Home Marinha do Brasil Sem dinheiro, Marinha interrompe execução de contrato de navio hidroceanográfico

Sem dinheiro, Marinha interrompe execução de contrato de navio hidroceanográfico

797
12
NHoFlu Rio Branco
Navio hidroceanográfico fluvial “Rio Branco”

Por falta de recursos orçamentários, a Diretoria de Engenharia Naval (DEN) da Marinha suspendeu, nesta quinta-feira (18.06), por 30 dias, o contrato celebrado com o estaleiro INACE (Indústria Naval do Ceará), compreendendo pagamentos e serviços relacionados ao já incorporado navio hidroceanográfico fluvial (NHoFlu) Rio Branco.

Caso haja recursos, é possível que a DEN autorize a retomada da execução do contrato no próximo mês. Do contrário, o órgão emitirá um novo “Aviso de Suspensão”.

O NHoFlu Rio Branco faz parte do Projeto de Cartografia da Amazônia, realizado pela Força Naval em parceria com o Exército Brasileiro, a Força Aérea Brasileira e o Serviço Geológico do Brasil, sob a coordenação do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM) – órgão subordinado ao Ministério da Defesa e incumbido de repassar os recursos financeiros indispensáveis à fabricação das embarcações destinadas ao Projeto, que incluem Avisos Hidroceanográficos Fluviais (AvHoFlu).

Coube à Marinha do Brasil (MB), por meio da Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN), coordenar o Subprojeto de Cartografia Náutica, de modo a apresentar, como produto final dos trabalhos, cartas náuticas da Bacia Amazônica atualizadas na escala de 1:100.000.

Projetado para operar em um raio de ação de 3.000 milhas náuticas, com uma autonomia de 25 dias, o navio construído no INACE e incorporado à MB no final de 2014 é dotado de modernos sensores científicos, como ecobatímetros, perfiladores acústicos de correntes, sensores inerciais, medidor de velocidade do som e sistema de aquisição de dados de hidroceanografia.

Missões – Desde a incorporação, o Rio Branco vem sendo empregado na coleta de dados hidroceanográficos e em atividades inerentes à segurança da navegação. Adicionalmente pode realizar outras missões tipicamente militares: (1) formação e adestramento de pessoal, (2)  ações de presença em função de necessidades da política externa brasileira, (3) coleta de dados ambientais em apoio ao planejamento e à execução de operações ribeirinhas e (4) esclarecimento.

O navio também pode realizar, de maneira limitada, a prestação de socorro a embarcações e obtenção de informações operacionais, em apoio aos órgãos governamentais, na Defesa Civil, nas Ações Cívico-Sociais e na preservação do meio ambiente, bem como prover apoio logístico restrito aos AvHoFlu, durante a realização das chamadas campanhas hidroceanográficas.

AvHoFlu Rio Negro - foto INACE
O NHoFlu Rio Branco também foi projetado para prover apoio restrito aos Avisos Hidroceanográficos Fluviais (AvHoFlu) como o Rio Negro visto na imagem acima, de uma classe de quatro avisos já entregues para a Marinha pelo estaleiro cearence – foto INACE

 

Incorporação – A 17 de dezembro de 2014, no cais da Indústria Naval do Ceará, em Fortaleza (CE), ocorreu o Batismo, Mostra de Armamento e Transferência para o Setor Operativo do Navio Hidroceanográfico Fluvial (NHoFlu) Rio Branco, de 55 m de comprimento, 9 m de boca moldada e deslocamento (vazio) 560 toneladas. A tripulação é de 7 oficiais e 36 subalternos.

Com cerca de 70% de conteúdo nacional, o NHoFlu Rio Branco teve seu projeto de concepção realizado pelo Centro de Projetos de Navios, tendo sido posteriormente detalhado pelo estaleiro cearense.

Nesse planejamento destacam-se os aprimoramentos introduzidos nas linhas de casco, que possibilitaram a redução do custo de posse do navio, moderno Sistema de Controle e Monitoramento (SCM) e a incorporação tecnológica do sistema de sanitários a vácuo e de uma Unidade de Tratamento de Águas Servidas (UTAS), que incorporam importantes conceitos de sustentabilidade, em atendimento aos Diplomas Ambientais vigentes.

