ARA Piedra Buena
ARA Piedra Buena

Assim como a Marinha do Brasil, a Armada Argentina (ARA) também recebeu contratorpedeiros da classe “Allen M. Sumner”. Os argentinos receberam 4 navios, mas somente 3 prestaram serviço e um serviu como fonte de sobressalentes.

Os navios eram o ARA Segui, ex-USS Hank DD-702, ARA Piedra Buena (D 29), ex-Collett DD 730 e Hipólito Bouchard (D26), ex-USS Borie DD704. O USS Mansfield DD 728 foi usado como fonte de peças.

Ao contrário dos Sumners do Brasil, a Argentina modernizou seus navios instalando 4 mísseis antinavio MM38 Exocet em cada.

ARA Bouchard
ARA Bouchard. Observar os mísseis MM38 Exocet instalados a meia nau
ARA Hipólito Bourchard
ARA Hipólito Bourchard com indicativo 26 no costado de boreste
ARA Pedra Buena visto de um helicóptero Allouete. Observar os conteineres dos mísseis Exocet
ARA Pedra Buena visto de um helicóptero Alouette. Observar os conteineres dos mísseis Exocet
ara-piedra-buena-em-mar-del-plata
ARA Pedra Buena em Mar del Plata

13 COMMENTS

  1. Salvo completo engano meu, o Bouchard e o Piedra Buena faziam a escolta do Belgrano, quando do afundamento deste último.
    Quais eram as reais condições de guerra antissubmarina desses contratorpedeiros, àquela época?

  2. O comandante do HMS Conqueror disse que os sonares dos escoltas do Belgrado estavam desligados no momento do ataque.

    Talvez os comandantes dos contratorpedeiros tenham preferido deixar os sonares desligados porque o Ping do sonar denuncia a presença dos navios antes que eles consigam algum contato, assim como o radar denuncia sua presença aos RWR/ESM antes que possa detectar o alvo.

    Os sonares de casco dos Allen M. Sumner eram bons, mas nas condições de mar reinantes naquela região e época do ano, o alcance devia estar degradado.

    Sem contar que o sonar ativo de casco faz a busca num cone no setor de proa e tem uma área cega na popa do navio. O HMS Conqueror perseguiu os navios por esse setor não coberto pelo sonar ativo.

  3. Pangloss, complementando a resposta, os sensores e armas dos Sumner argentinos eram eficazes no combate a submarinos convencionais, mas ineficazes contra um submarino de propulsão nuclear.

    Mesmo que contratorpedeiros argentinos conseguissem detectar o HMS Conqueror e lançar torpedos Mk.44 contra ele, o submarino poderia escapar dos torpedos simplesmente acelerando e lançando despistadores.

  4. Jagderband, o significado é o mesmo. A denominação Destroyer vem de “Torpedo Boat Destroyer” que em português ficou Contratorpedeiro, que era uma embarcação destinada a combater os torpedeiros na I Guerra Mundial.
    Depois o nome foi abreviado para Destroyer apenas e o navio acabou se especializando na guerra antissubmarino e antiaérea.

  5. a iron lady realmente tinha o saco roxo; fazer os eua abrir mão de toda a cooperação militar e um aliado ocidental anti-comunista para apoiar tão explicitamente o reino é uma coisa digna de aplauso ainda mais pq todos os meios doados pelos eua poderiam ir a pique como o finado C-12 rsrs ;USS Hank DD-702, USS Collett DD 730 e USS Borie DD704

  6. horatio nelson T.R.U.M.P 3 de novembro de 2016 at 13:39
    A ligação EUA-UK foi forjada na 2WW, é a maior aliança que existe, maior que a propalada com Israel.
    Os EUA forneceram mísseis Sidewinder L, suportes duplos para estes, dados sobre sonares e radares vendidos aos argentinos, entre outras coisas.
    Praticamente denunciaram a doutrina Monroe e o TIAR, pelo UK.
    Tatcher sabia que podia contar com os EUA.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here