SHARE

China Carrier

Por Saibal Dasgupta

Pequim: A China anunciou no último dia de 2015 que está projetando e construindo o seu segundo porta-aviões “completamente por conta própria”.

O porta-aviões vai servir como uma base para os jatos J-15 e outros aeronaves avançadas, acrescentou, sem especificar quando será lançado.
O anúncio foi feito no dia em que o presidente Xi Jinping prometeu desempenhar um papel maior nos assuntos mundiais com “responsabilidade e de ação”.

“O mundo é tão grande, os desafios tão complicados”, Xi disse em sua mensagem televisionada. “Para aquelas pessoas devastadas por dificuldades e guerra, precisamos oferecer não apenas simpatia e compaixão, mas também responsabilidade e de ação.”

Xi disse que a China vai contribuir para a paz mundial e tratar a espada como arado. “Ao transformar antagonismo em sinergia, a hostilidade em amizade, juntos vamos forjar uma comunidade de destino comum para toda a humanidade.”

Ele disse que a China sempre recebeu o mundo com os braços abertos, e irá estender a mão para quem está em dificuldade, da melhor maneira que pode. “… e nosso círculo de amigos vai crescer”, disse ele.

“Nós temos apenas uma Terra, uma casa para todos os povos de todas as nações. Nós esperamos que a comunidade internacional possa trabalhar junto pela paz em um espírito de cooperação.

O porta-aviões de 50.000 toneladas está sendo construído na base naval de Dalian no nordeste da província de Liaoning.

Abaixo, assista ao último vídeo divulgado pela Marinha do Exército Popular de Libertação da China que mostra a rotina das operações a bordo do atual porta-aviões Liaoning

FONTE: The Times of India

36 COMMENTS

  1. Olha eles estão de parabéns, se o novo porta aviões for dotado de catapultas que nem mostra na concepção artística será uma ótima oportunidade para colocar em operação os seu equivalente do E-2 norte-americano, isso sem contar na grande variedade de vetores que eles tem hoje a disposição.

    Respeito os chineses no ramo da defesa porque eles realmente levam a sério, o assunto é tratado com muita atenção pelo governo e começa a dar frutos cada vez maiores, este porta aviões pode ser o primeiro de uma família porque capacidade para construir e verba para arcar com os custos eles tem. E olha cada vez mais tenho vontade de fazer o meu mestrado tendo como tema o crescimento da máquina de guerra chinesa, assunto é o que não vai faltar!

  2. Pela imagem vai ter ski-jump e catapulta.

    O dragão querendo salvar o mundo?! Não sou mãe Dináh, mas prevejo coisas terríveis para o futuro. Não estou dizendo que a China é uma ameaça para o resto do mundo. Apenas vejo que a China se prepara para futuros intempéries.

    Saudações!

  3. A China terá é muitos problemas à frente, muitos internos: população envelhecendo, excesso de poluição trará problemas de saúde, separatismo, isso num país de mais de 1 bilhão de pessoas.

  4. E pensar que em 2009 , a China veio pedir ajuda ao Brasil para aprender a operar um porta-aviões. Naquela época a China afirmou a sua intenção de operar e mesmo construir porta-aviões, afirmando que a China era o único dos principais países do mundo que não possuía esse tipo de armamento.A China não tinha nenhum navio com estas características e os factores como a logística, gestão de pessoal, gestão de material, manutenção interna, que implicam manter em funcionamento um pequeno aeroporto flutuante são importantes para uma força que não tem experiência na construção e operação nesse tipo de equipamento. Existia uma grande diferença entre o A-12 e o antigo Variag russo, que não possuia catapultas.O Brasil é com a França e os Estados Unidos o único país do mundo a operar aeronaves de asa fixa lançadas por Catapultas. A Rússia possui um porta-aviões convencional, que não tem catapultas para projectar aeronaves e os restantes países como o Reino Unido, Espanha, Itália e Índia possuem porta-aviões que operam com aeronaves de descolagem vertical. Agora de aprendiz de marinheiro à operador e construtor de porta-aviões. Agora, quanto ao A-12 São Paulo, a academia da Força Aérea (AFA), formou 4 novos aviadores navais recentemente.Segundo o capitão-de-corveta Carlos Augusto Buonomo, chefe do Departamento de Oficiais do CIAAN, a AFA é o berço dos pilotos navais, que seguirão para outras missões.“Os pilotos serão selecionados para voar aeronaves de alta performance, entre elas, a AF-1B modernizada (designação dada pela MB ao avião de combate A-4 Syhawk). Logo estarão pousando no navio-aeródromo (NAe) São Paulo que dentro em breve deve estar navegando”, explicou o capitão-de-corveta. Palavras do Capitão. Vamos aguardar! Feliz 2016 ⚓️🇧🇷

