Home Operações Navais Marinha do Brasil realiza Operação ‘Amazônia Azul’ 2015

Marinha do Brasil realiza Operação ‘Amazônia Azul’ 2015

1234
17

MB abrindo fogo

Operação representa o maior número de meios e tropas empregados simultaneamente em águas brasileiras pelo segundo ano consecutivo

Acontece, no período de 01 e 07 de março de 2015, a segunda edição da Operação “Amazônia Azul”, realizada pela Marinha do Brasil (MB) sob a coordenação do Comando de Operações Navais. Essa Operação tem como missão a intensificação da fiscalização do cumprimento de leis e regulamentos e reprimir ilícitos nas Águas Jurisdicionais Brasileiras (AJB), a partir da ação de presença massiva da MB. Participam da Operação cerca de 15 mil militares, 50 navios, 10 aeronaves e 200 embarcações da Esquadra, dos Distritos Navais, Diretoria de Hidrografia e Navegação e das Capitanias dos Portos distribuídos por todo litoral e nas águas interiores.

Durante esse período, os navios da MB estão realizando atividades de Patrulha e de Inspeção Naval, simultaneamente, em diversos pontos da costa brasileira e das águas interiores (rios e lagos), além de diversos treinamentos operativos com o propósito de aprimorar a capacidade de comando e controle nas AJB. O legado de uma Operação desse porte é grandioso para a MB, pois estão sendo adquiridas capacidades e competências que serão úteis na atuação da Força Naval nos grandes eventos, como nas Olimpíadas de 2016 e em operações futuras.

A Operação conta, ainda, com a colaboração e participação de outras instituições, como a Força Aérea Brasileira, a Secretaria de Receita Federal, o Departamento de Polícia Federal, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a PETROBRAS e a TRANSPETRO.

“Protegendo nossas riquezas”
O nome atribuído à Operação – “Amazônia Azul” – deve-se à importância que a MB confere a essa imensa região marítima, situada na fronteira leste do Brasil, cuja área e potencial estratégico e econômico assemelham-se ao da Amazônia verde, e pela qual todos os brasileiros têm a obrigação de zelar e proteger.

A “Amazônia Azul” é uma imensa região marítima com grandes potenciais estratégicos e econômicos. Por ela circulam 95% do comércio exterior e dela se extrai aproximadamente 90% da produção de petróleo. O mar brasileiro gera milhões de empregos, diretos e indiretos, nos setores de pesca, turismo, pesquisa e energia, irrigando recursos para a economia do país e promovendo o desenvolvimento sustentável. Trata-se, portanto, de um imenso patrimônio nacional, a nossa última fronteira, e que precisa ser conhecido e protegido por todos os brasileiros.

“Cuidando da nossa gente”
Milhares de pessoas utilizam embarcações para locomoção, trabalho e lazer em todo o Brasil. Anualmente, centenas de acidentes ocorrem nas vias navegáveis, tendo como principais causas de mortes a imprudência, o desrespeito às normas de navegação e, em especial, o não uso dos equipamentos de segurança, como, por exemplo, o colete salva-vidas.

Como Autoridade Marítima, a MB desempenha atividades de fiscalização das normas de segurança aquaviárias por meio das ações de Patrulha e Inspeção Naval nas AJB.
As ações de Patrulha Naval têm como propósito a implementação e a fiscalização do cumprimento de leis e regulamentos nas águas brasileiras. Já as ações de Inspeção Naval, visam à segurança do tráfego aquaviário e à salvaguarda da vida humana no mar e nos rios, com o propósito de realizar ações educativas e conscientizar as pessoas sobre a segurança da navegação.

Assim, “Protegendo nossas riquezas, cuidando da nossa gente”, a MB espera garantir o uso do mar e águas interiores, com segurança, a todos os brasileiros.

DIVULGAÇÃO: Comando de Operações Navais

17 COMMENTS

  1. Galante e wwolf22, acredito que barcos e lanchas estejam entre as “200 embarcações” mencionadas no texto.

    Já entre os navios, creio que só os meios distritais – navios-patrulha e assemelhados, além de rebocadores – poderiam somar praticamente metade dos 50 navios citados no texto, somente nos distritos navais da costa. Se somarmos os meios dos distritos que ficam nas águas interiores (e estas são mencionadas no texto), dá pra somar mais uns 15 navios pelo menos. Resta saber quantos estariam disponíveis. Os meios da Esquadra e de apoio, caso a disponibilidade esteja alta, vão somar uns 10 a 15 navios. Isso, somado aos meios hidrográficos que são mencionados no texto, poderia fazer chegar aos 50. Mas a disponibilidade tem que estar relativamente alta pra isso, creio que bem acima dos 50% aceitáveis em tempos de paz.

  2. Galante e MO,

    Só pra deixar claro, não estou aqui pra defender o que está escrito no texto, sobre 50navios e 200 embarcações, e sim para ponderar se é possivel.

