual, tem orgasmos múltiplos.
    Vai entender!!

  31. Corsario137 24 de abril de 2014 at 1:01 #

    MO
    23 de abril de 2014 at 23:22 #

    ow 137, não esqueceste das minhas moedinhas Guinélicas Equadorianas made in Malabo naum né :-)

    Claro que não meu amigo. Estou aguardando ainda o desenvolvimento pleno da exploração de petróleo naquelas bandas pra eu ter o que fazer por lá ;)

    Sds.

  32. Corsario137 24 de abril de 2014 at 1:26 #

    O que está faltando a Rússia é um republicano do tea party na casa branca. Esses líderes europeus são todos uns debilóides borra botas. Depois de terem o continente arrasado, ficaram 50 anos sob o terror de virarem poeira nuclear. A guerra fria acaba, eles conseguem respirar e agora permitem novamente que a Rússia coloque as manguinhas de fora no seu quintal? Da Ucrânia pra Polônia é um passo. E a Ucrânia está caindo!!!

    Fica todo mundo esperando Obama. Obama está querendo terminar bem seu mandato, com bons números na economia e longe de atentados terroristas. O mundo que se exploda.

    Cadê os franceses com seu porta-jaca matador de Kadafis? Cadê o império inglês? A Alemanha só não faz seu papel porque está constitucionalmente impedida. O que aliás já está na hora de se revisto. Devolvam poder a Alemanha e ao Japão e teremos uma nova reorganização geopolítica na Europa e na Ásia.

  33. mdanton 24 de abril de 2014 at 10:46 #

    Corsário!
    Isto já esta sendo providenciado/planejado e não vai precisar de autorização.
    O Japão já esta se armando; sua base industrial (como da Alemanha) é extremamente forte e responde com rapidez incrivel na produção.
    O problema são o fornecimento continuo das materia-primas.
    Imagino que já tenham estratégias para superar este empecilho que fez com que perdessem 2 guerras.

    Quanto ao sobrevoo…sim é verdade a utilização de guerra eletrônica, mas…como os americanos fizeram “cara de esfinge” os russo estão tentando identificar, através de uma provável reação declaratória norte-americana, utilizando o deboche e “aumentando” o que de FATO ocorrido.

  34. mdanton 24 de abril de 2014 at 10:55 #

    O jogo da Russia é muito arriscado, pois se as ameaças de ajuda do ocidente se concretizarem não será somente na Ucrânia…os rebeldes da Siria também serão beneficiados.
    Um movimento perigoso! A crise na Ucrânia é um divisor de águas. Caso o ocidente não fizer nada a Russia avançará sem tréguas. Se o ocidente ajudar a Ucrânia o inverso acontecerá…..façam suas apostas qual vai ser a reação da Russia em perder Síria e Ucrânia.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

‘Au revoir’, Normandie: Egito quer FREMM, e quer pra já

FREMM - foto via Marinha Francesa

Segundo jornal francês, fragata já construída para a França e atualmente em provas de mar poderia ser adaptada para entrega […]

‘Embarque’ no NAe São Paulo e nos detalhes de sua modernização

NAe São Paulo - foto 4  Nunão 2011 - Poder Naval - Forças de Defesa

Os textos abaixo, gentilmente compartilhados por Luiz Monteiro, trazem muitas informações detalhadas sobre contrato relativo a consultoria, assessoramento e capacitação […]

DCNS vai assessorar a Marinha do Brasil na modernização do porta-aviões ‘São Paulo’

NAe São Paulo A12

Segundo o Diário Oficial da União, a DCNS irá participar da reforma do NAe São Paulo (A-12). Abaixo, o extrato […]

Reforma de R$ 1 bi em porta-aviões da Marinha pode torná-lo mais lento

NAe-São-Paulo-A12-3

TERESA PEROSA A Marinha reforma o porta-aviões São Paulo. Ao custo de pelo menos R$ 1 bilhão, pretende substituir as […]

Fase de testes avança no Prosub

Odebrecht - Prosub, fase de testes - 1

Seção de Qualificação é transportada para Prédio Principal do Estaleiro de Construção Rio de Janeiro, 25 de novembro de 2014 […]