Home Indústria Naval Itália confirma planos para quatro novos submarinos

Itália confirma planos para quatro novos submarinos

5656
24
U212A italiano navegando na superfície

O Ministério da Defesa italiano (MoD) confirmou planos para adquirir quatro novos submarinos. A Marinha Italiana manterá seu atual nível de força de oito submarinos, um aumento em relação ao requisito anteriormente estabelecido para seis cascos.

Observando que a Itália renovará sua frota de submarinos com “uma substituição um a um de seus quatro submarinos diesel-elétricos da classe Sauro (SSK), o capitão Maurizio Cannarozzo – oficial do programa de submarinos na direção nacional de armamento do Ministério da Defesa – disse à Conferência “Undersea Defense Technology” (UDT) em Bremen, Alemanha, que a aspiração é que um contrato seja assinado em 2018.

Os submarinos serão uma evolução dos atuais U212A, que deslocam 1.450 toneladas, têm comprimento de 56 metros, diâmetro máximo de 7 metros e podem atingir uma velocidade de 20 nós. A tripulação é composta por 24 homens. Os U212A são equipados com sistema AIP Fuel Cell.

Um U212A italiano antes do lançamento ao mar
Subscribe
Notify of
guest
24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Chokoeater
Chokoeater
3 anos atrás

É parece que a ameaça, como era percebida, aumentou.

wwolf22
wwolf22
3 anos atrás

o que foi feito com todo maquinario dos IKL brasileiros ??? Foram armazenados pela MB ??
Nada foi aproveitado em termos de maquinario ??

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
3 anos atrás

wwolf, os nossos IKL estão ativos, tem dois em PMG acho mas estão na ativa. Que maquinários você se refere?
Do AMRJ?

wwolf22
wwolf22
3 anos atrás

Marcelo Andrade,
me refiro ao equipamento pesado para produção e manutenção dos mesmos…. sei que para o Tikuna foram desenvolvidos maquinarios “diferentes” dos ikl…
Do AMRJ sim…

Flamenguista
Flamenguista
3 anos atrás

wwolf22
Pura semantica, mas acho que a palavra seria ferramental?… Como nosso colega Marcelo disse, ainda é usado para manutençao dos IKL que temos. O ferramental é um bem muito importante para qualquer naçao que se disponha a manter seus meios de defesa.
SRN

wwolf22
wwolf22
3 anos atrás

Flamenguista,
exatamente, FERRAMENTAL e nao maquinario…

wwolf22
wwolf22
3 anos atrás

quanto do ferramental da família IKL foi utilizado no Tikuna ??
Valeu a pena gastar($$$$) no ferramental para apenas um(01) submarino da classe Tikuna ??
Tem que padronizar ainda mais… cada embarcação tem seu ferramental diferente… ai fica complicado…

Flamenguista
Flamenguista
3 anos atrás

wwolf22
Acho que o plano inicial era construir mais subs alemaes, mas, diz a lenda que os proprios nao poderiam nos ajudar numa empreitada de ter um sub nuclear. Assim, jogamos tudo pro alto e abraçamos os franceses.
SRN

Flamenguista
Flamenguista
3 anos atrás

Devo dizer que, um país com o litoral do tamanho do nosso, como pretensoes territoriais mar adentro, poderia muito bem ter dois submarinos distintos. Logisticamente falando seria complicado? Sim. Seria caro manter dois vetores diferentes? Sim. Mas, como eu disse, com pré sal e tudo mais, E DAÍ???Vamos fixar o orçamento de defesa em 3 ou 3,5 por cento do pib, que é o que é recomendável para países que nao estejam em guerra. Desse dinheiro, quanto retornaria para o país em desenvolvimento tecnológico e etc.
SRN

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
3 anos atrás

Flamenguista, quem recomenda 3 -3,5% do PIB para as Forças Armadas de países que não estão em guerra?

Marujo
Marujo
3 anos atrás

2% no Brasil já está muito bom.

Nonato
Nonato
3 anos atrás

O ideal seria 10% do PIB.
Se dizem que a carga tributária é de 40% do PIB isso seria 25% do orçamento…
Considerando que grande parte é juros. Outra previdência…
O resto seria defesa…
Mas como alguns falaram poderia ter retorno tecnológico.
Mas o importante não é a quantidade relativa mas como se gasta…
Não se trata de torrar dinheiro, mas de ser eficiente…
Gastar bem.

theogatos
3 anos atrás

Apesar de achar que o investimento deve aumentar, 10% só os grandes produtores de petróleo tem esse tipo de patamar do PIB e isso que suas economias não são lá grande coisa fora do mercado de petróleo e gás… . As vezes precisamos ver que não é apenas o número em si como percentual do PIB, do jeito que estruturamos a maior parte dos gastos governamentais no Brasil, gastar 10% do PIB não resolveria muito pois boa parte seria desviada antes de realmente trazer benefícios para nossas forças… Ou alguém acha que corrupção é algo reservado apenas aos políticos, ficando… Read more »

sergio ribamar ferreira
sergio ribamar ferreira
3 anos atrás

Alguns Tikunas (três) fariam bem a MB, mas precisa de investimento, verba e força de vontade e poderia continuar com o programa dos Scorpenes. Arma de dissuasão fantástica, o submarino. desenvolver torpedos leves também seria bem produtivo.

