NAe São Paulo A12

O Comando de Operações Navais determinou ao Comando em Chefe da Esquadra a apresentação de um plano de redução da tripulação do Navio-Aeródromo São Paulo (A12) em até 30 dias, para manter apenas um grupo de manutenção e vigilância a bordo.

A medida visa adequar os gastos do navio à atual situação orçamentária, pois não se vislumbra a disponibilidade de recursos para a modernização do porta-aviões até 2018.

NAe São Paulo A12

118
Deixe um comentário

avatar
114 Comment threads
4 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
54 Comment authors
GalvãoMário Marcos GonçalvesErnane Pereiraeduardo costaPaulo Braga Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcelo-SP
Visitante
Marcelo-SP

E falam de subnuc… Ai, que vergonha do Varrrte!!!

Jucá Freire
Visitante
Jucá Freire

Kkkk…Porta-aviões que fica parado o tempo todo, claro que não merece redução de tripulação, merece sim tripulação zero! Vendam-no como sucata, economizem nas eternas manutenções infinitas e inacabadas, a esquadra não precisa de um navio que vive no porto, vergonha pouca é bobagem.

Fábio CDC
Visitante
Fábio CDC

Quanto será que os indianos ou chineses pagariam por ele?…

fidalgo
Visitante

quanto tempo já esteve operacional na marinha brasileira?

americomatheus
Visitante

Chittagong, Changjiang, Alang, Gadani, Aliaga, Esco Marine, International Shipbreaking, Able UK, Galloo…
É só escolher.

pedro possa
Visitante

E lá se vai o nosso pequeno orçamento para um navio velho e cansado é melhor vende-lo como sucata e usar a grana para dar uma esperança a esquadra de recompor seus navios cujo estão velhos e gastos

Marcos
Visitante
Marcos

Falta de empreendedorismo dá nisso: só sabem fazer cortes. Poderiam fazer um tour pela baia de Guanabara duas vezes por dia e levando turistas. Voos no A4 cobrariam mais caro. Fim do modo irônico.

RC
Visitante
RC

Na prática, isso é a desativação do São Paulo!

Bardini
Visitante

Alguém tem um número concreto que demonstre o quanto é gasto com este navio?

Tamandaré
Visitante
Tamandaré

Faz mais sentido, no meu entender, dar baixa nele AGORA e poupar recursos. Primeiro temos de constituir uma força naval coesa e preparada, com fragatas, corvetas, patrulheiros e submarinos em boa quantidade e, a partir daí, começar a pensar em um NAe. Vende ele pra sucata e ganha um trocado, economiza com os custos de mantê-lo parado até 2018 (pelo menos) e cancela tbm aquele negócio de reformar Turbo Trader velho. Daqui uns anos, estando nós novamente em boa situação econômica, poderíamos comprar um NAe novo. O A-12 tem um porte bacana para a MB, mas não vale a pena… Read more »

Bardini
Visitante

Tamandaré,
.
45000 tons, como planejam? CATOBAR? Construído no Brasil? Se sai-se por menos de U$ 5 Bi seria um belo caso para o pessoal do Vaticano investigar…

MARSP
Visitante
MARSP

É tão bom ler quantos brasileiros patriotas, escrevem aqui…

Airacobra
Visitante
Airacobra

Como ja escrevi em outro post, a MB vive agora uma situação muito parecida com a ARA no inicio da decada de 90, com a pequena vantagem para os hermanos que no inicio aa crise da marinha deles os mesmo contavam com 100% da sua força de escoltas composta por navios praticamente novos, enquanto em nosso caso somente 8,3% é relativamente novo (barroso) enquanto os outros 92,7% tem idade entre 24 e 41 anos, no resto estavam parecidas, ambas tinham (ARA-25 de mayo) ou tem (MB-São Paulo) um porta aviões parado esperando verbas para ser modernizado, o que no caso… Read more »

