Home Marinhas de Guerra Fragata Type 23 HMS Argyll da RN fará teste com míssil Sea...

Fragata Type 23 HMS Argyll da RN fará teste com míssil Sea Ceptor

3568
15
HMS Argyll após o período de reparos. Observar o novo radar Artisan 3D Type 997 no alto do mastro principal

Três fragatas da classe “Duke” ou Type 23 da Marinha Real Britânica (Royal Navy) estão de volta ao serviço, depois de longo período em reparos: Westminster, Montrose, Argyll.

A HMS Argyll deverá realizar em breve testes com o míssil antiaéreo Sea Ceptor, que deverá substituir o sistema Seawolf nas fragatas Tipo 23 da RN.

O Sea Ceptor é o míssil antiaéreo que vai equipar as fragatas Type 26 (Global Combat Ship) e também foi selecionado pela Marinha do Brasil para as corvetas classe “Tamandaré”.

Segundo a MBDA, o Sea Ceptor provê cobertura 360º de defesa aérea de área local em quaisquer condições meteorológicas, dia e noite, contra ameaças múltiplas simultâneas, como mísseis antinavio em voo baixo sobre as ondas (sea-skimming), helicópteros e jatos de combate velozes. Pode ainda, quando confrontado por ataques de saturação de ameaças diversas, oferecer uma clara vantagem graças à sua cabeça de busca ativa de avançada tecnologia. O míssil também é capaz de engajar alvos de superfície.

Concepção de fragata Type 23 disparando o Sea Ceptor

 

15
Deixe um comentário

avatar
15 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
AlbertoChokoeaterNonatozerobetoMarcelo Bardo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Bosco
Visitante
Bosco

Essa foto da Argyll já é recente e pelo visto já preparada para testar o Sea Ceptor tendo em vista os radares de direção de tiro do Sea Wolf terem sido retirados.
Visível também é o radar Type 997, 3D, essencial para aproveitar toda a potencialidade do Sea Ceptor.

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Vão dar um caldo por muitos anos ainda estas fragatas viu !!!

Marcelo Bardo
Visitante
Marcelo Bardo

Seria legal ver algumas delas aqui na MB.

zerobeto
Visitante
zerobeto

Melhor comprar 12 Type 26, com financiamento junto aos bancos Britânicos ou bancos internacionais.
Financiamento de 30 anos seria ideal, seria mais ou menos a vida útil do equipamento.

Nonato
Visitante
Nonato

Bosco, na Wikipedia falam que o radar tem um alcance de 200 km.
Mas como fica a questão da linha de visada? Radares não enxergam só até o horizonte?

Chokoeater
Visitante
Chokoeater

Esse alcance e o limite ditado pelo horizonte, dependem da altura na qual a antena se encontra no mastro.

Bosco
Visitante
Bosco

Nonato, O horizonte radar de um navio é proporcional à altura da antena. Um homem com 1,8 m em pé na praia vê a linha do horizonte a cerca de 5 km. O que está abaixo da linha do horizonte não pode ser visto por esse homem, mesmo que esteja tão próximo quanto 6 km, já a Lua que está a 380 mil quilômetros pode ser vista normalmente quando está acima do horizonte, mas quando se põe abaixo da linha do horizonte o nosso homem na praia não pode mais vê-la. Até a galáxia de Andrômeda a 2 milhões de… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Altura estimada da antena da Type 23:comment image

Bosco
Visitante
Bosco

Esse esquema ilustra bem:comment image

Alberto
Visitante
Alberto

Quanto pesa um radar e qual a potência que ele consome?
Ninguém nunca pensou em projetar um drone “radar” lançado a partir do convoo de uma fragata que pudesse superar essa limitação dos radares normais?

Nonato
Visitante
Nonato

Bosco, você espera ter ajudado? Rs. Com certeza.
Poderia ser lançado um curso completo da área de defesa. Rs.
Com seus conhecimentos.
Bosco defense comprehensive graduate course (1.000 noite).

Nonato
Visitante
Nonato

O bom é que você tem conhecimento e didática.
Eu queria muito que houvesse cursos tanto na área de defesa quanto em outras com essa didática…
Aquele indiano Khan é famoso pela didática dele.
Alunos preguiçosos americanos acabam aprendendo com mais facilidade…
Ele tem a Khan academy. Bill gates é fã e patrocinador, se não estou enganado…

Nonato
Visitante
Nonato

Esse alcance também se aplica a radares em terra firme, não é? Isto é, aviões estrangeiros a baixa altitude poderiam entrar em território brasileiro e serem detectados a apenas 25 km? Se cada radar só tiver esse alcance bastaria aos aviões não passarem nas proximidades de tais radares. Tipo, se há um radar em Manaus, é só passar 50 km a oeste de Manaus, rumo a Brasília??? E não se usam ondas curtas, tipo rádio amador, que refletem na atmosfera e se deslocam grandes distâncias, tipo da Europa até o Brasil? Quem já escutou a voz da América, a BBC,… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Nonato, Obrigado pelas palavras. Quanto aos radares de terra, se aplica sim. O Brasil tem cobertura completa por radar de 9000 metros pra cima. Abaixo, há as zonas sem cobertura que ficam abaixo do horizonte radar. A diferença é que no caso de radares em terra as antenas são colocadas em locais escolhidos a dedo, que geralmente são altos, portanto, o horizonte radar é mais longe. Por outro lado, no caso de radares em terra, há o complicador do relevo. Por exemplo, um avião pode se esconder atrás de uma montanha, etc. Quanto ao exemplo que você citou sobre um… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Nonato, Vale salientar que a propagação das ondas do radar é mais complexo do que isso que falei. Há fenômenos atmosféricos/climáticos que afetam a tal da “refração” que pode aumentar ou até diminuir a distância de detecção de um alvo. Também há fenômenos relativos á reflexão na superfície do mar e fenômenos relativos à atenuação atmosférica. Em regra, quanto maior o comprimento de onda (frequência menor), menor é a atenuação pela atmosfera (mais longe vai a onda) mas menor é a “resolução”. Ou seja, comparando dois radares que operam em frequências diferentes, o de maior frequência vê com mais clareza,… Read more »