    Nas minhas contas, conforme expliquei, é possível, mas a disponibilidade tem que ser maior que 50% para isso ocorrer. Matemática pura e simples.

    Agora, partindo das contas para a opinião, vou opinar que não acho impossível, mesmo na situação péssima atual do orçamento, conseguir cerca de 50% de disponibilidade para uma única operação. O problema é que o esforço para isso pode fazer despencar essa disponibilidade como consequencia para níveis ridículos depois da operação.

  3. Esse é um evento de grande vulto… ano passado, quem estava pronto, saiu… na F49, a programação foi intensa, muitas operações aéreas, exercício de retomada de plataformas, fora os adestramentos internos…
    Quanto aos números, fiquei na dúvida, se fossem só as 50 embarcações, diria que Esquadra+DN está coerente, mas 200 lanchas… devem entrar na conta até as LAR dos NpaFlu… nao sei…

  4. Prezados,

    De casa, não tenho como verificar todos os navios e embarcações utilizados na Operação “Amazônia Azul” 2015. Aos meios da MB somam-se aqueles pertencentes à Polícia Federal, polícias estaduais, IBAMA, Receita Federal, Corpo de Bombeiros, entre outros.

    Não tenho a relação de todos os navios e embarcações envolvidos, Porém, para que possam ter uma ideia, seguem alguns dados que já possuo:

    Esquadra – Navio de Desembaque-Doca “Ceará” e a Fragata “Liberal”, além das aeronaves UH-15, UH-12 e MH-16.

    1º Distrito Naval – Participam Navio-Patrulha Oceânico (NPaOc) “Apa”; Navio-Patrulha (NPa) “Guaporé”; Navio-Auxiliar “Pará” (U-15); entre outros

    2º Distrito Naval – Participam da Operação 5 navios, 31 embarcações e cerca de 400 militares.

    3º Distrito Naval – Foram mobilizados mais de 1000 militares, cinco Navios-Patrulha, 30 lanchas e 14 motos aquáticas.

    4º Distrito Naval – Navios-Patrulha “Pampeiro”, “Bocaina”, “Parati”, “Bracui”, “Guarujá”; Aviso de Patrulha “Tucunaré”; Navio Hidroceanográfico “Garnier Sampaio”; Navio Auxiliar “Pará”; e os Avisos Hidroceanográficos Fluviais “Rio Tocantins” e “Rio Xingu”.

    5º Distrito Naval – Navio Patrulha “Babitonga”; Rebocador de Alto-Mar “Tritão”, entre outros.

    6° Distrito Naval – Monitor “Parnaíba”; o Navio Transporte Fluvial “Paraguassu”; os Navios-Patrulha “Penedo”, “Piratini”, “Poti” e “Pirajá”; o Aviso de Transporte Fluvial “Piraim”; a Embarcação de Apoio Fluvial GREPD-01, Lanchas de Apoio ao Ensino Profissional, Lanchas Patrulha, botes e de dois Helicópteros UH-12 “Esquilo. Total: 10 navios, 2 aeronaves, 600 militares e 23 embarcações.

    7º Distrito Naval – embarcações e militares da Capitania Fluvial de Brasília, Capitania Fluvial do Araguaia-Tocantins, Agência Fluvial de São Félix do Araguaia, Agência Fluvial de Imperatriz e do Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília.

    9º Distrito Naval – Navio de Assistência Hospitalar (NAsH) “Carlos Chagas”; NasH “Dr. Montenegro”, Navio-Patrulha Fluvial “Pedro Teixeira” e Navio-Patrulha Fluvial “Roraima” e Navio-Patrulha Fluvial “Amapá”.

    Estes são os dados que possuo, mas não tenho como confirmar se os meios supramencionados estão realmente participando.

    Abraços

  5. Peço desculpas.

    Não sei de onde eu tirei que o Navio Auxiliar “Para” está lotado no 1DN. Ele pertence ao 4DN.

  6. calma ai, estao contando os barcos escolares ??
    6o distrito, Lanchas de Apoio ao Ensino Profissional, ?!?!?!?!
    Gezuiz !!!!!!!!!!!!

  7. Amazônia azul ?

    Onde ?

    Em que literatura científica confiável no planeta terra.

    Concordo MO,

    horrível.

    Fui …..

  8. XO , não esquenta não é coisa nossa, este nome nãocaiu bem, eh uma longa História, com alguns subsídos que corraboram para não cair bem este nome, mas é pessoal, nadacontra a Marinha (salvo o pessimo gosto para nomes) em minha otica particular

    Assim com tenho coisas contra Tamadaré, Barroso,mas como falei sãocoisas pessoais que no meu entender não acito, mas de resto,tamos ai

    Por falar em Rebocadores, seguindo o RbAM aAmirante Guillobel, que tem ETA 06/0900 h em Santos (Eparro !!!1) ,em tempo =

    http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2015/03/meninos-in-action-rbs-ws-pegasus-e-ws.html

    16 photos

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here