Control
Visitante

Srs É uma medida sensata porque a tendência geopolítica mundial sinaliza que, se o país quiser manter algum grau de independência, ele precisará dispor de uma MB que represente algum poder dissuasório nas próximas duas décadas, portanto capaz de controlar a área marítima de acesso a nossa costa, e para isto ela precisará de NAes. Para muitos, a MB deveria se converter em uma guarda costeira turbinada com alguns submarinos, o que seria adequado para defender a costa brasileira, porém, isto não é verdade, pois é insuficiente para o controle do Atlântico Sul, nossa porta de entrada. Tal controle, ou… Read more »

Seal
Visitante
Seal

Sinceramente, eu não sei o que acontece com as Marinhas da América do Sul. Parece que o Atlântico Sul está ficando ao deus de ará. Será mesmo Falta de verbas, descaso dos Comandantes ou falta de empreendedorismo? No Uruguay, a ex-fragata Montevideo, já fora de serviço na Armada Nacional Uruguaya, correu risco de afundar. O navio estava atracado na zona militar do porto de Montevidéu, e por causas ainda indeterminadas começou a fazer água, e só não afundou porque foram colocadas em ação bombas de esgotamento. A Armada Nacional havia aberto licitação para escolher a melhor oferta para o desmanche… Read more »

Airacobra
Visitante
Airacobra

Até concordo com seus argumentos control, e vou mais além, defendo que além de uma MB bem equipada haja tbm uma guarda costeira independente da MB.

Airacobra
Visitante
Airacobra

Porém isso está muito longe da realidade vigente, é triste ver um navio que ja se serviu ter um fim inglorio, já vi um e não foi uma sensação boa e do jeito que andam as coisas parece que vou ver mais dois que ja servi terem o mesmo destino

Marcelo
Visitante
Marcelo

Agora é para ser sensato, não adianta mais ficarem com opiniões emocionais ou opiniões patrióticas, não adianta ficar mais com as idéias de que teremos uma força naval oceânica ou de águas azuis, foram 30 anos de desmandos, gastos com programas suntuosos, programas que todos sabiam que não iriam para a frente, destinações de verbas sem nenhum planejamento, a festa acabou, sobraram apenas alguns “GURURUS” , “sumiram” as verbas para os investimentos que foram megalo maniacamente publicados ultimamente, mas sem nenhuma preparação técnica ou desenvolvimento para se iniciar alguma coisa. Vamos ter uma Guarda Costeira bem de 5 classe, com… Read more »

zorannn
Visitante

Olá Control! . Eu discordo completamente. O A-12 não vai à lugar nenhum a mais de 8 anos (ou quase isto). E o orçamento era maravilhoso durante todo este período e nunca sobrou dinheiro para coloca-lo na ativa novamente. Agora temos um orçamento 25% menor em Real e 50% menor em Dólares. Se não sobrava dinheiro antes, como vai sobrar dinheiro no futuro? Vai demorar 4 a 5 anos só para o orçamento ‘talvez’ voltar ao patamar de 2014. E até 2014 não sobrava dinheiro nem para Inhaúma, muito menos para o A-12. Estamos falando de mais 5 anos só… Read more »

Airacobra
Visitante
Airacobra

Fidalgo, boa noite, ele operou em plenas capacidades na MB do primeiro semestre de 2001 até o acidente de 2005, de la para cá foram reparos e saidas para testes e nada além disso, mas não voltou a operar em plenas capacidades