Aviso de suspensão – Segue abaixo o aviso de suspensão da construção da unidade ora em fabricação no estaleiro cearense:

DIRETORIA DE ENGENHARIA NAVAL

AVISO DE SUSPENSÃO

Contrato Nº 45000/2012-007/00

Fica suspensa, temporariamente, nos termos do art. 57, § 1º, inciso III 1ª parte e art. 78, inciso XIV, observado o art. 8º, parágrafo único e o art. 26, da Lei nº 8.666/1993, a execução do contrato nº 45000/2012-007/00, entre a Diretoria de Engenharia Naval e a Indústria Naval do Ceará S/A (INACE). Objeto: Construção de um Navio Hidroceanográfico (NHoFlu).

Prazo: 30 dias a partir de 18/06/2015.

MANOEL R. MACHADO FRANÇA

2ª Gerente de Obtenção de Meios Distritais e da DHN

ERRATA (29/6/2015): a matéria original informava, equivocadamente, que o contrato estava relacionado a um meio em construção e não ao já entregue NHoFlu Rio Branco. O texto foi corrigido.

12
Deixe um comentário

avatar
10 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
8 Comment authors
MOFernando "Nunão" De MartiniRoberto LopesMauricio R._RJ_ Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
_RJ_
Visitante
_RJ_

Em que estágio está a fabricação desse navio? Ficou alguma obra empacando uma doca do estaleiro?

Wellington Góes
Visitante
Member
Wellington Góes

A despeito da crise e da importância do navio, o meu entendimento desta notícia é a MB penalizando um estaleiro que cumpre com o contrato, enquanto alivia as coisas para quem (EISA) é incompetente e irresponsável.

a.cancado
Visitante
Member
a.cancado

Sem dinheiro? Novidade…rsrsrsrsrsrsrsrsrsrss

Antunes
Visitante
Antunes

Excelente ponto Wellington Góes.

Me lembra os navios guerra de menor porte que estavam sendo construídos no Ceará e tiveram seus irmãos repassados para um estaleiro no Rio, gerando um novo ciclo de aprendizado, desnecessário ao meu ver.

_RJ_
Visitante
_RJ_

Tem situações em que uma “suspensão temporária” é pior para o estaleiro do que um cancelamento definitivo do contrato. O INACE é um dos poucos estaleiros em que não falta serviço, e não sei se uma de suas docas pode acabar ficando ocupada com um navio parado, pela metade, sem que o espaço possa ser utilizado para outro trabalho. Alguém sabe se é este o caso?

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Aparentemente o casco deste navio está completo, o que permitiria a sua retirada da doca eventualmente ocupada.
E a sua atracação a algum caís nas proximidades.

Roberto Lopes
Visitante
Member
Roberto Lopes

Bom dia a todos.

Nesta data comunico o meu desligamento do blog Poder Naval e da Revista Forças de Defesa, para abraçar um novo desafio profissional.
Agradeço a confiança e o reconhecimento ao meu trabalho, e espero revê-los em breve, para retomar uma convivência que, para mim, sempre foi bastante inspiradora.

Felicidades!

Roberto.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“_RJ_ 20 de junho de 2015 at 11:05 # Edit Em que estágio está a fabricação desse navio? Ficou alguma obra empacando uma doca do estaleiro?” RJ, O navio já se encontra entregue, e a suspensão (revogada na última sexta-feira) se relacionava a pagamentos e serviços. O título e texto original, que falava de construção (etapa esta já realizada), foi corrigido hoje, e acabamos de colocar um aviso de errata ao final. Aproveitando, até onde sei a construção no INACE não se dá em docas (ou diques, alagáveis, que normalmente são utilizados em navios de grande porte), e sim em… Read more »

_RJ_
Visitante
_RJ_

Obrigado pelas informações, Nunão. O INACE parece um estaleiro bem interessante.

MO
Membro

Inace, interessante, minha imagem desta jaca = Estaleiro dos mais trapalhoes que ja ouvi falar …

Em tempo =

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2015/06/psv-alcatraz-ppnu-em-construcao-e.html

17 photos

_RJ_
Visitante
_RJ_

MO, pode contar alguma trapalhada do INACE? Agora fiquei curioso. Para mim o EISA é que tinha feito trapalhada com os Macaé.

MO
Membro

Gururu … so p começar ..