Admiral Kuznetsov em operações aéreas ao largo da Noruega

Admiral Kuznetsov em operações aéreas ao largo da Noruega

5335
51

admiral-kuznetsov-operando-ao-largo-da-noruega-1

A Marinha da Noruega acompanhou o porta-aviões russo Admiral Kuznetsov e seus escoltas enquanto os navios estiveram de passagem a caminho da Síria.

O Kuznetsov lançou e recuperou jatos Su-33 e helicópteros Kamov Ka-27PS, que foram fotografados pelos noruegueses.

admiral-kuznetsov-operando-ao-largo-da-noruega-2

admiral-kuznetsov-operando-ao-largo-da-noruega-3

admiral-kuznetsov-operando-ao-largo-da-noruega-4

admiral-kuznetsov-operando-ao-largo-da-noruega-5

COLABOROU: Rustam Bogaudinov

  Comentários no Facebook

  Comentários de assinantes

51 COMMENTS

  1. Eita, se aproximando do canal da mancha?
    E esses navios navegam com “transponders” ligados?
    Claro que a OTAN os está monitorando, mas eles não tentam pelo menos esconder sua posição?

  2. Hum. Encontrei três significados para vlbc. Very large bulk Carrier, Victor Life bible Church e vadjra light budhist center…ais – automatic identification system, uma espécie de GPS dos navios.

  3. Em uma plataforma de petroleo que fica parada consome na media 35-40m3 por dia, imagina quanto e a conta da gasolina deste povo dando uma volta desta na Europa.

    sds
    GC

  4. Não sei o porquê de tanta balbúrdia. A Marinha Americana desloca FT por todo Globo. Agora veremos a Rússia e a China fazerem isso tb. Acho uma pena está demonstração imbecil de forças e o EI matando civis a doidado. Poderiam esquecer suas diferenças e em uma coalizão acabar de uma vez com este Câncer mundial!!! Mas business is business!!! Queria ver se as cenas de crianças sendo enterradas fossem na Alemanha ou França!!

  5. Será uma grande oportunidade para aqueles que apreciam navios de guerra ver o NAe
    Kuznetsov” em ação, pois a partir do próximo ano, ele deverá iniciar um longo e necessário
    processo de modernização que o deixará inativo por vários anos.
    .
    O grande cruzador “Pedro o Grande”, não é muito correto traduzir nomes de navios, mas, não
    é crime também, que também acompanhou o “Kuznetov” no Mediterrâneo uns dois anos atrás
    deverá passar por um longo período de modernização talvez iniciando-se em 2018 ou 2019, tão logo o irmão dele o “Nakhimov” seja devolvido ao serviço depois de 20 anos de inatividade.
    .
    Quanto a ideia do Marcelo de haver uma “coalizão”, seria ideal, mas, americanos e seus aliados
    defendem uma coisa enquanto os russos defendem outra, nem vou entrar na seara de quem está certo ou errado e se fossem “crianças enterradas na Alemanha e França” isso não quer
    dizer necessariamente que os russos apoiariam a OTAN.

  6. São belissimos navios, agora o Kamov tem que melhorar muito para ficar feio viu.. Pode ser um heli fodastico mas..
    No mais, na primeira foto, são 3 helicopteros, coincidência ? Tem que ter Helicopteros voando para o resgate nos momentos de lançamentos e aterrisagem mas 3?
    A movimentação dos navios são um jogo de gato e rato, tentam de toda forma não serem detectados. A coisa é tão detalhado que por exemplo os submarinos nucleares americanos, jogam fora os residuos de forma (imprensam com placas de metal por exemplo) que os mesmos afundem para não deixar rastros por onde passaram.
    Agora fazer isto perto da costa é complicado, não é incompetência da marinha Russa que tirem as fotos dos navios.

  7. Bem, na verdade as fotos devem ter sido feitas em uma “PASSEX”. É perfeitamente aceitável as Marinhas permitirem os navios de nações próximas ou nas proximidades operarem juntos quando em transito.
    A MB faz, sempre que alguma Força Tarefa da US Navy passa pela costa brasileira.

  8. Amigo MO!
    Sou rato terrestre kkk..
    Mas já tive que quebrar a cabeça com os transponders AIS da ICOM .Desde então ficou a dica 🙂
    Amigo Humberto!
    Dificilmente a gente acerta com essa qualidade das fotos mas acredito que todos helis no ar tem funções diferentes : Ka-27PS – busca/salvamento , Ka-27PL – antissubmarino , KA-31 – radar e controle.
    Um abraço!