Airacobra
Visitante
Airacobra

Em meu ponto de vista até seria válida uma modernização do São Paulo desde que fosse tocada por uma empresa séria e com tradição no ramo, tal qual o que foi feito no vikramaditya e no liaoning, mas para isso teria que ser disponibilizado aproximadamente uns 5 bi, e acredito que mesmo que seja iniciada até 2020 ainda vale a pena, contanto que se destine realmente um orçamento decente para nossas foeças armadas ja descontando o gasto com pessoal, senão é melhor ter uma marinha de qualidade e não de quantidade tal qual a do chile

zorannn
Visitante

Tentei encontrar dados sobre os custos de manutenção em serviço do A-12 e infelizmente não consegui encontrar. O gasto diretamente com cada navio não é informado. Mas em compensação encontrei todas as Despesas da MB no portal da transparencia. . O orçamento total da MB em 2015 foi de R$17.249.329.147,00. os gastos com pessoal foram de R$15.211.837.519,91. Isto representa 88% do orçamento. . Depois do gasto com pessoal, o gasto com pagamento de financiamentos e juros é o de maior monta e soma R$608.744.542,62 . Em seguida vem o investimento no Programa Nuclear que foi de R$378.966.295,68. . Retirando-se os… Read more »

zorannn
Visitante

Completando: Os gastos com pessoal estão na página 10 do link que enviei no comentario anterior. Oque a MB investiu em seus equipamentos é menos de 1% de todo seu orçamento.

fonseca
Visitante
fonseca

É bom lembrar que pelo menos parte do pessoal (no meio desses 15 bi) está relacionada às tripulações, direta ou indiretamente. Quanto se gasta com o NAE? Se não navega gasta pouco de combustível. Gostei da ideia que deram lá em cima: usar o navio para turistas. Cobra-se uma boa grana para visitar. Um pouco mais para navegar. Ainda mais para fazer uma viagem entre duas bases com direito a missão de vigilância em helicóptero… Seria uma forma de arrecadar dinheiro. Só não sei se compensaria. Mas acho o NAE desnecessário. Nosso foco não é deslocar forças tarefas, mas defender… Read more »

Bardini
Visitante
Manuellae Leandro
Visitante

pow pessoal e a triste realidade da MB infelizmente as prioridades são outras , o problema do nae, sao as caldeiras questão todas pembadas por conta do desgaste,tempo de uso e algumas entraram água salgada ,as redes estao comprometidas pelo tempo e a catapulta ta pegando tbm porem o restante do navio esta razoavelmente bem os planos da MB era por propulsão a diesel ou trocas as caldeiras porem pra fazer isso teria que fazer uma cesária no navio rsrsrs ate então não se sabe o que se vai fazer o projeto ja existe o que falta e grana e… Read more »

Control
Visitante

Srs Jovem Zorannn Como você mesmo destacou, o problema da MB não é o custo com a manutenção de navios velhos, mas sim uma despesa excessiva com pessoal. Se este problema não for enfrentado, nem guarda costeira a MB poderá ser. Por outro lado, se a MB encarar o problema e trabalhar pra reduzir os seus custos com o pessoal, poderá sobrar mais do orçamento (sem nenhum aumento) para a manutenção dos meios e até para um investimento. Quanto a criação de uma guarda costeira separada administrativamente da MB, é uma solução que permite clarear as despesas e focar a… Read more »

Roberto Santos
Visitante
Roberto Santos

Eu avisei, próximo a ficar assim é o tal Bahia, mais um lixo que venderam pros bestas.

Tamandaré
Visitante
Tamandaré

Meu caro Bardini,

45.000 ton, SEM TRANSFERÊNCIA de tecnologia, e catobar. Daria ainda assim mais de US$ 5bi? Putz….

Bom, quanto ao que estava sendo dito: concordo que é necessário um NAe para projeção e força e aquela estória toda, mas o momento é péssimo. Se um NAe novo custaria tanto, como disse o Sr. Bardini, então fico sem ideias….. 🙁

Um navio do porte e do tipo do Mistral, ou do Izumo japonês, daria pro gasto?

Forte abraço a todos

Daniel
Visitante
Daniel

Seria melhor afundar logo esse navio e pronto.