Nonato
Nonato
3 anos atrás

Tudo no Brasil é questão de vontade política. Há países com PIB bem menor que o nosso é que têm forças armadas nada desprezíveis. Pelo menos com bons equipamentos ou em grande quantidade ou com tropas muito numerosas. É bom lembrar que o orçamento do governo vem dos tributos, os quais são um percentual do PIB. Como o colega afirmou o PIB da Rússia é menor que o nosso é o território é mais que o dobro do nosso.. a população não é tão pequena.. Não são um país rico. Mas têm de tudo. Bons caças, radares, mísseis, navios, submarinos… Read more »

Ivan
Ivan
3 anos atrás

É interessante dar uma olhada no mapa político do Mar Mediterrâneo, teatro de operações navais no qual a Itália está inserida. . Tudo ‘pertinho’. A maior parte fronteiras quentes, com países se esfacelando, guerras assimétricas e possíveis guerras simétricas, além do velho urso vermelho tentando estender novamente suas garras através do Mar Negro, com base em Tartus (Síria). . O submarinho tipo U212A foi desenvolvido especificamente para mares fechados, como o Báltico mais ao norte (TO da Alemanha), mas também o Mediterrâneo ao sul da Europa (TO da Itália). . O mapa. Normalmente explica a escolha das armas. . A… Read more »

Ivan
Ivan
3 anos atrás

comment image

Este outro mapa apresenta em tons de azul as diferenças de profundidade no Mar Mediterrâneo.
Águas rasas.
Um bom motivo para usar um arranjo em X para as superfícies de controle na popa dos U212A.
.
O mapa sempre fala muito.
.
Sds.,
Ivan, o ‘mapento’.

Chokoeater
Chokoeater
3 anos atrás

Já visitaram a carga aérea em algum aeroporto de grande porte???? Deviam.

Alex Tiago
Alex Tiago
3 anos atrás

Pessoal os chineses fabricam de tudo e fiquei pensando coisas boas coisas mais ou menos e coisas ruins então pensei se o Brasil oferecer uma classe do Tikuna melhorada no mercado externo talvez conseguiria emplacar algumas vendas para marinhas menores e com menos recursos tipo do Uruguai ou mesmo algumas marinhas da Asia e em alguns anos versões dos scorpenes????Tikunas preços mais mòdicos e scorpenes mais caros???

Chokoeater
Chokoeater
3 anos atrás

Até o momento os chineses emplacaram seus submarinos no Paquistão, Bangladesh e na Tailândia.
Além da Coréia do Norte.

Rodrigues
Rodrigues
3 anos atrás

Aos amigos que falam do aumento do gasto com defesa, as forças apenas pedem mais e mais dinheiro, mas não diminuem pessoal, não cortam gastos desnecessários,
Estamos no naval, então vamos lá, pra que um contingente de 370 mil na MB? Se fosse no EB, ok, mas na MB?
17 mil fuzileiros navais, pra que? Vamos tomar quem? Projetar força onde?
Outros devaneios que nem cabem no post em si, como duas esquadras, sub nuclear,
Mas pedir mais dinheiro, sem ao menos saber o que fazer com ele é difícil,
Saudações.

Ivan
Ivan
3 anos atrás

Amigos, . O título da matéria é: Itália confirma planos para quatro novos submarinos. . Seria interessante focar no planejamento italiano de manter uma força de submarinos crível, sustentável e adequada ao Teatro de Operações (TO) deles, dentro da OTAN e com as ameaças assimétricas e simétricas que eles enfrentam hoje e entendem que enfrentarão no futuro. . A classe Type 212A, ou, como chama a Marinha Italiana, classe Todaro, apresenta características interessantes para um submarino desenvolvido e construído para operar em mares fechados, águas rasas e muitas vezes próximo à costa. . Apesar de “parrudo”, deslocando 1.450 toneladas na… Read more »

João Borges Queiroz Júnior
João Borges Queiroz Júnior
3 anos atrás

Só um adendo.

O PIB da Rússia é menor que o do Brasil apenas se for levado em consideração o valor nominal do indicador. Se corrigido pelo método de paridade do poder de compra (e creio que esta seja a forma mais adequada de analisar, já que no setor de defesa os russos produzem quase tudo e importam praticamente nada), o PIB russo é o 6º do mundo.

Gilson Moura
Gilson Moura
3 anos atrás

“O PIB da Rússia é menor que o do Brasil apenas se for levado em consideração o valor nominal do indicador. Se corrigido pelo método de paridade do poder de compra (e creio que esta seja a forma mais adequada de analisar, já que no setor de defesa os russos produzem quase tudo e importam praticamente nada), o PIB russo é o 6º do mundo.” Acredito que o método de paridade do poder de compra é bem mais eficiente do que o valor nominal de um PIB, porém o PIB real é mais eficiente do que a paridade do poder… Read more »