  9. Alguém poderia me responder porque o Admiral Kuznetsov deixa esse rastro de fumaça preta para trás ? Eu pensei ser por causa da propulsão do navio mas tenho pra mim que não tem nada a ver, visto o Liaoning ser derivado da mesma classe do Kuznetsov e não vejo isso nas fotos do NAe chinês.

  10. kfir 20 de outubro de 2016 at 13:07
    Bom link colega.
    _____________________

    Fuma mais que o opalão.
    Não precisa de satélite, segue pala fumaça.
    Lembrei ….. LADA ! Niva ou Laika ?

  11. Jacinto…

    boa pergunta…o que se comenta inclusive a partir de de fontes russas é que os classe “Sovremenny” não são muito confiáveis quanto ao maquinário (caldeiras) tanto que apesar de terem sido construídos em maior quantidade que os classe “Udaloy” , um número menor
    encontra-se em serviço e pouco se ouve falar deles…uma exceção parece ser o “Bystryy” da Frota do Pacífico.
    abs
    .

  12. Dalton,

    Obrigado. Que coisa curiosa parece ser esses problemas de caldeira. Porque além do “Sovremenny”, dizem que o “Kuznetsov” também navega com um rebocador a tiracolo para socorrê-lo nestes momentos e o nosso colega ScudB até deu “nome aos bois”: “Nikolay Chiker”

  13. Nonato…

    por um lado concordo com você…o “Kuznetov” e seu grupo não seriam páreo para um grupo de ataque baseado em NAe da US Navy.
    .
    Mas, é preciso pensar também que existem outros navios convergindo para o Mediterrâneo ou
    já estando lá, cerca de uma dúzia de outros combatentes de superfície como fragatas, corvetas
    e também submarinos, que necessariamente não precisam estar “amarrados” ao Kuznetsov, podem inclusive ser submarinos de propulsão convencional da Frota do Mar Negro.
    .
    Há também um número considerável de navios de apoio essenciais para se manter tantos navios
    longe de suas bases por meses a fio e não é qualquer marinha que consegue isso.
    .
    É a maior concentração de navios russos dos últimos tempos e uma ótima oportunidade para
    vermos o “Kuznetsov” e o grande cruzador operando juntos, pois alguns anos se passarão
    até que ambos voltem a operar juntos.

  14. Jacinto…

    navios com caldeiras exigem também mais manutenção e quando não se tem dinheiro sobrando,
    tais navios deixam de ser prioridade e passam a enfeitar a doca, não à toa, a US Navy não quer mais saber de caldeiras em seus grandes navios anfíbios.
    .
    Quanto ao rebocador ou rebocadores de fato eles sempre acompanham longos deslocamentos
    e como já tive oportunidade de ler, já aconteceu até de um “Udaloy” apagar e ter que ser rebocado, mas, não há nada de muito anormal aí quando se sabe que a marinha russa não tem muitas bases e prefere que seus próprios rebocadores cuidem de seus navios ao invés de
    confia-los a rebocadores estrangeiros.
    .
    Também um rebocador pode ter outras utilidades, como, combater incêndios a bordo de navios
    por exemplo.
    .
    abs

  15. Não seria uma dissimulação navegar com um rebocador equipado com AIS? Digo, no momento em que for necessário o rebocador pode separar-se do corpo principal ou simplesmente desligar a emissão de sua posição provocando uma dissimulação tal como os Tornados ingleses que apareciam e desapareciam (de acordo com o uso do transponder modo S) do site flightradar24.com.

  16. Amigos Dalton e Jacinto!
    Atualmente tem uns 10 navios da classe Sovremennyy : 5 na Russia e 5(ou menos) – na China.
    Dos 5 da Russia lembro somente dos 3 na ativa – Almirante Ushakov , Nastojchivyy (Insistente) e Bystryy (Rápido).Parece que tem mais alguns na reserva ou em upgrade.
    Bystryy com Almirante Tributz estão vindo para Mar Vermelho e , na sequencia, acredito para costa da Síria. Dos “chinas” sei pouca coisa.Provavelmente foram modificados as caldeiras e sistemas AA para fins de integração.
    Um abraço!

LEAVE A REPLY