Eduardo
Visitante
Eduardo

O comando da Marinha refuta a ideia da venda do seu porta aviões, pois para compor uma Esquadra é necessário ter um Navio Porta Aviões, pos isso justifica a existência dos Almirantes de Esquadra…

Eduardo
Visitante
Eduardo

Quanto a criação de uma Guarda Costeira independente da Marinha do Brasil, isso já existe, mas vem enfrentando oposição. Após o atentado de 11/09 o Governo americano sugestionou ou exigiu a criação de guardas costeiras em outros países. No caso do Brasil, como a Marinha do Brasil não possuo poder de polícia a ideia foi criar um Núcleo Marítimo da Polica Federal, que já existe, e esse núcleo se transformaria em nossa guarda costeira. Pra isso, a Marinha do Brasil fechou acordo para que o CIAGA – Centro de Instrução Almirante Graça Aranha, no Rio de Janeiro, se tornasse o… Read more »

Control
Visitante

Srs

Perdoem nossa falha:
Onde se lê “… se o objetivo for enxugar quadros, uma boa medida a ser feita seria a substituição de parte do pessoal hoje lá alocado por pessoal da ativa da MB, FAB e EB, enxugando assim parte do quadro das forças.”
leia-se “se o objetivo for enxugar quadros, uma boa medida a ser feita seria a substituição de parte do pessoal hoje alocado no MD por pessoal da ativa da MB, FAB e EB, enxugando assim parte do quadro das forças.”

Sds

Eduardo
Visitante
Eduardo

*O NEPOM – Núcleo Especial de Polícia Marítima da Polícia Federa aainda recebem a formação marítima através da Marinha do Brasil, seus agentes precisam desse treinamento para receberem a CIR Cederneta de Inscrição e Registro do profissional marítimo. Eles são treinados em marinharia, arte naval, navegação, combate à incêndio,
Primeiros socorros e outras matérias relativas a vida marinheira. Portanto já temos uma guarda costeira…

Duanny D.
Visitante
Duanny D.

Um porto aviões não faz sentido em nossas defesas.
Cancele o subnuc fique com os convencionais.
Botem os A4 na força aérea.

zorannn
Visitante

Estes dias, nas postagens anteriores estávamos discutindo sobre opções para Marinha sair do buraco em que se encontra. . Mesmo sendo muito realista, quando se vê os dados do orçamento da MB, a situação é muito pior do que se imaginava. Gasta-se R$15 bilhões de um orçamento de R$17 bilhões com pessoal. Mais R$1 bilhão com financiamnentos, juros e com o programa nuclear. Sobram R$900 milhões para cobrir tudo!! Se conferir os gastos, vendo com oque foi gasto (alguns gastos são especificados), não se gasta nem R$150 milhões anuais com a esquadra, isto em manutenções, modenizações, PMGs, operação, enfim tudo!… Read more »

zorannn
Visitante

Quanto a criar-se uma guarda costeira, eu discordo. Vai-se criar toda uma nova estrutura administrativa, com mais pessoal, com mais gastos que invariavelmente devem caber no mesmo orçamento. Ou seja, a situação só vai piorar. Vai sobrar ainda menos verba para cumprir a missão.O Eduardo citou o caso da PF criando um novo centro de treinamento. Este é um exemplo prático do que aconteceria: Gastos redundantes

Seal
Visitante
Seal

É triste ver um país que arrecada mais de R$ 2.000.000.000.000,00 trilhões em impostos e ver seus meios de defesa sendo consumidos dia após dia. Tem muita coisa errada acontecendo neste país, a população faz protesto por causa de 0,30 centavos de aumento dos transportes e pagam uma fortuna de impostos e não falam nada, 70% dos nossos salários são para pagar impostos. A PF está investigando a compra de caças da SAAB, diz que tem propinas envolvida na compra. Para onde está indo todo esse dinheiro?.?

