INS Kamorta

A primeira corveta (Projeto P28) de uma série de quatro navios de construção indiana vai ser incorporada ainda este mês, informaram oficiais da Marinha Indiana. A INS Kamorta, construída pelo Garden Reach Shipbuilders & Engineers Ltd (GRSE), de Kolkata, também será equipada com lançadores de foguetes antissubmarino de fabricação indiana.

O navio também será equipado com um novo lançador conteirável de chaff, denominado Kavach. O navio desloca aproximadamente 3.400 toneladas e atinge velocidade máxima de 25 nós.

A propulsão é de 4 motores diesel de 3888 kW, cobrindo um raio de ação de 3.500 milhas a 18 nós. A corveta tem 109m de comprimento e 13m de boca.  O índice de nacionalização informado é de 90% e o navio também pode operar um helicóptero orgânico, que aumenta a capacidade antissubmarino. A tripulação é de 14 oficiais e 150 praças.

Batizadas em homenagem às ilhas de Andaman e Nicobar e do arquipélago Lakshwadeep, as próximas corvetas serão as Kadmatt, Kiltan e Kavaratti.

Corvette Kamorta during sea trials-701180

Project 28 ASW corvette with bow-mounted sonar

Tags: , , ,

Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

3 Comentários para “Índia vai incorporar sua primeira corveta antissubmarino de construção local”

  1. luizblower 25 de junho de 2014 at 21:22 #

    Acho que vale a pena compararmos o projeto indiano com nossas CV03. Já vi que essas aí são maiores e com foco antisubmarino (duas características que penso fazerm falta às CV03). Alguém tem mais informações sobre o restante dos equipamentos?

  2. Mauricio R. 26 de junho de 2014 at 2:21 #

    O tamanho da criança:

    (http://www.naval-technology.com/projects/kamorta-class-asw-corvettes/)

  3. Mauricio R. 28 de junho de 2014 at 15:05 #

    Um navio semelhante a este, modelado sobre o casco Vosper Mk-10 modificado, nem perco tempo c/ o casco da “Barroso”, equipado c/ RAM, PHALANX, mísseis antí navio e tendo espaço e massa suficientes p/ manobrar um helicóptero Sea Hawk, já estaria bom demais.

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

Precisamos, para já, de 4 (bons) navios usados

maestrale

  Roberto Lopes Editor de Opinião da Revista Forças de Defesa e autor do livro “As Garras do Cisne” Parece […]

Navio-veleiro Cisne Branco aberto à visitação em Santos neste final de semana

Cisne Branco (2)

A Capitania dos Portos de São Paulo informou em nota à imprensa que o navio-veleiro Cisne Branco da Marinha do […]

Marinha peruana estuda três opções para renovar sua força de superfície

DE_LA_PENNE__5____a

  Não é só a Esquadra brasileira que necessita equacionar a renovação de sua força de superfície em um cenário […]

Cerimônia de incorporação do Navio de Pesquisa Hidroceanográfico ‘Vital de Oliveira’ à Marinha do Brasil

Vital de Oliveira - 1

  Em uma cerimônia de batismo, mostra de armamento e transferência para o setor operativo, o Navio de Pesquisa Hidroceanográfico […]

Ministério da Defesa menos otimista com as chances do Prosuper em 2015

FREMM 523b

Roberto Lopes Editor de Opinião da Revista Forças de Defesa e autor do livro “As Garras do Cisne” Passam os […]