  5. O rápido despontar de uma marinha poderosa e sobretudo MODERNA…..começando pelos uniformes das tripulações…modernos, práticos e de excelente bom gosto…por falar nisso quando será que teremos um almirantado com pensamento de grandeza e de modernidade… começando por ter a coragem de retirar pra sempre aquele “mescla” horroroso e caxangá ridículo do nosso pessoal? Mantenhamos “nosso modo operacional”, estilo e modelo “americano” mas nos libertemos do modo “cerimonial” britânico……começando pelos uniformes. Que alguém com poder de mudança e boa vontade melhore aqueles uniformes, tornando nosso pessoal da armada mais militarizado…..é somente minha opinião!

  6. nossa que palavras bonitas do presidente, chega quase eu acredito que a China quer a paz e desenvolvimento humano das nações, sobretudo na Ásia. E parece que com mais PA a China vai fazer da Classe Izumo um porta F35

  7. minhas considerações sobre o post

    1- pela imagem da foto inicial ele terá (leigo falando) 4 formas de lançar aviões, 2 pela rampa e 2 por catapulta, achei bem interessante essa ideia, se é eficaz se vale a pena não sei.

    2 – amigos esse atual porta aviões chines ta bem cuidado pelo que da para ver das imagens do vídeo em estão de parabéns.

    3 – Esse modelo de su-27 naval chines ai tem força para decolar de um espaço tão pequeno da quela rampa, sempre me impressiono quando vejo, bela maquina criada pelos russos.

    4 – o dragão gostou do brinquedo e quer mais aguardemos os próximos capítulos.

  8. No mesmo período em que eles reformaram integralmente o PA russo, o Ferruginha está navegando na Baia da Guanabara.

  9. Marcos 1 de janeiro de 2016 at 13:14
    Os problemas já estão “rolando”, mas a ditadura “comunista” abafa.
    Seal 1 de janeiro de 2016 at 13:43
    Aguardemos.
    Eu daria o A 12 de presenta para eles, de “tanque cheio” e documento transferido no nome. (rs).
    Que construam quantos quiserem, existe algo chamado coalizão, outro chamado alimentos, mais um chamado energia …..
    Portanto …..

  10. esse avão seria ideal para o são paulo, se livrava das problemáticas catapultas, e tem real capacidade defesa e ataque e só precisa apenas de 150 metros para descolar. MIG-29k

  11. A China colocaria a MB nos “trinques” por um valor muito menor do que cobrariam europeus e norte-americanos…

    Mas brasileiro ainda acha que chinês só sabe fazer pastel e bugiganga.

  12. O problema de brasileiro, normalmente, é apenas brincar de supertrunfo.
    A China foi destruída pelas chamadas “potências ocidentais” (toda, diga-se de passagem) e, através de uma revolução, expulsou os gringos do poder. Espertamente, aproveitou-se do cenário internacional para levar ao país apenas o que lhe interessava, dentro de um projeto de pais.
    Geralmente, com mãos de ferro e planejamento centralizado, é bem mais fácil administrar e desenvolver um país/economia de baixa complexidade.
    A inserção no cenário global deu-se de forma tímida até hoje, apesar do assento no CS da ONU.
    Hoje, como maior economia global, como maior credor dos EUA, como maior fonte de mão de obra barata e especializada, é natural que a China deseje dar mais um passo, demonstrando que todo esse poder econômico pode bancar um poder militar na mesma proporção.

    Quanto ao Brasil, pensamos o inverso: não temos uma economia eficiente, mantemos salários acima dos amigos dos BRICs mesmo sem a mesma qualificação e… queremos FFAA tão boas quanto a dos chineses, russos e indianos.

    Faz sentido?

    Temos é que largar o sofá, as festas, as casas de praia e começar a trabalhar. FFAA, hoje, deveriam contribuir como possível para uma economia melhor, deixando efetivamente como permanente nas FFAA apenas o necessário para atividade fim eficaz.

    NAe que se move menos que aeroporto, ForSup lata velha, BIs enfiados no mato, aeronaves transportando “autoridades”… pra mim, significa mão de obra ociosa e investimentos em educação e custeio desviados das reais necessidades do país.

    Se tudo isso fosse investido em C & T, mesmo que nas próprias FFAA, talvez não estivessemos nessa situação, em que os norte-americanos discutem laser e aqui se fuzis deveriam ser 762 para não sofrer interferência de galhos e folhas (sério, li isso no forte).