David
Visitante
David

Se quissese mesmo cortar gastos daria a baixa do navio, uma vez que ele só da gastos a marinha desde que chegou ao Brasil senão me engano no ano de 1995, vive quebrado, o reparo nesses mais de dez anos é feito quase que totalmente por terceirizados que cobram fortuna e não terminam o reparo. Se tivesse comprado um novo dos camaradas do tio Sam invés de comprar uma sucata com mais de 30 anos na ativa dos franceses gastaria menos é teríamos uma despesa muito menor. Na marinha do Brasil se tem essa mente de barato, pois está aí… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“David em 23/01/2016 as 10:57
… ele só da gastos a marinha desde que chegou ao Brasil senão me engano no ano de 1995…”

.
David, 1995 não é a data correta. O navio foi vendido ao Brasil pela França no final do ano 2000.

Antonio
Visitante
Antonio

VENDE LOGO ESSA BANHEIRA VELHA, OBSOLETA E INÚTIL, QUE SÓ CONSOME RECURSOS E NÃO SERVE PRA ABSOLUTAMENTE NADA, COMO ‘SUCATA’, Marinha do Brasil!

Antonio
Visitante
Antonio

Mais uma coisinha: quem vem, desde o final de 2002, votando nessa QUADRILHA que levou o país, como um todo, a essa situação lamentável e vexatória em que ele se encontra agora, que faça seu ‘mea culpa’, e que aprenda alguma coisa…

Control
Visitante

Srs Como citado pelo jovem Zorannn, o problema da MB é de gestão, com um enorme desvio de foco. Basta ver a distribuição das despesas e quão pouco vai para manter os navios de guerra, que são sua razão de ser. Uma das razões (talvez a melhor delas) para a divisão da MB com a transferência de seus meios distritais para uma Guarda Costeira é o retorno do foco para a sua missão essencial. Cabe observar que a missão de uma Guarda Costeira não é simplesmente de policia marítima, como entendem muitos, mas sim SAR, patrulha costeira, controle da navegação,… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Bom, este sfo demonstra atodos o que eu venhi dizendo a muito tempo:

Ter, comprar, ou fabricar não signica poder manter e operar.
a MB aprendeu de forma dolorosa a lição.

G abraco

Juarez
Visitante
Juarez

A saída da que o Zorann ckmdntou e que eu e outros aquibha cansamos de repetir:

Reduzir pessoal, meios, racionalizar e padronizar, se continuarem insistindo em ter 18000 FNs, 50000 na esquadra e OMS vão acabar em nada em breve.

G abraco

Leopoldo
Visitante

Não faz sentido a marinha continuar com a esperança de modernizar o A-12, não faz nenhum sentido permanecer com navio velho se nem temos escolta pra ele e muito menos capacidade orçamentaria para fazer as manutenções adequadas, as vezes fico me imaginando o que passa na cabeças do alto comando da marinha

XO
Visitante
XO

Espero que, divergencias à parte, voces notem que o CM tem os pes no chao…

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Eduardo,
.
“O comando da Marinha refuta a ideia da venda do seu porta aviões, pois para compor uma Esquadra é necessário ter um Navio Porta Aviões, pos isso justifica a existência dos Almirantes de Esquadra…”
,
Essa bobagem vira e mexe aparece. Até marinheiros falam isso de vez em quando.
.
Uma esquadra pode existir independentemente da existência de um NAe.
.
A MB pode ter até 87 Oficiais Generais, independentemente de ter ou não ter NAe.

marcos morais
Visitante
marcos morais

Quando vi êsse NAE lá na França pois estava no NE Brasil XV senti que não era uma boa ao ver a presença fisica do navio, depoi ouvindo comentários de amigos que lá estava não tive dúvida que seria uma podre, mas quem manda, manda, nós só cumprimos.

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Airacobra 22 de janeiro de 2016 at 22:25
É por ai !

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

“Resumindo, é bom que a MB não desista do A12 por enquanto, porque ela precisará dele ou de um equivalente nos próximos anos.”
Aviação embarcada ? Com quê ?
Jesus, cada uma !