F-35C DT-III

O navio-aeródromo USS George Washington (CVN-73) da Marinha dos EUA (US Navy) recebeu a bordo, do dia 14 a 23 de agosto, caças F-35 no ciclo final de testes de desenvolvimento DT-III.

Embarcaram no total 7 aviões, dois do esquadrão VX-23 “Salty Dogs” e cinco do VFA-101 “Grim Reapers”, que vieram da Base Aérea de Eglin.

Os caças F-35C realizaram qualificações dos pilotos e depois lançamentos e pousos com armamento externo.

12 COMMENTS

  1. mesmo caro e com problemas a OTAN, japão, Korea do sul, Israel, Cingapura e Austrália estão com pressa de tê-Lo. Rússia, China, irã e korea do norte não. tem um ditador querendo tomar toda da Ucrãnia e a China usa o Kim contra os países não comunas

  2. Ora vejam, a U.S.Navy fazendo quase o mesmo que a Marinha do Brasil faz, qualificando pilotos e marinheiros, testando aeronaves, validando novas fainas, certificando convés e estruturas de apoio, testando novas doutrinas e estratégias para operar seus novos vetores,…ufa.!!

    Xô vira-lata, xô,.. tsc, tsc, tsc !! (o complexo)

    Antes das pedras voarem direi relembrando: -“Quem não tem cão, caça com gato. O que não pode é parar de caçar corretamente !!”

    Um grande abraço a todos.

  3. Não vi pós combustão.
    Impressionante como é difícil conseguir uma visão do interior das entradas de ar. Das pás do turbofan, impossível.
    De qualquer ângulo o F-35 é um “quadrado-retângulo” com acabamento impecável. Sem nenhum penduricalho eletrônico 😀

    Save Ferris!

  4. Reinaldo e Felipe…

    o F-35C pode e tem feito decolagens usando pós combustores como visto no teste anterior a bordo do USS Eisenhower por exemplo.
    .
    abs

  5. Me chamou a atenção um pouco de desleixo nas gestualizações dos RVs (amarelinhos) nas manobras no convôo, salvo alguns outros com gestos bem definidos (min: 07:08) mas no geral achei um tanto quanto desleixados.

  6. Mesmo teste já tem mais F-35C ai no convôo do que houve operando no Chão Paulo nas épocas mais aureas de suas operações com os AF-1, o máximo já embarcado de uma vez foram 6, nos idos de 2003/2004, isso porque estou comparando só a quantidade, se for comparar a qualidade dos meios é covardia, até mesmo a foto do 25 de Mayo da matéria anterior já é covardia pela quantidade.

  7. Tambem com um motor desses. O F-35 possui o maior motor do mundo, instalado em um jet fighter, entao para que usar o pos-queimador.

    Se bem que o Nae estava recebendo vento na proa (aparenta ser pelo menos 20 milhas por hora), o que ajuda a gerar um maior “lift”.

    Reinaldo Depreira, parece que os ductos da entrada de ar funilam em direcao ao eixo da aeronave. Mesmo que o diametro do Turbofan seja consideravelmente grande em relacao a fuselagem, nao da para ver nada la dentro.

    Mas bonito mesmo foram os “Touch and Go”, quando os F-35 tocam o convoo por alguns segundos e arremetem novamente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here