    Voltamos aos 1500. Somos os índios com arcos e até os chineses já usam arcabuz. A diferença é que, em 500 anos, apenas pensamos em como melhor o arco…

  13. Deixe me dizer uma coisa sobre o brasileiro;
    O povo brasileiro não tem um instinto beligerante, uma união patriótica e o mais importante, não surgimos com uma “doutrina do destino manifesto” como os EUA. O Brasil surgiu por acaso, foi feito “nas coxas”, permitimos uma miscigenação desenfreada e uma mistura de cultura e religiões que ninguém sabe qual é qual. Os países importantes no mundo eram separatistas quanto ao povo, cultura e religião, aqui temos a chamada amalgama que na minha humilde opinião foi o principal motivo para o Brasil não ser protagonista no mundo.
    Enfim, já que há 500 e tantos anos somos um povo e uma nação, contentemos com o que somos e temos. Quem não estiver satisfeito, Cumbica, Congonhas e Tom Jobim ficam ali.

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Doutrina_do_destino_manifesto

  14. cerberos ( 1 de janeiro de 2016 at 19:31 ):

    cerberus…

    Um Mig-29, limpo e com muita sorte, decola em uns 400 metros de pista; e isso um Mig-29A… O Mig-29K, que, salvo engano, é consideravelmente mais pesado, dificilmente conseguiria isso…

    No caso específico do NAe indiano e do russo ( assim como no vídeo que postou ), ele é auxiliado pela rampa ‘sky jump’. Além dela, o NAe tem também os retentores no convés, que seguram o trem de pouso e mantém o avião parado enquanto os motores desenvolvem a potência necessária para permitir a saída ( no caso do vídeo, o Mig usa os próprios freios para se manter parado enquanto dá potência ).

    Tem esse vídeo que mostra os retentores a partir de 0:15 ( note o trem de pouso traseiro ).

  15. Conqueror ( 1 de janeiro de 2016 at 22:57 ):

    Conqueror,

    O problema é o que os chineses tem a disposição e que interesse ao Brasil… A pergunta, logo, não é se eles podem, e sim se o que eles tem atende as necessidades da MB.

  16. Daniel ( 2 de janeiro de 2016 at 2:23 ):

    Daniel,

    O império chinês se auto destruiu na corrupção generalizada, disputas internas de poder, e por ignorar o potencial de seus prováveis adversários…

  17. Para conhecimento, publicado nos meios de comunicação, relatório dos EUA informam que o Brasil foi o terceiro maior comprador de armas em 2014. Esta informação não deve destoar para quem lê as revistas especializadas, vez o investimento nas três FAs. Foi uma inversão de recursos extraordinária, tendo em vista não estarmos em guerra, não enfrentar nenhuma disputa territorial nem ser país árbitro da paz mundial. O país investe para proteger riquezas que podem vir a ser disputadas, mas dependerá sempre mais de arbitragem que de guerras, como foi a guerra da lagosta com a França, e, portanto, não precisa ter os armamentos que detém a China, EUA ou Rússia; pelo menos no curto prazo. Temos outras prioridades

    Quanto ao ‘destino manifesto’, ele é construído no dia a dia. Não poderiamos chegar a elevado nível de desenvolvimento marginalizando a maior parcela de sua população e as elites se especializando em bacharelados jurídicos e espertezas políticas. Desenvolvimento não guarda relação direta com raças, esta questão há muito está provada, mas com inclusão social (quantos potenciais cientistas perdemos diariamente para o crime?) e investimentos dirigidos para áreas definidas em planos que ultrapassem governos.

    A áreas técnicas nossas têm evoluído, vis a vis os resultados obtidos. Mas, podemos ainda mais.

  18. RR esse mig 29k da filmagem não é um mig normal, a Russia esta desenvolvendo tecnologia para que eles possam decolar em navios menores que os atuais porta aviões

  19. cerberus ( 2 de janeiro de 2016 at 13:30 ),

    O que eles podem tentar fazer é diminuir o peso das estruturas ( adoção de novos materiais ) e/ou adotar uma motorização mais potente para poder equilibrar a relação peso/potencia… E só… Qualquer outra modificação iria exigir uma alteração substancial da aerodinâmica da aeronave, o que iria criar um novo produto…

    Por fim, o vídeo que você postou, salvo melhor juízo, é de um treinamento realizado nas instalações da NITKA, próximo a Yeysk, Krasnodar. Ali, os russos praticam decolagens em um simulacro do convés de voo do NAe Kuznetsov. O Mig-29 mostrado é um dos KUB ( de treinamento/conversão )…

  20. Tá na hora do Japão pensar em adquirir uma dúzia de F-35Bs, e quem sabe o terceiro navio da classe Izumo ser um pouco maior e mais voltado à aviação como o novo USS America. Só para não ficar muito para trás e pelo menos a frota ter uma defesa aérea orgânica de longo alcance. V-22s já compraram.

