Home Indústria de Defesa Saab exibe novo torpedo leve

Saab exibe novo torpedo leve

2147
15

A Saab exibe publicamente pela primeira vez o seu novo torpedo leve, que foi encomendado pela Administração Sueca de Material de Defesa.

“Esta será a primeira vez que apresentamos este inovador sistema de torpedos ao mercado”, disse Anne-Marie Vösu, chefe de Sistemas Subaquáticos na área de negócios Saab Dynamics, em um comunicado de imprensa. “A Saab é hoje o único fornecedor que desenvolve um novo sistema de torpedos pronto para as ameaças modernas. É um sistema flexível que se adapta perfeitamente às Marinhas que operam tanto nas águas litorâneas quanto nas águas azuis.

“O programa de desenvolvimento segue como planejado e, durante o outono, realizaremos os primeiros testes aquáticos em nossa própria instalação de teste. Desde que recebemos a encomenda da Suécia, vimos um grande interesse por este sistema e estamos em contato com os países interessados”.

O sistema de torpedo, encomendado para ser desenvolvido para as Forças Armadas Suecas no ano passado, está sendo demonstrado na exposição Undersea Defense Technology em Bremen, Alemanha, de 30 de maio a 1 de junho.

As entregas do sistema à Marinha Sueca devem ser completadas em 2024, informou a Saab.

15 COMMENTS

  1. Guardadas as devidas diferenças geopolíticas, como explicar que um pais com o tamanho, população, PIB, como a Suécia, tenha uma indústria de defesa com capacidade tecnológica de fabricar mísseis, torpedos, canhões, blindados, navios, submarinos, aviões, radares, etc…e o Brasil não tenha…triste…

  2. Gabriel, são justamente as diferenças geopolíticas que fizeram com que a Suécia tivesse que desenvolver uma indústria de armamentos. Sempre houve ameaça de invasão, pela Alemanha e Rússia etc.
    O Brasil, por sua vez, teve poucas guerras que ameaçassem a ocupação do seu território e sua população.

  3. Gabriel, divida o PIB da Suécia pela sua população e faça o mesmo com o Brasil. Aí você verá que eles são muito, mas muito mais ricos que o Brasil, de forma que sobra dinheiro para investir em ciência, tecnologia e defesa.

  4. É bem verdade, a Suécia é um dos países mais ricos da Europa, do ponto de vista geo – politico e o facto de se ter mantido neutral no Atlântico Norte também obrigaram ao fabrico de armamentos. Mas não é só isso, Portugal também teve uma indústria de armamentos por necessidade durante a Guerra Colonial mas, por más decisões politicas também acabou atirada para a sucata. O Brasil tem de ter esse objetivo a longo prazo…
    um abraço ao forum

  5. Sim, problemas referentes ao licenciamento de tecnologias de terceiros países inviabilizaram o projeto.

  6. Olá Gabriel!
    .
    E tem mais uma: o orçamento deles de Defesa é 1/5, 1/6 (dependendo das fontes) do orçamento brasileiro.

  7. Que papo é esse de “pega o PIB deles e divide por cabeça que dará mais que o brasileiro”?

    Razões geopolíticas? Sim, é parte da causa.

    Mas a causa principal é o que o brasileiro faz com seus recursos. Desvia, desperdiça, gasta errado.

    Se fossemos um país com pessoas sérias que valorizassem isso tudo que temos, teríamos forças armadas no estado da arte. Teríamos uma indústria top. Educação, saúde, segurança, transportes etc.

    mas…mas…mas….infelizmente os portugueses chegaram primeiro que os ingleses. E há meio milênio, temos gerações depois de gerações de canalhas não só no poder como em todo lugar.

  8. Felipe Morais, existe uma coisa que se chama dinheiro. Se você quer construir um hospital, manter uma escola, comprar um torpedo você precisará de dinheiro para pagar por isso. No Brasil, não há muito dinheiro para o tamanho da população do país. Não adiantar falar que é a sétima ou a oitava economia do mundo. Para o tamanho da população é pouco dinheiro. Mesmo que o dinheiro fosse bem empregado e não houvesse corrupção, faltaria dinheiro para tudo isso que você quer. Se você não consegue entender isso, paciência, pois não dá para ser mais didático.

  9. Se tivéssemos sido colonizados por qualquer outro, teríamos a nossa independência na década de 60 ou 70 em diversos países, como a África. Inclusive se a família real tivesse ido pra outro lugar e não pra cá…
    Segundo um colega fez curso no exército sueco, a ameaça russa é o grande motivo.
    Sds

  10. Filipe Morais,
    Então os brasileiros são incompetentes, canalhas e corruptos por terem sido colonizados pelos portugueses! que ideia peregrina… é melhor mudar o seu nome tão português porque senão também vai ser acusado de corrupto ou canalha!! ABSURDO. Tenha orgulho nele. (escrevia-se Moraes) Quando os portugueses chegaram ao Brasil os ingleses eram “feios porcos e maus”, foi uma princesa portuguesa, D. Catarina de Bragança, que lhe levou o habito do chá, a porcelana chinesa e os ensinou a comer com faca e garfo. Os ingleses foram mais racistas e colonialistas que os portugueses. O que falta ao Brasil é Educação e democracia, as duas coisas mais importantes numa sociedade moderna.
    Um abraço
    P.S pelos vistos no Brasil também não escapam à corrupção os políticos com apelidos pouco lusófonos.

  11. A força aérea russa nos últimos anos tem testado a defesa aérea sueca naquela região do mar do Norte, provocando alguns embaraços e receios justificados nas autoridades suecas. O facto de se terem mantido neutrais em plena Guerra Fria também lhe deu a consciência de que tinham de ser auto-suficientes em muitas áreas.

    Um abraço

  12. Muito embora essa neutralidade os tenha forçado a correr atrás, esse avanço tecnológico deles tem um quê de sorte e de suor…
    Dinheiro não explica.
    PIB per capita de população pequena não explica.
    Certamente é mais fácil o Brasil tirar 20 bilhões do bolso do que a Suécia.
    Eles até precisaram do Brasil para chegar junto nessa conta do gripen NG…
    Por que a Finlândia e Dinamarca não tem essa indústria militar?
    Ou o Canadá? Ou a Austrália?
    Ou a Coreia ou o Japão?
    Há um quê de acaso…
    O Brasil poderia não ter a Embraer. Ou tê-la e ela não ser tão desenvolvida.
    Poderíamos ainda ter a Engesa…
    Ou a avibras ser mais desenvolvida do que é…

  13. Sr. Bardini havia comentado sobre a necessidade de investir em torpedos leves. Concordo com o comentário daquele. Seria producente e aumentaria pelo menos mais uma independência tecnológica.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here