Home Aviação Naval Primeiro pouso no HMS Queen Elizabeth

Primeiro pouso no HMS Queen Elizabeth

3164
25

Um helicóptero Merlin pousou hoje no enorme convés de voo do porta-aviões HMS Queen Elizabeth — a primeira aeronave a tocar o maior navio de guerra da Grã-Bretanha.

O pouso foi realizado pelo tenente Luke Wraith, de 26 anos de idade, de Yorkshire. O helicóptero de 14 toneladas pousou de forma segura no porta-aviões, poucos dias depois que o navio deixou Rosyth para iniciar os testes no Mar do Norte.

Logo depois do marco histórico, mais um Merlin pousou a bordo do porta-aviões.

25 COMMENTS

  1. Lindos Merlins! Helicóptero TOP, tri-motor, rampa traseira, excelente capacidade de carga e autonomia… sonho de consumo para a “minha MB ideal”, claro, junto a uma dúzia de Lynx Wildcat rsrsrs

  2. Só, amigos… 🙂
    .
    Heli de patrão…
    .
    Por mim, ‘Merlin’ para transporte e ‘Wildcat’ para substituir o ‘Super Lynx’ como helicóptero embarcado, mantendo o ‘Seahawk’ como alternativa operando de terra… Seria o meu “dream team” da asa rotativa pra MB… Mas…
    .
    Ficaria muito satisfeito com um lote de ‘Jayhawk’ para operações de ‘busca e resgate’ e outro de ‘knighthawk’ para transporte… Se o propósito é padronizar, poder-se-ia pensar por aí…

  3. É simplesmente o melhor helicóptero embarcado ASW do mundo, não tem para ninguém, e pensar que ele custa o que está nos custando a Kombi versão furgão. bom, melhor não pensar nisto, pode me dar dor de barriga de novo.

    G abraço

  4. Vejam que maravilha de versão. E notem que ele possui o equipamento para reabastecimento aéreo.
    Mas será que ele já fez o reabastecimento, pelo menos teste ou coisa assim?
    E qual aeronave tanque foi capaz de fazer tal coisa?
    Poxa, eu gostaria de saber.

  5. Roberto Santana
    .
    Para sanar a dúvida
    .

    .
    On February 13, 2008 the Lockheed Martin and AgustaWestland HH-71 Team successfully conducted aerial refueling tests between an RAF AW101 Merlin Mk3 helicopter and an Italian Air Force KC-130J tanker. This test was conducted at 4,000 ft altitude, with both aircraft traveling at 127 knots. It marked the first time a British helicopter demonstrated air-to- air refueling capability. By demonstrating aerial refueling capability, the HH-71 demonstrated all critical capabilities required for the CSAR mission.

  6. Obrigado Guilherme,
    Não conhecia o vídeo, imaginei que fosse o C-130, impressionante o tamanho do helicóptero comparado ao Hercules.
    Outro dado bem interessante é a velocidade da operação, pouco acima do Caracal.

  7. É, mas não adinta chorar nem ter dor de barriga, as kombis são nossa realidade. O que podia e devia ser feito era nosso governo colocar o pé no pescoço Eurocopter/AIRBUS para que ser resolva satisfatoriamente os problemas do seu produto.

  8. Enfim já que comentaram, alguém sabe dizer se os EC-725 estão podendo operar em 100%? Resolveram de vez o problema do rotor?

  9. Não, estão operando com restrições diversas. Só resolver de vez em três situações:

    1. O governo federal suspender os pagamentos e a Copac não receber mas nenhum heli com restrições de parâmetros voo.(coisa impossível com este governo, porque assim como o anterior todos da bancada mineira do congresso mamou nesta teta, então……)
    2. Quando uma destas anvs tiver uma pane da transmissão durante o voo e cair em cima de área densamente povoada, matando toda a tripulação e mais uma dúzia embaixo.
    3. Quando elas retornarem a Faz de Conta Copter para um IRAN, aí com a maior das caras de pau, fingindo que vai tudo bem no mundo encantado, eles vão propor um “up grade” de transmissão, cobrando tudo com preço de restaurante chick da Champs Elisee, e evidentemente vão molhar a mão de quem assina para todos ficarem felizes e os “guampudos” aqui pagarem a conta.

    Evidentemente, que em nenhum das hipóteses eu estou considerando que a Lava Jato vão por a mão nesta gente, mas eu acho que vai.

    G abraço

    G abraço

  10. Merlin, o magico, pode se dar ao luxo de ficar na esteira do C130 mais de dez horas sem problema de ter que substituir oleo da MGB. E tem mais, a 137 knots se tiver que chutar, diria que sera facil matar a sede num KC390.
    No video parece que toda a operação é bem estavel; claro que nao da para afirmar nada em relação à hipotese de reabastecimento por um Kc399, ate por que, como muito bem comentado por aqui, o KC390 tem que, por exemplo, estar com todos os flaps acionados. Mas como tambem aqui ja mencionado, o Kc390 tem se apresentado de forma muito estavel, etc.
    Outra observação: se tiver considerando um arranjo com a mangueira/cesto longitudinal centrado em relação ao avião, ha a necessidade de distanciar bem o helicoptero para evitar que o rotor colida com a fuselagem se ocorrer um movimento relativo na vertical mas abrupto.
    Mais uma coisa: eu sempre acho que armamento tem que ser absolutamente confiavel e eficaz; se é o Merlin que nos atende é isso que devemos perseguir. Abs

  11. Por curiosidade eu fui ver o preço do Merlin e é 20 milhões de dólares, mais barato que um Black hawk, não encontrei o preço de operação, mas parece um ótimo negócio

  12. 20 Milhões deve ser a versão simples, de transporte e esses 20 Milhões devem ter sido cotados a muitos anos atrás.
    .
    O Merlin é bem caro. Mas é um baita helicóptero…

  13. Hélio, acho que tem algo errado neste preço, ele deve custar bem mais, mas como disse o Bardini é o helicóptero.

    G abraço

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here