  21. Srs

    A China segue com seu planejamento para ter uma marinha capaz de atuar a nível global, dentro de seus planos de se tornar a potência dominante nas próximas décadas.
    A expansão da força aeronaval chinesa, o projeto da rede de bases navais chinesas entre a China e a América do Sul e as declarações do presidente chinês deveriam servir de alerta para um certo país que dorme em berço esplêndido, para que este pondere sobre a sua posição bem no meio do próximo campo de disputa mundial: a luta pelo controle das terras agriculturáveis da América do Sul e da África.

    Sds

  22. Caro Américomatheus o problema do Brasil não é a mistura de povos, cultura ou religião é sim a falta de uma elite desenvolvimentista e patriótica, pois os EUA, também receberam gente de todos os cantos, foram cerca de quarenta milhões de imigrantes , do século XIX, anos quarenta do século XX . O que desagradava e muito a elite wasp, pois,italianos, polacos, russos, latinos, alemães, noruegueses e muitos eslavos, e orientais não faziam parte do ideal anglo-saxao e protestante, todavia a elite nativa americana sempre exibiu e até hoje exige que os imigrantes se enquadrem , ao pensamento americano e realmente a grande maioria destes “importados” se enquadrou ao perfil yankee, ocupação para o progresso, e contribuiu para os EUA serem o que são, no Brasil onde a ocupação sempre foi voltada para a exploração( sem qualquer idéia de nação) pediu e pede a contrário , que os nativos se encaixassem no padrão dos imigrantes, com grande apoio da própria elite nativa. Ou resumindo enquanto uma nação se empunha para um objetivo desenvolvimentista a outra simplesmente aceita ser explorada por nativos e estrangeiros.

  23. Teria o samurai alguma chance contra o dragão? Claro que eles não ficariam sozinhos, os cowboys os ajudariam, mas que o ódio e a vontade de retaliação do dragão é enorme, isso é…

  24. Sim Caio, o problema do Brasil é que ao invés do Mayflower com os puritanos recebemos as treze caravelas de Cabral com degredados, bandidos, assassinos, estupradores e psicopatas em geral.

  25. Caros

    Não sei se os amigos repararam mas na ski-jump vai saltando um delta-canard bimotor que é o mesmo que está na catapulta da pista transversal. Acho que a concepção foi feita na época que a dassault estava em apuros e alguns cantaram a compra pela Chengdu como certa… o avião é bem parecido com um rafale e está presente em maior número que o próprio Flanker! Wellington, digo que é um rafale porque o J-10 não é bimotor.

    Saudações.

  26. Ivany,
    .
    O jato do qual você está falando seria, até onde sei, a concepção de uma versão naval de um hipotético J-10C, bimotor e com empenagem dupla. Creio que é para essa versão mais avançada que o Wellington fez referência em comentário mais acima.
    .
    Abaixo, imagens em maior tamanho mostrando o conceito do J-10C, que já se chegou a afirmar que voou em 2013 (no entanto, sei muito pouco sobre o assunto):
    .
    http://tinypic.com/6fwbdd.jpg
    .
    http://www.pakwheels.com/forums/attachments/aircrafts-trains/795374d1198136100-5th-gen-j-10c-paf-variant-800px-super-10_3_j73_pakwheels-com-.jpg
    .
    http://i1225.photobucket.com/albums/ee393/houshanghai/285_132055_4d6f19edfd117f8.jpg
    .
    http://www.pakwheels.com/forums/attachments/aircrafts-trains/518361d1189049100-5th-gen-j-10c-paf-variant-800px-super-10_2_jqy_pakwheels-com-.jpg

  27. Nunão

    Esse eu não conhecia. Mas ampliando a imagem da concepção do NAe e comparando com o J-10C dá pra ver que o último tem uma fuselagem divisora entre os motores (a lá Flanker), coisa que não percebi na primeira. No mais, tudo interessante.

  28. Se esta imagem ai é a imagem do projeto que será executado, tirando pela ala aérea “operando” eu acredito que o deslocamento mínimo deste PA não fique abaixo das 60000 tons, no mínimo.

    Os Chineses aprimoraram mesmo o Designe russo. Agora, eles pegarem aquele sucatão soviético e deixa em ponto de bala como visto no vídeo é de se “tirar o chapéu”.

  29. Achei tão bonita a declaração do chefe chinês. Deveriam parar de construir navios e plantarem flores para dá-las ao mundo! rsrsrsrs. Cada uma! Enquanto isso, nas américas do sul….a anta está aprendendo a nadar…???? sem comentários!

Deixe uma resposta